website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Terapia Sexual de Sucesso – IV

Terapia Sexual de Sucesso – IV

Publicado em novembro 24, 2022 por Ricardo Cruz

25/maio

R – Olá! Cheguei, que bom que você está on line.

 

I – Qual insegurança? Que você me conhece?

R – Foi você que disse estar insegura. Somente hoje fiquei sabendo que Luíza e Iolanda são a mesma pessoa, se esqueceu? Por isso havia lhe mandado algumas mensagens pra te proteger, você deveria criar um e-mail.

I – Eu estou em suas mãos. Meu nome é Luíza mesmo. E eu sei que Ricardo é fictício.

R – Querida, de você sei o nome e as informações que já me passou: baixas libido e autoestima, desejo de aventura para aquecer o casamento, estilos de contos eróticos etc. Por isso talvez seja perigoso nos conhecermos fisicamente, a gente nunca sabe o que vai acontecer; e se nos apaixonarmos perdidamente? Estaríamos dispostos a tudo?

I – Eu não. Apesar de não conhecer sua esposa, que deve ser muito feliz com você. Se você trepar com ela desse jeito jamais iria tirar a sua tranquilidade e a dela. E tem meus filhos e meus amigos.

R – Pois é. Precisamos avaliar tudo, não é? Nosso sexo tem sido ótimo. Ao que parece você está tbem ótima, já está gozando com penetração somente.

I – Estou melhorando, graças a você. Nosso sexo é virtual, mas acho que temos uma química. Tenho vontade de conhecê-lo para te beijar muito. Minha língua procurando a sua, elas brigando, chupando. Um beijo gostoso acende o resto. Também tenho medo de me apaixonar. Paixão é um perigo.

R – Vamos deixar as coisas evoluírem. O apressado como cru (eu disse cru rsrs rsrsrs). Estamos ambos nas nuvens todos os dias, quero te beijar, te foder, fazer tudo com você. Como você disse “Paixão é um perigo”. Pode deixar sequelas para o resto da vida.

I – Acho que já evoluíram muito. Penso em você todos os dias, todas as horas. Domingo fui à missa e pedi perdão e que me ajudasse a te esquecer. Acho que já estou apaixonada.

R – Vamos continuar curtindo nossa paixão virtualmente, quando percebermos não aguentamos mais viver distantes, poderemos tentar viver juntos. O que acha?

I – Viver juntos? Ou passar algumas horas juntos? Se meu marido tivesse me contado que já tinha me traído com a secretária e quando fui estudar em São Paulo que me traía com minha amiga de adolescência eu o teria botado pra fora de casa, mas me falar agora depois de tanto tempo, eu não me separo dele não. Apesar de às vezes eu mudar de quarto por uns tempos.

R – O problema sou eu. Já trepei com muitas mulheres, dessas acabei me casando com muitas, estou no quinto casamento. Quando me apaixono perdidamente tenho que me casar. Por isso amo sexo virtual, gozo do mesmo tanto ou mais, dou prazer, mas não atrapalho a vida de ninguém.

I – Casamento de verdade? De morar junto, ter vida de casado mesmo?

R – Isso mesmo, os meus “casamentos” até hoje têm durado 18 meses em média. Sexo virtual, sendo agradável, dura em média 36 meses e sem sequelas, amo minhas ex de sexo virtual.

I – São muitas virtuais também? Você não consegue ficar só. O que faz acabar com os casamentos, suas traições?

R – O que faz acabar com os casamentos é a obrigação de viver juntos, um não entender o outro, não ceder em pontos de vista, ciúme excessivo, a não busca das novidades, sentimento de dono(a), a falta de cumplicidade. Enfim se casar é muito complicado, mas há pessoas como eu que gostam de casar-se,

I – Eu também acho que isso tudo é complicado mesmo. Eu gosto muito de cuidar, de agradar, gostaria de ter tudo isso que você falou no meu casamento. Queria namorar, passear de mãos dadas, beijar, viajar juntos, mas acabei me acostumando a não ter, mas procuro outros meios de não ficar estressada com isso. O sentimento de posse nunca tivemos, mas nunca imaginei que teria coragem de transar com outra e ter uma amante por 7 meses. Fiquei fora de agosto até a penúltima semana de dezembro. Ele não aguentou. Se você tivesse filhos talvez tivesse sido diferente.

R – Quando estou num relacionamento virtual, sou fiel; faço-o somente com uma, estamos juntos, eu e você, atualmente. Quando quisermos mudar, buscar outra aventura, sem ressentimentos, podemos sair à procura. Você já me disse que é muito religiosa, ao invés de pedir perdão por traição, agradeça por ter encontrado um modo de se reviver sexualmente, alguém que eleva sua autoestima e lhe dá sentido de ter o prazer de viver. Afinal o sexo é o néctar do amor e da vida. O que acha?

I – Agora você matou a pau! Se não tivesse tão ligada a você, lhe daria meu telefone pra chamar-me nos momentos de angústia. Já evitei separação de casamento por telefone. Meus clientes me ligam e vamos conversando. Faço os refletir sobre as ações e reações. Gosto tanto de você que apesar de não estarmos falando sobre sexo, gostaria que estivesse aqui ao meu lado bem juntinho. Como aqui está frio, te faria uma xícara de chocolate quente e me enroscaria em seus braços.

R – Com essas palavras tão gentis fiquei arrepiado, emocionado. Vais agradecer?

I – Sempre tem um propósito pra nossa vida. Eu estou feliz graças a você também.

R – Vamos aproveitar o frio e trepar novamente para dormirmos bem relaxados? Meu voo será amanhã às 10:00 h.

I – Tem que dormir cedo. A previsão é de chuva para amanhã aí. Bem não sei se gosta, mas imagine que estou fazendo um chocolate quente pra você com um pouco de conhaque; já tomou? Eu gosto. Eu já estava querendo mesmo trepar de novo. Minha respiração está acelerada e a xoxota parece eletrizada. Agora estou enfiando os meus dedos na xoxota imaginando ser os seus. Estamos nos beijando violentamente. Dou uma mordiscadinha nos seus lábios. Sua língua entra na minha boca e…

R – Enrosca com a sua língua. Quase perdemos o fôlego do beijo-chupão. Continuamos a nos beijar, passo para o pescoço, dou uma chupada; você diz “me chupa, me marca, me machuca…”

I – Meu amor não deixe marcas em locais visíveis. Também faço o mesmo com você. Minhas unhas te arranham. Peço-te pra entrar em mim, chupar meus seios.

R – Começo a mordiscar sua orelha. Você pede para que eu mame em você. Aliso sua buceta com os dedos, você segura minha cabeça e me muda de seio. Mamo feito um bezerrinho; desço beijando e mordendo sua barriga. Você já está se arqueando.

I – Ai, Ricardo me faça feliz. Me dê mais um orgasmo. Eu te quero tanto. Você quer que eu seja sua putinha? Quer? Diga o que posso fazer pra fazê-lo feliz.

R – Seja isso mesmo, uma putinha. Os pelos pubianos não existem, está depilada. Chupo-a com prazer.

I – Trata-me como uma puta!! Chama-me de vagabunda. Eu gosto, é minha fantasia!

R- Com todo prazer, Lu!!!  Deite-se de costas, sua piranha. Vou me saciar em cima de você! Fique de costas, ordeno, você fica de quatro e eu agarro seus cabelos e fodo forte, falando o que está doida para escutar: geme, sua puta, dá a buceta para mim, vagabunda, vadia! Vou te foder até você pirar!

I – Sou sua puta. Me fode, me fode vai, enfia com força. Quer comer o meu cuzinho hoje? Passe um lubrificante e vai enfiando devagarzinho. Ele é muito apertadinho, enfia essa pica, vai, come sua puta…

R – Quando estou par gozar, tiro o pau, te agarro com firmeza pelos cabelos, mas sem machucá-la, e a puxo para mim. Descansamos, tomamos um chocolate com conhaque e damos uma relaxada. Aí, recomeçamos… Beijinhos, carícias, sacanagens sussurradas no ouvido: tesão de putinha, vou te deixar mais puta ainda, do jeito que eu gosto! – falo, deixando-a louquinha de tesão.

I – Sou sua puta, esqueceu-se? Quero qualquer coisa que você quiser fazer comigo.

Coloco-a de quatro, pego um tubo de gel e lambuzo o seu traseiro e o meu pau. – Vou comer sua bunda, Lu!! – avisei, e fui enfiando devagar. Você gemia gostoso, dando uns gritinhos excitantes…

I – Não, não…

R- Vou pôr tudo em você, sua vadia, encher seu rabinho de porra, falo no seu ouvido enquanto meto na bundinha. Você então empina mais a bunda e vou enfiando até minhas bolas encostarem-se ao seu traseiro

I – Está doendo muito, mas estou gostando. Sinto estar sendo rasgada por dentro, mas peço: com mais força faça sua cadela gozar faça…

R – Você grita, agarra os lençóis, pedindo que eu a coma forte, enquanto se masturba, pede para que eu goze junto com você. Te atendo prontamente.

I – Espere só mais um pouquinho. vamos gozar juntos. estou quase chegando lá. deixe eu me tocar mais um pouco.

Já estou pronta vamos meu puto jorra esta porra toda dentro de mim. Você gozou?

R – Fogos explodem no céu e nós de prazer num orgasmo maravilhoso. Meu pau vai amolecendo e da sua buceta sai um líquido que resultou do nosso amor animal.

I – Muito bom. Relaxo com você ainda dentro de mim. Você sai e me abraça. Vamos dormir amor. Você tem que acordar cedo. Tenha uma boa viagem e volte pra mim. te amo.

R – Também te amo. Uma curiosidade gozou novamente com penetração?

I – Sim. Estou sentindo você dentro de mim. Acho que te amo mesmo. Dois orgasmos por penetração. Falamo-nos amanhã ou não vai dar? Afinal 15 dias fora, sua mulher deve estar subindo pelas paredes se for gostoso com ela como é comigo.

R – Falamo-nos trepando amanhã novamente, a que horas à noite?

I – Você manda. Estou disponível e sempre disposta pra você.

R – Sonhe conosco, e se lembrar do sonho mande pelo hangouts. Quero estar preparado para a nossa “conversa”. Vou trepar com a minha mulher à tarde me lembrando de você, mas reservarei desejo e porra pra minha putinha.

I – Não faça isso com ela. A satisfaça. Cuidado pra não trocar o nome. Sinto-me feliz por estar pensando em mim. Se ela for chupar seu pau lembre-se que estou doida pra mamar nele.

R – Ok. Você terá mais tempo livre do que eu amanhã pesquise alguns contos pornôs bem excitantes pra nós. Beijos

I – Beijos.

 

Continua…

Se gostaram, comentem. Agradeço os comentários.

[email protected]  e [email protected]

162 views

Contos Eróticos relacionados

NOITE DE ESTUDO COM A EX, O NAMORADO E UM AMIGO

A minha ex-namorada, Fernanda, com o namorado actual, o Rui, um amigo comum, o Victor, e eu cursávamos engenharia e combinámos um dia de estudo em conjunto. A Fernanda era loira, linda, e tinha um...

LER CONTO

O Maestro

Tenho 42 anos mas ainda sou um pedaço de mulher. Canto num grupo coral, onde o Maestro é uma pessoa muito competente e bastante atenta aos problemas de toda a gente. Apesar de ser uma pessoa muito...

LER CONTO

ORGIA NO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS – PARTE 2

Claudionor olhou sorridente para mim e disse: —Eu sabia que a senhora queria! Isso, segura esse pau, bate uma bem gostosa pra mim, humm, tesuda! Eu masturbava aquele pauzão enquanto Claudionor...

LER CONTO

O DIA EM QUE VIREI A PUTINHA DO SOBRINHO DO EX-MARIDO

Olá a todos, conforme disse no meu primeiro relato, vou continuar a sequência das minhas transas mais loucas e diferentes. Esse é o segundo relato que escrevo aqui. Antes de mais nada, meu me...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 3 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos