website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » ESPOSA FIEL MAS NEM TANTO

ESPOSA FIEL MAS NEM TANTO

Publicado em dezembro 17, 2022 por Ademir

ESPOSA FIEL, MAS NEM TANTO

Sou casada á sete anos e tenho tudo o que uma mulher possa desejar, esposo fiel, carinhoso, engenheiro trabalhador; Talvez a única coisa que ainda não tenha, são filhos, mas já pensamos em conceber brevemente: Case virgem, só me tornando mulher na noite de núpcias, motivo pelo qual meu marido me considera de total confiança! Eu nunca havia ido com outro para a cama, fato raro entre as garotas de hoje em dia. Claro que tive alguns namoradinhos, mas com eles era somente aqueles abraços, beijos e carícias leves por sob a roupa; Sou secretária executiva em uma empresa multinacional; Um dia, meu chefe me chamou e disse que eu tinha de fazer um curso de atualização no Rio de Janeiro, com duração de 10 dias, já em casa, falei ao meu marido que teria de viajar a trabalho e ele achou normal, eu pegaria o avião no domingo, pois segunda feira de manha começaria o curso e terminaria na outra quarta feira, havendo aula inclusive no sábado.

Quando chegou a data, meu marido me levou ao aeroporto e cheguei no Rio 2 horas depois e fui de táxi para o hotel onde já havia reserva feito pela minha empresa, de onde liguei para casa avisando que já estava no Rio e tudo estava bem.

Tomei um bom banho e fui cedo para a cama pois tinha de acordar cedo; De manha, me vesti e fui de táxi para o local marcado, Lá conheci o Maurício, um homem que estava fazendo o mesmo curso que eu, muto simpático e divertido, além de muito charmoso, era alto e forte tipo academia rsrsrs, Ele se sentou ao meu lado e quando o professor formou pares de discussão, par esse que seria o mesmo até o final do curso, eu e ele ficamos juntos, era uma companhia agradável, além de ele ser um homem lindo! rsrsrs

Ao final do dia soube que ele estava no mesmo hotel que eu, Maurício sugeriu que voltássemos no mesmo táxi pois ficaria mais barato, e no caminho ele me convidou para jantar e discutirmos os assuntos do curso assim aproveitaríamos o tempo, até ai eu achei tudo normal, não havia razão para não aceitar, mesmo porque ele tinha razão, agente jantava e aproveitava para repassar a aula e resumir os assuntos para o dia seguinte, nada demais portanto; Fomos ao restaurante do hotel e tomamos uma garrafa de vinho, o jantar transcorreu muito agradável e deu para colocar os assuntos do curso em dia; Após a sobremesa e o cafezinho, ele perguntou se eu não queria dançar, agradeci e disse que ficaria para outro dia, pois amanhã precisava acordar cedo: Insistente, ele falou que no subsolo do hotel, havia um bar reservado para os hóspedes com piano e música suave, fiquei meio relutante mas diante do charme e da insistência dele, acabei concordando, mas só por uma hora eu disse, ele sorriu e concordou; o local era bem agradável, meia luz, música romântica e gostosa para dançar, coisa que eu adorava, mas meu marido não apreciava muito; Fazia tanto tempo que eu não dançava! Ele me tirou para dançar e percebi que era ótimo dançarino, me conduzia levemente pelo salão de maneira suave e agradável.

Quando terminou a música esbocei voltar para a mesa mas começou outra música agora lenta e ele me segurou pedindo para dançar mais essa; era uma música lenta e Maurício me apertou um pouco além do normal, me fazendo encostar em seu corpo, meia assustada, pensei em me afastar mas devido os efeitos do vinho, estava meio eufórica e me sentindo leve e deixei ficar, afinal era uma música lenta e romântica própria para se dançar bem colados, além do que o contato do seu corpo era muito agradável; A sua mão desceu pelas minhas costas e foi até minha cintura, onde inicia a elevação das nádegas, senti um arrepio, afinal desde casada, nunca fiquei nessa situação com um homem que não fosse meu marido, A outra mão do Maurício, que segura minha mão esquerda, ele trazia prensada entre nossos corpos e ficava tocando em meu seio, o que não posso negar, me provocava uma excitação natural, eu sentia os bicos muito duros e meio doloridos rsrsrs

Maurício passou a me elogiar, dizendo que eu era linda, com corpo de fazer inveja as modelos e coisas assim, me assustei e fiquei vermelha de vergonha, sem saber o que dizer, afinal no meu entender, jamais um homem vem falando essas coisas para uma senhora casada, ele sabia que eu era casada.

Foi então que ele me abraçou mais forte e pude sentir o volume do pênis, duro encostado em mim, entrei em pânico! Vi que aquilo estava ficando perigoso e resolvi dar um basta, soltei-me do seu abraço despedi-me e rapidamente fui em direção ao elevador, tremendo, ofegante e com as pernas bambas, voltei para o meu apartamento.

Já no quarto, abri o frigobar e tomei água gelada para me acalmar, depois, enquanto tirava as roupas, fiquei pensando no acontecido, ainda um pouco trêmula, percebi que mina boceta estava melada pelo gostoso enlevo que aconteceu entre nos, resolvi tomar um banho para esfriar e acalmar minha excitacão rsrsr, vesti minha camisola, deitei mas não consegui dormir, estava confusa! Por um lado meu instinto de esposa fiel dizia que aquilo era errado, por outro lado, havia uma sensação desconhecida, que me deixava extremamente excitada, pensando se deveria aproveitar essa oportunidade de conhecer outro homem ou continuar na minha rotina monótona e não trair meu marido, afinal eu amava meu marido e ele não merecia isso; acabei dormindo somente de madrugada, na manha seguinte acordei com a cabeça pesada, mas tinha de ir para o curso, o dia transcorreu normal, eu e ele resolvendo juntos os problemas propostos pelo professor com naturalidade e eficiência, no final do dia, voltamos juntos para o hotel porem sem tocar no assunto referente a noite anterior e Maurício novamente me convidou para jantar e assim revermos o material do curso, pelo menos com a desculpa de recordar as matérias, minha consciência não doeu ao aceitar, mas estava disposta a deixar claro ao Maurício que eu amava meu marido e nada poderia acontecer entre nos: Fui para meu apartamento tomar um banho e me vestir para o jantar, e liguei para meu marido para informar que estava tudo bem e procurando uma ponte segura onde eu pudesse me apoiar, ele foi gentil e disse para mim aproveitar um pouco não ficar só estudando, passear um pouco e me distrair rsrsrs, isso soou para mim como uma autorização rsrsr, nos despedimos com um eu ti amo e logo após me vesti com um vestido leve que realçava meu bum bum arredondado e minha cintura fina e que tinha um discreto decote, me olhei no espelho e me achei gostosa rsrsr, sou uma mulher de 29 anos, alta morena, com pele acetinada e bem cuidada, cabelos longos negros, um par de seios médios e duros, ancas largas e uma bunda grande e arrebitada, sou aquilo que meu maridinho chama de mulher deliciosa rsrsr; No restaurante, o Mauricio novamente me elogiou, Qual mulher não gosta de ouvir elogios, ainda mais de um homem tão lindo e charmoso como ele, comentou que meu marido era um homem de muita sorte por ter uma esposa linda e deliciosa como eu, imediatamente fiquei ruborizada: Para evitar que ele começasse a ter segundas intenções, deixei claro que me casei virgem e que nunca trai meu marido e não seria agora que eu iria fazê-lo, ele sorriu me parecendo estar muito seguro de si rsrsr; Terminado o jantar com todas as anotações sobre o curso em dia, me convidou novamente para dançar, aceitei e durante a dança lenta senti ele me apertando mais que o normal e senti também seu pênis duro encostado em meu ventre rsrsr, aquilo me deixou com medo, mas o tesão falou mais alto e permaneci dançando, permitindo aquilo, sentindo o roçar do seu pinto em meu corpo através do tecido, a mão dele, estava em meus ombros, começou a me acariciar e sua cabeça foi se aproximando cada vez mais, sua boca veio junto ao meu ouvido, ele começou a murmurar palavras de carinho e aquilo foi baixando minha guarda até minar minhas defesas, Maurício passou a me beijar o rosto e dar selinhos nos lábios, eu sem resistir, deixava que continuasse, até que seus lábios colaram aos meus e senti sua língua querendo penetrar a minha boca e inacreditavelmente, ao invés de me ofender e fazê-lo parar, entreabri meus lábios como um com vite e senti sua língua invadir minha boca gulosa em um beijo molhado e delicioso, por sorte a tênue luz ambiente não deixava ninguém perceber nada, todos os casais estavam dançando bem coladinhos e trocando beijos apaixonados, ninguém prestando atenção ao redor me fazendo sentir menos culpada.

Naquele momento percebi que tinha atingido um ponto perigoso de onde não dava mais para voltar; trocamos olhares cúmplices e sem dizer nada, ele me pegou pela mão e fomos saindo da pista de dança, subimos para o quarto, como se fosse um casal voltando do jantar, eu mesma me surpreendia pela minha atitude dócil, sem protestar, sem dispensá-lo, Ao chegar no meu apartamento e fechar a porta, Maurício me abraçou por trás me fazendo sentir o volume do seu pau duro em minhas nádegas, depois, me virou de frente e me encarou, eu vendo aquele rosto lindo e másculo, não resisti e começamos a nos beijar loucamente, beijos lascivos, língua com língua!

Ele começou a descer meu vestido pelas alças que foi caindo ao chão me deixando só de calcinha e sutiã, ficamos abraçados e nos pegando, enquanto discretamente Maurício foi tirando suas roupas ficando só de cuecas, em seguida desabotoou meu sutiã, deixando meus seios grandes e duros totalmente livres, era a primeira vez que outro homem que não o meu marido tirava meu vestido e me via apenas com uma minúscula calcinha que mal cobria minha boceta e entrava nádegas a dentro. Nós dois em um quarto de hotel, sem nenhuma testemunha, com uma convidativa cama ao lado e uma penumbra que criava um ambiente mais secreto e excitante ainda, depois de muito beijos nos lábios e nos seios, Maurício me pegou em seu colo e me levou para a cama, onde me deitou carinhosamente , seu pinto estava tão duro, que levantava o tecido da cueca rsrs, ele começou a tirar minha calcinha, ai novamente entrei em panico, segurei a calcinha para evitar que descesse, me lembrando do meu marido mas ele me acalmou com beijos e dizia calma, linda, isso vai ser bom para você, calma, vou faze-la feliz,continuou a puxar minha calcinha devagar que escapou dos meus dedos, primeiro descobrindo a testa da boceta e depois os quadris que levantei para facilitar a retirada da calcinha, nem acreditei, eu uma esposa dedicada e fiel, facilitando para um homem tirar minha roupa íntima; Já peladinha, nem senti vergonha com ele olhando e admirando meus seios, minha barriguinha e os pelos ralinhos da minha boceta, Maurício começou a mamar meus seios e foi descendo pela barriga, coxas, pernas e subiu abrindo minhas coxas expondo o grelinho melado da minha boceta, começou a lamber, eu gemia loucamente e ele encheu a boca com as carnes sensíveis da minha boceta, nesse momento tive o primeiro orgasmo dos muito que teria naquela noite, nem meu marido me fez sentir tanto prazer com a língua; eu estava me sentindo muito a vontade com ele, nem com meu marido eu me sentia assim, era delicioso me ver naquela situação, eu na cama, nua de pernas abertas e um homem estranho com a cabeça enterrada entre minhas coxas sugando minha boceta, me proporcionado orgasmos maravilhosos.

Uma onda de choque percorria meu corpo, eu gemia e ele chupava forte minha boceta toda melada! Minhas pernas pulavam sem controle tal era a intensidade dos orgasmos, ele segurava firme minhas nádegas e coxas para não deixar a língua escapar do interior da minha boceta, gozei muito na boca de outro homem pela primeira vez, nem com meu marido gozei tanto e tão gostoso, aliais, meu marido nunca me fez gozar na boca dele; Ele continuou a chupar minha boceta e eu cheia de tesão, implorei para que ele me comece, então, só aí ele tirou a cueca, libertando um cacete enorme, grosso e longo com a cabeça rombuda e vermelha, senti um pouco de medo ao ver aquilo; ele abriu minhas coxas e se posicionou sobre mim, vagarosamente encostou a cabeça do pinto na entrada da minha boceta sedenta nessas alturas e foi pressionando até penetrar minha bocetinha, senti a dor da penetração pois seu pau era bem maior que o do meu marido, eu sentia seu pinto escorregar devagar para dentro de mim até chegar ao fundo e começou a meter com arremetidas profundas, eu sentia o saco batendo em minhas nádegas, ele estava delirando de tesão me chamando de delicia, gostosa e coisas assim rsrsrs, a cada arremetida profunda do seu cacete dentro de mim, eu não conseguia conter os gritos de prazer, pedindo mais, ele estava louco de tesão e percebi que ia gozar, ai me agarrei a ele e tive um orgasmo arrasador enquanto ele se desmanchou dentro de mim, eu sentia as contrações deliciosas do seu pau despejando esperma dentro do meu útero, gozei novamente agarrado com ele, estávamos suados e ofegantes pelo delicioso orgasmo mútuo, ele saiu de cima e de dentro de mim, deitando-se do meu lado e fiquei ali pensando na loucura que tinha feito, mas agora não tinha volta, eu sentia seu esperma vazando da minha boceta, me virei para ele,passei a mão pelo peito cabeludo e desci até seu cacete, meio amolecido, agarrei e apertei e acariciei o saco, olhava aquele enorme cacete que havia me penetrado e gozado dentro de mim, estava todo melado com meu gozo e o dele, foi endurecendo novamente em minha mão, e desci a boca até ele, lambi a cabeça e ele gemia , ai enchi a boca com a cabeça do seu pau e mamei gostosamente, sentindo o sabor dos nossos gozos, fui engolindo até chegar em minha garganta, me engasguei com ele forçando a penetração em minha garganta e tirava, chupei seu cacete igual a uma puta, com jamais tinha feito com meu marido! Ele estava em êxtase de tanto prazer com minha chupeta e não aguentou explodindo em minha boca, eu suguei seu esperma morninho e engoli cada gota, meu marido nunca havia sequer pensando em gozar em minha boca rsrsr, saboreie sua porra salgada e espessa, delicia demais ele sofri em um gozo longo; depois de receber seu gozo na boca me deitei em seu peito e descansamos um pouco; eu continuei a brincar com seu pinto que nem chegou a amolecer, depois de uns 10 minutos, me posicionei sobre ele e encaixando a cabeça do cacete na entrada da boceta, desci o corpo sentindo a maravilhosa penetração novamente, desci até sentir o saco dele encostado em minha bunda e me abaixando oferecei minha boca em um beijo de língua delicioso e cavalguei seu delicioso pau até ter novo orgasmo arrasador , me deitei sobre ele e fiquei ali ofegante pelo sexto orgasmo já nossa nunca gozei tanto…

Ficamos novamente jogados na cama exaustos pelo excesso de gozo e veio o sentimento de culpa e vergonha, pedi então para o Maurício ir embora, ele se levantou sem dizer nada , se vestiu e se retirou do meu apartamento. Fiquei ali só, sentindo ainda o esperma escorrendo da minha boceta, chorei um pouco e liguei para meu marido, ele ficou todo preocupado pois percebeu que eu estivera chorando, expliquei que estava muito cansada devido o curso e que iria dormir para recuperar-me; desligamos com ele dizendo que me amava, assim que desligou novamente chorei muito por ter traído meu marido que era um bom homem e acabei dormindo um sono agitado e cheio de sonhos eróticos rsrsr, No dia seguinte, evitei tocar no assunto com o Maurício que respeitou meu silencio e nada perguntou e após a aula voltamos juntos no mesmo táxi para o hotel, eu bem que tentei enganar o meu tesão latente, mas no elevador não resisti e disse a ele que se quisesse poderia vir ao meu apartamento , dentro de meia hora, ele topou e assim que tomei banho, ainda enrolada no roupão, não vi motivo para me vestir, afinal ele já conhecia meu corpo todo muito bem, inclusive no interior, liguei para meu marido evitando assim que ele ligasse em um momento indevido, ao ouvir a voz dele quase desisto de receber meu novo amigo, mas antes que pudesse renunciar da ideia ouvi bater na porta, abri e o Maurício entrou, ma agarrou como se fossemos namorados antigos eme beijou profundamente, com isso perdi toda a vontade de parar com aquela loucura, ele tirou meu roupão e se despiu me agarrando novamente já com o pau duro, como era gostoso sentir seu corpo me tocando sua pele quente e seu pinto duro se esfregando em mim; metemos a noite toda e nesta segunda noite de sexo ele me iniciou no sexo anal, que nunca havia feito em minha vida, sofri muito devido seu pinto muito grosso, mas ele com jeitinho enterrou todo aquele nervo enorme em meu cuzinho e me encheu de esperma, depois que ele retirou o cacete do meu cu dilacerado, o esperma vazou melando minhas nádegas e o colchão e percebi filetes de sangue misturado ao seu esperma, ele havia quebrado as preguinhas do meu cuzinho que depois da primeira vez me acostumei e nas demais noites levei no cu sem problemas, nesta noite metemos até o esgotamento total, só paramos de meter quando ficamos exaustos e seu pinto não ficava mais ereto, dormimos abraçados e ao acordar, metemos de novo até termos um novo orgasmos, e assim foi todas as noites que durou o curso, metíamos boa parte da noite e dormíamos juntos, passamos a semana inteira fodendo; ele me arregaçou a bucetinha e o cuzinho com o enorme pinto .

Terminado o curso, nos despedimos no hotel não sem antes meter mais uma ultima vez, ele se desculpou por ter me envolvido nisso mesmo sabendo que eu era casada, eu disse que também tinha minha parcela de culpa e que estava tudo bem, nos despedimos ali mesmo e cada um seguiu seu caminho.

Retornei para casa e meu marido me espera no portão de desembarque do aeroporto, me abraçou e trocamos um beijinho que comparado ao do meu amigo amante foi tão sem graça, e perguntou-me como foi o curso, respondi que muito bom, ele nem imagina que sua fiel esposa passou os ultimo 9 dias nos braços daquele macho delicioso metendo como uma puta desvairada rsrsrs e que tinha aprendido muitas coisas, mal sabe ele o que né?

Fomos para casa e apesar do cansaço, tive de fazer sexo com ele, afinal foram 10 dias sem sexo para meu marido, eu por meu lado, além de dolorida pela dezenas de penetrações, estava muito satisfeita, até demais, afinal passei 8 dos 10 dias do curso trepando com aquele delicioso macho pintudo, que me deixou a boceta e cu todo dolorido de tanto meter aquele cacete enorme em mim

Tive de fingir para meu marido que estava sentindo prazer com nosso sexo caseiro pois senão ele podia desconfiar né, eu mesma não fazia nenhuma questão de fazer sexo com meu marido, tinha perdido a graça, amo meu marido mas não me arrependo do que fiz, pois conheci novos limites do sexo com aquele macho gostoso; uma pena que ele não demonstrou interesse em continuar pois moramos muito longe um do outro mas se encontrá-lo novamente, certamente vou meter gostoso com ele de novo rsrsrsr..

Leia outros Contos eróticos de corno bem excitantes abaixo:

Convenci minha mulher a dar para outro

O MARIDO DE VALÉRIA NÃO CURTE ANAL. COITADO.

16563 views

Contos Eróticos relacionados

Conto erótico 4: Um fim de semana nas mãos da esposinha liberada (Parte III – Final)

Depois daquela tarde de puro prazer, voltamos pro local onde hospedávamos. Tínhamos que tomar banho, comprar uma fantasia e descansar um pouco. Por sorte, a festa fantasia não seria longe, era...

LER CONTO

CORNO SEMPRE 01

Primeira namoradinha. Sem "pratica" de namoro, conheci uma noite de baile de carnaval no principal clube da minha cidade, Maria Helena, mesma idade. Ele era linda, chamativa, cheia de amigos e amigas,...

LER CONTO

PAGANDO O ALUGUEL

PAGANDO O ALUGUEL Olá sou a Cristina ou Cris para os íntimos, sou casada com o Marcos, bom marido e amante, hoje até que estamos bem mas houve uma época de pandemia em que estivemos quase na...

LER CONTO

Mulher carente, sinal de corno ausente

Oii tô de volta depois q um bom tempo sem entrar aqui.. Mais hoje voltei pra relatar mais um história real que aconteceu na minha vida. Bom vamos ao relato, isso aconteceu por volta de um ano ou...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • João e Lurdes 24/12/2022 22:09

    Conto bom mas que podia ter sido bem melhor

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos