website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » O DIA EM QUE VIREI A PUTINHA DO SOBRINHO DO EX-MARIDO

O DIA EM QUE VIREI A PUTINHA DO SOBRINHO DO EX-MARIDO

Publicado em abril 16, 2021 por Vanessa

Olá a todos, conforme disse no meu primeiro relato, vou continuar a sequência das minhas transas mais loucas e diferentes. Esse é o segundo relato que escrevo aqui.

Antes de mais nada, meu me chamo Vanessa, sou uma ruiva de olhos verdes, peitos grandes e siliconados, magra, cintura fina, coxas grossas e uma bunda grande, redonda e bem durinha.

Para quem leu meu primeiro, sabe que meu marido me traiu e acabei sendo fodida pelos meus advogados logo após a gente ganhar a causa. Pois bem. Depois disso, acabei voltando a morar aqui na região de Marília, onde me criei, e claro, onde fica minha família e a família do meu ex-marido.

Em nossa época de casado, meu ex teve um tempo de ciúme extremo de mim. Em um certo momento, em uma festa com a família dele, ele fez um escândalo, chegando a quase brigar com seu pai, irmão e uns sobrinhos, alegando que eles não paravam de me olhar de biquíni na piscina. Mas claro que iam olhar, todo homem olha pra mim. Mas era a família dele, não precisava daquilo.

Depois dessa briga, ele nunca mais falou com ninguém de seus familiares. Entretanto, eu nunca tive problemas com nenhum deles, muito pelo contrário, sempre fui tratada com muito carinho por todos. E com muito desejo pelos sobrinhos dele, que viviam me comendo com os olhos.

Assim que voltei para a cidade, a mãe do ex me convidou para ficar um FDS inteiro com eles na casa de campo da família dele. De sexta até segunda. Que fariam uma grande festa lá com todo mundo. Menos meu ex, que não fala mais com eles. Eu aceitei.

Chegando na casa, cumprimentei a todos, e os sobrinhos dos do meu ex-marido já foram me comendo com os olhos, já que cheguei na casa com um shortinho colado e camisetinha curta. Aqui é muito quente.

A mãe do ex-marido me acompanhou pela casa dizendo:

 

– Que bom que você veio Vanessa, estávamos com saudades de você! Mas tem uma coisa, a casa lá da piscina onde você vai ficar, o primeiro andar está passando por uma reforma, então teremos que dividir os quartos sabe. Então, a gente fez da seguinte forma, vamos deixar você e o Pedro lá no quarto do fim do corredor juntos, o avo no quarto do meio, e os outros 2 quartos, dividimos entre os meninos mais novos. Acho que assim fica bom, o que acha?

Disse a ela:

– Problema nenhum para mim. Eu gosto do Pedro. É um menino tranquilo.

Aí ela me parou e disse:

– Mas olha Vanessa, se ele tentar alguma gracinha contigo, pode vir falar direto comigo que eu pego aquele moleque!

Até esse momento, mesmo virada em uma putona, nem tinha pensado em nada em relação ao menino. Mas quando ela disse isso, lembrei daquela tarde, onde ele ficou me olhando e meu ex-marido o fez passar vergonha na frente de todos. Pensei em uma boa maneira de pedir desculpas a ele. Então respondi para ela:

– Pode ficar tranquila! O Pedro sempre foi um querido comigo, não vamos ter nenhum problema, pode ter certeza. Vou colocar ele na linha (falei isso rindo, mas já pensando em como ia provocar ele)

Então ela disse:

– Isso mesmo Vanessa! Tem que fazer isso, porque você sabe como funciona, eles fazem 18 anos, e ficam daquele jeito, ainda mais com uma mulher linda como você. Mas ficamos combinadas assim então.

Assim que chegamos no quarto, ela abriu a porta falando:

-Pedro, a tia Vanessa vai ficar contigo aqui no quarto! Então, nada de gracinha com ela em. Vou trazer um colchão pra você ficar no chão e ela na cama!

Ele era um garoto tranquilo, pelo menos era. Então, só concordou com a avó dele. Começou a tirar as coisas da cama dele e colocou no chão e arrumando o seu notebook na mesa. Assim que minha ex-sogra saiu do quarto, resolvi começar o meu showzinho para ele.

Soltei minha mala ao lado da cama e comecei a tirar algumas coisas. Peguei o meu desodorante, e rolei ele para baixo da cama e disse:

– Que merda, foi pra debaixo da cama!

Nessa hora, quando ele virou os olhos para mim, fiquei d4 na frente dele, bundona já quase no rosto do menino, e comecei a “procurar” o desodorante debaixo da cama. Acho que estava marcando toda a minha buceta no shortinho, já que ele tava bem colado. Quando olhava de canto, ele nem tirava os olhos da minha bunda grande.

Peguei o desodorante, me ajeitei e fiquei de joelhos de frente pra ele, quase boca com boca e disse, toda safada para ele:

– Da próxima vez, quem sabe você me ajuda em vez de olhar minha bundona né (falei bem sexy e rindo um pouco)

Nossa, ele ficou todo sem jeito, dava para ver no rosto dele um pouco de vergonha. Ficou tentando explicar que não estava olhando. Enquanto ele tentava se explicar, peguei com as mãos na nuca dele, puxei ele e dei um selinho e disse:

– Relaxa garoto! Estou brincando contigo! Somos colegas de quarto, não é?

– Sim, somos (falou lentamente, sem entender nada)

– Então, não precisamos nos preocupar com isso não? Um olhando o outro nem ter vergonha um do outro, certo? (disse isso ainda de joelho de frente quase encostada na boca dele)

– Acho que sim… (ainda sem entender nada)

Levantei, peguei a minha toalha, comecei a tirar a roupa, ficando só de sutiã e calcinha, não era um fio dental tão de puta como costumo usar, mas no meu bundão, qualquer coisa acaba entrando no meio da bunda. E o sutiã não era tão grande, então os bicos dos peitos estavam quase de fora. O menino não sabia para onde ele olhava, para o fio, para meus peitões. Então falei toda safada

– Que bom que podemos ficar sem essa preocupação, porque eu gosto de ficar com poucas roupas a noite Pedro, a não ser que você não goste. (nessa hora, fui para perto dele de novo, quase com os peitões na cara dele e continuei falando) Quer que eu vista alguma coisa, ou posso ficar assim?

Ele olhou para mim, quase pulando no meio dos meus peitões! Nem conseguia falar nada. Aí depois de alguns segundos ele só respondeu:

– Claro tia, pode ficar como você quiser!

Eu abri um sorriso bem safado pra ele, voltei a ficar de pé, virando a bundona com o fio quase enfiado no meio dela e sai rebolando para o banheiro dizendo:

– Bom mesmo, porque está muito calor e tem dias que gosto de dormir sem nada… Vou tomar um banho agora, e nada de me espiar em (mas falei de um jeito tão safado, que era praticamente um convite pra ele fazer o oposto).

Só essa primeira provocação, já fez minha buceta ficar toda melada. Tive que tocar uma siririca daquela no banho. Nem me preocupei com os gemidos. Queria mesmo que eu me escutasse gemendo. Vai que ele entra no banho e pede se eu preciso de ajuda? Hahahaahahahhaha. Mas não aconteceu.

Botei um biquini, não tão enfiado, já que estava com a família toda dele lá. Mas claro, fiz questão de escolher um bem bonito, destacando meus peitões e minha raba grande. Sai do banheiro, olhei pra ele, soltei a toalha, me exibindo toda pra ele e disse:

– Bora para a piscina?

Aí eu vi que ele até se contorceu um pouco, para esconder o pau dele e disse:

– Vamos sim tia, deixa eu só terminar um trabalho aqui e já desço (falou isso colocando uma almofada em cima do pau, pra tentar esconder que tava duro)

Aí eu fui na direção dele, quase sentando no colo dele dizendo, “deixa eu ver esse trabalho aqui”. No que ele tentou esconder o notebook, a almofada saiu de cima da rola dele e nessa hora eu sentei encaixando certinho. Deu pra sentir o pau dele durão cutucando minha buceta ainda no biquini, que era bem fininho. Puta que o pariu, quase explodi por dentro, a vontade era puxa o biquini pro lado e deixar o pau dele entrar todo.

Com muita dificuldade me contive, dei uma reboladinha no colo dele disse:

– Já que você está tão feliz aí em baixo (falei assim e dei uma esfregadinha no pau dele) vem pra piscina comigo logo.

Sai de cima dele, peguei a toalha e sai do quarto. Bom Se passou o dia todo, e como vocês devem imaginar, passei o dia todo de biquini e me exibindo pra todos. Principalmente para o Pedro.

Depois de muita festa, bebida e bagunça disse que ir dormir. Não demorou nem dois minutos, o Pedro veio junto. Fiz questão de deixar a bunda totalmente empinada e rebolando enquanto andava na frente dele. Só olhava as vezes de canto, ele até puxava o calção pros lados, tentando esconder o pau duro.

Entramos no quarto peguei um pijaminha rosinha listradinho. Mostrei pra ele como era pequeno. Peguei a toalha e fui pro banho mais uma vez. E claro, mais uma vez, tive que tocar uma lá dentro, gemendo ainda mais alto. Tava louca pra dar pra ele. Mas acho que ele não tava com confiança que eu ia dar pra ele. Assim que sai do banho, só com o pijaminha, ficava acima da minha barriguinha, superfino, deixava meus peitões bem soltos e marcava os bicos. Na parte de baixo, ele ficava no meio da minha bunda, com minha buceta completamente desenhada, dava pra ver ela toda. Quando ele me viu assim, deu aquela secada em cada centímetro do meu corpo, e percebeu que o pau foi ficando duro. Pegou uma toalha e colocou na frente da rola dizendo que era a vez de ele tomar banho.

Quando ele foi entrando eu só falei para ele:

– Pedro! (apontei pro pau dele), não gasta isso tudo não em!

Ele ficou todo sem jeito e fechou a porta. Quando ele saiu do banho, estava com uma bermuda, e uma camisa de time. Olhei bem pra ele, larguei meu celular e disse:

– A não Pedro, aí está errado. Eu to quase pelada aqui no quarto e você com toda essa roupa. Pode ficar só de cueca! Temos que ficar iguais aqui.

Ele ficou me olhando, todo sem jeito, e cheio de vergonha, dava pra ver isso. Aí resolvi deixar ele um pouco mais tranquilo e disse:

– Relaxa, não precisa ter vergonha. Sei que é normal ficar assim. Vamos fazer um trato, se tu ficar só de cueca, eu deixo você dormir comigo na cama. Feito?

Ele me olhou com um cara de safado, que até então eu não tinha visto, deu uma olhada na minha buceta que tava toda marcada no pijaminha e disse:

– É sério isso? Vai dormir assim comigo?

Fui pra cima dele, puxei a camisa dele pra cima, me ajoelhei puxei a bermuda pra baixo e o pau dele já tava desenhado na cueca, quase pulando na minha boca. Meus amigos, que vontade de abocanhar ele ali mesmo. Passei a mão de leve na coxa dele, quase pegando na rola e disse:

– Agora sim, agora deita aqui comigo, que não curto dormir sozinha!

Nos deitamos. Nessa hora eu só pensava, por favor Pedro, to praticamente pelada do teu lado, tenta me foder logo hahahahaahahaha.

Durante a noite, fiz questão de ficar com a bundona virada na direção dele. A cada pouco tempo, eu ia chegando mais perto dele, até que encostei minha bunda no pau dele. Nossa, estava mega duro. Fiz questão de arrebitar a raba e ir me encoxando nele.

Nessa hora, senti que ele botou uma das mãos na minha cintura. Nessa hora, peguei o braço dele puxei pra perto mim, como se ele estivesse dormindo de conchinha comigo, mas puxei a mão dele até encostar nos meus peitões. Senti a mão dele acariciando meu peitão por cima do pijaminha, e isso fez minha buceta ficar completamente enxarcada.

A mão dele, foi saindo do meu peitão, passando pelo meu corpo até chegar na minha bunda. E por um pouco de tempo, deixou a mão ali, passando ela sobre cada pedaço da minha bunda, mas não chegava a passar no meio, não deu aquela enfiada, buscando minha buceta e meu cu, ficava só nas bandas da minha bundona descendo até as coxas. Nesse momento, apesar do tesão louco que eu estava, eu percebi que ele era virgem. Fui burra, como não percebi isso antes.

Então, pensei comigo, vou deixar ele me alisar o quanto ele quiser, mas amanhã, vou fazer algo que ele nunca vai esquecer!

Na manhã seguinte, acordei antes que que ele, e resolvi deitar no colo dele, como se fosse a namoradinha. Mas fiz isso, com minha cabeça deitada quase com minha boca no pau dele. Fiz assim, fingindo que eu estava dormindo. Quando percebi que ele acordo, até levou um susto. Mas fui mais ainda na maldade, deixei uma das minhas mãos parada na virilha dele, quase pegando nas bolas. Com os olhos bem abertos, vi o pau dele começar a ficar gigante dentro da cueca, praticamente na minha boca. Nessa hora levantei, fui para o banheiro e liguei o chuveiro rápido. Tomei um banho rápido só pra ficar ainda mais sexy pra ele, quando sai do banheiro, ele tava meio deitado, tentando esconder o pau que tava muito duro, me olhou todo sem saber o que fazer aí eu só disse assim:

– Lembra quando teu tio brigou contigo aquela tarde, dizendo que você tava olhando meus peitos e minha bunda?

– Lembro tia, mas não foi assim, eu não tava olhando, eu juro!

– Não to preocupada se você tava olhando ou não, só quero te dizer que vou pedir desculpas pra você do meu jeito, pelo que ele fez!

– Não precisa tia, você é legal, o tio que é babaca!

Nessa hora, fui até a porta, tranquei ela, soltei a toalha ficando peladona na frente dele. Fui na direção dele dizendo:

– Você não entendeu bem. Eu quero muito te pedir desculpas!!

Deitei ele na cama, sentei em cima do pau dele, e fui em direção a boca dele, dando aquele beijo molhado, com toda a vontade que eu tava. Peguei as 2 mãos dele, levei ela até os meus peitões e disse:

– Agora, não precisa só ficar olhando, faz o que quiser com eles!

Ele começou a apertar meus peitos, todo sem jeito, mas vi que ele se soltou. Foi com as mãos na minha bunda, apertando ela, puxando as bandas pro lado, pra me deixar toda arreganhada, nossa aquilo me deu um tesão louco.

Parei de beijar ele, e fui descendo com minha língua pelo pescoço, chegando no peito e descendo… passei com a língua no pau dele por cima da cueca até chegar na virilha. Dei aquela olhada, ele tava de olha fechado, com uma cara de prazer enorme. Nessa hora, puxei a cueca pra baixo, deixando pau dele pra fora. Sem nem pensar, botei ele inteiro na minha boca e comecei a mamar ele com vontade. Segurando forte nas coxas dele.

Já fui mamando ele igual atrizes de filme pornô. Babando na pica dele, cuspindo, puxando a baba toda misturada com o mel do pau dele, que tava completamente babado. Só conseguia escutar ele gemendo de tesão enquanto eu me deliciava com o pau na boca. Resolvi dar uma forçadinha, e comecei a chupar ele com mais força, fazendo pressão na cabeça da pica dele, mas nessa hora, escuto a porta batendo e alguém falando:

– Vanessa! Pedro, vamos tomar café!

PQP, eu pelada com o pau dele na minha boca. Parei de mamar a pica dele respondi pra minha sogra!

– Já estamos indo! Só estou esperando o Pedro sair do banho. Vamos em 10 minutos (enquanto eu falava isso, fui até a boca dele, dei um beijo babado nele e disse baixinho, cala a boca, só eu falo)

– Vanessa, ta tudo bem? Porque a porta ta trancada?

– Porque eu to nua, estou trocando de roupa enquanto ele se banha né hahahahhah

– Ta certo, só cuidado pra ele não te espiar em!

– Pode deixar, ele ta no chuveiro! Fica tranquila que já vamos descer.

Voltei pro pau mamando agora com mais vontade ainda, quando senti que ele veio com as mãos segurando minha cabeça. Nessa hora, eu sabia que ele ia gozar. Mandei ele ficar de pé. Me ajoelhei na frente, abri a boca, com a língua pra fora esperando o leite dele. Ele na hora começou a punhetar o pau e em poucos segundos soltou uns 7 jatos de porra na minha boca e no meu rosto. A porra que entrou na minha boca, eu engoli e disse pra ele assim:

– Se você me prometer que guarda segredo, posso ser tua putinha sempre. Vai ser nosso segredinho?

Claro que ele confirmou. Mas eu ainda queria mais! Falei pra ele tomar um café rápido, que a gente ia na cachoeira nadar um pouco, que fica a uns 3km da casa. Era o lugar perfeito pra foder.

Comemos super rápido e fomos pra lá. Agora, o menino parecia outra pessoa. Não tirava a mão da minha bunda, pegando nela o tempo todo, me beijando, apertando os peitões e tudo, até que quando chegamos bem perto da cachoeira ele me disse:

– Você trouxe biquini pra nada?

Só dei risada dele. Tirei o top e o shortinho ficando pelada e disse:

– Essa é minha roupa de cachoeira!

Desci até a cachoeira em joguei pelada na água, e claro que ele veio logo atras com a rola super dura! Já começamos as nos beijas, agora ele passando a mão na minha buceta, me fazendo gemer gostoso. Nessa hora eu disse:

– Quer meter na minha buceta quer? Quer foder a tia putinha é?

– Quero sim tia, você é a minha putinha? É isso tia?

– Se você guardar segredo, sim, vou ser a tua putinha! Agora me chama de putinha e mete em mim mete Pedro.

Puxei ele até uma parte que tem construção, fiquei d4 arrebitando bem a bunda e ele veio por trás. Ajeitou o pau na entrada na minha buceta e foi enfiado ele bem gostoso, nossa, dei um puta gemido de tesão, porque apesar de ser novinho, ele deu uma enfiada super gostosa em mim. Pegou na minha cintura e foi metendo gostoso.

Enquanto ele foi metendo na minha buceta, ficou passando a mão na minha bunda, deslizando a mão pelo meu rego, quase chegando com o dedo no meu cu e falando:

– Sua bunda é imensa tia! Que bunda linda… Pelo jeito, você gosta aqui tb né (falou isso e meteu o polegar dentro do meu cu)

Nossa, eu soltei um grito de tesão e de surpresa ao mesmo tempo, que é difícil até de explicar. Na mesma hora tirei o pau dele da minha buceta, olhando direto no olho dele, virei de frente, ficando na posição de franguinha, mandei ele se ajeitar no meio das minhas pernas. Aí, coloquei minhas pernas nos ombros dele, ficando toda aberta pra ele e disse:

– Eu adoro dar o cu! Agora mete no meu cuzinho! Vai soca no cuzinho da tia. Fode o meu bundão bem gostoso!

A cara de satisfação dele era impressionante. Ele pegou, colocou a pica na entrada do meu cu, e com o corpo todo em cima do meu, ele foi soltando o peso e atolando a pica no meu cu. Meu que delícia que é dar o cu nessa posição, da para sentir as bolas batendo no meu rego. No que ele foi laceando meu buraquinho, foi aumentando a velocidade da estocada em mim. Até que meu tesão foi pro espaço. Eu gemia igual uma louca, e via no rosto dele e se segurando pra não gozar. Depois de algum tempo assim, ele segurou forte nos meus peitões, apertando com vontade mesmo, olhou nos meus olhos e disse:

– Não aguento mais tia, quero gozar no teu cu!

Eu toda puta, depois de gozar umas 3 vezes na cachoeira com ele respondi:

– Bate na minha cara, me xinga de tua puta e goza, goza no meu cu, enche ele de porra.

Na mesma hora, ele deu um tapa na minha cara e disse:

– Pede leite minha puta! Pede pra eu gozar nesse cuzão! Vai ruiva puta! Pede pra eu gozar!

Nossa, que tesão dele falar assim comigo! Puxei ele bem pra perto de mim, apertando ele no meio das minhas pernas que foram para as costas dele, entrelaçando e falei no ouvido dele:

– Goza meu macho! Enche meu cu de leite, tua putinha ruiva quer leite na bunda! Goza!!

Só senti ele parar de bombar no meu cuzinho, mas sentia também os jatos lá dentro do cu. Ele quase desmaiou em cima de mim de cansado. Mas gozou bem. Ele tem bolas grandes até.

Ficamos os dois estirados no chão, perto da água, até que o pau dele amoleceu todo e resolvemos voltar. Assim que me levantei, tinha um monte de leite saindo do meu cu e escorrendo nas coxas.

Dei uma agachada, passei os dedos no meu cu, pegando um pouco de porra dele e colocando na minha boca, olhei pra ele e ele nem acreditava no que eu tinha acabado de fazer. Aí eu disse:

– Adorei teu leitinho. De noite, vou querer na minha boca e nos peitões!

Passei praticamente a noite inteira brincando de foder com ele. Mas transamos de todos os jeitos naquele quarto. Tanto que na segunda de manhã, fui dar uma última fudida com o ele, o pau dele tava com a cabeça bem vermelha, de tanto que a gente trepou.

Como ele cumpriu a parte dele do acordo, não contando pra ninguém o que aconteceu, ele é um dos caras que me fode quase todos os dias. Virei a tia putinha dele.

Esse é o segundo relato de uma transa mais diferente minha. Quem quiser conversar comigo, pode falar comigo por esse email aqui:

[email protected]

Leia outros Contos eróticos verídicos bem excitantes abaixo:

Na banheira com nossos melhores amigos

Viagem dos prazeres parte 4, Shika em um Gangbang, Êxtase total!

29883 views

Contos Eróticos relacionados

Tema: Angela – A minha Linda Professora – 3º Capítulo

Tema: Angela – A minha Linda Professora. Introdução – Uma relação de muito amor e carinho... Personagens – Carlos e Ângela – Ele Fisioterapeuta e ela Terapeuta Ocupacional e...

LER CONTO

Viagem dos prazeres parte 4, Shika em um Gangbang, Êxtase total!

Viagem dos prazeres parte 4, Shika em um Gangbang, Êxtase total! Olá, Me chamo Carlos tenho 30 anos 1,81 e 85 KG corpo definido pois malho, e minha esposa Shika tem 27 anos 1,67 e 59kg uma bunda...

LER CONTO

Arrombando A Sobrinha Virgem

Arrombando A Sobrinha Virgem

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Uma Freira Putinha

Uma Freira Putinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Depilando A Buceta Da Vizinha

Depilando A Buceta Da Vizinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

O dia em que tirei a virgindade anal da mulata no meio da rua

Olá; Tenho estado com tesão em alta ultimamente, e me lembrando de algumas histórias que já vivi, e vou contar algumas para vocês aqui. Essa é uma história real, e vou contar exatamente...

LER CONTO

GHE – CARINHO – AMOR – GRATIDÃO E PAIXÃO – 10º

TEMA – GHE – CARINHO – AMOR – GRATIDÃO E PAIXÃO – 10º. - - - Autor: C. F. Lyra; Uma Autobiografia Real e Verdadeira Personagens: Ghe (Paraense – 40 anos) – C. L. (50 anos –...

LER CONTO

Quarentena Covid19 – Letícia

Quarentena Covid19 – Letícia É amigos. A situação está muito difícil! Esse vírus veio para colocar o mundo em pânico, deixando todos em isolamento dentro de casa e fazendo milhares de...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • RonaldS9 13/11/2022 13:41

    Nossa que tesão que eu fiquei... Imaginando vc deliciosa como se descreveu, meu sonho de consumo uma ruiva assim, e que sobrinho sortudo demais... Queria estar no lugar dele

  • Lene 24/04/2021 05:23

    Delicia

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos