website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos gay » A Sauna – Parte 1

A Sauna – Parte 1

Publicado em janeiro 13, 2023 por Azev

O mês de novembro foi embora e eu ainda estava de castigo, então só me restava estudar para as provas finais amanda e wendel até tentaram me chamar para o cinema mas castigo era castigo.

Então dezembro chegou e finalmente veio o tão aguardado fim das aulas e no último dia das aulas estava tão feliz por ter passado de ano que tentei falar com Betinho:

– Parabéns Betinho! agora estamos no terceiro ano! Olha não sei o que eu te fiz de errado, mas me desculpe!

Estendi a mão e ele nem me respondeu simplesmente levantou da carteira e saiu da sala como se ninguém estivesse falando com ele, Aquilo me destroçou completamente. Fui ate a sala de Wendel e Amanda estava eufórica pois Wendel iria para a segunda fase da URFPE finalmente uma boa notícia naquele dia. Comemoramos ali desejando toda a sorte do mundo para ele!

– Vocês serão a melhor lembrança do meu terceiro ano sentirei muita falta de vocês! Falou Wendel com lágrimas nos olhos e respondi também emocionado:

– Você merece tudo isso! Desejo tudo de melhor pra você! Nosso futuro veterinário!!! Dei um abraço nele e vi que um pouco mais longe estavam Betinho e Carol nos olhando, aguardado eu sair de perto de Wendel para parabenizá-lo. Então falei:

– Já vou indo! Afinal ainda estou de castigo! Respondi meio sem graça e Amanda perguntou:

– Você já tentou falar com ele, Silas?

– Já! Não sei o que Carol falou ou fez, mas ele me odeia! Falei com um tom de decepção e Wendel falou:

– Tentei até te ajudar, mas ele foi categórico:

– se veio falar de Silas, nem fale!!!

– Bem preciso ir até mais! Dei um abraço em Amanda e apertei a mão de Wendel e saí.

Quando estava a caminho de casa encontrei Carlos no seu carro palio Weekend preto abaixou o vidro e falou:

– Já estava indo te buscar na escola! Tá uma agitação lá o que houve?

– E que hoje foi o último dia de aula. Falei justificando a minha demora.

– E você passou?

– Sim! Apesar de tantos altos e baixos passei.

– Posso ver seu boletim?

Mostei ali mesmo o boletim todas as diciplinas estavam com notas altas! Mas minha notas mais baixas tinha sido 8 em química e 7,5 em português minhas piores matérias.

– Essas notas podiam melhorar! Mas, fica para ano que vem… agora vamos comemorar!

Entrei no carro dele e perguntei

– onde nos íamos? e ele falou

– É uma surpresa!

– Tô até com medo das suas surpresas…

Então fomos para o centro da cidade e uma determinada rua do bairro da Boa Vista e chegamos a uma casa velha com uma árvore grande na frente quando entrei na casa não havia nenhuma placa só havia um segurança na porta que nós cumprimentou com a cabeça e nós entramos. Havia uma recepção o rapaz perguntou se tínhamos cadastro e Carlos apertou a mão do rapaz que tinha 100 reais e ele nos deixou passar ali sem mais perguntas sobre cadastro, ele me perguntou:

– Qual o número do meu calçado?

– 42 respondi apressadamente e ele me entregou uma sandália, uma toalha e uma chave com o numero 214 e com Carlos foi a mesma coisa. Entramos pela porta Chegamos em um ambiente que lembrava aqueles filmes americanos que sempre tem um vestiário e Carlos achou o número do armário e já foi tirando a roupa ali mesmo. Tinha uns homens lá também tirando a roupa e saindo só de toalha e já passavam nos olhando.

– Carlos onde é que a gente está? Perguntei meio sem jeito e já com vergonha.

– Você nunca ouviu falar em sauna não?

– Só no Casseta e Planeta (Havia um personagem o Wanderley da Sauna Gay).

– Exatamente! Estamos em uma Sauna Gay! Bem Vindo a TBV (Thermas Boa Vista)!!!

Confesso que a mídia e a minha imaginação imaginavam que a sauna era um lugar bem horrível, mas me surpreendi quando entrei, era um ambiente limpo organizado tinha até um computador com acesso a inrernet, cabeleireiro, massagista uma sala de TV enorme onde algumas pessoas estavam sentados assistido e todo mundo de toalha.

Carlos me mostrou todo o ambiente e subimos por uma escada que dava acesso ao bar que ficava no primeiro andar, chegamos no balcão e ele pediu:

– Duas cervejas! E mostrou o número da chave o rapaz anotou e nos entregou duas Skol bem geladas. Carlos arrastou uma para mim e falou:

– Aprecie com Moderação!

Então abri minha latinha e bebi foi quando eu olhei o bar todo estava de olho em nós, éramos a dupla perfeita que todo frequentador de sauna queria: Carlos representante dos ursos e eu representante dos novinhos. Éramos a sensação do lugar e Carlos fez questão de mostrar quem estava no comando passou o braço no meu ombro, me deixando até envergonhado.

– Hoje se eu te deixar aqui solto, não sobra nada pra mim.

– O povo vai me estuprar aqui? Perguntei já com medo.

– Claro que não! Mas você está muito cobiçado hoje! Um novinho com essa carinha de anjinho e que faz loucuras na cama! todo mundo quer!

– Você sabe que eu não sou tudo isso. Tentei argumentar com Carlos mas, ele foi enfático:

– Deixa de ser modesto! Você sabe que você é muito bonito! Ele falou isso e bebeu o resto da lista de cerveja e continuou:

– Termina logo isso para irmos tomar uma Sauna!

Estava bebendo mais devagar pois tinha medo de outro escândalo igual o da festa da Carol. Quando terminei minha latinha de cerveja, descemos as escadas e fomos até o local das saunas tinha uns chuveiros onde as pessoas tomavam banho e duas portas a da Sauna Seca e a Sauna a Vapor e Carlos perguntou:

– Em qual você quer ir primeiro?

Eu não sabia em qual queria ir e falei a primeira que me veio na cabeça:

– Pode ser a seca.

Então entramos lá na Sauna o primeiro impacto e que as luzes são bem fracas e um banco de cimento com ajulejos que iam de um lado e do outro, o ambiente era meio escuro havia uma música tocando ao fundo e o ar era quente denso e pesado com um forte aroma de menta nos sentamos Carlos fechou os olhos e falou:

– Agora é só relaxar!!!

Apesar de estarmos sozinhos era difícil de2 relaxar em um ambiente novo e além de q2ue tinha um quarto escuro dentro da Sauna e perguntei:

– Pra que um quarto escuro?

– Ali o pessoal se solta sem medo!

Ele fechou os olhos e ficou lá relaxando. O suor já começava a percorrer seu peito peludo e seu corpo exalando, aquele cheiro de macho e ele ali sentado só de toalha era uma visão bem excitante de se ver. Ele me olhou por um canto do olho e riu.

– Tá rindo do que? Perguntei dando um empurrão de leve nele com a mão.

– De nada seu putinho!

Quando olhei para sua toalha vi um volume bem grande: ele estava de pau duro.

– Já?

– Já! Ele deu um sorriso e me beijou.

Nossos labios se tocando de leve e rapidamente aumentando a intensidade, sua língua explorando minha boca e sua mão me segurando pela nuca e mordiscando meus lábios. Ele sabia como me deixar esse louco. a porta se abre e entra um rapaz moreno alto forte ele se senta em um banco em frente ao nosso. Aí parei de beijar Carlos e ele falou:

– Por que você parou? Ein!?

Ele rocou seu rosto no meu e continuou a me beijar. O rapaz não tirava os olhos da gente como se estivesse esperando que as coisas fossem esquentar mais e Carlos resolveu atender ao público e fazer o espetáculo: tirou a toalha mostrando seu corpo completamente nú ficou em pé na minha frente e pegou minhas mãos e deslizou em seu corpo totalmente molhado de suor, guiando-as direto para seu pau já completamente duro e pulsando nas minhas mãos e comecei a masturba-lo ali mesmo bem de leve arrancando leves gemidos de Carlos. O rapaz já tateava por cima da toalha o seu pau já duro e dava para ver que ele estava louco para participar do nosso show. Aproximei meu rosto do pau de Carlos e comecei a lamber sua glande bem de leve e olhei para seu rosto que me encarava com um olhar de desejo e decidi que ia fazer algo de diferente com ele! então coloquei toda a cabeça do seu pau na minha boca sugando bem de leve ele queria enfiar o pau todo na minha boca e segurei seu quadril tirei seu pau da minha boca e falei:

– Não hoje vou fazer algo especial!

– Faz o que você quiser minha putinha!

Então voltei a colocar a cabeça do seu pau na minha boca e a roçar ela no céu da minha boca e sugando ela com uma pressão de leve e fiquei esfregando ela e vi Carlos fechando os olhos e inclinando a cabeça para cima e gemendo muito de tesão e continuei aumentando a pressão da sucção e a velocidade que a glande passava pelo céu da minha boca ele falou:

– Devagar! Se não eu gozo.

Parei de chupar o pau dele e respondi:

– Se quiser eu paro pra você não gozar…

– VOCÊ É PUTA MUITO ATREVIDA!!!

Ele respondeu já perdendo a paciência me virando de costas para me penetrar ali mesmo mas falei:

– Dessa vez é do meu jeito, Você prometeu!

Sentei ele no banco com calma me virei de costas e subi em cima do banco e ficando de cócoras e lentamente fui sentando no pau, enquanto ele se deliciava assistindo a cena do seu pau encaixado completamente dentro de mim. Fiquei parado até meu cuzinho se acostumar com a penetração e comecei a sentar bem devagar ele colocou as mãos no meu quadril me puxando para baixo e para cima, quando eu olhei para o moreno, ele já se masturbava ali nos assistindo. Meu corpo estava molhado de suor e completamente entregue a Carlos, que já estava aumentando a velocidade da minha “Cavalgada” e a medida que o nosso esforço aumentava ia ficando mais difícil respirar dentro da Sauna, sentia meu coração disparado, a respiração ofegante e tudo isso em meio aos gemidos de Carlos que urrava de prazer como um animal no cio. A minha excitação era tamanha que já estava quase gozando sem ao menos me tocar e Carlos urrou alto e parou, ficou ali ofegante e em meio a seus gemidos, me abraçando e enquanto eu estava ali no seu colo sentia os espasmos que seu corpo dava ele havia gozado.

Quando abri os olhos, vi que além do moreno que já havia gozado, havia outras três pessoas nos assistindo e todos se masturbando, e Carlos fala bem baixinho no meu ouvido:

– E ai? vai deixar seus fãs na mão?

Leia outros Contos eróticos gay bem excitantes abaixo:

Com um senhor maduro (Parte III)

Visitei meu amigo e ele me comeu

2696 views

Contos Eróticos relacionados

Meu consolo, meu amigo

Sou um homem, 31 anos e tenho desejos secretos e o principal deles é ser possuído por um macho bem gostoso já que nunca fui penetrado. Desde de menino conheci as aventuras do sexo com garotos, nas...

LER CONTO

VERDADES SECRETAS (INICIO) 02

seguindo do 01 Eu e meu agora querido coleguinha de escola (Ubiratã) , até meio que a gente "forçava" nos encontrar pra esudar na casa dele. As tardes dele sempre sozinho em casa, pai e mãe...

LER CONTO

Estudo e Recompensa

Quarta-feira, dia 22 de maio de 2015, clima gostosinho e friozinho aqui em Campinas. Acordo de um sonho que parecia não ser possível ser vivido no agora. Sonhei que eu e Augusto estávamos...

LER CONTO

O caminhoneiro

Me chamo Vinicius, tenho 28 anos, moro no inteiror de Sp. Estou solteiro a algum tempo e nesse período resolvi aproveitar um pouco mais a vida, entao vou compartilhar com vocês uma das experiências...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • Azev 17/01/2023 04:27

    Meu Caro Mato Grosso 7! Amo seus comentários, você é uma das principais razões por eu ainda estar escrevendo minha história nesse site! Tem sido muito difícil relembrar alguns fatos. Eu era apenas um jovem imaturo hoje já sou um homem maduro. Fico feliz que você tem se divertido com as minhas histórias. Eu é quem fico exitado imaginado você se masturbando lendo meus contos!!! Beijos pra você!!!

  • Mato Grosso 7 15/01/2023 16:39

    Dlç , ficou muito bom já bati muita punheta imaginando ,todas essas suas transas maravilha , gosto de mais fico super excitado com seus contos , beijos

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos