website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos porno » Eu estava com muito tesão no uber

Eu estava com muito tesão no uber

Publicado em junho 1, 2022 por Alyssa

Eu lembro muito bem desse dia, estava sendo dias difíceis, eu tinha terminado um namoro e já estava a
mais ou menos dois meses sem transar, o tesão era tanto que eu via os boyzinhos gostosos na rua e já
imaginava eles me comendo de todas as formas pensáveis, e já me molhava toda, já estava quase
levando uma calcinha extra pra quando isso acontecer, mas eu não queria ficar apenas na imaginação,
nem as ciriricas estavam funcionando mais, eu ficava ate com a buceta ardendo de tantas ciriricas mas
não adiantava, o tesão estava sempre lá.

Ate que tinha muitos no meu pé, mas nenhum que eu queria, ate que chegou o fim, eu disse pra mim mesma, “chega disso!, hoje eu vou dar, nem que eu tenha que
anunciar minha buceta.” Marquei uma balada com a melhor amiga, e comecei a me arrumar, coloquei
uma calcinha preta de renda cos baixo, e coloquei um decotão, chamei um uber porque eu não pretendia
voltar sã pra casa.

Quando apareceu o nome do uber no aplicativo eu dei uma risada, era um nome engraça
, “deve ser um velhinho” pensei comigo mesma, quando ele chegou a minha primeira impressão foi de
espanto, era um garoto que devia ter uns 20 anos, era branquinho, usava óculos e tinha uma barbichinha
sem fazer, a primeiro momento não senti nada por ele, mas com o decorrer da viajem eu não pude conter
minha imaginação e aquilo estava me dando muito tesão, eu tenho a mente muito fértil pra putaria e isso
me fode as vezes.

Pensei vou “transar com ele mesmo”, comecei a me insinuar pra ele, à mãe é muito
gostosa então em poucos minutos ele já estava ate vermelho, desconcertei ele por inteiro, o safado tinha
Ate uma aliança, não gosto de homens comprometidos mas eu estava tão na seca que ia ser esse
mesmo, eu estava com uma saia curta(preta), não curta a ponto de mostrar a poupa da minha bunda mas
era curta, eu me sentei no meio do banco de trás, e fingi procurar alguma coisa na minha bolsa ,
enquanto isso abri minhas pernas, e deixei a mostra minha calcinha preta, enquanto ele estava totalmente
desconcertado eu me insinuava mais, sou bem tímida então não estava falando nada e provavelmente eu
estava muito vermelha.

Eu conheço homem e pela cara dele ele não ia demorar muito pra se jogar em
cima de mim,
Eu não me lembro de exatamente dos diálogos então vou colocar mais ou menos o que
conversamos.

Ele – você ta indo pra alguma festa?
Eu – to indo pra um barzinho com uma amiga.
Ele – seu namorado não liga?
Eu – eu não namoro, terminei, por isso to indo pro barzinho, to carente sabe?
Ele – mas bonita desse jeito e ta carente?
Eu – poiser ne, não achei ninguém pra tirar essa minha carência.

Ele – ah eu ate poderia te ajudar sabe mas já estamos chegando.
Eu – mas você não namora?
Ele – você não curte um comprometido?
Eu – se o comprometido for gostoso.
Ele – então você tirou a sorte grande por que esse comprometido aqui é gostoso e faz mais
gostoso ainda. (Ele disse exatamente isso)
Nossa fiquei ate sem ar aqui escrevendo, nessa ele me ganhou.

Eu fiquei meio pensativa, com vergonha e sem saber o que responder, dessa vez eu estava
desconcertada.
Ele – nossa como você fica gata com vergonha, fica toda vermelhinha.
Eu – fico?
Ele – fica, bom, chegamos, onde você quer ficar? Ou você que ficar aqui comigo?
Eu – acho melhor a gente ir para um lugar mais reservado.

Ele começou a dirigi e meu coração estava quase saindo pela boca, parecia que era a primeira vez que
eu ia fazer sexo, ele parou o carro em uma rua sem saída e escura, nem me passou pela cabeça na hora
que isso poderia ser perigoso, ele pulou pro banco de trás e começou a fazer carinho no meu rosto, antes
que eu pudesse raciocina já estavam nos beijando, ele tinha uma pegada bem gostosa, agarrou minha
cintura e me colocou no colo dele, amei, minha saia subiu ate a cintura, deixando minha bunda toda a
mostra pra ele, enquanto ele me beijava me deixava vários tapas na bunda, eu podia sentir o pau dele ate
pulsando, ele tirou minha blusa e começou a apertar meus peitos, e depois a lembre-los, nesse momento
deixei escapar alguns gemidos que o animou ainda mais, ele me colocou de lado e tirou minha calcinha,
enquanto ela passava pela minha perna deu pra sentir que estava encharcada, minha buceta estava ate
pingando, ele começou a passar a mão na minhas coxas ate que chegou na minha buceta, foi tipo um
choque delicioso, eu já estava gemendo no ouvido dele, eu consigo acabar com qualquer homem apenas
gemendo no ouvidinho deles, ele começou a estimular meu clitóris, foi uma sensação tão boa, não sei se
era pelo fato de eu ter ficado dois meses sem transar, mas estava gostoso, eu não estava mais
aguentando aquilo, queria quicar descontroladamente naquele pau, tirei a camisa dele, desabotoei a calça
e pau dele pulou pra fora, era grande e grosso, o pau do meu ex não era grande, já estava com saudades
de sentar em um pau grande e grosso, eu comecei a dar uma chupada naquele pau que me deixou com
água na boca, a intenção não era chupar muito porque eu já estava louca pra me jogar naquele pau, eu
estava com tanto tesão que chegou a passar na minha cabeça de dar o cu, mas isso logo foi em bora
rsrsrs, enquanto eu chupava ele, ele puxava minha cabeça, ele estava se matando pra não gozar, ele se
contorcia, colocava a mão na cabeça e puxava meu cabelos quando eu estava chupando demais, eu
pulei no colo dele me preparando pra sentar, eu peguei o pau e comecei a passar a cabeça na minha
buceta, deixei o pau dele molhadinho, enfim coloquei a cabecinha lá dentro doeu no começo, começou a
entrar como se estivesse me rasgando por dentro, por mais lubrificado que estava, mas depois eu fui me
acostumando e comecei a sentar nele, tava uma delicia, eu gemia e quanto mais gemia mais eu sentia
ele próximo de gozar, eu tenho um gemido suave, calmo, pelo fato da minha voz ser “fina”, eu comecei a
pular mais rápido, e meu gemidos sincronizados com minhas sentadas, ele agarrou minhas costas puxou
meu cabelo para trás e enfiou a cara nos meus peitos, ele não conseguiu segurar os gemidos, eu parei de
quicar e comecei a esfregar minha buceta nele, para frente e para trás, eu estava quase gozando, já
estava com as penas tremendo, meus gemidos bem altos e não conseguia mais controla-los, até que ele
me tirou de cima dele e me jogou nos seus braços, senti o jato de leite quente nas minhas costas.

Eu – eu estava quase gozando (foi a única coisa que lembro ter dito)
Depois disso ele me levou ate o barzinho, e ainda transei de novo depois rsrsrsr, não sou piranha mas a
seca nos deixa assim. para mais contos como esse ou contos exclusivos e pernosalizados da uma passada no meu twitter.
https://twitter.com/AlyssaA06444276

9403 views

Contos relacionados

Questão de Oportunidade -Parte 04

Faço parte do programa “Vigilância Solidária” em meu bairro e alguns dias atrás recebi uma mensagem de whatsapp no privado de uma vizinha de nome Renata que me pedia socorro, pois estava com...

LER CONTO

Comi a mulher do meu patrão

Enviado por: Lucifer Morningstar Oi gente, o conto que eu tenho pra voçês hoje, ocorreu há um ano e meio e continua de longe sendo a minha melhor transa até agora. Vou usar o nome Lucifer...

LER CONTO

Finalmente Comi a Baianinha – Parte 01

Olá a todos! Eu sempre li contos eróticos e sempre viajei nas histórias de outras pessoas, verdadeiras ou não, essas histórias sempre me fizeram imaginar algumas coisas que jamais sonhei viver...

LER CONTO

A vizinha casada gostosa

Boa noite pessoal olha depois de ver muitos contos resolvir contar o meu. Meu nome hugo (ficticio) sou loiro 1,75de altura 73kg nao tenho corpo tanquinho mais não tenho barriga tenho um membro meio...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos