website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » VIREI A AMANTE DO MEU PAI DENTRO DA NOSSA CASA.

VIREI A AMANTE DO MEU PAI DENTRO DA NOSSA CASA.

Publicado em maio 14, 2023 por ANGELICA

Nessa época estava com meus 16 anos, e tinha noção exata dos meus atributos físicos e que alguns homens deviam sonhar comigo na cama. Tínhamos uma casa com muros altos, onde meu pai gostava de relaxar nos finais de semana na piscina, sauna e tomando sua cervejinha. Minha tia Rita, irmã mais velha que minha mãe 2 anos, solteirona, sempre estava na nossa casa.

Era normal a gente ficar na piscina nos finais de semana, e, com o tempo passei a ver minha mãe e a tia fazendo topless mesmo meu pai estando junto. Minha mãe estava com seus 38 anos, e as duas tinha praticamente o mesmo manequim… Tia Rita tinha um bumbum um pouquinho maior. Num domingo, avisei que ia pra casa da minha amiga pra passearmos na cidade e depois irmos ao cinema, e que voltaria antes de escurecer… Eu andava de namorico com o irmão dessa minha amiga. Uma hora e meia mais ou menos, acabei voltando pra casa, pois minha amiga e seu irmão tiveram que sair com sua mãe para a casa dos seus avós.

Entrei percebendo que estavam na piscina e resolvi ir ao meu quarto colocar um biquini e aproveitar o dia ensolarado. Só que meu quarto estava com a janela aberta pra poder arejar, olhando notei algo estranho acontecendo na piscina. Ficando escondida do lado na janela discretamente fui olhar melhor, ficando chocada. Minha mãe, tia Rita e meu pai, estavam completamente pelados. A espreguiçadeira onde estava tia Rita, ficava bem próxima da minha janela e pude ver meu pai se aproximando dela, que estava deitada de bruços com seu bundão pra cima, com ele de pau duro começando a passar bronzeador na tia sob o olhar da minha mãe que estava sentada tomando sol do outro lado.

Primeiro pude apreciar o pinto do meu pai, que após passar e massagear no bumbum da tia, reclinou e ficou esfregando o pinto nela. De repente a tia foi ficando de quatro e meu pai por trás foi enfiando a piroca na buceta da tia que parecia sorrir e gemer. Ele ficou por uns 10 minutos socando sem parar fazendo a tia ter um orgasmo, pra depois tirar seu pau e ficar gozando sobre sua bunda. Tia foi na direção da ducha, e nessa hora meu pai virou e eu com medo dele me ver, fui saindo do quarto e dei de cara com ele vindo na minha direção; peladão.

– Camila? Você estava nos espiando? Achei que fosse até um bandido dentro de casa.

– Foi sem querer pai!…

Eu olhando pro seu pinto que estava caído entre suas pernas, mas que mesmo assim tinha um tamanho bem maior que do irmão da minha amiga.

– Ok! Mas não deixa sua mãe e nem sua tia saber que você viu, tá bom?

 

– Tá pai; vou sair e volto mais tarde.

– Tá, mais tarde a gente conversa melhor, combinado?

Fui caminhando parecendo que tinha um martelo batendo na minha cabeça, sem entender direito o que eu tinha acabado de ver… Meu pai transando com minha tia bem na frente da minha mãe, que parecia aceitar numa boa, pois notei que ela parecia excitada com que via. Fiquei igual uma barata tonta dentro do shopping por umas quatro horas, voltando pra casa e indo direto pro meu quarto… Não demorou muito pro meu pai bater na porta, eu abrir e ele trancando a porta veio sentar na cama onde voltei a ficar deitada.

– Você viu eu e sua tia, não foi?

– Sim!…

Ele conversando, foi tentando se justificar falando sobre um problema que tia Rita tinha desde quando foi abandonada no altar, e que fazia mais de 20 anos que ela não se relacionava com nenhum homem, e que minha mãe querendo ajudá-la a superar o trauma foi convencendo-o a se aproximar dela, até que um dia minha própria mãe convenceu minha tia a transar com ele. Que isso estava surgindo efeito, pois minha tia estava praticamente namorando um senhor que frequentava a mesma igreja evangélica. Falou que entendia que tudo era muito estranho, mas que eu não devia ver aquilo como uma traição.

Também pediu desculpa por ele ter entrado de repente em casa pelado, pois ele tinha confundido meu vulto com uma pessoa estranha dentro de casa. Tentava não lembrar da cena dele com minha tia, mas a visão do seu pinto sendo socado nela não saia da minha cabeça. Realmente minha tia que era sempre carrancuda, estava mais alegre e se preocupando melhor com sua aparência… Passei a ter que engolir minha tia, mesma sabendo que ela era praticamente uma amante do meu pai. Duas semanas depois, estávamos todos na piscina, e quando as duas tiraram a parte de cima do biquini tomei coragem e tirei o meu. Minha mãe aplaudiu minha atitude e notei meu pai arregalando os olhos olhando meus pequenos peitinhos, e notei ele tentando esconder de todos que estava ficando excitado indo pra dentro da sauna. Vendo minha mãe e a tia esticadas nas espreguiçadeiras com os olhos cobertos pra protegê-los do sol, silenciosamente foi pra sauna. Entrei de repente pegando meu pai com seu pau duro pra fora ficando todo desconcertado ao me ver, tentando guardar dentro do seu short.

– Calma pai, não tem problema não!…

Ele mais calmo foi puxando o short.

– Desculpa filha!…

– Que isso pai… Kkkkkkkk… Ficou assim por minha causa, foi?

– É filha, não consegui evitar!…

Sentei do seu lado, mas com os ouvidos ligados em algum barulho externo.

– Eu não ligo pai. Por mim você poderia ficar até pelado igual aquele dia… Mas sei que minha mãe ia achar estranho, né?

– Ué, talvez não… Sua mãe é uma pessoa bastante liberal.

Realmente, era tão liberal que deixava seu marido transar com a própria irmã.

– Vou voltar pra piscina tá? Aí você pode voltar a colocar ele pra fora… KKkkkkkk!…

– Não quer ficar mais um pouco aqui comigo?…

E ele realmente voltou a colocar seu pinto duro pra fora.

– Acho melhor não pai… Não quero ser pega desse jeito aqui com você.

Ele sorrindo.

– Seus peitinhos são lindos!…

– Kkkkkk… Seu pinto também é muito bonito.

Saí, tomei uma ducha e voltei pra piscina com a imagem do pinto do meu pai povoando minha cabeça e sentindo minha bucetinha latejando de tanto tesão. Fiquei preocupada em ter aquele sentimento em relação ao meu próprio pai, mas passei não esquecer dele e do seu pinto duro. A noite, minha tia foi embora, tomei um banho e fui pro meu quarto, indo em seguida minha mãe pro banheiro tomar seu banho. Estava me vestindo quando bateram na porta do meu quarto. Eu ainda só de calcinha fui abrir já sabendo que era meu pai. Ele entrando e olhando exatamente pra minha calcinha onde eu sabia que ela marcava minha bucetinha. Ele veio me dizer que ele e minha mãe iam jantar fora, se eu gostaria de ir com eles. Disse que sim e ao mesmo tempo fui tirando minha blusinha top; de propósito, deixando meu pai ver novamente meus peitinhos. Ele veio se aproximando.

– Caramba… Seus peitinhos são maravilhosos!

Eu sorrindo:

– Você acha pai?…

Ele descaradamente levou as duas mãos apalpando os dois ao mesmo tempo.

– Lindos! Lindos!…

Eu também descaradamente olhei pro seu short, e continuando a sorrir.

– Cuidado pai; olha como ele tá crescendo.

– Você sabe que é por sua causa, né?

Bem safadinha, pedi pra ele me deixar ver e ele rapidamente puxou o short liberando seu pau voltando a apalpar meus peitinhos, enquanto levei a mão segurando aquela coisa duríssima.

– A gente precisa ter cuidado com a mãe, hein?

– Eu sei, mas ela normalmente demora no banho!

Fiquei alisando sua piroca, e ele foi enfiando a mão por dentro da minha calcinha passando o dedo na minha bucetinha.

– Huuummmmm pai! Huuuummmmm!… Mas precisamos parar, tá bom?

Ele tirou a mão de dentro da minha calcinha e eu soltei seu pinto. Ele me dando um beijinho na boca, depois escondendo seu pinto dentro do short e dando um beijinho e uma chupadinha no bico do meu peito, dizendo.

– Que pena que não estamos sozinhos, né?

Puxei sua cabeça pra ele continuar chupando meu peitinho, mas em seguida ouvimos a mãe chamando-o lá do banheiro. Vi ele entrando no banheiro ainda de pau duro, e acabei me aproximando da porta ouvindo nitidamente ele fodendo minha mãe. Passei a semana toda com um tesão enorme pelo meu pai, e no sábado estava me aprontando pra sair e dar uma namoradinha, quando meu pai veio no meu quarto dizendo que sua mãe tinha pedido pra levá-la com a tia no shopping que elas queriam assistir um filme, e que mais tarde ela ia ligar pra ele buscá-las. Rapidamente liguei pro meu namorado e fiquei aguardando meu pai voltar. Assim que ele entrou me agarrou me beijando na boca.  Puxei-o pro meu quarto e nos beijando ele foi me ajudando a tirar minha blusa e meu short. Peladinha também o ajudei a se livrar da camisa, da bermuda e da sua cueca deixando seu lindo pau duro pra fora. Pelados voltamos a nos beijar, até ele me fazer deitar e abrindo minhas pernas veio direto com seu pau na minha buceta.

– Vem pai, mete na sua filhinha, mete!…

Ele foi enfiando alargando minha bucetinha bufando igual um cachorro no cio. Com tudo enfiado voltou a me beijar e eu já fui tendo o meu primeiro orgasmo. Depois de socar por alguns minutos, me mandou ficar de quatro voltando a enfiar tudo voltou a socar alisando minha bunda ao mesmo tempo.

Aaaah! Aaaah! Que gostoso pai… Meeeete! Meeeeete!…

– OOoooooh caaaaaralho Camila! Que bucetinha deliciosa!…

Igual o vi fazendo na tia lá na piscina, ficou socando na minha pequena bucetinha por quase 10 minutos que acabei tendo mais dois orgasmos antes dele tirar e lambuzar minha bundinha com seu gozo. Passamos a tomar todo o cuidado possível pra não sermos descobertos, mas sempre que aparecia uma oportunidade a gente aproveitava pra ele me foder bem gostoso, me dando um prazer inimaginável. Tia Rita foi morar com o velho que ela estava namorando e se afastou um pouco da gente. Meses depois, estava sozinha na piscina com minha mãe quando ela foi ficando pelada dizendo que queria bronzear sem deixar nenhuma marquinha de biquini, que eu também podia ficar sem o biquini. Foi quando descobri que realmente minha mãe era bastante liberal.

– Mas o pai pode chegar a qualquer momento!…

– E daí? Tem medo de que ele te veja nua?…

Mal sabia ela que ele estava cansado de me ter peladinha nos braços e andava me fodendo até pela minha bundinha. E realmente meu pai chegou da rua e fingi ficar um pouco constrangida. Mas logo ele ficou pelado também e de pau duro, com minha mãe ainda rindo me vendo ficar olhando pro meu pai. Na segunda vez que ficamos novamente os três pelados na piscina, meu pai; sem eu pedir, veio passar bronzeador no meu corpo, e como fez com a tia, ficou passando seu pau duro na minha bundinha que ele já andava comendo a bastante tempo. Olhei pra minha mãe que apenas fez um sinal de positivo como se autorizasse ele me foder. Continuei fingindo estar constrangida, mas fui ficando de quatro pra receber a gostosa pica do meu pai na minha bucetinha. Passou a ser normal meu pai entrar no meu quarto e trepar comigo, mesmo minha mãe estando dentro de casa. VIREI A AMANTE DO MEU PAI DENTRO NA NOSSA CASA.

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Cirurgia para inchar as nádegas da mãe

Nossa primeira vez (escrito por Michele)

47303 views

Contos Eróticos relacionados

CUNHADINHA GOSTOSA E SAFADINHA…

Vou utilizar nomes fictícios para este conto. Lauro; 30 anos, morando em uma cidade com duas faculdades; particular e outra federal, e alguns colégios estaduais e também particulares onde muitos...

LER CONTO

INCESTO MENTIROSO

Isa se contorce como uma serpente ao ser oralmente excitada pela língua de seu amante em sua xoxota. Ela é casada com Vini que o conheceu na faculdade. Era de família abastada e eles não viram com...

LER CONTO

Comendo a Minha Irmã Mais Velha

Essa história aconteceu quando eu tinha uns 16 anos. Lá na minha casa era apenas eu, minha mãe e Alice, minha irmã mais velha. Ela tinha 20 anos na época. Era a ovelha da família, e também o...

LER CONTO

Chupando Boceta Da Priminha Sacana

Chupando Boceta Da Priminha Sacana

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

A secretaria do papai

A secretaria do papai

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Enrabando A Sobrinha

Enrabando A Sobrinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Perversões de um velho predador

Quando aos quarenta anos eu cheguei por aqui , apaguei todas as lembranças do meu passado . enterrei a vida que tive no meu pais. Sou nascido numa pequena cidade ao norte de Istambul  , e com...

LER CONTO

Enrabando Minha Prima Novinha

Ola a todos venho compartilhar com voçês o que aconteceu comigo e minha prima. Me chamo M.... E minha prima chama S..... Eu tenho 30 anos e minha prima tem 15 anos, moro com meus pais minha prima...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos