website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos gay » Depois de Pai e Tio, agora Vovô

Depois de Pai e Tio, agora Vovô

Publicado em maio 19, 2023 por Torres

Papai resolveu viajar com a mamãe, achei que fosse ficar em casa sozinho, mas pra minha surpresa, meu avô veio ficar em casa.

Obs: continuação do conto Pai e Tio.

No dia seguinte, procurei o vovô e nada de encontrar, depois de alguns minutos procurando, fui achar ele na sauna.

Eu: oi vô, esta aqui é, quem bom esse lugar né.

Vô: é sim, esta maravilhoso.

Eu: posso ficar aqui com você?

Vô: pode sim.

Eu: mas porque esta se sunga vô.

 

Vô: e não é pra ficar?

Eu: sim, mas pode ficar pelado se quiser.

Vô: vocês ficam pelados na sauna é?

Eu: só quando a mamãe não esta em casa, pra ela não encher o saco.

Vô: hmm entendi, ok, outra hora penso nisso.

Vovô não quis tirar a sunga nesse dia, o dia correu normal, vovô tem o corpo definido, atlético, não é desses de ficar em academia, mas adora correr no parque pela manhã, por isso seu corpo definido.

No dia seguinte não vendo meu vovô na casa, já imaginava logo onde ele estaria, quando olhei para o vidro da porta, lá estava vovô, peladão.

Fiquei apenas de cueca e entrei.

Eu: oi vô, hmmm agora sim, mais a vontade né.

Vô: é sim, kkkkk bem melhor sabia.

Vô: ué, e você vai ficar de cueca?

Eu: posso ficar pelado também?

Vô: pode sim.

Então ficamos os dois ali pelados, difícil era não olhar aquela rola do vô, pensando comigo, “nossa de a rola do vô já é assim mole, imagina essa rola dura.”

Vovô abriu os olhos e me pegou vidrado na rola dele.

Vô: nunca viu uma rola?

Eu: já sim vô, mas grande assim não, grande e mole.

Vô: kkkkk se ver dura fica abismado então.

Eu: é??????

Vô: já viu mais alguma alem da minha?

Eu: já, do pai e do tio aqui na sauna.

Vô: hmmmm quer dizer que eles também já ficaram pelados aqui também é?

Eu: sim vô, mas a rola deles são normais.

Eu: você não gosta de passar óleo não vô?

Vô: vocês tem ai?

Eu: tem sim, o Pai e o Tio passavam quando estavam na sauna.

Vô: ok pega la pra eu passar.

Fui pegar o óleo e resolvi ser mais ousado.

Eu: aqui vô.

Vô: me da aqui pra eu passar.

Eu: deixa eu passar em você?

Vô: você quer passar óleo no vovô?

Eu: quero sim.

Vô: ok então ta.

Comecei a passar óleo nos peitos do vô, depois seus braços, pernas, passei na barriga e na virilha, quando comecei a passar em sua virilha, a rola do vô começou a dar sinal de vida.

Eu: kkk olha vô, esta acordando.

Vô: é kkkk

Então resolvi ser ainda mais atrevido e ver se ele deixava.

Eu: vô, posso passar óleo aqui também?

Vô: se você quiser, pode, fica a vontade.

Não pensei duas vezes, enchi a rola do vô de óleo e comecei a passar a mão, como se puchasse uma corda grande pra perto de mim, com uma mãe e depois a outra, em segundos a rola do vô estava muito grande e dura, o que mais me impressionava era a cabeça da rola do vô.

Eu: nossa vô, é grande mesmo né, duro é ainda maior.

Vô: é sim, gostou?

Eu: sim, nossa vô que cabeção de rola é essa em, parece aquele cogumelo do desenho do Mario.

Vô: é kkkk um cabeção né.

Eu: é, nossa.

Comecei a alisar mais aquela cabeça da rola do vô, gostava de alisar a rola toda, mas ainda mais aquela cabeçona.

Vovô percebendo minha admiração na sua rola, apenas se deliciando, comecei a alisar mais rápido com o óleo, até que o vovô gozou bem na minha cara, ai ai que delicia levar aquela gozada boa.

Vô: desculpa não consegui me segurar, você passou óleo demais kkkkk

Eu: sem problemas vô, acontece.

O vovô saiu e foi tomar banho, minutos depois fui tomar meu banho e encontro o vô saindo do banheiro se enxugando com a toalha, e veio me perguntar.

Vô: Podemos ficar pelado na casa toda também ou só na sauna?

Eu: em casa também vô, nós três ficávamos pelados aqui em casa, quando a mamãe não esta.

Vô: vocês três?

Eu: é, outro dia quando a mamãe viajou pra Europa, ficamos eu, pai e o tio aqui em casa, peladões.

Vô: hmmm interessante.

Depois que sai do banho, quase uma hora depois, meu vô curioso veio perguntar mais.

Vô: vocês três pelados é?

Eu: sim vô.

Vô: e ficou tudo normal aqui?

Eu: sim, chamei os dois de magrelos, e que precisavam comer.

Vô: realmente são magrelos né, mas eu também sou magro.

Eu: mas você tem o corpo atlético vô.

Vô: é mesmo, mas isso também é porque faço corrida no parque, me deixa com boa saúde.

Eu: mas fiquei enchendo ele dizendo que não conseguiriam ficar comigo pendurado por mais de um minuto.

Vô: é mesmo!!! E como foi isso?

Eu: ahhh, estávamos na sauna e fiquei enchendo eles com isso, que precisavam comer, que não iriam conseguir ficar comigo pendurados por mais de um minuto.

Vô: e depois?

Eu: eles me levaram pra sala e o tio me segurou primeiro, mas os corpos dos dois estavam com óleo, eeee kkkk eu não conseguia subir direito, ficava escorregando no corpo do tio, com todo aquele óleo.

Vô: me mostra como foi?

Eu: ahhh vô, pra isso tenho que passar óleo de novo em você.

Vô: não tem problema, pode passar, depois tomo banho de novo.

Passei óleo de novo no vô e deixei ele todo escorregadio.

Eu: foi assim vô, o tio me pegou e prendeu ele no seu corpo, fiquei pendurado, depois tentando subir e não conseguia e ficava escorregando.

Mostrando ao vovô como era logo senti a rola dura do vovô de novo, fácil perceber aquela rola grande e cabeçuda roçando no meu cuzinho.

Vô: foi assim é, hmmm que legal, muito bom.

Eu: é vô, muito gostoso mesmo, depois o pai veio por trás e me prendeu também, ai fiquei subindo e descendo com os dois me prendendo.

Vô: nossa deve ter sido gostoso né.

Vovô ficou imaginando os dois pelados me subindo e descendo entre eles, e eu sentindo a rola dos dois juntos.

Vô: e ficaram só assim?

Eu: não vô, o tio sentou no sofá comigo em cima, e ficou empurrando minha cintura pra frente e pra traz.

Vovô logo sentou no sofá e fez o mesmo.

Vô: ele fez assim foi?

Eu: foi sim vô, bem assim mesmo kkkkk mas o do tio ficava só passando.

Eu: o seu consigo sentir a cabeça da rola passando em mim kkkkk

Vô: é kkkk esta gostando?

Eu: sim, esta muito gostoso.

Eu: ahhhh depois o tio saiu e fiquei em cima do pai.

Vô: é!!!! E fez a mesma coisa foi?

Eu: sim, ficamos assim um tempo, mas o tio não agüentou muito.

Vô: e o que ele fez depois?

Eu: ele me colocou no chão, me deixou de quatro.

Vô: e depois?

Eu: depois eu fiz assim ó.

Mostrei pra o vô a mesma coisa que fiz com pai e tio, ficando de quatro no chão da sala e chupando a rola grande do vô.

Vovô então começou a se contorcer de prazer, me vendo chupando sua rola cabeçuda, nossa eu estava amando, aquela rola não cabia na minha boca, chupava ela todinha de cima a baixo, depois ficava um tempo bom com aquela cabeçona na minha boca, que delicia de cabeça de rola.

Vovô apenas me olhando com cara de safado e sentindo toda minha chupada na rola dele, segurou minha cabeça fazendo movimentos de sobe e desce pra chupar bem a rola dele.

Não achava que vovô teria fôlego pra isso, com seus mais de 60 anos, o coroa sabia ser pau pra toda obra, e que pau.

Continuei chupando e lambendo bem aquela cabeça de rola, até que vovô não agüentando mais, fez seu pau latejar na minha boca e gozou, enchendo minha boca de porra.

Vô: nosssssa que delicia, que maravilha de gozada, foi assim também que eles fizeram é?

Eu: sim vô, mas chupei do pai, o tio comeu meu cuzinho la atrás.

Vô: hmmm foi é.

Eu: foi sim, chupei do pai todinho assim ó.

Comecei a lamber e engolir toda porra que tinha na rola do vô, ele ficou ainda mais maravilhado com a cena.

Vô: e esse cuzinho, o vovô pode comer também?

Eu: pode sim vô, sorrisos maliciosos para o vovô.

Foi só uma questão de minutos e o vovô já estava comendo meu cuzinho, puta que pariu, o velho tinha fôlego pra comer, em menos de 4 horas ele havia gozado três vezes, na sauna na minha cara, na sala na minha boca e depois no quarto dos nossos pais, o vovô adorou me comer de quatro.

Nos dias que se passaram o vovô me comeu muito, fiquei com meu cuzinho assado, nunca tinha ficado assim antes, mesmo com o pai e o tio me comendo.

Depois que meus pais voltaram, meu vô voltou pra casa dele, mas pra minha surpresa, semanas depois meus pais me disseram que o vô havia vendido a casa dele, e que iria dormir na nossa casa, perguntaram se eu não me importaria de dividir o quarto com o vovô, logo respondi que não, o melhor de tudo é que minha cama era de casal, portando o vovô teria que dormir do meu lado, então da pra imaginarem o que rolou né, maravilhoso ter aquela rola cabeçuda do vovô pra mamar sempre que quisesse, a parte mais difícil mesmo, foi evitar de gemer, eu adorava isso quando meus pais tinham viajado, agora só podia fazer novamente quando eles saiam de casa, então me acabava na rola cabeçuda do vovô, que rolão em vovô.

Fim.

Leia outros Contos eróticos gay bem excitantes abaixo:

Razão e emoção: Reta final

DANDO O CUZINHO POR DINHEIRO PARA O JAPONÊS TARADO, SEU ZÉ DE GARÇA

16510 views

Contos Eróticos relacionados

LEVEI BORRACHADA DO BORRACHEIRO

LEVEI BORRACHADA DO BORRACHEIRO Dois pneus da frente do carro careca, achei melhor substituir pois viajo bastante para a praia e nas estradas pneus carecas pode gerar multas e até apreensões do...

LER CONTO

TROCA TROCA ( 07 ) memórias – verídico

>>>, a vida seguiu naturalmente... O envolvimento com mulheres, namoradas, noivas e até casamentos aconteceram com os poucos amigos que sobraram da nossa adolescência. Os encontros que era...

LER CONTO

Arrombando A Sobrinha Virgem

Arrombando A Sobrinha Virgem

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

A secretaria do papai

A secretaria do papai

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Rapidinha Com Meu Primo

Rapidinha Com Meu Primo

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Contra a dor só o tesão 2 – Nova fase – meu dono explorando minhas fraquezas e fetiches

Meu nome é Flávio, 21 anos, magro com 1,70m, moreno, cabelos curtos e olhos castanhos, um senhor forte mais ou menos com seus 50 anos, forte com cabelos grisalhos barbudo, faz práticas de sodomia...

LER CONTO

FUI INAUGURADO cedo . real

Sempre fui meio nerd, reconheço. Mas já adulto, decidi por exigência da minha mãe, entrar pra um grupo de escoteiros da cidade. Também tinha um ex colega da escola que já estava lá. Com este...

LER CONTO

Encontros e Reencontros – Parte 2

Nas semanas seguintes, Diego não se cansou de me assediar de todas as maneiras possíveis, fosse por mensagens de voz, fotos dele pelado, vídeos se masturbando enquanto sussurrava meu nome e outras...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos