Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » Comendo a Irmã Mais Velha – Parte III

Comendo a Irmã Mais Velha – Parte III

Publicado em janeiro 11, 2021 por J. R. King

Capítulo III – O Ménage

Depois de comer a minha irmã pela segunda vez, as coisas ficaram bem diferentes lá em casa. Eu e Alice, minha irmã, voltamos a nos falar mais, ouvir música durante as tardes, almoçávamos e jantávamos no mesmo horário. Tudo como desculpa para ficarmos juntos. A gente gostava de ficar se provocando. Às vezes, na mesa de jantar, Alice gostava de passar o seu pé na minha virilha e sentir o meu pau ficando duro enquanto ela acariciava. Eu, gostava de passar a mão na bunda dela sempre que passava, pelos corredores, na cozinha, na sala.

Mas a gente tinha um problema ainda: A nossa mãe. Ela estava sempre em casa, nunca tínhamos muito tempo a sós para poder saciar o nosso desejo. Porém, Alice tinha uma ideia para resolver o nosso problema.

Continua depois da publicidade

Um dia, eu estava no meu quarto, deitado na cama ouvindo música. Alice chegou e pulou na cama.

“E aí, seu taradinho. Anda, se arruma, a gente vai sair hoje.”

Eu me arrumei, Coloquei uma camisa da minha banda favorita na época, Stratovarius, uma calça jeans meio rasgada e um all-star. Alice estava vestindo uma camisa da Torture Squad sem mangas, pulseiras de espinho, uma gargantilha preta, saia de couro, uma meia-calça arrastão e umas botas também pretas. Bem do jeito pirigótica que Alice adorava se vestir.

Continua depois da publicidade

Pegamos um Uber até um bar que ia ter um show ao vivo de alguma banda da cena, lá encontramos algumas das amigas de Alice: Bibi (Uma loira peitudaça), Sheyla (uma morena do tipo Raimunda, feia de cara, boa de bunda), Laísa (Uma morena gostosassa que eu já peguei uma vez), e também Fernanda. Fernanda era a amiga que a gente foi pra casa dela após Alice brigar com minha mãe. Ela era uma Ruiva deliciosa. Tinha um corpo magro, e havia colocado silicone nos peitos, então eles eram bem grandes e durinhos. e uma bunda empinadinha.

Durante a noite, eu reparei que Alice falava bastante sozinho com Alice. Ela dizia algo no ouvido de Fernanda, que ria com um sorriso bastante maldoso, depois Fernanda falava algo no ouvido de Alice, que ria também, às vezes olhando para mim.

Passamos a noite lá no bar, ouvindo música e bebendo, foi uma noite muito agradável. Lá pras duas da manhã. Alice disse que ia pra casa de Fernanda, e me chamou para ir junto com ela, que a gente rachava o Uber. Eu aceitei.

Chegando na casa de Fernanda, Alice foi tomar um banho. Ficamos eu e Fernanda na sala. Fernanda pegou um saquinho com um pouco de maconha que havia na mesa de centro e começou a enrolar um baseado.

“Vai querer um pouco?” Perguntou Fernanda.

Eu aceitei. Fernanda acendeu, puxou e logo soltou e passou pra mim, que puxei também. Nós ficamos conversando enquanto fumávamos. Quando percebi, o clima estava esquentando entre a gente. Fernanda começou a passar a mão em mim enquanto conversávamos. Ela foi escorregando a mão até que parou com ela na minha calça.

“Uau. você parece ser bem grandinho para a sua idade hein, garoto.” Disse Fernanda.

“Quer dar uma olhada para confirmar?” Respondi.

“Ai, eu quero, mostra aí.”

Abri a minha calça e botei o meu pau pra fora. Ela abriu a boca e colocou a mão nele.

“Nossa, como ele é lindo hein. Quem dera eu pudesse senti-lo na minha boca.”

Eu então botei a minha mão no pescoço dela e a beijei. O beijo era intenso e muito molhado. Fernanda acariciava o meu pau enquanto eu a beijava. De repente, Alice apareceu sorrateiramente na sala. Sem perceber. ela se ajoelhou na minha frente só com a toalha no corpo e veio me beijar. Eu me afastei involuntariamente.

“Ih, pode relaxar, bobinho. Acha que eu te trouxe aqui de sacanagem? Fernanda já sabe do nosso segredinho.”

“Achei que não era para contar pra ninguém.”

“Não, VOCÊ não podia contar pra ninguém, eu confio na Fernanda, e ela adorou a nossa fantasiazinha.”

Alice então começou a beijar Fernanda na minha frente. Depois Alice me beijou. Começamos a nos beijar em três loucamente. Fernanda chamou a gente pra ir pra cama. Quando chegamos lá. Fernanda se deitou na cama e Alice, já toda pelada. Começou a beija-la e tirar a sua roupa. Eu terminei de fumar o baseado que Fernanda fez e comecei a me masturbar vendo as duas se beijarem.

“Vem cá, safadinho, que a gente quer chupar essa rola aí.”

Coloquei a minha pika entre as duas. Alice lambia e a beijava por cima, enquanto Fernanda por baixou. Alice chupava a cabeça do meu pau, enquanto Fernanda brincava com as minhas bolas. Foi a minha primeira experiência de sexo à três e estava sendo incrível.

Peguei uma camisinha na minha carteira e coloquei. Em seguida já fui metendo na bucetinha de Alice por trás. Ela beijava Fernanda enquanto gemia, eu segurava em sua cintura e socava fundo a minha rola dentro dela. Depois foi a vez de Fernanda. Ela tinha uma buceta linda, bem carnuda, com um pouquinho de pelo. Era apertadinha. Coloquei devagarinho nela. Alice sentou na cara de Fernanda, que começou a chupa-la. Eu fodia Fernanda enquanto apertava aqueles peitos durinhos dela. Entre uma gemida e outra, Fernanda lambia a buceta de Alice, que gemia bem alto também.

Depois disso, trocamos de posição. Deitei dentro da cama e Fernanda continuou sentando na minha rola. Enquanto isso, foi a vez de Alice sentar na minha cara, enquanto ela beijava Fernanda. Era gostoso demais chupar aquela buceta toda molhadinha. Cada vez que eu comia a minha irmã era mais gostoso que da última vez. Eu já estava ficando viciado nela. Todo o medo e preconceito que eu tinha antigamente já não existia mais. Tudo o que eu queria agora era foder Alice sempre.

Depois, sentei na cama e Fernanda e Alice se ajoelharam no chão. As duas tiraram a minha camisinha e começaram a chupar meu pau junto. Elas chupavam minha rola e se beijavam. Ver minha irmã beijando outra garota me dava muito prazer, mas eu tinha mais prazer ainda vendo as duas chuparem o meu pau.

Gozei horrores na cara das duas, elas adoraram receber o meu leitinho quente na cara. Alice limpou com a mão o rosto de Fernanda e o dela e engoliu a minha porra todinha. Elas continuaram a se beijar com o restinho do meu leite ainda na boca de Alice.

Depois disso, eu apaguei de sono. Acordei na manhã seguinte, estava deitado na cama, com Alice à minha direita e Fernanda à esquerda, as duas completamente peladas, me abraçando. Foi então que eu percebi que aquela havia sido uma das melhores noites da minha vida.

1952 views

Contos relacionados

Como perdi minha virgindade no cu da minha mãe

Vou contar aqui da forma que nunca contei em toda a minha vida.  Os meus pecados e desejos que eu deveria mas não me arrependo, me arrependo sim de não ter aproveitado as situações que...

LER CONTO

Sogra gostosa me seduziu e me levou para cama

Olá pessoal, meu nome é Marcos, neste conto erótico delicioso eu relato com detalhes o dia em que minha sogra gostosa me seduziu e acabou me levando para sua cama. Tudo aconteceu em uma quinta...

LER CONTO

Incesto com minha enteada Célia

Eu, tenho 43 anos, moreno, médio dotado, (18 cm), engenheiro civil. Célia 17 anos, morena tipo mestiça, bum bum avantajada, seio médio.Em uma tarde de domingo após uma festinha entre família...

LER CONTO

Familia incestuosa (irma mais velha)

Olá vou relatar aqui algo que aconteceu a pouco tempo entre eu e minha irma mais velha, não vou falar nossos nomes aqui porque temos um relacionamento incestuoso até hoje, mas enfim vamos lá,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos