website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Tirando a virgindade da minha tia e futura esposa… Final

Tirando a virgindade da minha tia e futura esposa… Final

Publicado em dezembro 16, 2022 por Gabriel

Saímos do banho e ela foi se vestir, como minhas roupas estavam no outro quarto, fui me vestir. Em seguida fui para cozinha e resolvi fazer o nosso jantar… queria dar a ela a melhor noite que já teve. Então meio a minha ousadia de cozinhar ela chegou com um vinho e abrimos e começamos a tomar enquanto  as parte do jantar iam ficando prontas.

Coloquei a mesa, e servi um risoto de arroz com frutas, e bifes empanados… claro, longe eu de cozinhar bem, mas também não deixava a desejar. Carolina me olhou e disse:

Sabes que é a primeira vez que alguém cozinha para mim assim… e em seguida me abraçou e me beijou.

Sentamos e jantamos.  Nada muito extravagante, e claro, terminamos o vinho. um filme passava na minha cabeça, e acabei que não me segurando e falei um pouco de tudo com Carolina. Do que meus pais tinham falado na viagem, dos meus planos para meu futuro… e ela me ouvia com a ternura de uma deusa, e quando terminei ela sorriu e disse:

Junior, o destino fez tudo isso acontecer, foi preciso eu esperar até agora para tudo começar a se encaixar… lembra do que eu te  falei…Acredita e confia!!! Respondi :

simmmm, e meus pais me disseram que tudo tem hora…. e dei um sorriso concluindo.

Terminamos de arrumar tudo e subimos para o quarto dela… quando chegamos lá sem pressa deitamos um do lado  outro e claro… veio as preocupações… por causa da cirurgia da vovó, e eu disse… Carolina, estou aqui… posso dizer que sou seu homem… não tenha medo.

Foi quando ela disse… tá… por uns dois meses você  estará aqui e depois? Respondi…. Vamos dar um jeito.

Então ela disse

Vai dormir assim? Fui para cima dela e comecei a tirar sua roupa… cobrindo-a de caricias… e para minha surpresa, ela estava com uma langeree  maravilhosa, que deixou seus seios mais atraente e um fio dental que era uma tentação e minha cor favorita para essas peças… pretas.

começamos a nos acariciar e ela disse;

Júnior, hoje vamos começar com uma 69… claro que eu sabia o que era… então perguntei se queria ficar por baixo ou por cima ela com a cara de safada disse… essa quero você por cima… e começamos…  quando começamos notei que sua bucetinha estava mais volumosa hoje, talvez por causa da noite anterior e comentei com ela sobre isso e ela sorriu dizendo… acho que é ilusão ótica né…

e começamos… eu metia a língua dentro da pequena cereja, como chamava carinhosamente. Íamos cada vez mais loucos um pelo outro, sentia o liquido lubrificante dela me escorrer na boca… eu também estava me segurando e era difícil me controlar … foi quando coloquei o dedo na parte superior  da linda cereja e comecei a movimentar levemente e com minha língua acariciava ela… não deu… ela  me apertou com as perna e me deu uma juntada tão forte que também não tive como… gozei na boca dela… e percebi que ela não  sabia o que fazer diante da sua boca cheia de esperma…. ela se virou e pegou uma das sua camiseta e  colocou tudo lá e vou a me chupar novamente…então me virei e fui ate sua boca e comecei a beija-la… meu pau ainda estava duro e ela começou a passar ele na sua bucetinha, como da outra vez…. fui mordendo e beijando suas orelhas, seu pescoço… ela não se continha e queria mais… passava o meu pau e já dava para perceber que ela queria ir mais longe…. foi quando eu me levantei e fiquei de joelho, e comecei a passar enquanto ela se contorcia…já estava a ponto de bala, rosto vermelho e a cerejinha, estava bem volumosa… um pouco avermelhada, pois era toda lisinha… sem pelos alguns de nascença … era maravilhosa…. nesse movimento, meu pau estava babando e aquele liquido eu ajeitava para ficar bem em cima da racha dela…. passava e abria levemente os lábios…então com uma mão apertei um dos mamilos dela e com a outra fui passando ele e quando vi ela ja estava me puxando para me beijar… e o gemido forte me mordendo veio e o orgasmo aconteceu… nessa hora eu também gozei… bem em cima da sua linda cerejinha… e foi ai que ela toda ofegante e bem suadinha disse… agora confio em você, quero que  coloque ele com cuidado, sei que vai doer em você também, então vamos com calma…

E com ele já desgastado pelas duas ereção comecei a colocar… foi a cabeça e pareceu me que ela não sentiu tanto quanto da outra vez… e fui movimentando suavemente para frente e para trás, a expressão dela era de desconforto… mas eu fazia com confiança e ela me pediu… vamos tentar mais fundo um pouco…

Então… pressionei mais e  foi entrando e ela começou a me segurar dizendo que doía muito, e para ser sincero, acho que até  do que ela aparentava, pois ate eu estava sentindo dor… mas fui, a essas altura acredito que já tinha colocado uns 7 cm dentro dela e comecei no vai e vém… ela claramente sentia dor, e eu perguntei se queria para… ela disse que não… então ela me pressionou mais um pouco me forçando a  penetrá-la mais e ai ela gritou e eu senti uma dor forte também… ai parei e olhei vi o sangue correr um pouquinho e ela percebeu… com lágrimas nos olhos me disse… agora não somos virgens mais… vamos com cuidado… então por precaução… tirei um pouco e comecei a bombar… e ela me segurando para não passar do limite e claro… nem eu estava querendo… por que era muito apertada… foi assim por uns dez minutos ou pouco mais… e percebi quando meu pau foi ficando cada vez mais duro e ela se retorcia como se não fosse aguentar… mas estava ardendo em fogo… então disse a ela… meu amor… vou gozar… vem tambémmmm…  e ela fechou os olhos e apertou com suas mãos, e joguei todo esperma que tinha dentro dela…cai de lado e deixei meu pau dentro dela que ainda continou duro por um tempo e ela me acariciava, me beijava com uma mulher apaixonada…

dormimos um pouco e depois fomos tomar banho… voltamos e dormimos abraçados, ela carinhosamente me disse;

hoje você me fez mulher e eu te fiz homem, te quero todos os dias assim, cuidadoso e amoroso.., Dormimos  e no dia seguinte o carinho e amor só aumentou… nos dias seguintes ela pediu para dar um tempo pois sentia dores ainda  e assim que sentiu segurança voltamos a transar com cuidado e aumentando o tempo e a profundidade da penetração.

O tempo ia passando e eu só queria saber como ficaria essa situação diante dos meus pais e a minha avó…

na ultima semana que iamos ficar sozinhos, pois minha avó iria voltar, um dia ela pediu para que eu fosse verificar uma cerca com um dos seus empregados  e que ela ficaria em casa, pois não estava se sentindo bem.

eu fui e quando voltei ela me abraçou e disse:

Acredita e confia!!!! E eu olhei para ela e disse, o que mais preciso fazer para te provar que sempre acreditei e confiei em você?

Carol, como comecei a chamá-la me pegou pelas mãos e disse:

Senta; tenho três noticias boas para te dar

Eu gelei, pois a cada respirar dela os olhos brilhavam e seu sorriso era mais radiante do que antes e sabia que eu era parte de tudo aquilo.

Ela começou falando… Júnior, tem uma coisa que só três pessoas sabem: Minha mãe, seu pai e eu… eu perguntei… como assim?

Eu não sou sua tia por laços de sangue, minha mãe, sua avó,  ficou viuva, e meus pais morava aqui do lado…  minha primeira mãe, não podia ter filhos e conversou com meu pai… então foram a um orfanato e me adotaram,

Um ano depois de me adotarem minha mãe adoeceu e veio a falecer… meu pai cuidava de mim, e nesse mesmo ano sua avó também ficou perdeu seu marido, seu avó biologico… como meu pai estava sozinho cuidando de mim e trabalhava aqui nesse sitio, sua avó cuidava de mim para ele trabalhar e assim foi por um periodo… até que resolveram se casar…

meu pai tinha uma parte de terra do lado aqui que ja era cultivado com café em parceria com seu avó… só que meu pai após um ano de casado com sua avó e agora minha mãe, veio a falecer de infarto.

Com pouco mais de  três anos perdi meu pai, ficando com sua mãe e seu pai que me tratava com irmã de fato.

Isso poucos sabem… e nem vem ao caso…

Eu respirei aliviado, pois então não tinha tirado a virgindade de uma tia de ventre.

Ai veio a segunda noticia.

Ela ligou para conversar com sua mãe e minha avó e contou o que estava acontecendo .

Que estávamos apaixonados um pelo outro. Minha avó no começo ficou um pouco brava, e logo disse que estava tudo certo, que não tinha problemas por não termos laços sanguíneos… e que iria conversar com meus pais e preparar o terreno para nós.

E a última notícia…

como se parara trs meses que já estávamos juntos ela resolveu fazer um teste de gravidez… mesmo sabendo que era quase zero suas chances… mas o contrário aconteceu… estava grávida, embora ninguém acreditasse nessa possibilidade, aconteceu.

Bom, minha mãe primeiro me deu um baita ranca rabo, meu pai então disse que era muito novo para ser avó…

mas minha avó colocou os dois nos seus devidos lugares e tiveram que aceitar e claro, com o tempo amaram a ideia…

Eu não voltei para cidade, quando Carol estava com 6 meses, nos casamos, uma coisa simples lá no sítio mesmo, e ficamos com na mesma casa cuidando da nossa avó.

Para alegria de todos e ninguém ficar de bico, Carol teve gemeos, um lindo casal.

Aaaaahhhh e para os curiosos de plantão… com tres meses de práticas de amor quase todos os dias, ela consegui aceitar todo o volume do meu penis que chegou a passar dos 18 cm… e sempre começava com a mesma expressão de um pouco de dor, mas depois ia de deliciando até  tocar o seu fundo e gozar varias vez .

Leia outros Contos de fetiche bem excitantes abaixo:

Comendo a Putinha do Condomínio na Sauna

Descrevendo minha siririca

8466 views

Contos Eróticos relacionados

Presidiario roubou meu carro e fudeu meu cu

Hoje trago algo fresquinho pra vocês. Ontem fui levar mantimento para o meu avo que mora no interior,quando estava próximo da entrada da cidade um homem entra na frente do carro e aponta a arma...

LER CONTO

A Professora de Piano

Capítulo 1: As aulas de piano Por volta dos meus 17 anos de idade, eu fazia aula de pianos com Helena. Uma professora de uns quarenta e poucos anos. Muito atraente. Loira natural, tinha um porte...

LER CONTO

Nunca desacredite dos rituais

Eu havia feito o ritual! Velas acesas, banho tomado..." eu te invoco succubus! Só por essa noite! Algo de momento! Nada duradouro... Deixe-me sentir o prazer de ter você! Deixe-me tentar te...

LER CONTO

Velas e Desejo

Há coisas que apenas a vida desportiva consegue proporcionar. Costumava ir a uma área de saltos que era uma viagem de hora e meia de onde morava, por conta da distância e da necessidade de acordar...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Peed 17/12/2022 20:53

    Caramba, isso n é conto, é um filme, até chorei, me emocionei

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos