website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Traindo o noivo na festa da empresa – Kelly

Traindo o noivo na festa da empresa – Kelly

Publicado em janeiro 16, 2021 por Dammas Safadas

“peguei meu celular e enviei uma SMS, não tínhamos watts ainda infelizmente ou felizmente, pois assim sem watts não era monitorada, SMS < TU NÃO TEM HISTÓRIAS PARA CONTAR?…TO CURIOSA; vi quando olhou o celular e após vi escrever, e logo, SMS > Não gosto de contar, gosto de fazer histórias. Quem “come” quieto “come” mais, e eu também Tô curioso; A SMS me deixou excitada, e não me contive: SMS < BOM SABER QUE É DISCRETO,TÁ CURIOSO COM O QUE? > Tô curioso para saber o que tu tens por baixo da saia curta, Tô a horas tentando ver; Me pegou, me subiu um calorão, levantei e fui para perto dos guris, fiquei ao lado dele, que só sorriu, falei que poderiam continuar conversando, que eu não me importava, e enquanto contavam eu falei no ouvido dele”

Eu sou Kelly, na época deste acontecimento eu estava no auge dos meus “quase 30”, sou loira natural, alta, meço 1,75 metros, siliconada com 250 mls e com uma bundinha não muito grande, não muito pequena, como eu me referi: bundinha gostosa e bem feita. Sempre fui muito sexual, aprontei muito, mas depois de ficar noiva de um cara que enquanto namorávamos era um vulcão e depois começou a achar que tudo era meio depravação eu andava a fim de loucurinhas.
Trabalhava em uma empresa com vendas online, pertencíamos a outra empresa maior, eu era Coordenadora Financeira e de RH, pois era uma empresa pequena. Viu-se a necessidade da colocação de vendedores nas principais regiões, e de GTs ( Gerentes Técnicos)com visitações “in loco”, e assim fizemos uma seleção.
Selecionamos 2 GTs, que treinaram 5 vendedores e colocamos a trabalhar, junto com eles vieram também uma auxiliar para a minha coordenação, Cris e uma recepcionista, Luana que por fim acabava nos auxiliando me tudo. Os “Guris” vinham pelo menos uma vez por mês à empresa: treinamentos, prestações de contas, orientações e etc. Em uma dessas vezes, era final de ano, e como eles ficavam sempre no mesmo hotel, resolvemos realizar uma confraternização. Como bons gaúchos faríamos um churrasco preparado por eles no hotel.
Meu noivo não queria que eu fosse, justifiquei que fazia parte do meu trabalho, discutimos e não deixei nem que me levasse ou me buscasse. Confesso que alguns mexiam bem mais que deveriam com meus instintos selvagens e mundanos, eles me olhavam, principalmente os GTs, Bugre e Gringo, como se eu estivesse sem roupas, como se desejassem me devorar.
Era verão, então coloquei uma saia curta e uma regatinha branca, estava me sentido excitada e sexy. Cheguei lá o Bugre era o churrasqueiro, me olhou de cima a baixo, e o Gringo o auxiliar, logo os dois tarados e gostosos. Já estavam quase todos da empresa, e eles do lado de dentro do balcão que separava assadores dos pobres mortais, já sentei por ali e pedi um caipa, Gringo falou que era bom de caipa e já se prontificou, nisso o Bugre disse para eu provar o que eles estavam bebendo, tomei um gole, nossa que forte, eles riram, pois era feita de Graspa ( grappa para os italianos) é uma bebida semelhante a cachaça feita com o bagaço da uva. Ficou pronta minha caipirinha, e ouvi eles comentando quando eu estava saindo que eu estava um tesão, e fiquei com tesão ao ouvir e pensando que se eles vissem a calcinha que eu estava usando aí sim, ficariam babando rsrs.
O Povo estava bem animado, e com a bebida entrando, mas os animados eram o Bugre e o Gringo, que cantavam, tocam violão e faziam o churrasco, vi que as outras gurias da empresa, Cris e Luana, uma mulata com um rabo de dar inveja, já vieram para o lado dos GTs, e logo os demais vieram pra volta. O Presidente das empresas chegou e serviram o churrasco, depois os prêmios e os presentes para todos, uma sexta de final de ano e um bom cheque rsrs, e em seguida fizemos a troca de presentes dos amigos secretos, e adivinha quem me tirou? o Bugre, ganhei uma espumante com taças lindas, aí fazer o que tive que ir abraçar meu amigo secreto, que me deu beijos no rosto que acabaram pegando cantinho da boca e um abraço bem apertado, que quando voltei pra perto das gurias, me perguntaram que tanto:

– TIREI UMA LASQUINHA; 
 
e rimos despudoradamente. A bebida ia entrando, e todos mais faceiros ficavam, até que formaram-se grupinhos, fiquei em um grupo com as gurias, mas ouvia os guris contando histórias, de quando jovens, e depois a pegação de mulheres, que por sinal era bem interessante, notei que o Gringo não era de guardar segredos, contava e entrava em detalhes ainda, rsrs, e notei que o Bugre só ria, não contava histórias, peguei meu celular e enviei uma SMS, não tínhamos watts ainda infelizmente ou felizmente, pois assim sem watts não era monitorada, SMS < TU NÃO TEM HISTÓRIAS PARA CONTAR?…TO CURIOSA; vi quando olhou o celular e após vi escrever, e logo, SMS > Não gosto de contar, gosto de fazer histórias. Quem “come” quieto “come” mais, e eu também Tô curioso; A SMS me deixou excitada, e não me contive: SMS < BOM SABER QUE É DISCRETO,TÁ CURIOSO COM O QUE? SMS> Tô curioso para saber o que tu tens por baixo da saia curta, Tô a horas tentando ver; Me pegou, me subiu um calorão, levantei e fui para perto dos guris, fiquei ao lado dele, que só sorriu, falei que poderiam continuar conversando, que eu não me importava, e enquanto contavam eu falei no ouvido dele,

-UMA CALCINHA BRANCA, BEM PEQUENA;

notei que se agitou, e escreveu no celular, logo recebi uma SMS > Quero ver, não acredito em você; Mais calor me subiu das entranhas, e discretamente fui até o banheiro, levantei minha saía e tirei fotos de frente e de costas, não satisfeita ainda tirei fotos dos meus seios desnudos, e voltei para onde estavam, me encostei nele, abri a galeria do celular e mostrei pra ele a foto, pegou da minha mão e passou as fotos que eu havia tirado, inclusive dos meus seios, então ele passou a mão discretamente em torno da minha cintura e abaixou um pouco, notei que queria sentir minha calcinha enfiadinha, olhei para ele e no ouvido falei,

– AQUI NÃO!
 
ele se afastou deu uma volta, eu discretamente fui pra rodinha cantar com os companheiros de trabalho, e logo recebi uma SMS > Vou dizer que vou descer até o meu quarto para pegar alguma coisa, e nisso vc desce pela escada de incêndio que fica ao lado dos banheiros, diga que vai ao banheiro e nos encontramos no meio da escada, ai tu me mostra a tua calcinha, pois a foto pode ser antiga: SMSNÃO VOU, TEM QUE ACREDITAR EM MIM! SMSSe você não for eu vou entender, mas garanto que tu tá toda molhada! 
Em menos de 5 minutos ele avisou que ia no quarto e já voltava, e assim foi, pegou o elevador e vazou, eu depois de uns 10 minutos falei que iria ao banheiro e já voltada. Entrei no banheiro, olhei pra ver se ninguém notava, e logo eu já descia as escadas, e logo avistei o Bugre, acendi a luz, mandei que ficasse uns e degraus a baixo de mim, pois eu só iria mostrar, levantar o vestido e ir embora…”levantei a frente do vestido e fiz ele babar olhando minha linda calcinha branca, pediu que eu abaixasse a calcinha, que queria ver minha xaninha, falei que não, mas virei de costas e mostrei com a calcinha ficava enterrada no meu rabo guloso, mas antes que eu pudesse baixar o vestido ele subiu os três degraus, e eu me virei para dizer que NÃO, mas recebi um beijo na boca o qual respondi com o maior prazer, e logo senti a mão dele na xaninha, primeiro por cima da calcinha, e logo depois colocou a mão por dentro da calcinha e me sentiu molhada, dedilhou minha rachinha, achou meu grelo e começou a esfregar, eu parei de beijar pedindo que parasse, que eu não podia, que iria casar e era fiel, ele me dizia que era casado e voltávamos a nos beijar, ele me dedilhando e eu já completamente entregue, levei a mão ate o caralho duro, abri o zíper e o botão da calça, e toquei na carne dura e nua, iniciei uma punhetinha, e o safado me pedia para chupar, eu só dizia que não poderíamos demorar, a cabeçinha já toda molhada, a mão dele me levando a loucura, então decidi chupar um pouco, nossa…beijei a cabeça e já enfiei na boca, ele arfava de tesão, me chamava de vadia, e forçava minha cabeça para engolir todo o caralho, até que ouvimos vozes próximas a porta de acesso a escada e saímos do transe, ele pedia que não o deixasse assim, que descêssemos pro quarto, eu me arrumei e subi as escadas em um vermelhão e um calorão. Por sorte quando saí pela porta da escada de incêndio não tinha mais ninguém, entrei no banheiro, passei água no rosto, e fui ver a situação da xaninha. A calcinha ensopada, a xaninha babadinha pedindo um gozo, não tive dúvidas, tirei a calcinha e guardei na bolsa e voltei a churrasqueira, sentia o barulho que minha buceta fazia a cada passo que eu dava, minhas pernas pareciam querer colar, grudar.
O Bugre já tinha voltado e me olhou com cara de safado, louco para me pegar, mal sabia ele da minha vontade de pegar ele, rsrs. Ele estava sentado do lado de dentro do bancada que separava a churrasqueira do resto do espaço, eu puxei um banco alto e sentei ao seu lado, não falávamos nada, apenas ouvíamos o que os outros falavam, as vezes nos olhávamos, eu fui pegar uma cerveja no freezer perto de nós, e acabei deixando meu vestido subir mais do que deveria a fim de o provocar, quando sentei ao seu lado, ele disfarçadamente pegou minha mão e colocou em cima do seu pau que estava duro, apertei e tirei a mão rapidinho, A brincadeira de gato e rato estava ficando ótima, e eu a cada momento me excitava mais e mais, ao ponto de sentada no banco alto ao seu lado eu puxar o vestido para cima até aparecer minha xaninha, queria mostrar que estava sem calcinha, e quando ele olhou se mexeu no banco, baixou o braço que estava sobre a bancada, abri as pernas e deixei ele dedilhar minha xaninha, o que ele fez com carinho e tesão, enfiou um dedo lá dentro, eu não podia demostrar reação alguma, e depois cheirou o dedo e chupou, que tesão extremo, precisava fuder com esse tal de Bugre. Baixei meu vestido e avisei que ira a recepção acertar umas coisas do nosso churras, e desci, claro que era mentira, pois estava tudo certinho, mas desci na recepção e falei que o Bugre estava bem bêbado e havia perdido o cartão do quarto, se eles poderiam cadastrar outro e eu levar, ou teria que ser ele. Por norma do hotel teria que ser o hospede, mas devido a situação e por conhecerem nossa empresa eles liberaram p mim.
Voltei à festa, falei que já estava tudo certo, que eu havia acertado já os últimos detalhes da festa com o hotel, e como a cerveja estava no fim, era só pedirem e assinar que depois o financeiro acertava, e notei que já que o Chefe havia ido embora a Luana já se engraçava com o Gringo, quase já sentada em seu colo, avisei então que iria embora, que meu noivo estava chegando para me buscar, me despedi de todos e por fim do Bugre, pediu no meu ouvido durante o abraço que eu não fosse, que descesse com ele para o quarto, disse para ele que eu estava cheia de tesão e que iria para casa pensando nele, e tbm que não faltariam oportunidades.
Voltei à festa, falei que já estava tudo certo, que eu havia acertado já os últimos detalhes da festa com o hotel, e como a cerveja estava no fim, era só pedirem e assinar que depois o financeiro acertava, e notei que já que o Chefe havia ido embora a Luana já se engraçava com o Gringo, quase já sentada em seu colo, avisei então que iria embora, que meu noivo estava chegando para me buscar, me despedi de todos e por fim do Bugre, pediu no meu ouvido durante o abraço que eu não fosse, que descesse com ele para o quarto, disse para ele que eu estava cheia de tesão e que iria para casa pensando nele, e tbm que não faltariam oportunidades. Desci e fui direto ao quarto do Bugre, entrei, tudo organizadinho e desci tomar um banho antes de chamar ele para “Matarmos o que estava nos Matando”. Acabei meu banho, coloquei minha calcinha, peguei uma gelada no frigobar e mandei um SMSVAI ME DEIXAR ESPERANDO? Depois de alguns minutos recebo uma SMSVocê foi embora, me deixou literalmente de “Pau na Mão; eu envio uma SMSTÔ AQUI NO TEU QUARTO, BANHO TOMADO,CHEIROSA, SÓ DE CALCINHA E VC NÃO DESCE; Não demorou mais de 10 minutos ouço barulho a porta, fico de pé, é ele que logo abre a porta e me encontra de salto e calcinha branca,

– FECHA A PORTA E VEM PEGAR TEU “PRESENTE”; 
 
fechou a porta e caminhou em minha direção, me agarrou pela nuca, me chamou de puta safada(delícia) e já começamos em um beijo gostoso cheio de tesão, ele passava a mão na minha bunda, e eu pedi um tempo, achou estranho, e paramos o beijo, e rapidamente tirei sua roupa, o deixei de cuecas e com aquele caralho duro já com a cabeça para fora da cueca;

– VOU TERMINAR O QUE COMEÇEI, 
 
me agachei e começei a lamber o caralho, lambi bem gostoso até que tirei a cueca, ele com a mão nos meus cabelos, e enfiei a pica na minha boca, chupei gostoso enquanto acariciava suas bolas, eu pedia leitinho, mas só para excitar mais e mais, eu queria era CARALHO dentro de mim, então ele pediu que eu parasse, me puxou pela mão em direção ao quarto, e quando chegamos no marco da porta me encostou se abaixou e tirou minha calcinha, forçou para que eu abrisse minhas pernas e enfiou a língua na minha bucetinha, lambeu rápido, deu uma chupada no meu grelo e se levantou, me colocou de costas para ele apoiada no marco da porta, e colocou literalmente o pau nas coxas, e sentia o caralho a roçar meus lábios vaginais inchados de tesão, fechei os olhos e me deixei curtir, ele tirava o pau das coxas, lambia meu reguinho com o pau melado, batia com o pau na minha bunda e voltava ao suplício, até que pedi,

– PÔE, COLOCA DENTRO DE MIM, NÃO JUDIA MAIS; 
 
então tirou das minhas coxas, se agachou, abriu minha bunda, lambeu meu rego e chupou deliciosamente meu cuzinho, tão delícia que tive que iniciar uma siririca enquanto me chupava o cuzinho bem rosadinho, se levantou e voltou as minhas coxas, esfregava aquele pau e não metia, então supliquei: – SOCA EM MIM; tirou das minhas coxas e senti a piça me invadir toda, senti as bolas todas do lado do fora e aquele pauzão me preenchendo toda, deu duas socas fortes que cheguei a me desequilibrar, e ai tirou, fui reclamar, mas me deitou na cama e veio de quatro em cima de mim, eu me beijou, eu esfregava meu corpo no dele, e foi descendo, chupou com força meus seios, ora um ora o outro e chegou a buceta, lambeu meus lábios vaginais com vontade, sugou meus líquidos íntimos e enfiou a língua lá dentro e chupou … e … chupou até que mordicou meu grelo duro e aí não teve como não vir, o gozo meio maravilhoso, gozei gemendo alto na boca carnuda do safadinho, e mal terminei de acabar, ele abriu minhas pernas e colocou o caralho na entradinha da rachinha, me beijou e mordeu de leve minha língua, quando fui reclamar da dor senti a piça me penetrar, entrar todinha, e nisso ele começa um vai e vem delicioso, nossa que foda boa, enfiava todo na minha caverna dos prazeres e depois tirava tudo, batia com o caralho tesudo no meu baixo ventre e depois socava com gosto, eu então já quase me vindo de novo pedi porra, pedi para me encher de gala e deu mais duas espetadas e cravou e ai foi que se derramou todo dentro de mim, porra e mais porra quente, e apertei minhas pernas e gozei gemendo e me tremendo toda. saiu de cima de mim, ao meu lado me deu um longo e prazeroso beijo e levantou, pegou cerveja e voltou ao quarto, ficou olhando a porra sair da minha buceta, perguntou se eu queria um banho, disse que sim e me fui ao banho, tirei toda a porrinha de dentro de mim, ele me olhava da porta do banheiro. Saí do banho e ele passou por mim para entrar, já com aquele pau duro esfregando na minha bunda. Eu me secava olhando ele tomar banho com aquele pau duro, até que sai do banheiro, fui para sala, me toquei ainda de pé, e quando vi que o chuveiro desligou eu fiquei de quatro em cima do sofazinho de dois lugares. Ele saiu e me encontrou nessa posição,

– VEM, ME PEGA DE QUATRO, DESDE QUE TE CONHEÇI ME MESTURBO PENSANDO EM VC ME FUDENDO DE QUATRO. 
 
Ele não teve dúvidas, e aproximou de mim, chupou meu cú e minha buceta, e colocou a cabeça da piça, a cabeça passou pelos lábios vaginais mansamente, e depois veio lentamente todo o lombo do caralho que se acomodou todinho dentro, iniciou um vai e vem, eu gemia a cada empurrada de pica, e foi quando ele tirou, lambeu com o caralho meu reguinho, e enfiou de novo na buceta, e junto colocou um dedo no meu cú, estava incomodo, mas não reclamei,

 Vou foder teu cú, quero enfiar neste teu cú lindo ; 
-QUER MEU CÚ É SAFADO, QUER METER ESTE TRABUGO NO MEU RABO É? VEM ME SOCA FERRO NO CÚ; 

Terminei de falar e ele tirou o caralho pingando dos meus sumos vaginais e apontou para o cú, forçou a cabeça, e pensei em pedir para parar, a dor era enorme, mas antes que eu balbuciasse qualquer palavra ele forçou mais e a cabeça entrou, eu iniciei uma siririca nervosa, e o safado socou com gosto TODO o pau, e iniciou um vai e vem delicioso, socava vara forte e tirava todo, socava com gosto e tirava, doía, eu dava gritinhos em cada enterrada, e aumentava a siririca, até que comecei a gozar, e pedi porra no rabo;

 ENCHE MEU RABO DE GALA, GOZA COM A TUA PUTINHA, GOZA MEU TESUDO, 

não se fez de rogado e me encheu o cú de porra, ficou ali dentro alguns minutos, até que saiu, de pé ficou olhando meu cú todo aberto, e disse que iria ao banho, perguntei se poderia ir junto e fomos. No box eu lavei o pau dele todinho, me agachei e chupei até ficar durão, ele me ensaboou todinha, tirou a porra do meu cú, e pedi que gozasse na minha boca para terminar a noite, fiquei de joelhos no box e mamei com gosto, até ele se acabar na minha boca, me levantei e procurei a boca, me correspondeu com um beijo delícia, saímos do chuveiro, fui me arrumar para ir embora, me convidou para dormir lá, perguntei como sairia no outro dia pela manhã?

– Acordamos cedinho, peço café no quarto, fudemos e tu sai cedinho. 
 
Topei e deitamos peladinhos. Acordo com ele me chupando a buceta, quando me vê de olhos abertos, fala que o café já chegou, pede que eu fique de quatro na beira da cama, óbvio que eu fico e ele vem me me soca com vontade; – Se é assim de quatro que tu gosta vou te fuder mais um pouco para tu ir para casa gozada, e enfia o caralho gostoso na buceta ardida, e logo vem meu gozo e peço leitinho, quero ir para casa toda gozada e ele descarrega muita porra dentro de mim, ele tira de dentro, da um tapa no meu rabo, pega minha calcinha, manda eu vestir para não cair nenhuma gota, e vamos ao café. tomamos café, digo que tenho que ir, pedimos um taxi, nos beijamos com tesão e peço que ele passe na empresa antes de ir viajar, ainda o lembro que o expediente é só a tarde.

8585 views

Contos relacionados

CHRIS – UMA MENINA MULHER MARCANTE 16º CAPÍTULO – CAPÍTULO Nº 16

CHRIS – UMA MENINA MULHER MARCANTE 16º CAPÍTULO. - - - CAPÍTULO Nº 16 Capítulo Anterior: Os personagens, os relatos e o histórico real de uma vida vitoriosa. ... - - -...

LER CONTO

Uma transa detalhada

Era mais um dia, eu e o meu namorado combinamos de sair, fui buscar ele de carro na casa dele e fomos ao shopping. Chegamos no estacionamento, decidir deixar o carro longe e em uma área coberta,...

LER CONTO

AMIGO DO VOVÔ ARROMBOU MEU CUZINHO DE NINFETA NO MATO

Bom, inicialmente, meu nome é Sara, tenho 19 anos. Sou uma morena muito sexy, magra sarada, cintura fina, peitões siliconados, cintura fina, coxas grossas e uma bunda bem grande e arrebitada....

LER CONTO

MARIANNA – UMA LINDA MORENAH

TEMA – FCA. PAIXÃO – 9º Capítulo. - - - Uma mulher apaixonante. - - - Capítulo nº 05 - - - Primeira Parte - - - História e Personagens. ... Uma Trajetória de Vida. ... Neste...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos