website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » MEU SOGRO, MEU AMANTE

MEU SOGRO, MEU AMANTE

Publicado em novembro 1, 2022 por ANGEL

Morando no interior, onde todo ano havia festival de rodeios em touros, muitos me convenceram a participar do concurso “Rainha do Rodeio”. Com 18 anos acabei sendo a vencedora, ganhando uma camionete que dei de presente para meu pai. Um empresário ligado ao rodeio se interessou por mim e me pediu em namoro. Querendo melhorar de vida, aceitei e passei a acompanhar o empresário (Wilson – 25 anos) em outros rodeios. Com meus 19 anos nos casamos e por meu sogro (viúvo) morar em um casarão com vários quartos resolveu dividir a casa em duas onde passamos a morar em um dos lados. A cozinha e a copa passaram a ser de uso comum, tendo uma empregada para cuidar da cozinha, e uma outra que trabalhava como diarista para fazer a faxina do nosso lado e do lado do sogro.

Meu sogro de nome Magno foi se aposentando deixando Wilson ficar no comando da firma de rodeio. Durante um ano, nosso relacionamento foi diminuindo a ponto de a gente fazer sexo uma ou duas vezes no mês, e Wilson passou a não mais me levar junto quando ele ia nos rodeio. Como ele indo participar de vários rodeios, muitas vezes ficava vários dias fora de casa e eu acabava conversando mais com meu sogro durante o café da manhã, do almoço e do lanche a noite. Meu sogro era uma pessoa bastante agradável e foi percebendo que eu andava muito nervosa. Só que eu não podia dizer que era por falta de sexo. Certo dia na copa, a noite depois de fazermos um lanche, ele novamente percebendo que algo andava errado comigo.

 

– O que está acontecendo com você Ângela?

– Nada, está tudo bem!…

– Pode confiar em mim, só quero te ajudar se tiver algo de errado.

Contei que andava muito tensa devido o Wilson ficar viajando muito, e ele passando por trás da cadeira onde estava sentada me perguntou se ele podia fazer uma massagem no meu ombro. Foi a primeira vez que meu sogro encostou a mão no meu corpo. Não vendo nada de errado, deixei ele ficar apalpando os nervos no meu ombro e pescoço com seus dedos fortes e ágeis. Por estar trajando uma blusa de pijama de alça e bastante decotada, procurei ficar com a mão no meu peito pra evitar que ele visse meus seios (estava sem sutiã). Mas foi ficando tão gostoso sentir aquela mão me apalpando que sem perceber fui ficando bastante solta que com certeza ele deve ter visto até os bicos do meu peito…

Estava me sentindo bem a vontade com meu sogro, que me vez ficar debruçada sobre a mesa pra massagear toda minhas costas por cima do tecido da blusa. Quando agradeci e elogiei sua habilidade na massagem, ele me falou que se eu precisasse era só pedir. Quando ele se afastou de mim é que fui perceber que minha xoxota estava latejando involuntariamente. Passaram dias e ficava com vontade de pedir que ele me massageasse novamente, mas tinha vergonha achando que ia ser muito atrevimento da minha parte. Fiquei super nervosa quando Wilson disse que ia acompanhar alguns peões que ele administrava a carreira em um rodeio nos Estados Unidos onde provavelmente ia ter que ficar por um mês.

Mas o pior, é que depois ele ia direto pra assistir a COPA DO MUNDO na Rússia, ficando por mais 30 dias. Achei muita sacanagem ele ficar por mais de 60 dias longe e não querer me levar junto. Meu sogro também achou um absurdo como ele estava me deixando de lado e um dia comentou que se eu precisasse de alguma coisa era pra procurá-lo e não ficar acanhada… Veio um pensamento na hora – “estou é precisando de um macho pra me levar pra cama”. Uma semana eu estava tendo até tremores no corpo, e Magno percebendo meu nervosismo me perguntou se eu queria um pouco de massagem… Pensei bem e acabei dizendo que “sim”. Ele me chamou pra ir à sua casa onde tinha uma mesa própria de massagem, que ele usou muito massageando sua esposa quando viva.

Quando ele me disse que seria bom se eu ficasse sem a blusa e me deitasse de bruços pensei até em desistir… Ele me olhando e sorrindo falou: – “O Wilson não precisa ficar sabendo, combinado?”. Lógico que eu jamais iria contar. Pedi pra ele ficar de costas, tirei a blusa e como estava sem sutiã me deitei rapidamente de bruços só de short de lycra escondendo meus seios. Magno novamente começou pelos ombros, pescoço e só usando seus dedos foi descendo pelas minhas costas… Novamente fui sentindo minha xoxota latejando de tesão, mas sabia que tinha que me comportar. Ele pediu pra massagear minhas pernas e deixando ele começou pelas batatas da perna pra depois ir pras minhas coxas onde usou um óleo Johnson pra ficar esfregando as mãos apertando com força e usando também os dedos.

– Caramba Sr. Magno, parece que suas mãos são mágicas… Estou ficando tão relaxada que vou acabar tirando um cochilo.

– Ué, sem problema!…

– Mas estou seminua… É perigoso!…

Ele voltando a massagear meus ombros.

– Comigo você não precisa ficar preocupada… Mesmo se estivesse completamente nua.

– Hein? Que isso?…

Ele sem parar de apertar meus ombros com seus dedos.

– Se você permitisse, poderia fazer massagem até no seu bumbum… Você ia ficar muito mais relaxada!

– Mas Sr. Magno, não posso permitir uma coisa dessa.

– Percebo que meu filho anda faltando com seus deveres de marido, estou certo?

– Sim, mas não quero ser uma esposa infiel!

Ele apalpando minha bunda por cima do short.

– Ângela, não seja tão puritana, meu filho não merece esse seu sacrifício!

Foi me fazendo virar de frente e muito acanhada fui deixando apalpar meu peito.

– Você é uma mulher lindíssima Ângela… Relaxa, deixa as coisas acontecer.

– Mas… Mas… E o Wilson?

– Ele voltando e só a gente tomar cuidado pra ele não desconfiar de nada.

Em seguida botou as mãos no meu short e começou a puxá-lo enquanto eu olhava pro volume enorme que ele tinha na bermuda. Eu completamente pelada sentindo um pouco de vergonha e ao mesmo tempo um estranho prazer. Ele colocou a mão na minha xoxota que naquela altura já estava bastante úmida e pegando fogo, e passando o dedo.

– Fique calma Ângela… Vai ser um segredo só nosso!…

– Tá bom Sr. Magno!…

Ele parou de bolinar minha buceta pra começar a abrir a bermuda. Quando ele arriou a bermuda e eu vi aquela enorme piroca grossa que tinha o dobro do tamanho do Wilson, senti minha buceta pulsando descontrolada. Eu ainda deitada ele pegou minha mão me fazendo segurar seu mastro.

– Está tudo bem pra você Ângela?

Eu evitando de olhar diretamente pra ele.

– Está sim!…

Ele reclinou pra chupar meus peitos e eu continuei segurando seu pau já doida pra sentir aquele ferro dentro da minha buceta. Do meu peito ele veio beijar minha boca me deixando assustada por não estar esperando. Mas o fogo que comecei a sentir pelo corpo foi me fazendo corresponder aquele louco beijo. Foi na direção das minhas pernas e me fez chegar meu corpo pra frente até ficar com minha bunda na beirada da mesa. Ele usando os dois braços pra segurar minhas pernas no alto, só encostou seu pau duro na minha xoxota.

– Vai Ângela, vai! Ajuda!…

Levei a mão, peguei seu pau e direcionei-o na portinha da minha buceta.

– Empurra, vai! Vaaaaiiiiii!!!!!…

Ele entrou com tudo numa só socada que senti minha xoxota sendo alargada por aquele pau enorme e grosso. Sem largar minhas pernas começou a bombar forte que comecei a gemer alto de um modo que nunca tinha feito antes.

– Huuuuummmmm! Hhhuuummmmmm! Meeeete! Meeeete! Meeeee fooooooode!!!!!…

– Caaaaralho Ângela… Que buceta deliciosa! Aaaaahhhh! Aaaahhhh!…

Comecei a sentir o orgasmo vindo.

– Aaaaaiiiiii! Aaaaaiiiii! Aaaassssiiimmm vo… vo… você… aaaacaba comiiiiigo!!!!!

Foi o gozo mais gostoso que tinha sentido na minha vida. Ele ainda continuou bombando por mais alguns minutos antes de tirar pra gozar lambuzando meus pentelhos de porra. Me fez chegar com o corpo mais pra cima, largou minhas pernas e veio beijar minha boca.

– Você é uma nora maravilhosa!

Sorri pra ele.

– E você é o melhor sogro do mundo!…

Tomamos banho juntos onde ele me beijou muito e acariciou todo meu corpo com suas mãos mágicas. Voltei pra minha casa sem sentir nenhum arrependimento por ter colocado chifre no meu marido com seu próprio pai. Nos dois dias seguintes, nos encontramos na copa e na cozinha como se nada tivesse acontecido. Mas no terceiro dia, eu já doida pra ser fodida novamente pelo meu sogro, a noite coloquei uma camisola bem curta que deixava aparecer até a polpa da minha bunda e fui pra cozinha preparar um lanche com segundas intenções de provocar meu sogro. Ele chegou e sentou na cadeira começando a conversar comigo. Na pia reclinei o corpo de propósito pra deixá-lo ver boa parte da minha bunda.  Quando ele veio por trás e me abraçou fingi levar um susto, mas aplumei o corpo sentindo suas mãos apalpando meus peitos, e quando ele me deu um beijo no meu pescoço e uma mordidinha na minha orelha, resolvi novamente dar uma de santinha.

– Não podemos Magno… Não posso fazer isso com o Wilson.

Ele levantando minha camisola e passando a mão na minha bunda antes de começar a descer minha calcinha.

– Meu filho não lhe dá a atenção que você merece.

– Eu sei… eu sei… Mas tenho medo de me arrepender depois.

Minha calcinha já tinha caído nos meus pés e ele me virando de frente.

– Mas você está com vontade ou não?

– Claro que estou… Mas… Mas…

Sua boca calou a minha, e enquanto a gente se beijava ele enfiou a mão por baixo da camisola passando o dedo na minha buceta.

– Deixa provar o gostinho da sua buceta, deixa.

– Ahammm? Como assim?

– Quero chupar sua buceta!…

Nunca tinha feito sexo oral, e ele me fazendo ficar completamente nua deitou-me sobre a mesa e foi logo com a boca chupando e passando a língua na minha buceta me fazendo urrar de prazer. Tive um delicioso orgasmo, e ele voltando a sentar na cadeira me mostrando seu pau duro.

– Vem sentar aqui, vem!…

Era outra coisa que nunca tinha feito antes. Desci da mesa e fui de frente pra ele, botando minha buceta na ponta do seu pinto e indo descendo lentamente engolindo todo aquele pau grosso.

– Oooooooh! Oooohhhhh! Que delícia Magno!…

Ele com as mãos na minha bunda fui me ajudando a subir e descer deslizando minha buceta naquele delicioso pau, quando meu celular que estava sobre a mesa e bem próximo da gente tocou. Vendo que era o Wilson, estiquei a mão e peguei o celular e preocupada.

– Alô! Alô!!!???…

– Oi meu amor, está tudo bem aí? – me perguntou.

Eu sentada com o pau todo do meu sogro dentro da minha buceta.

– Tudo Wilson… E aí com você?…

Enquanto eu falava Magno começou a chupar meu peito. Wilson perguntou se seu pai estava bem, e eu me segurando pra não gemer disse que estava tudo bem. Disse que estava com saudades e eu respondi que também estava com saudades. Assim que desligamos a ligação, comecei a subir e descer bem rápido… Falar com meu marido enquanto trepava com meu sogro me deixou com mais tesão ainda.

– Aaaahhhh! Aaaaahhhh! Vou gozar! Vooouuuu Gooooozarrrrr!!!!

Gozei e continuei cavalgando na pica do meu sogro, que de repente me empurrou pra tirar minha buceta e começou a gozar sobre seu próprio corpo se lambuzando todo. Foi se limpar e voltou pra gente terminar de preparar nosso lanche. Terminamos e ele vindo até minha cadeira pra me dar um beijo.

– Dorme comigo hoje!…

Fiquei na dúvida, mas ele insistindo acabei aceitando dizendo que ia ficar com ele, mas que depois voltaria pra minha casa, já que no dia seguinte seria o dia da diarista fazer faxina. Como eu não tinha colocado de volta a calcinha, somente a camisola por cima do meu corpo, chegamos no seu quarto e sem nenhum constrangimento fiquei nua, deitando e esperando ele também se despir e deitar do meu lado, voltando a chupar meus peitos e me beijar muito. Resumindo, em três horas na cama com meu sogro, ele chupou minha buceta mais uma vez me fazendo ter um delicioso orgasmo, me ensinou a chupar seu pau (adorei), me fazendo engolir um pouco de porra e lambuzar todo meu rosto com o restante e me fodeu por vários minutos deixando minha buceta até inchada. Até a volta do meu marido, trepei muito com meu sogro que acabou comendo até minha bunda. Hoje já nem mais me importo se Wilson vai ficar longe de casa… Até gosto, pois é quando eu sei que um homem de verdade vai me dar aquilo que eu mais gosto… SEXO.

18760 views

Contos Eróticos relacionados

Sou amante da minha tia

Pessoal hoje trago uma história que acontece entre minha tia e eu. Por motivos de discrição usarei nomes fictícios, pois bem, meu nome é Jorge tenho 22 anos, e tudo começou a oito meses atrás. ...

LER CONTO

Tal pai e tal filha parte1

Quando Mércia descobriu a bissexualidade do marido, ficou muito revoltada sentindo-se traída, resolveu dar um tempo na relação pois queria preservar Marli, única filha do casal que ainda era...

LER CONTO

Conto de incesto Transei com meu tio

Enviado por: Bianca Bom como já disse sou ruiva , magrinha peito grande e bunda média Nessas férias fui passar um tempo na casa dos meu tios (já fazia um bom tempo q eu não ia lá ) Assim q...

LER CONTO

Familia incestuosa (continuação)

Bom algum tempo atrás eu fiquei com minha irma mais velha e como relatei no meu conto achei que meus pais tiveram uma reação estranha com isso. Eles não chegaram a nós pegar transando mais viram...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos