Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » Compartilhando minha namorada

Compartilhando minha namorada

Publicado em maio 27, 2020 por Álvaro

Começo este conto me apresentando, me chamo Álvaro e tenho 24 anos. Sou alto, tenho 1,89m, 83km e cabelo escuro. A história que relato aconteceu em 2019, em uma viagem que fiz com minha namorada para Natal, mais precisamente na praia da Pipa. Nossos nomes estão trocados para preservação da nossa identidade.

Apesar de não gostar muito de praia, essa viagem era um desejo antigo de minha namorada e, planejamos por muito tempo para curtir o máximo possível. Estamos juntos a 4 anos e foi nossa primeira viagem sozinhos.

Continua depois da publicidade

Minha namorada se chama Bruna, ela tem aproximadamente 1,65m e tem 66kg. Ela é magra, tem o cabelo castanho escuro e seios medianos, proporcionais à sua estatura sem exageros.

Logo no início do namoro, Bruna sempre insistia em realizar uma viagem juntos para alguma praia do Brasil. Sempre fazia planos e já criava roteiros, para aproveitar ao máximo a viagem, mesmo sabendo que não teríamos disponibilidade de tempo. Com o passar do tempo, fomos cultivando a ideia de viajar juntos e então batemos o martelo para uma de suas inúmeras sugestões.

De malas prontas, percebi que Bruna estava mais feliz do que o normal no relacionamento, essa viagem era um sonho para ela e eu estava disposto a fazer de tudo para que ela aproveitasse 100% da viagem.

Continua depois da publicidade

Chegamos então no hotel logo pela manhã, saímos de nossa cidade Natal bem cedo para já chegar aproveitando o dia. Lá fomos bem recebidos pelos moradores locais e logo nos deram dicas de locais para aproveitar ao máximo nossa quase “lua de mel”.

Ouvimos falar bem da praia da Pipa, mas que pela época do ano ela estaria mais vazia do que o normal e que isso poderia estragar nossa experiência local. Decidimos ir mesmo assim, afinal qualquer momento a sós já seria de uma grande valia para o casal. Saímos do hotel e fomos para a tal praia.

Chegando lá foi exatamente como o descrito pra gente, uma praia maravilhosa e vazia. Nela tinham apenas as pessoas que ali trabalhavam e pouquíssimos turistas. Ficamos sentados na areia, pedimos uma porção e passamos o dia.

Conhecemos então um dos garçons deste quiosque, Caio era um cara baixo, forte e com um bronzeado de quem passava todos os dias na praia trabalhando. Ficamos cada vez mais próximos e nos apresentamos, logo pegamos intimidade e ele se ofereceu para mostrar locais que poderiam ser interessantes para nós.

Andando pela praia após acabar seu expediente de trabalho, Caio começou a contar inúmeros casos e histórias que faziam parte da cultura local mas Bruna não conseguia tirar os olhos de seu corpo, e eu não conseguia tirar os olhos de Bruna. Cada vez mais percebia que ela se envolvia com as histórias e ficava cada vez mais entretida, as vezes se esquecendo que eu estava ali. Essa sensação de ver sua namorada praticamente babando por outro cara era nova e eu estava gostando.

Já no início da noite, após o sol se pôr, Caio nos orienta que é um bom momento para voltar para o quiosque, mas que antes ele iria dar um mergulho no mar. Pergunta se queremos ir e então fico esperando a resposta de Bruna pois queria ver até onde ele ia se soltar para aquele desconhecido. Ela disse que iria e, prontamente, neguei dizendo que eu iria esperar por eles.

Como estava começando a escurecer, não consegui ver muito bem o que estava acontecendo, mas vi que Bruna estava muito feliz e que Caio apresentava um generoso volume na sunga, mostrando que também estava feliz com a companhia de Bruna. Ela me perguntou se ele poderia a ajudar a nadar, pois ela tinha medo já que não sabia nadar muito bem. Prontamente respondi que não teria problemas.

Percebi que ela pedia ajuda para boiar no mar e caio ficava com a mão por baixo de seu corpo para poder ajudá-la. Aquela cena estava acabando comigo, no bom sentido. Estava completamente louco em ver um cara morrendo de tesão e se aproveitando de minha namorada enquanto eu assistia. Bruna sentia que Caio estava acariciando sua bunda, pernas, costas e seios. Ela sabia que ele estava maluco de tesão e continuava a provocá-lo.

Cada vez mais ela pedia ajuda para coisas bobas, até que pediu em seu ouvido uma ajuda um pouco mais íntima. Bruna pediu para que ele a abraçasse e a levasse no colo até onde eu estava. Caio não pensou duas vezes, abraçou Bruna e a levou até mim. Era nítido como ambos estavam excitados, mas não imaginavam que eu também estava.

Continuamos a andar pela praia, com a Bruna olhando o volume de Caio e ele analisando aquele lindo corpo de Bruna. Perguntamos a ele se poderíamos agradecer de alguma forma a atenção conosco e ele disse que estar conosco já tinha sido um grande prazer. Bruna então o abraça e de uma forma nada discreta passa a não pela sua sunga e novamente questiona se não há nada que ela possa fazer para agradecer.

Caio então, sem graça por eu estar próximo, tenta disfarçar sua empolgação mas o surpreendo com uma resposta positiva: – Você dedicou um bom tempo e atenção conosco, deixa a Bruna dedicar um tempo a você…

Ele então agradeceu e, segurando nos ombros de Bruna a coloca de joelhos entre nós dois. Ela rapidamente abaixa nossas sungas e começa a admirar as duas rolas bem duras por ela. Essa sensação de ser um motivo do tesão de dois caras deixa Bruna completamente anestesiada, excitada, molhada e louca.

Caio tinha um pau volumoso, moreno e grosso, era um sonho de consumo para Bruna. Ela não perdeu tempo e começou a chupar a cabeça do seu pau. Ela começa a intercalar, chupando um pouco cada um. Era possível escutar ela gemendo ao passas a língua por aquela cabeça que quase preenchia sua boca. Bruna o chupava e me olhava, como se fizesse questão de que eu estivesse vendo aquilo.

Bruna decide ir mais além e se apoia numa pedra, virando a bunda para Caio, como se fosse um convite. Ela queria sentir aquele pau grosso e morena dentro de sua bucetinha bem úmida. Ela olha nos meus olhos e diz: -Amor, quero que ele me coma, ok?

Naquele momento meu pau foi entrando na boca dela, eu dizia que estava louco pra vê-lo meter nela. Naquele momento minha querida Bruna estava em uma situação que jamais imaginei, ela tinha um pau na boca e um na bucetinha. Aquilo era a realização de um sonho pra ela, ela não via a hora de ser fodida por outro em um menage comigo. Caio não hesitava em meter com força… Era possível ouvir sua bucetinha extremamente molhada e tomada de tesão por aquele pau, era o que ela sempre tinha sonhado.

Eu e Caio revezava-mos, cada vez que ela gozava trocávamos de posição. Ficamos vários minutos ali na praia, onde ela parava começava a beijá-lo, acaricia-lo e então voltava a sentar forte naquele pau. Era claro como ele estava arrombando aquela bucetinha, eu queria que ele acabasse com ela.

De repente um pedido inesperado de Bruna, ela queria que Caio caio gozasse dentro de sua bucetinha. Ela queria ser inundada, palavras dela, pela porra daquele homem. Enquanto ela dava pra ele em pé, estava inclinada me chupando, foi quando escutei Caio gemendo e a Bruna gozando mais uma vez, ela simplesmente gozou sentindo a porra quente dele dentro dela. Aquele momento me deixou louco e não consegui segurar, gozei no rosto e seios da minha namorada.

Rapidamente Bruna juntou suas coisas e vestiu sua roupa, ainda com a porra de Caio dentro. Ela chegou em meu ouvido e disse que ia guardar o leite dele dentro de sua bucetinha pra já estar bem lubrificada quando chegássemos no hotel e rolasse o round 2. Outro segredo que descobri naquele dia era que ela tinha um tesão incontrolável em manter a porra dentro e então seguir o dia a dia, sempre sentindo e se lembrando da putaria que fez quando ninguém mais suspeita.  Caio juntou suas coisas, nos passou seu celular e agradeceu dizendo que adoraria que fizéssemos uma nova visita. Nos despedimos e seguimos caminhos diferentes, Bruna toda gozada nos seios e bucetinha. Andávamos como se nada tivesse acontecido até nosso hotel.

Depois desse dia, Bruna perdeu a vontade de conhecer outras praias no Brasil. De repente ela só queria ir à praia da Pipa em Natal, mas nem desconfio o motivo!

13034 views

Contos relacionados

Minha esposa assediada e ela gostou…

Primeiramente, descreverei minha esposa, na época tinha 38 anos, Negra, 1,80m, pernas longas e torneadas, seios médios, bunda redondinha, cabelo ondulado na altura dos ombros no momento, adora usar...

LER CONTO

Comi a casada em Curitiba a pedido do Corno

Enviado por: Dimostrari Tem muito marido desesperado , e suas esposas nem sabe o que esta acontecendo. Mauro me disse que ele havia sido o segundo homem de Kelly, que ela tinha um namoradinho e...

LER CONTO

GOSTO DE SER DESMORALIZADA, NA FRENTE DO CORNO MESMO.

Vejam nessa foto e nesse filme que eu estou enviando como sendo desmoralizada, como uma cadela vadia e de rua, cheia de camisinhas com esperma, jogadas no meu rosto e no meus seios. Eu gosto muito...

LER CONTO

A MARAVILHOSA BUNDA DE LANE BLISS. CASADA E PUTA.

Bom dias queridos amigos, que curtem contos picantes e bunda maravilhosas. Isso mesmo. Hoje falarei de uma das maiores e mais lindas bundas do Brasil. Uma das mais desejadas, desde os anos 90. A bunda...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • Humberto Alves Lima 12/06/2020 12:03

    tenho um lindo pau cor de canela com 20 centímetros para você e a bruna chupar todos os dias e ambos levar ele bem duro nu cu!?

  • Rafael 28/05/2020 16:12

    Alguém pra conversarmos gostoso e trocarmos uns nuds?

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos