website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » Abrindo a caixa de Pandora – capítulo 3

Abrindo a caixa de Pandora – capítulo 3

Publicado em maio 20, 2023 por Julia
0
(0)

Nesta terceira parte a situação começa a sair do controle, o clima entre Samuel e Helena vai ficando cada vez mais claro.

Mas antes leia a e a para saber como o jovem casal Gabriel e Helena ficaram amigos de Samuel.

[Capítulo 3 – A noite de babá]

O tempo ia passando e a nossa amizade com Samuel só ia aumentando, Helena e Sarah também se davam muito bem então era comum que acabássemos jantando um na casa do outro ou nos exercitando juntos pelo condomínio. Nós dois falávamos de tudo, economia, esportes, mulheres, cerveja e churrasco, uma típica amizade masculina, sim era verdade que de vez quando eu ainda pegava ele dando umas belas olhadas em Helena, mas naquele ponto eu já o considerava um grande amigo e via tudo com naturalidade, era apenas um cara “dando uma checada” em uma bela gostosa, nada que eu também não fizesse, e para falar a verdade eu acho que Helena também já tinha percebido isso mas como ela sempre foi muito alto astral, levava a situação com leveza e bom humor.

Era uma quinta-feira quando Samuca ~agora já éramos íntimos para usar apelidos~ me ligou no celular e pediu um favor importante.

  • “Fala Gabê, tudo certo por ae?”
  • “Falaaa Samuca, tudo tranquilo, oque que manda?”
  • “Cara vou sair com uma mina amanhã haha e precisava de alguém para olhar a Sarinha, não queria ter que pedir para a Rosana, ela adora jogar na minha cara que sou um irresponsável”
  • “Fica tranquilo velho, a gente cuida dela, a Helena vai adorar passar um tempo com ela em casa!”

Assim que cheguei em casa a primeira coisa que fiz foi contar para a Hê sobre o pedido de Samuca.

  • “Ah que bom que o Samuel vai ter um encontro … mas sim sim vai ser legal ficar com a Sarinha aqui em casa, vou preparar um jantar bacana e depois podemos jogar alguns jogos de tabuleiro com ela”. Eu dei um sorriso meio decepcionado, achei que ela ia ficar muito mais feliz com a notícia. Bom vai ver que ela só estava um pouco cansada do trabalho, pensei comigo.

No dia seguinte ao chegar em casa, Helena já estava preparando a janta e percebi que estava tudo limpo e organizado, ela vestia uma camisetinha branca de alças e uma calça de moletom dessas bem confortáveis, acho que no fim ela realmente se empolgou com a idéia de passar algumas horas de babá da Sarah.

Eram por volta de sete da noite quando nossa campainha tocou, Helena correu para abrir a porta e ao fazê-lo demos de cara com um ator digno de um filme do 007. Samuel estava impecável em um terno azul marinho finíssimo.

 

  • “Uau! Que gato, a noite vai ser boa hein haha”. Admito que corei um pouco com a honestidade de Helena, mas era verdade, Samuel estava impecável.
  • “Ah obrigado Hê, bondade sua, você também está bonita como sempre”.

Minha esposa não estava tão arrumada naquela noite, mas ela é do tipo de mulher que é bonita mesmo em roupas de ficar em casa, além disso ficou claro que ela gostou do elogio, era só observar como ela sorria e a mexia no cabelo.

  • “Haha, obrigadaaaa e cadê a nossa menininha?”. Não foi nem preciso perguntar duas vezes e Sarah passou correndo por nós e pulou no sofá enquanto dava risada. “Vem tia vamos assistir algo!”.

Após mais alguns minutos de conversa, Samuel se despediu e confirmou que estaria de volta até a meia noite.

  • “Nossa sê viu? Nunca tinha visto ele assim tão cheiroso e arrumado”. Eu sabia que Samuel achava minha esposinha uma puta de uma gostosona, isso já estava bem claro pelas olhadas dele, mas agora eu começava a pensar que a recíproca também era verdadeira.
  • “Sim sim, boa pinta mesmo, elegante, mas e aí oque temos de bom pra hoje?”. Respondi enquanto tentava mudar o assunto.

A noite foi tranquila e demos bastante risada, Sarah apesar de ter apenas dez anos já era uma menina bem esperta e comunicativa, inclusive nos contou um pouquinho mais sobre sua mãe Rosana e Carlos, a quem ela agora chamava de “padrinho”. Fiquei pensando como deve ter sido difícil para esse cara descobrir depois de alguns anos que não era o pai de sua suposta filha, mas no fim a culpa era da Rosana que escondeu a traição e depois a filha do verdadeiro pai.

Já passavam das onze da noite quando Hê após terminarmos a décima partida de Detetive bocejou.

  • “Amor, nós duas já estamos caindo de sono, acho que vou por ela pra dormir na quarto de hóspedes, mas como não quero que ela fique sozinha vou jogar nosso colchonete ao lado da cama dela tá? Aí quando o Samuel chegar você buscar ela no quarto?”.
  • “Claro baby, pode ficar tranquila que a hora que ele chegar eu busco ela e te acordo para você ir deitar na nossa cama”
  • “Brigada lindo, booa noooite”. Bocejou Helena enquanto subia as escadas do segundo andar levando Sarah no colo.

Acordei assustado com o barulho de campainha e batidas na porta, na televisão passava um filme que eu não consegui reconhecer e demorou um tempo para eu entender oque estava acontecendo, finalmente consegui olhar no celular e vi que eram 3:40 da madrugada.

  • “Caramba Samuca, que tarde! Aconteceu algo?”
  • “Poxa Gabriel, foi malz mesmo, a noite acabou sendo é muuuito boa e eu me enrolei cara, se tinha que ver cara, uma puta de uma morena gostosa hehe bem cavala mesmo”
  • “Haha tranquilo, sei como é velho, mulher boa é difícil de resistir né? Se me deve uma cerveja e tamos de boa haha.. você me ajuda a buscar a Sarah? Ela tá dormindo no segundo andar”
  • “Claro claro, já cheguei super atrasado, não vou fazer você carregar o saco de cimento até aqui embaixo não haha”

O sono me fez esquecer totalmente que Helena estaria dormindo no mesmo quarto, mas também pensando bem, isso não era para ser problema algum.

Não era, mas foi

Chegamos na porta do quarto de hóspedes tentando fazer o mínimo de barulho para não acordarmos a criança mas mesmo assim resolvi acender as luzes do corredor para não corrermos o risco de tropeçar em nada, abri com cuidado a porta e acenei com a cabeça para Samuel entrar primeiro e o segui logo atrás.

No canto esquerdo do quarto Sarah dormia tranquilamente e logo ao seu lado no colchonete que estava no chão minha gatinha dormia de bruços. Porém, oque eu não esperava, era que por causa do calor ela tinha tirado toda a coberta de seu corpo enquanto dormia. Veja bem, minha esposa normalmente dorme de pijaminha mas naquela noite atípica eu acho que ela apenas tirou o sutiã e a calça de moletom e apagou ali mesmo sem perceber.

A verdade é que era uma cena bem sexy, o bumbum empinado de Helena estava todo iluminado pela luz que vinha do corredor nos dando uma bela vista de seu gostoso rabetão. Para piorar (ou seria melhorar?) a filha da mãe tinha resolvido usar um calcinha fio dental que a essa altura já tinha sido toda engolida pela sua bucetinha, era só um fiozinho quase invisível que separavam seus grandes lábios, nos dando um visão quase completa de sua xaninha depilada.

Eu suava frio e tentava não deixar Samuel perceber que eu estava ficando de pau duro. “Caramba Helena, tinha que ter ido dormir assim?” Xinguei baixinho.

  • “Vou só pegar a Sarah aqui no colo e já vamos indo”. Sussurrou Samuel tentando disfarçar.
  • “Sim… sim… vamos indo”. Respondi com a boca seca.

Fiquei aliviado que o Samuca não fez nenhuma menção ao oque acabara de ver, mas era claro pelo seu olhar que ele tinha aproveitado a vista tanto quanto eu. Não posso dizer com certeza, mas acho que vi um volume crescer em sua calça também.

Infelizmente como tudo que já está ruim sempre pode piorar, assim que pisamos no corredor ouvimos baixinho uma voz bem doce.

  • “Tchau meninos, uuuh que sono, boa noiteee”. Minha cambaleante esposa balbuciava de sono.

Acho que por ter acabado de acordar ela não tinha percebido como estava vestida, a calcinha  de renda quase toda engolida não cobria mais nada, e a blusinha clara deixava transparecer seus dois mamilos durinhos contra o tecido. Alguém que não soubesse o que estava acontecendo com certeza diria que era uma fêmea pronta para copular, ou como diriam outros uma putinha indo para o abate.

  • “Boa noite Hê, obrigado por cuidar de minha menina”. O filho da mãe ainda enrola, pensei comigo mesmo.
  • “Que isso Samuca, eu adoro a Sarinha”. E dizendo isso, para meu pavor,  Helena se aproximou para dar um abraço nela.

Como se já não bastasse o showzinho privativo que estava ganhando, Samuel ainda levou para casa um abraço por tabela e com os movimentos de braço que minha esposa fez a alça de sua blusinha terminara de descer pelos ombros, revelando de vez seu belos melões bem atrevidos.

A minha garganta estava seca, mas meu pau, duro como pedra, não deixava dúvida que no fundo eu estava adorando tudo aquilo, nunca saberei se Samuel percebeu ou não, mas como eu não esboçava reação ele não tirou os olhos de Helena semi nua e a acompanhou com o olhar enquanto ela cambaleava pelo corredor para finalmente terminar de dormir em nosso quarto.

  • “Cara muito boa noite, e me desculpe novamente o atraso. Ah e não fique bravo, acho que a Helena tava com muito sono e nem percebeu oque fez, você tem sorte de ser casado com uma mulher dessa”. Era a primeira vez que Samuel dizia na minha cara oque pensava dela e fiquei na dúvida se ele estava se referindo a beleza ou ao jeito dela.
  • “Não tudo bem velho, foi só um acidente mesmo, boa noite e fique tranquilo”.  Respondi com um sorriso amarelo sem saber bem oque falar.

Na volta para o quarto não aguentei e bati uma punheta lembrando de toda essa cena picante. Eu não queria admitir mas o fato de meu amigo ter visto Helena praticamente nua, de lembrar dos peitinhos dela roçando em seus braços largos me deixava com muito tesão. Gozei rápido e fiquei cheio de vergonha, a verdade é que Samuel nunca mais olharia para minha esposa da mesma maneira e não havia nada que eu pudesse fazer sobre isso.

O que você achou deste conto?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Leia outros Contos eróticos de corno bem excitantes abaixo:

Compartilhando minha namorada

Meu marido é corno manso mas eu amo ele

3412 views

Contos Eróticos relacionados

CHURRASCO, BUNDA, CORNO E MUITOS ANAL COM AMANTES

Bom dia a todos os amigos. Fiquei feliz e excitada em ver que tem um casal liberal que também tem chalé aqui em Gravatá, interior de Pernambuco. Aqui estou na churrasqueira de nosso chalé, que...

LER CONTO

Traindo meu marido pela primeira vez

Sinto a necessidade de compartilhar, com alguém, a minha primeira traição…só a ideia de estar aqui a dizer o que se passou o mês passado me faz ficar excitada Chamo-me Laura… Sou...

LER CONTO

Violentando A Cunhada

Violentando A Cunhada

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Enrabando a enteada no cinema

Enrabando a enteada no cinema

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Levando Umas Palmadas Do Papai

Levando Umas Palmadas Do Papai

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Nosso Padrinho

Vou nos apresentar, meu nome é Marcos tenho 44 anos 1,80m e 100kg cabelos e olhos claros, ela Cristina 39anos 1,75m 70kg cabelos pretos olhos castanhos, 105cm de quadril 68cm de cintura coxas grossas...

LER CONTO

Descobri o que meu marido gosta – 2

Boa noite a todos, iria continuar a contar minha experiencia anterior, com a Rebeca e o Renato, porem decidi a contar desta vez uma outra experiencia. Como ja relatei, apòs descobrir que W gosta...

LER CONTO

CORNO FILMA O MAIOR PAU QUE RECEBI NA BUCETA, COM O ÂNUS ESTUFADO.

Esse foi o maior pau que já recebi em meus buracos. Ainda bem que meu corno me compreende e colabora. Ele quem fez esse filme e as fotos. Espero que gostem. Se não conseguir vê-las, procura o nome...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos