Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]

Dias de verão

Publicado em janeiro 12, 2022 por luisjoao2016

Passava férias com a minha esposa, quando se deu esta história. Não gosto muito de praia e quando posso escapar, prefiro. Ao contrário da minha esposa que adora praia. numa tarde de muito calor ela convidou-me para ir à praia, recusei, e ela foi sozinha. Fiquei no bungalow a descansar um pouco. Como estava muito calor decidi ir até aos balneários tomar um duche bem gelado. Quando saí do chuveiro, dirigi-me para junto dos lavatórios para me compor, ao olhar para os espelhos, percebi que estava um homem ao fundo atras de mim, preparado para entrar nos chuveiros, senti que me olhava fixamente, desviei o olhar um pouco…voltei a olhar e desta vez senti que se estava a despir, estávamos sozinhos, o parque de campismo estava deserto! Fui retardando a minha saída para ver no que dava. Passado uns minutos, ele voltou a aproximar-se da porta do chuveiro e com a mão chamou-me, fiquei um pouco sem saber o que fazer! hesitei e ele voltou a chamar-me. Virei-me e bem devagar, e a olhar para todos os lados para ver se aparecia alguém, lá fui aproximando-me. Entrei, ele estava debaixo do chuveiro virado para mim.

– Vem aqui ! disse ele.

Continua depois da publicidade

Tinha um belo pau! senti vontade de me aproximar. Ele agarrou no pau e ao mesmo tempo chamava-me. Voltei um pouco atrás para ver se havia alguém, voltei a entrar e sem mais demoras, aproximei-me dele, agarrei-lhe no pau, num instante ficou teso na minha mão!!

-Chupa-me! disse ele.

-Aqui não! disse eu.

Continua depois da publicidade

– Vá lá! não vem ninguém!

Baixei-me um pouco e meti a boca no pau! escorria agua por mim, com algum receio recuei, ele pedia para continuar e eu sem saber bem o que fazer, estava cheio de vontade!!

-Vamos para o meu bungalow, disse ele.

Ele vestiu-se e como combinámos antecipadamente, foi andando um pouco à frente para eu o seguir, entrou e deixou a porta aberta, estava a uns 2 metros dele, quando entrei ele estava deitado na cama já sem os calções que tinha vestido nos balneários. Agarrou no pau e disse:

-Continua o trabalho!!!

Sentei-me ao lado dele e num instante comecei a mamar!

Que pauzão tinha na boca! deliciado estava eu! ele agarrava na minha cabeça e tentava que o chupa-se bem fundo!

-Gostas de mamar não gostas?! dizia ele.

Eu lá ia dizendo que sim! e ele continuava a conversar e a fazer perguntas se mamava muito eu dizia que não.

-Porquê?! dizia ele.

-mamas tão bem! Tens de ser o meu passivo!

-Eu sou casado! por isso não mamo muito!

Ele ficou espantado!

-Sério?! e ela onde está?!

-Na praia. Disse eu.

Ficou com mais tesão! Continuava  mamar agora deitado de barriga para cima com ele em cima de mim, lambia-o todo! rabo, tomates e pau! Fiquei naquela posição algum tempo, com ele a dominar até se vir. Numa altura disse que tinha de se vir. Queres na boquinha?! eu disse que não,

-Podes vir-te na minha cara ou em cima do rabo!

-Venho-me na tua cara!

Agarrou no pau e pediu-me para lhe chupar os tomates, olhava para cima e via aquele caralho em cima de mim! pronto a jorrar esporra! cheio de tesão, desesperava por aquele momento, de vez em quando passava a minha língua no cu dele para o entesar mais ainda! ele gemia e ia dizendo que estava quase!! eu continuava… até que senti a primeira esguichadela na cara! aproximei-me para receber mais ainda enquanto ele gemia!! parecia não parar! sentia leite por todo o lado, quando ele parou nem os olhos conseguia abrir! tive de com os dedos desviar a esporra para conseguir voltar a ver! estava ainda com o pau em cima de mim, nem esperou, enfiou o pau na minha boca , quase sufoquei! limpei tudo!

Ficámos um pouco á conversa, ele interessou-se pela minha história, o facto de ser casado e por causa disso, estas minhas férias naquele parque de campismo não terminou por aqui…

2863 views

Contos relacionados

MÚTUA INICIAÇÃO

Como narrei em meus últimos contos, a idade nos impele a novas experiências, seja porque exista uma imensa atração pelo proibido/desconhecido, seja simplesmente, porque se quer explorar...

LER CONTO

O primo dos meus sonhos

Oi, vou contar pra vocês sobre quando eu realizei um sonho, que era ficar com um dos meus primos. Pra isso vou (ou não) usar nomes fictícios. Me chamo James, tenho 23 anos. Não vou dar detalhes...

LER CONTO

Tentação na pescaria

Desde muito novo, sempre tive tesão por meninos e meninas mas sempre mantive as aparências para as outras pessoas. Sempre me masturbei fantasiando situações com outros homens e até comprei um...

LER CONTO

Primeiro contato com outro homem

Olá, me chamo Carlos, sou de SC e hoje vou contar para vocês como foi meu primeiro contato com outro homem. Tenho 25 anos, porém na época em que se passa esse conto, eu tinha 17 anos. ...

LER CONTO

O dia em que virei putinha de negrão, e amei!!!

Eu o David crescemos juntos no mesmo prédio e éramos inseparáveis na infância. Jogávamos futebol, empinávamos pipa e fazíamos todas as outras brincadeiras que dizem ser típicas de meninos....

LER CONTO

A primeira transa com ele – Parte 1

Depois de tudo aquilo que tinha acontecido na faculdade, minha relação com o Caio – sim, esse era o nome dele – ficou mais fácil digamos assim, com o contato um do outro ficava muito mais...

LER CONTO

Preliminares no sofá

Eu acabara de acordar e logo fui tomar banhoz, enquanto estava no banho uma amiga me grita e me chama para ir a casa de uma amiga dela. Ela me disse que tinha um boy interessado em mim e que se eu...

LER CONTO

Fui arrombado pelo Dog, fudido e leitado pelo dono

Sou gay, passivo, putinha submissa. Moro em SP. Um tempo atrás, postei aqui no site um conto de zoofilia, com vídeo tbm (clique no meu nome Rick Campinas e vai ver a lista de contos). Depois de...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2022 - Contos adultos