website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Fodendo com o Marido da Amiga

Fodendo com o Marido da Amiga

Publicado em novembro 12, 2022 por Dammas Safadas

“HELENA DE TRÓIA”

“e comigo ainda sentada no banco, ele começa a passar a mão na minha coxa, chega praticamente na virilha, eu cheia de tesão e louca para mamar, fico de 4 no banco virada para ele, o caralho a poucos centímetros da minha boca, saindo aquela babinha espessa, não tenho dúvidas e começo a chupar, limpo a babinha, tento introduzir minha língua no buraquinho da uretra, e depois começo a lamber na volta como se fosse um sorvete de casquinha, até que ele força minha cabeça e sinto a piça me invadir a boca, e inicio a mamada, o sem vergonha tarado coloca a mão por cima e puxa minha sainha até minha cintura me deixando com a bunda amostra, apenas tapada com a calcinha no meu rabão guloso, abaixa minha calcinha até os joelhos , não esboço reação contrária alguma”

   Olá, sou Helena, já escrevi alguns contos e sigo contando minhas aventuras, sou baixinha, na volta dos 40 com pouco mais que metro e meio e 50 kg, cabelos levemente crespos, pelos ombros, seios pequenos e bunda grande, o que chama atenção em mim é a bunda, e eu adoro que os homens olhem, gosto de provocar, isso me dá um tesão que nossa. Sou arquiteta, moro no mesmo endereço do meu ex-marido, quando pedi para voltar a morar com ele decidimos comprar um chalé pré-fabricado para que eu ficasse a vontade, os filhos na casa com ele, os dois maiores de idade já, e eu passava quase todo tempo com eles, mas dormia na minha casinha já que não voltamos a viver maritalmente. No escritório que trabalho atualmente, de uma ex professora minha, somo convidadas para diversos eventos, desde lançamento de prédios até a inauguração de concessionárias. Era inauguração de uma concessionária nova, em uma sexta-feira, e a proprietária não poderia ir e pediu que eu fosse representando nosso escritório, ainda falou que como tinha coquetel que eu fosse e voltasse de carro de aplicativo que o escritório bancaria. Ir sozinha é complicado, por isso liguei para alguns colegas para saber quem iria, e vários se fariam presentes, mas todos moravam na cidade e eu na praia, combinamos de nos encontrar por lá.
   Na sexta-feira do evento cheguei em casa mais cedo, e todos já sabiam que eu teria um compromisso de trabalho, então conversei com as crias, deixei tudo pronto e fui para o meu canto me arrumar. Um banho bem gostoso para tirar o peso do dia, cremes, perfume, escova no cabelo e escolhi uma lingerie pretinha, calcinha de rendinha bem enfiadinha na minha bunda gulosa, um sutiã meia taça, sabe lá, nessas festas sempre temos a chance de encontrar alguém interessante, coloco uma saia preta curta e bem justinha, sem ser vulgar, e uma camisa também preta a qual deixei alguns botões abertos, arrumadinha, mas discreta, coloquei uma sandália de salto alto e estava pronta.
   Hora de chamar o carro do aplicativo, foi fácil, não reparei no motorista a hora que fiz a solicitação, reparei apenas que em 10 minutos estaria a me pegar. Chega na minha porta um carro preto, grande, e como de costume entrei no banco de trás, e qual foi minha surpresa quando olhei para o motorista, era o marido de uma amiga, sempre achei que ele me curtia, olhava minha bunda com interesses obscuros, mas era marido de amiga né gente, aliás era muito bonito, quase chegando aos 50,cabelo grisalho e bem penteado, olhos claros, pele bronzeada, 1,80 +-, e minha amiga sempre se gabava que era um leão na cama. Me deu Boa Noite me chamando pelo meu segundo nome, coisa que só os mais chegados fazem e perguntou para onde queria ir se virando então para trás, nós dois sorrimos juntos,

-QUE BOM QUE É TU, ESTAVA COM MEDO, NÃO COSTUMO PEGAR CARRO DE APLICATIVO A NOITE;

-Fica tranquila, se desejar, não sei para onde vais, mas podes me ligar e te busco, sabes que estamos morando aqui na praia, né!

-NÃO SABIA, MAS E O TEU OUTRO EMPREGO?

-Consegui me aposentar pelo serviço público com cargo de Chefia, e sem nada para fazer e querendo aumentar minha renda, eu trabalho como motora de aplicativo. Trabalho quando quero, durante a semana quase sempre de dia aqui na praia, tenho até clientes fixos, e nos finais de semana pelas 18h30 começo a trabalhar no aplicativo.

   Dei o endereço da concessionária e fomos conversando sobre tudo. Contei que havia voltado a morar na casa, no mesmo terreno, do meu ex marido que havia se tornado como um pai para mim, por ser bem mais velho e por a muitos anos não ter mais interesse sexual por ele, eu poupava com o aluguel e ficava reparando nele e cuidando as “crianças”, me perguntou sobre relacionamentos, falei que estava sem ninguém, mas feliz. Chegamos ao evento, saiu do carro, abriu a porta…hehe, muitos ficaram olhando eu sair, toda de preto, daquele carrão, como se ele fosse meu motorista, ele vestia calça social e camisa branca.
   Festa animada, o projeto era de um escritório de amigos, carros lindos, coquetel delicioso, me juntei aos colegas e já pedi um Champanhe e ficamos ali, paquerando os carros, e porque não os homens e conversando sobre trabalho e afinidades em geral, só que uma coisa me preocupava, pedir ou não para o marido da amiga me buscar, eu pensava nele e minhas pernas já tremiam. sempre achei um tesão de homem. O pessoal resolveu prolongar a noite em uma festa ali perto, eu que a tempo não saia, estava louca para ir, não me contive e liguei para o motora do aplicativo, perguntei até que horas ele trabalhava, e se poderia me buscar quando eu saísse da festa, o marido da amiga disse que sem problemas, que trabalharia por mais tempo, já havia avisado em casa, pois a noite estava sendo para lá de boa nas corridas. Entramos na festa e já estava lotada, era relativamente cedo, mas quando entramos onde já tocava um banda senti me passarem a mão na bunda, tentei, mas não consegui identificar quem era, andamos mais um pouco para chegar no balcão e alguém me encoxa, olhei para trás, era um novinho, fiz cara de brava e pediu desculpas . Encostada no balcão me virei para o bar e senti alguém fazer força atrás de mim me coxando e empurrando sobre o balcão, era um amigo que me deu boa noite, pedi para que se afastasse, mas quando me virei com a bebida tentou me beijar a força, consegui me desvencilhar, era um carinha que eu curtia a tempo, mas aquela noite eu não seria dele. Fiquei impressionada com os caras, chegavam sem perguntar nada e já querendo beijar, coxar, passar a mão, era tanto que mandei um watts para o marido da minha amiga e pedi que me pegasse, pronto retorno falou que já estava na frente da dita festa, paguei e quando saí já vi o carro estacionado em fila dupla, pensei em entrar atrás como de costume eu fazia em carros de aplicativos, mas já que eu conhecia o motorista pq não entrar na frente.
   Entrei no carro daquele tesão de homem, eu não estava bêbada, mas já ‘dadinha”,facinha…facinha e de propósito fiz minha saia curta subir “mais que deveria”, deixando boa parte das minhas coxas amostra, no que ele grudou os olhos em mim. Começou a dirigir em direção a Praia, são mais de 15 km de onde estávamos até minha casinha. Perguntou como estava a festa? que esperava me buscar bem mais tarde!

-UMA LOUCURA, OS MENINOS NÃO RESPEITAM MAIS, ME PASSARAM A MÃO NA BUNDA, ME COXARAM E AINDA QUERIAM ME BEIJAR À FORÇA,UM NOJO! (cai na risada)

-Também pudera, tu linda com essa sainha curta, com esses coxas grossas quase a mostra quem não tentaria.

Nossa, quanta sinceridade, adorei, e resolvi dar uma provocadinha, e falei que se eles vissem o que tinha por baixo da saia enlouqueceriam, falei insinuando como se fosse levantar a saia, eu já olhava para ver as reações do caralho dele, até que perguntou o que tinha embaixo da saia que deixaria a todos loucos, olhei bem para ele e sem dizer nenhuma palavra comecei a levantar minha pequena saia, eu o olhava fixamente, e levantei até aparecer a calcinha preta,

-É essa calcinha preta que iria enlouquecer a galera?

-NÃO, MAS O QUE TEM DENTRO DELA; rsrs

e levantei mais a saia mostrando ainda mais da calcinha de rendas a qual mal tapava minha bucetinha bem depiladinha, agora eu olhava para o caralho que já estava duro por baixo da calça de tecido leve, dava para ver DURÃO, depois baixei novamente a saia e fiquei de joelhos virada para trás no banco e levantei a saia deixando que ele visse a calcinha enterrada no meu rabão guloso, abaixei novamente a saia e sentei no banco.

-COMO NÃO QUERO QUE VOCÊ ENLOUQUEÇA NÃO VOU MOSTRAR O QUE TEM DENTRO DA CALCINHA HEHE

Mostra, só quero ver o que Nos faria enlouquecer;

-ENTÃO,PARA SÓ UM POUCO O CARRO, E PROMETE QUE NÃO TOCA EM MIM;

ele parou o carro, e safadamente abaixei a calcinha até os joelhos e fui levantando a saia e mostrei a bucetinha, abri e fechei rápido as pernas,

-Que buceta linda, deve ser saborosa;

para provocar SÓ mais um pouco, eu fiquei de joelhos no banco, me virei novamente para trás e mostrei minha bunda,

-Abre, mostra o teu cuzinho,

ele pede já louco de tesão, eu digo que mostro se ele voltar a andar com o carro, e ele coloca em movimento, encosto a cabeça no encosto do banco e abri a bundinha com as duas mãos, deixo que meu cuzinho rosado apareça e involuntariamente acabo piscando de tesão, ele safadamente, acho que estava a ponto de explodir, me ajuda, com a mão direita ele pega na banda da minha bunda e me ajuda a abrir, sinto ele tocar a portinha do meu cú com o dedo, e para enlouquecer mesmo, eu me viro, sento no banco, subo a calcinha e abaixo a saia;

-Tu me deixou cheio de tesão, deixa eu ver de novo a tua buceta, deixa eu tocar e ver se tá molhadinha?

-VAMOS FAZER UMA TROCA, O QUE TU TEM PARA ME MOSTRAR,

a essa altura já estávamos na estrada, havíamos saído da cidade, ele disse que poderia me mostrar algo que seria do meu interesse, mas para isso precisa parar o carro, safadamente coloco a mão no caralho dele por cima da calça de tecido leve,

-É ISSO QUE TU QUER MOSTRAR?

-SIM, quero te mostrar meu caralho, o quanto tu me deixou enlouquecido;

-NÃO PRECISA PARAR O CARRO… EU TE AJUDO

abri o cinto, o botão da calça, o zíper e vi a cueca branca molhadinha, com uma roda entorno do caralho, e já abaixei a cueca e saltou um lindo caralho, grosso, com a cabeça grande e vermelha, parecia uma cobra, tenho certeza que QUERIA ME PICAR, eu começo a manipular, e comigo ainda sentada no banco, ele começa a passar a mão na minha coxa, chega praticamente na virilha, eu cheia de tesão e louca para mamar, fico de 4 no banco virada para ele, o caralho a poucos centímetros da minha boca, saindo aquela babinha espessa, não tenho dúvidas e começo a chupar, limpo a babinha, tento introduzir minha língua no buraquinho da uretra, e depois começo a lamber na volta como se fosse um sorvete de casquinha, até que ele força minha cabeça e sinto a piça me invadir a boca, e inicio a mamada, o sem vergonha tarado coloca a mão por cima e puxa minha sainha até minha cintura me deixando com a bunda amostra, apenas tapada com a calcinha no meu rabão guloso, abaixa minha calcinha até os joelhos , não esboço reação contrária alguma, muito pelo contrário, mamo aquela pica com mais e mais vontade, adoro chupar, e ele coloca o dedinho na entradinha do meu cuzinho rosadinho, e depois corre com os dedos ágeis até minha bucetinha, e sentindo que eu estava completamente excitada, molhada coloca um dedinho no fundo, eu tiro o pau da boca só para gemer baixinho, depois ele toca meu grelinho, massageia, me masturba, eu pego o pau na mão e bato uma punheta pra ele, mas ele quer que eu chupe, e caio de boca na pica, o safado introduz novamente o dedo no fundo da buceta e depois o coloca na portinha do meu cú, dá uma forçadinha e as pregas cedem, eu acabo reclamando, adoro carinhos no cuzinho, mas não seria assim tão facinho que eu o deixaria me enrrabar , mas como bom safado não ouve minhas reclamações e introduz o dedão da mão direita no meu rabo, pqp que dedo grosso, e me molho tanto…tanto ao ponto de quase gozar, ainda mais que sabendo o que faz ele consegue massagear minha xana com outro dedinho,

-PARA, PARA QUE ASSIM EU GOZO, QUERO É CARALHO;

-Vamos ao motel e tu senta no caralho então sua puta safada,

-PARA ESSA MERDA DE CARRO QUE EU PRECISO SENTIR TEU PAU DENTRO DE MIM;

-Vamos até UM MOTEL, que ai tu pode sentar a vontade;

-EU PRECISO DE CARALHO AGORA, QUERO SENTAR COM VONTADE,PRECISO DO CARALHO DENTRO DE MIM, PARA ESSA PORRA DE CARRO;

   Ele procurou um lugar para parar o carro, eu já havia tirado a calcinha e a saia, aberto a camisa e o sutiã, fiquei apenas de camisa aberta para caso de alguém aparecer, parou em uma rua deserta, já havíamos chegado na praia, nem reparei, chegou o banco do motorista o máximo para trás, escamoteou a direção para cima e eu pulei no colo dele, consegui apoiar os pés no banco e deixei o caralho encostar na portinha da buceta, rebolei um pouco e não me aguentei, deixei entrar até o talo, e quando senti todo dentro eu mexi gostoso com aquilo tudo dentro,

-TU É CASADO SEU SAFADO, E TÁ FUDENDO A AMIGA DA TUA MULHER, TÁ COM O PAU ATOLADO NA AMIGA DA TUA MULHER…

-Senta e aproveita sua puta, aproveita e rebola no caralho do marido da tua amiga, eu sabia que tu queria essa piça;

-VOU APROVEITAR MESMO, TUA MULHER VIVE SE GABANDO QUE TU É GOSTOSO,

eu subia, deixava o mastro ficar só com a cabeça dentro, e quando ele me xingava e eu me excitava muito sentava com gosto enterrando o caralho todo dentro da minha rachinha faminta, e ele aproveitava e me chupava com força os meus seios, ora um ora outro, e chupava com mais força a cada momento, até que comigo com o mastro todo enterrado ele espalmou minha bunda, abrindo-a dizendo que queria foder meu cuzinho, que precisava me enrrabar para sacias a sede de me foder, eu já quase me terminando, me acabando, foi quando me deu o dedo indicador para chupar, e mandou eu chupar como se fosse um caralho, fechei os olhos e imaginei que fosse mesmo um pau e cai de boca no pau enquanto tinha todo o mastro socado, tirou o dedo da minha boca, espalmou a minha bunda expondo meu cú que teimava em piscar e socou o indicador dentro do meu rabo, gemi alto, mandei enfiar e tirar rápido e me acabei gritando que queria dar o cú, e que me gozasse toda, mas ele disse que só gozaria no meu cú, pedi que me desse um tempinho para me recompor da acabada, estava exausta e me deixou sair do mastro, me sentei no banco do carona, eu ali molinha olhava para ele com o pau duro e melado do meu gozo, ainda me pedindo para socar no meu cú, e eu criando coragem pedi que saíssemos dali, e fomos como estávamos, praticamente nus. Ele abaixou o encosto do banco do carona e pude ficar deitadinha enquanto dirigia, foi quando pediu para eu ficar de costas que queria ver minha bunda, e fiquei deitadinha de costas para ele que não perdeu tempo e começou a passar a mão na minha bunda, até que lubrificou o dedo com o suquinho que escorria da minha bucetinha, e colocou um dedo no meu cú, dizia que precisava me enrrabar, então parou em outra rua deserta, ficou pelado e pulou em cima de mim no banco do carona, eu mal conseguia me mexer, falou que ia socar caralho no meu rabo, mas a pica entrou rasgando minha bucetinha, e bombava com força, até que tirou e apontou para o meu cú, forçou e senti a cabeça entrar, nossa, pqp, que dor, pedi que tirasse, que assim eu não aproveitaria e ele também nem tanto. Eu com dificuldade passei para o banco do motorista, ele deitou no banco do carona com o encosto todo abaixado e aí fui eu que pulei em cima dele, encaixei a pica na entradinha do meu cú e me deixei cair, o caralho entrou todo no meu cú, vi estrelas, senti dor, mas iniciei uma masturbação e foi ficando bom a ponto de eu quicar em cima daquele ferro em brasa, entrava todo e eu tirava tudo só não deixando sair a cabeça, então eu enterrava todo, e foi quando me perguntou se eu queria porra no rabo, falei que SIM, que ele enchesse meu cú de gala, e foi o que ele fez…inundou meu cú de porra…que delícia, sem tirar o pau de dentro me deitei sobre ele, a pica foi amolecendo até sair. Passei para o banco do carona, e ele para o de motorista, nos vestimos e foi me levar em casa, no caminho disse que se eu desejasse poderíamos nos encontrar mais vezes, quem sabe em um lugar mais calmo e com mais espaço, falei que SIM, que era tudo o que eu desejava. Cheguei em casa acabada, mas antes de dormir tomei um banho e me masturbei pensando no caralho dentro do meu cú,  eu estava com o rabo esporrado.

26053 views

Contos Eróticos relacionados

Segunda Noite com o João e um amigo – ThroatFuck

Passava do meio dia quando João me ligou. Me pediu pra ir pra encontrar ele mais tarde. No apartamento dele. Depois das sete. Me perguntou se um amigo poderia participar. Recebi uma foto dele. Seu...

LER CONTO

Madame X

O estrupo é algo abominável, um crime hediondo vil covarde, pois sempre o algoz está em vantagem sobre sua  vitima,  tendo completo domínio sobre ela, mas o que é mais nocivo são as sequelas...

LER CONTO

Fui feita de égua pelo caseiro na fazenda dos meus sogros. – Parte 1.

Oi gente vou contar pra vocês minha aventura de quinze dias na chácara dos meus sogros, que aconteceu alguns anos atrás, quando eu tinha meus 21 aninhos, e ainda tava namorando com o Ricardo que...

LER CONTO

Segundo Fetiche do Matheus – Chamando um amigo

Matheus tem 26 anos, alguns anos mais velho que eu, o que particularmente adoro, garotos mais velhos sempre chamaram a minha atenção. Alô! - Coloquei no viva-voz! Tô sozinho… tu tá de boa? ...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos