Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Carina e o coroa na viagem pra Goiania

Carina e o coroa na viagem pra Goiania

Publicado em janeiro 13, 2021 por Carina

Olá amigos, meu nome é Carina, sou de Curitiba, tenho 27 anos, branca, cabelo escuro, 1.60m e 58kg. Faz muito tempo que gosto de ler contos eróticos, mas essa será a primeira vez que escrevo algo passado comigo. Tenho uma vida sexual bem ativa desde novinha e sempre aprontei bastante, o que me levou a pensar que ia gostar de compartilhar com outras pessoas muitas das loucuras que já fiz nesses anos.

Esse é o meu primeiro conto erótico e resolvi contar uma das minhas aventuras. Não sei se levo muito jeito para isso, mas espero que gostem. Quem gostar, depois comente se vale a pena eu continuar contando minhas aventuras.

Continua depois da publicidade

Eu estava com 16 anos, curtindo minhas minhas férias escolares, quando minha tia me convidou para passar uns dias com ela em Goiania. Achei uma boa ficar uns dias lá para aproveitar as férias, então comprei a passagem do onibus interestadual e como ia ser uma viagem longa, pedi o bilhete para um lugar lá bem atrás, para ir relaxada e sem ninguém me incomodando, porque ia ser uma viagem bem longa de umas 20 horas.

Já tava sentada no meu lugar, escutando umas músicas no meu mp3, quando vejo um coroa chegar e sentar bem ao meu lado. Ele falou bom dia e eu falei também bom dia, era um coroa que aparentava uns 50 anos, moreno, não muito alto e meio gordinho.

O onibus ia quase sem ninguém, nesse dia só tinha mais 3 pessoas sentadas bem lá na frente e pensei que por azar, o coroa gordinho teve logo de comprar a passagem dele junto da minha.

Continua depois da publicidade

Bom, não fiquei chateada com isso e continuei escutando minha música, ele também não tava incomodando e eu queria era escutar minha música para a viagem.

Eram 8.30 da manhã e o onibus iniciou a viagem, com previsão de chegar a Goiania entre as 5 e 6h da manhã.

Passei a manhã escutando música, até que no inicio da tarde o coroa que tava do meu lado, começou a tentar conversar comigo. Achei aquilo um pouco chato, porque queria continuar escutando meu som e com ele falando não ia conseguir, mas ele era simpático e acabei falando com ele.

Mais para o final da tarde, ele começou fazendo algumas perguntas mais pessoais, mas como a gente já tava falando por umas horas, não me importei de responder…

– Então me fala querida… Você é de Curitiba? Qual sua idade? Qual seu nome?

– Olha, tenho 16 e meu nome é Carina

– 16… mas que idade linda que a Carina tem… linda assim como você também é…

– Obrigada, rsrs. E você? Qual sua idade e como se chama?

– Olha, eu me chamo Felipe, sou casado e estou vivo em Goiania… tenho 52 anos, velho demais pra uma menina linda como você, não é? Kkkk

Vi que ele fez uma carinha de meio safado quando falou isso, mas não achei mau, só sorri pra ele e falei que sim, era um pouco velho pra mim.

– E namorado? Você tem?

– Sim, tenho sim.

– Mas que garoto sortudo de namorar uma gata como você… Aposto que vocês namoram o tempo todo né?

Sorri de novo e só falei que sim…

– Sortudo mesmo esse garoto, se eu tenho uma namorada gostosa assim eu não te ia largar nunca, ia ficar colado em você o tempo todo, porque vc é bem gostosa! Pena que minha mulher não é assim gostosa como você!

Achei um pouco abusado ele falar desse jeito, mas coroa é meio sem noção mesmo, por isso não liguei e até que achei excitante saber que o coroa me achava gostosa.

– Me fala linda… a gente já tá falando faz um bom tempo, então vou ter fazer uma pergunta mais intima, pode ser né? Me fala… ele come você todos os dias?

Fiquei sem saber o que responder, mas a gente tava falando de boa mesmo e falei – sim, a gente transa quase todos os dias!

– Isso que eu pensei… vc é gostosa demais, sabia? Eu ia meter em você o tempo todo!

– Nossa… você é muito safado pra ficar falando isso pra alguém que nem conhece!

– Desculpa garota, mas não dá para ficar sem reparar em você… Tou até com vontade de te beijar!

– Nossa… você é meio sem vergonha, aprende a se comportar!

O tempo foi passando e a gente continuou falando, umas vezes ele abusava um pouco, outras tava mais calmo.

Perto da meia-noite, ainda faltavam umas 6 horas pra chegar em Goiania, só a gente e o motorista tava acordado no onibus. Um casal lá na frente e uma mulher também lá na frente, já todos dormiam faz tempo.

A noite lá fora tava muito escura e um pouco fria, dentro do onibus a luz apagada e ele continuava falando comigo.

– Carina… vc tá com frio? Tá tremendo!

– Um pouco, eu esqueci que de noite tava frio e deixei toda minha roupa na mala, esqueci de pegar

– Vem aqui então, encosta em mim que vai melhorar

Encostei no ombro dele e o coroa colocou o braço sobre mim. Deu para aquecer um pouco, até a hora que ele começou a alisar meu cabelo e meu ombro. Fingi que estava dormindo para ver se ele parava, mas aí senti ele alisar minhas pernas e tentando afastar elas para alisar no interior das coxas.

– Ei.. que está fazendo?

– Calma Carina… Olha só, todo mundo dormindo lá na frente… já passa da meia-noite, ainda tem muito tempo de viagem, dá para a gente brincar um pouco!

– Brincar? Como assim?

– Você sabe bem… a gente pode se beijar! Me dá um beijo!

Não esperava o coroa ter esse descaramento, mas tava gostoso ficar com ele me abraçando na noite fria, então acabei encostando meus lábios nos dele.

– Hmmmm que lábios gostosos. Me beija de novo!

Quando dessa vez voltei a encostar meus lábios nos dele, ele me puxou mais pra ele e me beijou de lingua

– hmmm você tá doido? Não era pra me beijar de lingua

– Ah menina… relaxa que ninguém vai ver.. olha só, todo mundo dormindo. – E me puxou de novo pra ele e voltou a me beijar, colocando a lingua toda na minha boca, sugando minha lingua e enrolando a lingua dele na minha

– A gente ficou se beijando uns minutos, beijos cada vez mais quentes e humidos e tava bem gostoso até que senti a mão dele alisar meu peito por cima da minha blusa… Tentei afastar a mão, mas ele insistiu…

– Calma Carina… tá muito gostoso estar aqui com você… não tou fazendo nada demais… deixa vá…

Deixei ele continuar e tava gostoso mesmo, sentir a mão dele me alisando e procurar meu peito por cima da blusa. Continuando a me beijar com muita vontade, senti a mão dele dentro da minha blusa, subindo para meu peito e senti um calor invadindo meu corpo…

– Calma Felipe… vamos com calma que alguém pode ver

– Relaxa, continua todo mundo dormindo… você é muito gostosa… olha só esse peito durinho – E subiu meu sutiã para alisar meu peito. Ele alisava meu peito, apertava meus bicos e continua me beijando quase sem me deixar respirar!

Sem eu ter tempo de reagir, a mão dele entrou dentro da minha calça, me alisando por cima da minha calcinha

– Calma moço… a gente não tá sozinho…

– Ahh eu sei que você gosta… afasta essas pernas um pouco, vamos… – Ele forçou e eu abri um pouco as pernas e ele foi logo colocando a mão por dentro da minha calcinha e foi direto dedar minha buceta…

– Hmmm safada… olha como você tá molhadinha… sabia que você tava gostando..

Verdade é que eu tava molhada mesmo, aquele velho safado tava me deixando com tesão e aquela mão me alisando tava me deixando louca!

Os dedos dele na minha buceta faziam eu gemer mais e ele percebeu que eu tava ficando com tesão. Abriu meus lábios e me masturbava enfiando um dedo e alisando meu clitoris, eu tentava gemer baixinho para ninguém escutar mas tava ficando louca de prazer com tudo aquilo.

Nisso ele fala pra mim… – querida, abre minha calça, tira ele pra fora!

Alisei o pau dele por cima da calça e senti que tava duro, fui logo abrindo a calça e dentro da cueca dele saltou um pau não muito grande, mas grosso e duro como uma pedra.

– Isso mesmo querida… segura ele.. segura vamos… bate uma punheta pra mim… vamos…

Segurei firme o pau dele e comecei a punhetar devagar, sentindo as veias salientes daquele pau na minha mão e escutando os gemidos baixinhos que ele soltava.

– Hmmmm mas que mão gostosa que você tem… Continua querida… não pára agora… tá gostoso demais!

Continuei acariciando e punhetando o pau do coroa, quando ele voltou a me segurar pra me beijar e me alisar de novo… tava muito gostoso, segurar aquele pau duro e a boca dele chupando minha lingua, meus lábios, meu pescoço, ao mesmo tempo que a mão dele voltava a entrar dentro da minha calça e ir pra dentro da minha calcinha e me masturbar.

Ele me beijava com vontade e escutava os gemidos dele, até que a mão com que ele alisava meu cabelo, começou a tentar empurrar minha cabeça e entendi que ele tava querendo mais.

– Vamos gatinha… sua mão é uma delicia mas sua boca deve ser gostosa demais… dá um beijo nele também vá…

Resisti um pouco no inicio porque tava com medo de alguém lá na frente acordar e ver, mas acabei deixando a mão dele levar minha cabeça até perto do pau dele e caí de boca com a mão dele segurando meu cabelo e me fazendo chupar o pau que parecia cada vez mais duro.

– Isso sua gostosa… que boca macia você tem… chupa, chupa bem gostoso… vamos…

Tava escuro e mal dava pra ver, mas senti um pau grosso na boca, aquele gosto salgado na lingua e escutei um gemido mais alto bem na hora que caí de boca e comecei a chupar.

– ahhhhhhh caralho… que boca quente que vc tem…. isso querida… chupa gostoso… você é demais…

Nessa hora lembrei que nunca imaginei na minha viagem ia acabar chupando um coroa mandão, que eu nem conhecia e isso me dava mais tesão ainda. Sentia os dedos dele dedando minha buceta e me sentia cada vez mais humida a cada vez que ele enfiava o dedo, ao mesmo tempo que eu continuava sugando aquele pau cada vez com mais vontade.

– aii isso mesmo…mama, chupa meu caralho bem gostoso com essa boquinha quente sua putinha… que delícia essa viagem!

Continuava chupando o coroa quando ele puxa minha cabeça de volta pra cima e fala – Você é gostosa demais, quero comer sua buceta…

Me deu tesão demais escutar aquilo, mas fiquei com medo de transar assim desse jeito com um desconhecido dentro do onibus, mas tava com tesão e nem sabia o que fazer.

– Baixa sua calça e deita no banco, não se preocupe que ninguém vai ver a gente – E começou a tentar ele mesmo baixar minha calça

– Espera que eu baixo… – Tirei a calça que ficou no chão do onibus e tirei a calcinha que deixei do lado lado em cima do banco. Deitei de costas no banco, ele segurou minhas pernas e as afastou, colocando meu pé direito sobre o banco da frente.

Subiu minha blusa e senti a mão dele logo alisando meus peitos. Baixou a calça dele até ao joelho e foi começando a se ajeitar pra deitar sobre mim.

– Moço.. bota uma camisinha primeiro

– Querida, olha pra mim, um coroa desinteressante como eu não está esperando pegar uma gostosa como você, por isso eu não tenho camisinhas comigo, mas não se preocupe que eu tiro pra fora e gozo pra cima dessa tua barriguinha gostosa.

Nesse momento ele jogou seu peso em cima de mim e senti o pau dele cutucar minhas coxas, procurando minha entrada. Nem dois segundos depois senti ele encostar na minha buceta e começou a me penetrar

– Ahhhhh caralho… que buceta gostosa… como você é quente e apertadinha… – Sussurou ele no meu ouvido, para depois ir logo beijar minha boca e tentar chupar meu peito.

Senti o caralho dele entrar quase todo de uma vez, era grosso mas eu tava tão molhada que entrou na hora e fiquei sentindo ele socando cada vez mais forte.

Com uma mão ele segurou meus braços atrás da minha cabeça e com a outra alisava meu peito. Os movimentos de cintura dele eram fortes e mais rápidos a cada estocada que dava, eu gemia baixinho e sentia meu corpo aquecer e senti que o coroa ia fazer eu gozar.

Não demorei mesmo pra gozar, depois de tudo que a gente fez antes e com o pau dele tocando exatamente no ponto certo, eu senti que ia gozar rapidinho com aquele coroa safado dentro de mim!

– ahhh isso… vou gozar… ahhhhhhhhhh – Na hora que eu ia gemer, ele tampou minha boca com a mão e abafou meu gemido para ninguém escutar. Continuei gemendo com ele não deixando meus gemidos acordar alguém lá na frente.

Ainda eu estava terminando de gozar, quando ele segura de novo meus braços e começa a socar mais rápido e escuto ele gemendo baixinho também, sentindo logo nesse momento minha buceta começar a ficar alagada

– ahhhhh caralho… ahhhhhhhhhhhhh toma safada… – ele estava gozando e me inundando. Sentia cada jato de porra dele invadindo e esquentando minha buceta.

– Ahhhh caralho… mas que delícia…. – sussurava ele no meu ouvido enquanto jorrava seu esperma dentro de mim – Afff… desculpa querida, sei que falei que ia gozar fora, mas você é tão gostosa e tão apertada que não consegui aguentar, sinto muito.

Ele ficou deitado sobre meu corpo durante uns segundos, ainda com o pau duro dentro e o esperma dele já saindo de dentro de mim, escorrendo no banco e para o chão do onibus.

Quando ele saiu de cima de mim, foi logo subindo e vestindo a calça de novo e o esperma dele continuou escorrendo de dentro de mim, peguei na minha bolsa uma toalha humida pra me limpar e vesti de novo a minha calcinha e a calça.

– Caralho menina, você é gostosa e safada demais, fazia anos que não comia uma bucetinha assim – e voltou a me beijar de lingua tentando enfiar a mão dentro da minha blusa outra vez.

Quando tudo ficou mais calmo, acabei adormecendo o resto da noite no onibus, quando acordei já tava em Goiania, olhei para o lado e ele já não tava lá e na rua a minha tia estava me esperando.

Quando desci do onibus ainda tentei ver se via ele em algum lugar, mas ele deve ter saído primeiro e não vi mais o velho safado.

E foi essa minha primeira loucura das minhas férias em Goiania. Por favor falem nos comentários o que acharam, pois foi a primeira vez que escrevi e não sei se gostaram.

Quem também gosta de trocar experiências, pode me add também no skype para trocar umas ideias: [email protected]

Beijos para todos e espero o apoio de vocês para voltar a escrever mais.

4138 views

Contos relacionados

Minha Amiga e Sua Namorada – Parte I

Olá a todos. Me chamo Marcelo. A história que eu vou contar aconteceu quando eu estava no terceiro ano do ensino médio. Tinha os meus 17 anos, cerca de 1,68m, era bem magrinho, cabelos longos...

LER CONTO

A Prima Tycinha PT.1

Passei parte da minha infância em Curitiba e lá vivi até completar 10 anos, lá morávamos no mesmo quintal: a minha família e a família do meu tio, o pai da Tycinha. Bom eu já estou a 15...

LER CONTO

A primeira vez com ele.

Quando Sandra conheceu Ed ela tinha 23 aninhos, pouca experiência com sexo. Sandra só tinha se relacionado com seu ex e não expunha suas vontades e fantasias. Até hoje quando vai encontrar Ed seu...

LER CONTO

Acabei me entregando ao Diretor no trabalho – – Jacque Tequila

"Como estávamos encostados na porta ele apenas girou a chave sem no entanto deixar de me beijar, nossa que beijo delícia, e cada hora eu o queria mais, mas pensava em onde estávamos e sinceramente...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • Ruan 14/01/2021 13:43

    Olá me chama aí para trocarmos ideia sou de Curitiba tbm

  • juan Pablo Gomes Lescano 13/01/2021 22:33

    Excelente conto. Parecido o que vivi,em uma viagem de Porto Alegre,ao Uruguai. Más no final,onde descemos,fomos tomar um café da manhã, já que a viagem iniciou às 22.00hs, até às 06.30hs E depois ela como era uruguaia,conhecia bem a cidade,fomos pra um monte. Só saímos no outro dia de manhã. E,encontrei ela várias vezes enquanto,eu tive em solo Uruguaio. Contínua escrevendo. Nota 1000

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos