Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » AO VER O PAU DO AMIGO SENTI QUE SERIA CORNO MANSO

AO VER O PAU DO AMIGO SENTI QUE SERIA CORNO MANSO

Publicado em maio 8, 2020 por Roberto Filho

AO VER O PAU DO AMIGO SENTI QUE SERIA CORNO MANSO

O conteúdo deste e outros contos que editarei são as verdades sobre minha entrada para o Clube dos Cornos Mansos. Foram uns 3 anos de muitas conversas, frustrações e até desentendimentos. Hora ela acenava positivamente, logo mudava para negativamente e assim foi. Chateado, resolvi dar uma parada com esse assunto. Me calei e deixei tudo como ficou: nada de nada decidido. Ela nessa época com seus 32 anos, bonita, aliás sempre foi como é ainda hoje, e bem de corpo, aquele balanço safado no andar, uma característica pessoal dela. Verdadeira modéstia, ressalto que por onde andava, chamava muito a atenção tanto de homens quanto de mulheres. Passado um tempo, ela toca no assunto que não descartei, mas baixei total o volume. Sem demonstrar surpresa e entusiasmo pela iniciativa dela, dei total a tenção. Foi além da minha expectativa a nossa conversa e então tive nesse momento a clara sensação de que ela estava querendo me presentear com um belo chifre. Mais outra, e outra e algumas conversas sobre o assunto aconteceram chegando a leva-la para o ato de tocar até 3 siriricas. Isso que estava acontecendo já ocupava mais de a metade da capacidade do meu caminhão carregar. – Foi então que liberado por ela, comecei a desenvolver um plano de “caça ao macho.” Quem? Como? Onde? Perguntas diárias na minha cabeça me empurrando para encontrar esse “pauzudo” sim tinha que ser “pauzudo”. Fui e negócios na cidade próxima onde tenho um amigo e colega de profissão de muitos anos. Não conhecido dela ainda. Fui visita-lo. Conversa vai, conversa vem até que ele vai ao banheiro dar uma mijada e me chama para continuarmos com o assunto que tratávamos. Eu na porta, olhando-o de costas mijando. Ao se virar, deixa a mostra algo que eu nunca havia visto ao vivo. Um senhor com s maiúsculo, SENHOR PAU. Num cálculo rápido chutei de 20 a 22 cm, grosso, cabeçudo e retinho. Nesses segundos, ele arregaçou o pau várias vezes, balançou e até meio duro ficou. Depois, indo para minha casa, caiu a ficha. Ele fez aquilo de propósito. Por quê? Me perguntei várias vezes e não obtive respostas! O que realmente valeu é que vi um pau, sério candidato e foder minha mulher. Cheguei e logo contei o que aconteceu na casa do amigo. Foi cristalina sua curiosa alegria em querer saber se além de pauzudo o cara seria um bom fodedor/safadão. Então comecei a armar um esquema para trazer o amigo em minha casa. Morávamos a apenas 3 meses naquele endereço. Litoral, próximo da Praia. E o “pauzudo” vou (identifica-lo) assim neste e nos outros contos aceito o convite e ligou confirmando que viria na próxima semana. Foi dado início a um festival de punhetas; ela com consolo e tudo o mais, e eu na esquerda e direita. predominava o assunto, “pauzudo” e muitas fodas que certamente aconteceriam. O amigo chegou, fiz a apresentação e já notei que ambos se olharam com interesse mútuos. Ela de shorts curto e regata, fazia calor, e ele passando os olhos de cima para baixo na minha esposa, futura esposa/puta. Em meio a conversa, ele nos conta que nessa mesma rua, a esposa dele ganhou do pai, uma casa onde eles vinham quase todos os finais de semana principalmente no verão. Amigo corno e futuro corno! Foi a penúltima gota de porra que faltava! Porra! Que maravilha! Senti firmeza e certeza que aquele pau grande, grosso, cabeçudo e retinho iria muito breve, penetrar fundo na Mary. Vou identificá-la assim. Na despedida rolou um demorado abraço dele nela, e vi, claro que vi, a testa da buceta encostar no volume acentuado, bem ali, onde ficam os pequenos e grandes cacetes. À noite, Mary se sentou com o cuzinho em um consolo mais ou menos do tamanho do “pausado” e deitada de costas, meteu na buceta um de cor negra, pouco maior e gozou falando no futuro Macho. Punhetei com força e muito tesão. Gozei na boca da Mary. Ouvi: “Goza Corno! Corno Manso! Vou te meter muito chifre Cornudo!! Fechei os olhos e gozei vendo aquela imagem quando o amigo arregaçou mostrando a cabeça do majestoso. Meia da tarde, sexta feira, chegaram. Foram apresentadas as esposas e rolou um papo legal. Discretos ele e a Mary conversaram bastante. O “pauzudo” com a futura corna da Mary foram para casa, e uns 40 minutos depois, a esposa dele passa dizendo que vai ao mercado fazer umas compras. É agora! Já! Mary, Mary! Vai agora na casa dele, e dá a buceta, o cu, chupa faz o que você quiser. Já? Agora! Ele está sozinho. Vai! Ela voltou com um sorriso maior que a sua buceta. Ainda tinha porra espalhas pela bunda e escorrendo lá do fundo da sua xereca. Pode ser? Xereca? Então vai! Corno! Ele me comeu assim que cheguei. Foi beijo de língua, pegação rápida e ele já estava pelado. Vestia apenas uma sunga! Foi vapt-vupt e o pau durão já encostava na testa da minha buceta. Me virei de costas, apoiada na cama, meus shorts foram rebaixados ao nível do chão. Abri as pernas o que pude, e senti uma coisa quente forçando a entrada da minha Perereca. – Perereca? – Está vai! Forçou e foi entrando já que eu estava molhadinha da silva. Aquilo não parava de entrar Corninho! Uiiiii e quando os pentelhos encostaram na minha bunda, tive a certeza que estava preenchida total. Estoca daqui, rebola da li, fode de lá, geme de cá, e pau na buceta! Foi assim cornudo! Ele não segurou mais, e gemendo disse: “Goza comigo minha Puta” Rebolei, rebolei como nunca tinha rebolado! Enfiei minha buceta naquele pau! Gozei junto com o meu macho. Foi delirante. Foi apaixonante. Ele é o homem da minha Buceta meu Corno Manso! – Escutou bem? Esse pau vai me foder todinha, ele é o meuuu machooo! E me deu um beijo gostoso. Estava selado e carimbado meu passaporte de corno manso. Até então! Estava tudo certo como 2 + 2 são 4! Precisava, eu, resolver a questão, “ver para crer!” Por hora o “pauzudo” solicitou a Mary que tomasse cuidado, ele não queria me magoar. Isso quer dizer: Era segredo entre os dois. Tudo bem! Foi até que…o casal veio já a noite, conversamos, rimos, nos divertimos tomando umas geladas e foi dito pela cornuda, que ela e uma amiga iriam no dia seguinte à tarde para o Shopping na cidade vizinha. Convidou a Mary que justificou não poder ir. Claro!!! Imagina se a nova esposa/puta iria? Após, eu e ela deitados, conversamos sobre a maneira de dizer ao “pauzudo” que eu já sabia e queria ver para ser corno completo! Isso? É com você cornudo! Resolve essa que eu resolvo a colocação de chifre na tua cabeça! Tá? Tudo bem! Não demora e o “pauzudo” chegou. Conversando, conversando, mas o clima estava mais para putaria do que falação! Foi então que abri o jogo dizendo: Amigo! Ontem você comeu a Mary e quer comer hoje novamente né? Tudo certo! Vais comer hoje e quando quiseres. Vão lá para o quarto e fodam à vontade! Ei! Isso é verdade? Você quer isso? – Quero e ela também quer! E você também quer! Então fique frio, sou corno manso de você, e a Mary é sua puta e minha esposa/puta. Mary se levanta, vai até o “pauzudo” ajoelha e lhe dá um demorado beijo de língua. Alisa o pauzão, abre a bermuda e libera o mastro. Vai beijando, lambendo e punhetando. Começa a ficar duro. Abocanha o que pode. Suga, mama, chupa a cabeçona e massageia as bolas. O Macho manda parar um pouco, levanta tira a bermuda, tira a camiseta e se senta. Encostado na poltrona, abre as pernas e o majestoso aparece imponente, robusto, reluzente e latejante. Mary parece querer engolir aquele pau. O Macho geme, manda ele chupar todinho, e diz mais: Ela agora é minha puta, viu corno? Sim! Sua puta! Faça o que quiser com ela. Mary tira o vestidinho, já sem calcinha peladinha, avança por cima e vai se sentando no fantástico cacete do meu amigo. Esconde tudo! Rebola com ele atolado. Sem parar os dois se beijam enquanto a buceta e o pau vão se entendendo lá por baixo. Fode minha linda! Fode! – Ela obedece e manda ver! Sinceramente? A Mary sem ter dado para outro até então era uma eximia fodedora. De onde eu estava, via o vai e vem daquele baita pau. A Buceta estava estufada nos lábios. O simpático caralho amorenado, enchia a minha esposa de prazer. Mary aumentava o ritmo e cavalgava mais rápido. Vez outra o “pauzudo” estocava de baixo para cima. Com uma das mãos o Macho alcançou o cuzinho da Mary. Sem demora, forçou e meteu um dedo momento em que ela gemeu mais alto e disse: querido! Uiii Vamos terminar esta e depois você fode esse cuzinho como teu gostoso pau uiiiiiiiiiiiii vou gozarrrrrr vem comigo meu machoooooo aiii uiiiii estoca pouco vaiiiii aiiiiiiiiii asssimmmmmmmm uiiiiiiiiiiiii ele geme e chama ela de puta gostosa, vou te foder todinha sua cadela………mais, mais não pareeeeee uiiiiiiiiii uiiii uii hummmmm assim Mary levou pela segunda vez o maior pau que e ela já vimos. Refazendo-se, os dois ficam abraçados aos beijos e amassos. O Pauzão continua duro, e ela com ele atolado. Gostou corno? Pergunta o Macho ! Muito bom! Vocês fodem muito! Respondi. Vamos trocar de lugar corno! Vou comer o cuzinho dela nesse sofá maior. Olhando de lado, vi que o macho era um homem com um destaque invejável. O PAU. Na comida de cu, onde gozou o “pauzudo?” Todos os detalhes no próximo conto. Agora sou! E você que quer ser e ainda não é! Fique calmo! A tua hora vai chegar e ela vai dar.

Continua depois da publicidade

14447 views

Contos relacionados

MEU MARIDO PEDIU PARA SER CORNO. E AGORA?

Oi, minha gente querida. Meu nome é Raíssa, tenho somente 24 aninhos e meu marido tem 28. Somos realmente casados e moramos no interior de Pernambuco, numa cidade chamada Petrolândia. Aqui no...

LER CONTO

MANDEI O CORNO TOMAR CERVEJA NA RUA E DEI A BUNDA A TÉCNICO DE TV.

Acordei com vontade de dar a bunda e chamei esse técnico de tv aqui em meu apartamento. Foi exatamente isso. Quando acordo com vontade de dar a bunda é algo incontrolável mesmo. Sinto o ânus...

LER CONTO

Convenci minha mulher a dar pra outro – parte 3

Enviado por: Paulo Ferreira OBS: Para entender este relato aconselho que leiam os dois anteriores. Oi pessoal, meu nome é Paulo e, dando continuidade à série de contos que venho publicando,...

LER CONTO

Só negócios

A menina de pele bronzeada saia de um estabelecimento de encontros adultos com um homem engravatado, mais velho que ela, poderia ser até pai da mesma. A placa de neon sutilmente batia na pele...

LER CONTO

3 - Comentário(s)

  • carvalho 09/12/2020 16:14

    nossa senhora eu e a esposa queremos fuder com negros palzudos e grossos pois deve ser gostoso demais

  • Comedor 24 cm 01/12/2020 01:28

    Se você já é corno manso ou tem o sonho de ser em breve, me apresenta sua esposa gostosa e deixa seu desejo e fantasia virar realidade. Vou meter meu pauzão de 24 cm até o talo na boca, na buceta e no cuzinho dela, até faze-la gemer e gozar gostoso e enche-la de porra quente e grossa na sua frente para você ver e gozar só na punheta, delirando de tesão, prazer, alegria e felicidade de ver sua esposinha gozando e sendo bem leitada por outro macho bem dotado e esporrador de verdade. São 24 cm com 8 jatos de porra cremosa e saborosa para ela se deliciar como desejar ok! Meu e-mail é: Aguardo contatos dos interessados, casais, esposas liberadas, noivas ou solteiras fogosas e gostosas, responderei a todos ok!

  • Humberto 24/06/2020 19:34

    tenho um lindo penes com 20 centímetros. Kero namorar com você e a sua mulher e ser ativo para os dois

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 4 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos