website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos gay » IMPOSSÍVEL RESISTIR 04 MEMÓRIAS fatos reais

IMPOSSÍVEL RESISTIR 04 MEMÓRIAS fatos reais

Publicado em novembro 17, 2023 por JOÂO LUIZ
0
(0)

…….. sem namorado, depois da ultima decepção, não tinha interesse am algo sério, só mesmos aventuras……, segui assim..

Mas na minha idade, então 29, sentia falta de uma regularidade, ter onde ir, onde ficar, uma rotina. Tinha mantido um rolo com a Neuzinha, ela era linda queria e queria namorar à  serio comigo, me dizia isso, mas eu só estava interessado no corpo dela, ela gostava muito……

Rotina, clube, shopping, minha turma de amigos e amigas, pra minha surpresa muito agradável, meu melhor amigo de adolescência o Paulo, voltou a morar na cidade. Morava em um apto da familia do pai dele, solteiro , livre como eu estava também, voltamos a estar sempre juntos, sair juntos. É preciso dizer, que quando ainda na nossa pré adolescência e na adolescencia, na casa dele a gente estudava juntos e acabamos nos envolvendo, olhamos uma revista pornografia, ele mais safado, logo baixou a bermuda e pela primeira vez, aquilo que ele tinha, já naquela idade (14), enorme, dizia ele que havia puxado pelo pai. Acabamos pela primeira vez nos masturbando e dias depois rolou a primeira troca troca. Lembro que sai dele , arrependido, ardido, dolorido….

pouco tempo depois ele se mudou com a pai militar pra uma outra cidade distante. Voltando agora, adulto, mas com o mesmo estilo.

Então nos encontramos no shopping, fiquei feliz em ver aquele velho amigo, ele também estava radiante. Conversamos muito, começou a me contar algumas aventuras com namoradinhas, falei da minhas. Ele me convidou pra passar lá no apto dele, pra conversar, senti maldade, logo comecei me lembra das coisas que aconteceram entre nós. Eu nunca mais tinha feito algo com fazia com ele, mas não tamos neste assunto.

Confesso que viajando toda semana , atendendo clientes, o Paulo estava nas minhas lembranças. No sábado a tarde depois do almoço, fui pro apto dele. Ele demorou pra abrir a porta, estava só de toalha, tinha saído do banho. “abre alí faz um café pra nós “, e naquele momento deixou a toalha cair, claro que de propósito, caraca fiquei estático olhando como ele estava, havia crescido, dependurado, meu que querendo se excitar, que susto pensei comigo. Ele sorriu, ” o que vc achou, cresceu né ?”, veio ao meu encontro, “deixa eu ver o teu como ficou”, já com a mão no meu cinto pra baixar minha calça. ” ahh, este também cresceu, tá bonitinho, deixa eu ver “, e pegou, em segundo duro, “paga aqui , pega o meu, vê a diferença,” risos. Ele terminou de endurecer na minha mão, um jegue….. ” JL, vc me come eu como vc depois ?..vamos ? ” Já juntando a toalha e indo pro quarto, quando entrei no quarto ele abria uma gavetinha ao lado da cama, camisinha e gel, confesso que eu estava com medo, mas com muita vontade de saber se ia dar certo. Subindo na cama ,” vem vem aqui , vem ´, pega o gel ,passa em mim”, .. ele de quatro na beira da cama, peguei o gel ,ele abriu as nádegas e então vi aquele cuzinho, que me pareceu mais usado. Passei também gel na cabeça do meu pau, encostei e empurrei, pra minha surpresa, entrou direto, sem nenhuma resistencia, Paulo gemeu, “cara não goza tá, não goza, pra fica com tesão que vou pegar vc depois” , ele gemia e notei que se masturbava por instantes, soquei bastante , quando me deu vontade de gozar, ele notou e caiu pra frente na cama, meu pau escapou do cuzinho dele.

“Vem JL, te ajeita alí, como eu estava”, eu não conseguia parara de olhar pro pauzão dele, ele me olhava e sorria, sorriso ameaçador.. ” Paulo, olha só, cara, nunca mais fiz nada, vc se controla, muito devagar e se pedir pra parar vc para”, ele não falou nada só senti o gel sendo passado no meu cuzinho, senti que ele massageou na entrada e até entrou com dedos, bem devagar, eu sabia que ele estava me preparando, quando senti a cabeçona ser encostada, ele fazendo um vai e vem, sem muita pressão, mas aumentando a pressão cada vez mais, voltou a passar gel e veio, encostou e então fez pressão, mais e mais, comecei sentir dor, não tive nem tempo de reclamar quando a dor aumentou muito e ele estava com a cabeçona dentro, ” para, para, cara tira por favor, tá horrível a dor”, ele imóvel, ador não diminuía e senti que ele empurrava devagar, muita dor, ele me segurando pela cintura, não deixava eu fugir, me afastar, e sempre empurrando, até que senti o corpo dele encostando nas minhas nadegas, outra vez ele imóvel, me segurando todo puxado pra ele, “JL, tô sentindo tuas contrações, aperta, aperta”, começou a gemer socado com tudo e me segurando, deu uma espécie de urro  e gozou, sempre me segurando puxado. devagar comecei sentir que a dor estava diminuindo.

Dali, saímos pro clube encontrar com amigos, mostrei a ele , pq ele estava ausente muito tempo, dois amiguinhos. Sergio e Augusto, o Agusto estava escrito na testa que gostava, o Sergio nenhum desconfiança, aliás outro pauzudo. Contei pro Paulo, e sai da mesa fui pro banheiro, quando voltei ele estava na copa falando com o Sergio, cheguei o assunto continuou, ele me chamou de fofoqueiro, risos.

 

O Paulo gostava de dançar, logo arrumou uma das meninas pra dançar, ele é um cara bonito, altão, forte, agradou a menina, foram dançar. Depois de um bom tempo, passaram pela mesa saindo pro lado das piscinas, de mãos dadas, e Sergio me olhou, “JL , ele é bem safado ne´?”. Já estamos prontos pra ir embora o Paulo apareceu sozinho..” kkkk, ela escapou por pouco” falou.

Saímos a Sergio foi em direção a casa dele, dando tchau, eu fui com o Paulo até o edificio dele, nos separamos fui pra casa.

Na segunda fui viajar, voltei sexta a noitinha, direto no apto do Paulo, surpresa, o Sergio estava lá, conversavam. Fiquei na sala com o Sergio o Paulo foi fazer um café. Sergio falou , “cara o Paulo é bem safado mesmo, falou um montão de coisas e que tem vontade de ficar comigo, o que vc acha ? “, não acho nada, vc que sabe, ele realmente pega, vc também vai pegar ele ?”, ” ele falou que sim”. Sergio me olhou ” JL vc entra nessa também ?”, o Paulo já tinha entrado no banheiro. “quero ver como ele é” Sergio comentou, indo pro banheiro também. Vozes no banheiro eu na sala, não entendia nada, mas risos bastante. Os dois passaram por mim na sala, direto pro quarto, o Sergio nu, o Paulo com toalha enrolada. O pintão do Sergio já meio excitado, ficando reto, cabeção. Se foram pro quarto, nem me olharam, como se eu não existisse. Depois de uns minutos, ” calma, calma, para, vai devagar, cara já pedi pra ir devagar “, levantei e fui na porta do quarto, era o Sergio comendo o Paulo, que estava joelhado na beira da cama naquela posição. Socava forte, e rápido, puxava quase tudo pra fora, e empurrava muito rápido, o Paulo já não reclamava mais, gemia quando recebia tudo outra vez. Sergio então sem gozar, puxou o pauzão pra fora, jogou a camisinha no chão, ” vem agora com esse pauzão, mas vai com calma “, Paulo me olhou com cara de deboche, respondeu pra ele, “fica frio, vou com cuidado”. Untou o Sergio com gel e a cabeçona do pau, encostou,  empurrou bem devagar sem parar, Sergio se mexeu um pouco sem reclamar, e o pauzão escorreu pra dentro de boa, “cuzão em ” Paulo falou, começo a bombar, cada vez mais forte e rápido até  que o Sergio reclamou, ” cara calma, calma, tá querendo me atravessar ?”, Paulo diminuiu os movimentos e logo depois acelerou outra vez o Sergio sentido que ele ia gozar, começou a gemer, o Paulo socando rápido se contorceu todo e gozou, puxou quase tudo pra fora e num empurrão tudo dentro outra vez, estava gozando.

Desta vez só assisti aqueles dois Pauzões se comendo. …… O dia acabou alí, saímos fomos pro clube, eles deviam estar ardidos….

O que você achou deste conto?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Leia outros Contos eróticos gay bem excitantes abaixo:

Uber gostoso

Com o primo, campo afora!

5909 views

Contos Eróticos relacionados

MEU VIZINHO COMEU O MEU CU NO MATO PERTO DA MINHA CASA

Olá a todos. Meu nome é lauro, moro no RJ e eu sou casado, branco, tenho 55 anos, 1,90 m, 105 kg, corpo normal, cabelos e olhos castanhos, um pouco calvo, um pouco grisalho, bunda grande, com pelos...

LER CONTO

TREPADA COM O NEGRO DO SITIO

TREPADA COM O NEGRO DO SITIO Como já mencionei aqui,perdi o cabaço do cuzinho para o meu tio Pedro quando era bem novo e esqueci o assunto até meus 32 anos já casado e pai de 2 meninas, eu me...

LER CONTO

Boa Foda Na Pré-histórica

Boa Foda Na Pré-histórica

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Boquete Selvagem

Boquete Selvagem

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Comendo cu da mamãe na pracinha

Comendo cu da mamãe na pracinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Meu segundo anal

Ola meu nome e diogo e vou relatar o meu segundo anal com meu garoto de programa favorito. tudo começou numa noite que eu estava em casa sozinho assistindo videos pornos gays enquanto assistia os...

LER CONTO

Contra a dor só o tesão 2 – Nova fase – meu dono explorando minhas fraquezas e fetiches

Meu nome é Flávio, 21 anos, magro com 1,70m, moreno, cabelos curtos e olhos castanhos, um senhor forte mais ou menos com seus 50 anos, forte com cabelos grisalhos barbudo, faz práticas de sodomia...

LER CONTO

Fui estuprado por 2 flanelinhas

Hoje vou contar uma das loucuras que fiz nessa quarentena depois de 12 dias confinado sem sexo em casa. Em meio a essa lolcura e medo resolvi obedecer fielmente a essa quarentena e me isolar por 15...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos