website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » A primeira vez da minha esposa com nossos sobrinhos

A primeira vez da minha esposa com nossos sobrinhos

Publicado em fevereiro 27, 2023 por Leandro Escravo

Sou casado com Laura. Ela tem cabelos negros, branca, com pele morena de sol,  na época com 29/30 anos, 1, 60 de altura, peso 50 kg, seios médios, e bumbum farto.

Quem acompanha os contos, sabe que adoro ver minha mulher com outros homens. Sempre estimulando novas experiências.

Nossas aventuras nos levaram para o Fortaleza no Ceará.

A viagem foi para visitar o irmão mais velho da minha esposa. Cleiton. Ele era no mínimo 10 anos mais velho que ela que era a caçula da família.

Chegando lá fomos recebidos pela família.

Super hospitaleiros meus cunhados.

Eles tinham dois filhos.

Rômulo e Paulo.

 

Durante a conversa, os rapazes perguntaram se poderíamos durante a estadia leva-los para a praia.

Como a casa era longe da praia, em torno de 2 horas de carro, eles queriam saber se poderiam ficar um dia conosco.

Minha esposa aceitou na hora. Ficaríamos com os garotos no final de semana.

A casa que alugamos tinha piscina.

Durante a manhã, quando estava no quintal, reparei pela janela que os garotos prestavam atenção na Laura. Ela estava de shortinho e camiseta regata.

Vi que apesar de ela ser a tia deles, eles sabiam apreciar uma mulher gostosa.

Durante o café, enquanto conversávamos, falei que poderíamos curtir a piscina agora cedo.

Nisso fui passando as mãos nas coxas da minha mulher.

Ela ficou meio rubra, pois ela sentiu que eu tinha alguma ideia.

– Melhor se trocarem.

Eles foram para o quarto e fui com a Laura para o nosso.

– Coloca aquele bem pequeno.

– São meus sobrinhos.

– Deixa disso. Faz apenas um showzinho para eles.

Ela se negava, mas fui na direção dela e lasquei um beijo e uma mão bem apertada na bucetinha dela.

– Vai gata, faz esse gosto para o seu marido.

Fui tirando a roupa dela.

– Por favor, para.

– Quer que eu te leve peladinha.

Ela ficou mais roxa, mas senti pela respiração e os bicos dos seios duros por causa do comentário.

Desci, falando que iria aguardá-la junto com os rapazes.

Estavam os dois na água e eu na cadeira quando minha mulher chegou.

Vi a cara de surpresa de ambos, quando fui olhar até eu me surpreendi.

Minha mulher estava com um biquíni rosa.  Era minúsculo, mas cobrindo os bicos dos seios. A parte de baixo também. Conseguia perceber as laterais onde minha mulher tinha depilado. Quando ela foi em direção da água, vi que era tão pequeno, que a bunda toda aparecida. Era como se não usasse nada.

Ela me olhou com safada e falou baixo.

-Foi seu irmão que me deu.

Ela entrou na piscina, para nadar um pouco com os sobrinhos.

Conforme ela nadava, meu pau endurecia.

Aquele pano ficava transparente na água. Eu conseguia ver perfeitamente os bicos dos seios.

Ou seja, nossos sobrinhos também.

Depois de uns minutos ela saiu da piscina. Que cena.

Dava para ver perfeitamente os contornos da bunda. Quando de frente, era possível ver os contornos da bucetinha dela.

Os rapazes não tiravam os olhos dela.

Rômulo não resistiu e comentou:

– Tia, o que você está usando é muito pequeno e transparente.

– Desculpa meninos, é que não esperava visitas. Costumo pegar sol nuazinha e coloquei o que tinha para não ofender vocês.

– Você estaria agora pelada tomando sol tia, se não estivéssemos.

– Só não estou agora para não ofender vocês lindos.

– Não ofende não. A gente não ligaria.

– Não contariam para seus pais?

– Não.

Laura veio a minha direção e perguntou:

– Como os garotos falaram que não irão se ofender ou falar para a família, acho que podemos confiar. Você me deixa pegar o sol peladinha amor?

Olhei pensando que mulher é essa. Não queria se exibir antes e agora estava uma verdadeira putinha.

– Sem problemas.

Ela tirou aquelas duas peças como se fosse tirar um avental. Ou se não houvesse ninguém além dela.

Eu estava com um tesão vendo a minha mulher nua na frente dos sobrinhos.

– Vamos nadar lindos.

Ela pulou, que visão.

Tínhamos uma bola, eles ficaram jogando.

Cada pulo da Laura, mostrava aquele balanço dos seios à mostra.

Depois ela saiu da piscina e sentou-se em uma das esteiras.

Ela olhou para eles e falou:

– Vocês podiam passar protetor solar em mim?

– Mas e o tio?

– Ele está relaxando. Quero a ajuda de vocês.

Quando eles chegaram, ela ficou de joelhos e falou:

– Podem lambuzar todo o meu corpo garotos.

Eles começaram a passar, mas evitando as partes intimas.

– Não meninos, todo o corpo.

– Todo mesmo?

– Sim, somos família, não tem nada de errado.

Meu pau forçava meu short ao ver eles passando o protetor na bunda e nos seios dela.

Conforme eles tocavam nela, reparei a mudança no rosto da Laura.

Ela ficou mais vermelha, chegava a fechar os olhos e gemer baixinho.

Depois ela pegou a mão do Rômulo e direcionou na direção da bucetinha dela.

– Aqui é o lugar que mais precisa de proteção.

– Paulo, passa bem entre as frestas da minha bundinha, ai também precisa.

Os gemidos dela foram aumentando aos poucos. Foi então que ela ficou de quatro e falou.

– Vocês dois merecem um prêmio.

– O que seria tia?

Minha mulher deitou de pernas bem abertas e falou:

– Quem quer chupar a bucetinha da tia?

Eles olharam para mim e não pensei duas vezes e disse:

– Eu faria o que sua tia mandou, afinal quantas vezes vocês terão a oportunidade de ficaram chupando uma tia gostosa como essa?

Não lembro bem quem foi o primeiro, mas lembro do rapaz chupando a bucetinha da minha mulher como um sorvete.  Era tão intenso que ele puxava os lábios dela em cada sugada.

O outro foi brinca com os seios dela. Era maravilhoso o jeito que chupava. Parecia que estava com fome de tão forte que chupava.

– Vocês acham que sou uma boa tia?

– Muito, falaram juntos.

Ela como tia depois começou a direcionar o tratamento.

– Chupa com leveza os lábios. Isso, suga um pouco. Pode enfiar um pouco o dedinho.

– Você aperta bem os meus peitos enquanto chupa. Pode chupar bem, mas não deixa os dentes rasparem.

Depois de um tempo ela os puxou para a piscina e fez com que se sentassem na beirada.

Ela entrou na água e foi abaixando as sungas.

Os dois paus foram para fora.

– Que lindos. A tia vai dar um carinho nos dois.

Minha mulher foi chupando com carinho realmente.

Com uma mão, batia lentamente uma punheta.

No outro, chupava lentamente, lambendo a cabeça e deslizando.

Algumas vezes trocava.

Ele começou a chupar profundamente, deixando entrar o pau todinho na boca.

Já imaginaram uma mulher olhando o tempo todo para os sobrinhos enquanto chupa?

Sempre sorrindo?

– Estão gostando rapazes?

– Muito tia.

– Já comeram uma garota meninos?

Ficaram envergonhados.

Ela saiu da água e puxou os dois para junto da parede.

Laura fez um dos garotos deitar de barriga para cima e puxou o outro para junto dela.

Minha mulher começou a posicionar o pau do sobrinho na buceta dela, fazendo entrar tudo.

Então ela começou a cavalgar, tirando a virgindade do primeiro. O segundo ela chupava sem atrapalhar o vai e vem.

Fiquei maravilhado, como minha mulher sabia subir e descer lentamente, achei alguma vezes que o pau iria sair, mas não.

Depois que o primeiro estava quase gozando, minha mulher trocou de posição.

Ele começou a chupar o garoto, fazendo explodir na boquinha dela.

Laura não deixou cair uma gota da porra do sobrinho.

Depois ela puxou.

Ela ficou de quatro e pediu para ele enfiar na bucetinha.

No começo não foi fácil para o garoto, mas com jeitinho, minha mulher conseguiu encaixar.

Como o garoto tinha dificuldade, deixando sair algumas vezes o pau, minha mulher pediu apenas para ele ficar parado.

Ele fez o movimento de ir e vir de quatro.

Fiquei impressionado pela resistência da minha mulher. Ela não cansava.

Foi quando o rapaz começou a gozar dentro dela.

Ele ficou parado, olhando para a nuca da minha mulher, o tempo inteiro com as mãos na bunda dela.

Vi quando começou a pingar a bucetinha da minha mulher. Naquele dia rezei que ela tivesse tomado o contra conceptivo.

Ela levantou-se como se não tivesse acontecido nada e vou lavasse no chuveiro.

Enquanto nossos sobrinhos ficaram caídos, fui atrás da minha mulher.

–  Você não estava com vergonha. Tinha incerteza de usar uma roupa mais sensual.  Ficou o tempo todo falando que eram seus sobrinhos.

Ela olhou de lado fazendo charme e disse:

– Você sabe que adoro que uma parte da sua família e amigos saibam que sou uma putinha e você um corno. Eu adoro dar para eles.

– Só que agora quero que uma parte da minha família também saiba disso, viu?

– Você está louca?

– Estava louca quando me importava com a opinião dos outros. Agora estou louca para perder a contagem de quanta gente me comeu.

Ela me puxou e beijou dizendo:

– Sei que você também está louco pra que eu continue fazendo isso. E vai amar.

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Família B.L.I.N: A semana que minha irmã jamais vai esquecer - Cap. 1

Transei com o sogro e engravidei depois de viuva

30083 views

Contos Eróticos relacionados

MEU SOGRO ME CHANTAGEOU E DEI A BUNDA A ELE. FLAGREI COM CAM ESCONDIDA

Olha que deprimente, esse velho filho da puta do meu sogro, comendo meu cuzinho, aqui em minha casa. Filmei e fotografei para não ficar refém desse sacana. Com câmera escondida. Ele nem sonha...

LER CONTO

CAPITULO 11 – SENDO DESCOBERTOS

Um mês após ter tido a oportunidade de transar com a Kiany e a Jake juntas, meu tesão por minhas priminhas estava maior do que nunca! Eis então que recebo uma mensagem da Thayani me chamando para...

LER CONTO

Um Padrasto Muito Tarado

Um Padrasto Muito Tarado

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Acordando De Pauzão Duro

Acordando De Pauzão Duro

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Fodendo A Uber Gostosona

Fodendo A Uber Gostosona

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

O DIA EM QUE TRANSEI COM MINHA PRIMA VIRGEM E GOSTOSA

Olá, estou de volta com mais um dos meus contos O que vou contar para vocês, sobre o dia em que transei com a minha prima virgem e gostosa. Ela se chama Carmélia, tinha na época 18 anos e tem...

LER CONTO

AS DUAS PUTINHAS DO VOVÔ

Já se passaram alguns anos, mas só agora tive coragem de postar este conto. Na época estava com 18 anos, com corpinho de 14, bundudinha, seios médios e coxas roliças. Meu pai que é engenheiro...

LER CONTO

AGORA VOCÊ É A PUTINHA DO PAPAI

Ao ler alguns contos, resolvi escrever o que aconteceu comigo a pouco mais de 5 anos atrás. Com 16, ganhei o meu primeiro celular e muito bobinha ainda, a pedido do meu namoradinho que estava...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos