website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Tirando a virgindade da minha tia e futura mulher – Parte II

Tirando a virgindade da minha tia e futura mulher – Parte II

Publicado em dezembro 14, 2022 por Gabriel

Deitado e com ela no meu peito, me sentia um homem e por mais que eu me relutasse, eu ainda lembrava da fala do meu pai… e mãe… que a tia não tinha ficado com nenhum homem por conta do seu problema genético… e eu me perguntava…

que diabos de problema é esse; será que é uma lésbica, ou será que é um traveco escondido ali… aquilo me dava ate cala frio só de imaginar…

O silencio entre nos dois foi se apoderando e o calor nos envolveu, nem sei quando a chuva parou… só sei que acordei abraçado com ela e de conchinha e claro de pau duro… e ai que eu fiquei irado… e agora… uma vontade de mexer… e o medo… afinal o que estava escondido ali. Acredito que ela acordou e deve ter sentido ele duro, pois me empurrou para o lado com cuidado… e eu me aguentei do jeito que deu… afinal, era minha tia, e outra… minha mãe me fez jurar que não iria fazer ela passar vergonha e já meu pai muito firme disse, se quebrar sua promessa com sua mãe já sabe que comigo a coisa vai ficar mais escura ainda…

Bom noutro dia acordamos e novamente ela estava deitada no meu peito e para minha surpresa ela disse.

Junior, foi a primeira noite que dormi com um homem e sorriu, complementando… um jovem… dai eu disse:

Pois é… e eu a primeira que durmo com uma moça e minha tia…  e nessa hora me deu um abraço seguido de um beijo de agradecimento e se levantou.

Eu estava sem saber o que falar e fazer…imagina se meus pais ficarem sabendo … e pior … eu estava cada vez mais doido para saber o que era o segredo que Carolina escondia.

Fomos tomar café e Carolina dessa vez colou um vestidinho de flores e estava maravilhosa.Deu para perceber que estava sem sutiã,  e claro eu fiquei fitado nos seios dela… como era de se esperar… ela notou…

 

Após o café sentamos no sofá e para meu  desespero Carolina me pergunto assim do nada, e com um ar de malicia…

Junior,  você ainda é virgem….? Aquilo eu fiquei vermelho, roxo, fui na lua e voltei… e não conseguia responder… ela disse:

Se acalme, foi só uma pergunta. Eu respirei fundo e disse.

Sim, sou… como te disse , nunca tive namoradas.

Então ela me abraçou sorrindo e falou bem baixinho no meu ouvido… também sou.

Ai que eu fiquei pirado… mas como você disse que teve um namorado…

Foi ai que ela começou a me contar como foi

Com pouco mais de 17 anos ela conheci um rapaz da cidade e começamos a namorar, porem um dia, ela estava com ele em  casa e foramos para o quarto… a mãe tinha dado uma saidinha para ir ate o pomar e foi então que seu namorado começou a insistir  que queria transar  e que nao aguentava mais segurar…

No começo não queria e depois até me animei, porem quando ele começou a me despir comecei a me sentir mal, fiquei com medo e logo ele tirou a roupa dele e com seu pénis, duro, muito grande, começou a me agredir e a rasgar minhas roupas… eu comecei a gritar de desespero e ele ficou endemoninhado…por minha sorte, minha mãe chegou e pegou o revolver que era do meu avo de deu um disparo para o teto e apontou para ele. Ele parou na hora e começou a se explicar, porem minha mãe botou ele para correr e so deixou ele de cueca, e avisou que se chegasse perto de mim novamente o próximo tiro não seria para o alto. Ele foi embora correndo, e nunca mais falamos, porém uma coisa ruim ainda aconteceu… ele começou a falar que eu não gostava de homens… e essa fama correu.

Eu só disse: uma linda mulher igual a você merece ser amada e valorizada… merece ter uma família…

Em seguida ela disse: Mas não é só isso. Tem mais…

Sua voz calma e doce, me fazia viajar em cada detalhe que ela me contava e ela prosseguiu…

perdi meu pai com 2 anos, e fui criado do pela minha mãe. minha infância, foi aqui no sitio. quando tinha 15 anos, minha mãe me levou no medico, após eu estar com meu corpo formado e meu ciclo menstrual  não acontecer…

E lá mais uma surpresa para mim.

Após um exame a medica me disse; Carolina, você tem um problema genético, seu aparelho reprodutor ainda não esta formado por completo… você tem tudo, porém não desenvolveu, a começar pela sua vulva, olha o tamanho dela, quase infantil.

Para uma moça da sua idade e com seu corpo ela esta muito pequena.

Foi ai que a medica me disse que eu poderia ter relação sim, mas deveria ser com muito cuidado, levando em conta o tamanho do meu orgão genital.

Carolina segurou em minhas mãos e disse com lagrimas nos olhos. Naquele dia fiquei triste, pois não sabia se iria encontrar um homem que me entendesse, e fosse carinhoso comigo.

Quando comecei a namorar, cheguei a falar em partes do meu problema com meu namorado e ele gentimente disse que iria me ajudar… Só que não foi isso que aconteceu.

Hoje quando dormi com você, tive medo, mas sabia que você era diferente.

Me abraçou e então eu disse. Se lembra que eu disse que não iria te deixar só… também vou ser melhor ainda… vou te ajudar a quebrar esse medo.

E claro ai foi minha vez de dar o troco…

Tia Carolina, você ainda é virgem? Perguntei novamente só para testar mesmo…

nessa hora ela riu e me beijou suavemente… e disse, simmm sou de verdade. E acredite, sou muito aperdadinha mesmo com meus 26 anos.

Ai eu fiquei tremendo… meu fiel amigo,sentiu o cheiro que sempre farejou… e advinha…. e claro ela percebeu…

Deslizou sua mão na minha barriga passando por cima do meu penis e disse…

“Acredita e confia”!!!

Em seguida saimos para ver como as coisas estava depois do temporal da noite, pois a energia ainda nao tinha retornado.

Árvores caída, muitas sujeiras… mas isso ficaria para o dia seguinte.

Então fomos até a horta e colhemos algumas verduras e la fomos nos dois preparar o almoço…

Ela fez um almoço divino e me convidou para acompanha la em um vinho e claro que aceitei.

Almoçamos e como de praxe, ajudei em tudo e ela amava minha atitude, e claro com muito jeito eu ao final dei um abraço nela por de trás o qual me rendeu um beijo ardente mais delicioso que ja tinha imaginado.

Ela disse: Júnior, você pode ser novo sim, mas é muito mais homem do que imagina… nessa hora eu me segurei de tamanha felicidade, e logo me veio o que meus pais falaram… do problema genético…

Bom como eu sempre fazia, aos domingos eu pegava meu violão e tocava por horas  e enquanto ela foi escovar os dentes eu peguei meu violão e comecei a tocar…

Carolina veio simplesmente radiante  e sorrindo, dizendo que amava cantar… e a muito tempo não fazia isso…

Sentou se do meu lado começamos a cantar… ela começava uma musica e eu a acompanhava, teve algumas que ela cantou e dançou… aquilo era hilario…. Depois de um bom tempo resolvemos ir descansar e novamente estava vindo outra tempestade… nessa hora ela disse. Junior fica comigo .

Eu a abracei e subimos para o quarto. deitamos na cama e ela me beijou… eu comecei a acaricia la… ela foi ficando ofegante, e cada vez mais quente… eu já com  meu pau em tempo de explodir…. mas tinha que me controlar.

Com toda sua doçura ela me disse. Posso confiar em você Júnior, não vai me decepcionar.

Eu respondi; Só irei fazer o que você quiser, tudo isso para mim é magico e maravilhoso, mesmo sendo proibido…

novamente ela me disse com um sorriso estampado no rosto… “Acredita e confia”!

então ela começou a tirar minha roupa, começando pela minha camisa, e eu também tirei a camiseta que ela estava usando…

as caricias só aumentavam e a cada momento nos dois parecia que ia sair voando de tanto desejo um pelo outro. Quando ela colocou a mão no meu pau e fez uma cara de espanto e disse:  Nossa….!!!! eu a acalmei e disse… tenha calma… não é tao grande assim… ela arregalou os olhos e disse; Quanto mede? eu disse; quase 18 cm…

Carolina fez uma pausa e disse… não sei se devo continuar… ai eu disse: vamos por partes…

deixa eu ver sua belezinha, ela sorriu e disse… agora vai ser você que ira se assustar…

Fui tirando sua calça e so ficou de calcinha, e claro nessa hora ela tambem ja tinha tirado a minha…

foi quando suavemente comecei a tocar por entre suas coxas lizinhas e maravilhosas.. e fui abaixando sua calcinha.

Quando olhei para aquela pequena xaninha, não fiz cara de assustado, pois era a primeira que estava diante dos meus olhos e maos… comecei a tocar.. acariciar suavemente e ela com sua mão segurava firme meu pau … dava pra sentir seu coração na mão, e ao mesmo tempo o medo que ela estava.

Foi então que ela parou tudo e me disse: Vamos conversar serio.

Eu quero  tanto quanto você… sou virgem ainda… mas vamos nos ajudar… preciso da sua compreensão. Posso confiar em você?

Eu respondi . Sim claro

Entao combinamos que iriamos começar aos poucos, com toques e caricias…

Cá entre nós disse pra ela.

Estou doido para colocar ele dentro de você, mas nao sei como… ela é muito pequena mesmo.

nessa hora Carolina pegou meu pau e colocou a cabeça próxima da sua bucetinha… quase não sobrava espaço dos grandes lábios… ou seria pequenos lábios… quando olhei fiquei com medo de rasgar, sei la… e veio a cena dos meus pais dando as broncas por antecedências, da cena da mãe dela dando o tiro para alto… pois bem…

começamos a nos acariciar… toques , beijos, e a cada toque, fosse com os dedos, ou a boca, ambos ficavam mais exicitados…

Então ela começou a me masturbar ali e eu comecei  a fazer um pequena penetração com um dedo na sua bucetinha… ela se contorcia e as vezes segurava minha mão….

Continua parte III

Leia outros Contos de fetiche bem excitantes abaixo:

CHEIRO DA BUNDA E DOS PEIDOS DE SELMA DO RECIFE

Presidiario roubou meu carro e fudeu meu cu

12360 views

Contos Eróticos relacionados

Tenho 27 anos e sou virgem

Sim, você leu certo. Tenho 27 anos, já me formei na universidade federal e até em alguns cursos técnicos, e continuo virgem. Curiosamente, hoje é bem tranquilo você chegar com esse assunto,...

LER CONTO

Senti vontade

Olá meu nome é Luiz(nome fictício) hoje com 54 anos e minha esposa é Delícia hoje com 45 anos,ela é negra carnuda Deliciosa e tem uma bunda maravilhosa. Tudo começou em uma noite onde...

LER CONTO

A secretaria do papai

A secretaria do papai

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Mãezona Peituda Fazendo Espanhola

Mãezona Peituda Fazendo Espanhola

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Empregada Peituda Na Siririca

Empregada Peituda Na Siririca

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Dei pra um amigo de trabalho

Minha historia começou num dia de trabalho... mas antes vou lhe dizer sou Luiza a secretaria de Tony, o pegador da historia.. e vamos a nosso dia de trabalho aonde tudo começou com  uma hora extra...

LER CONTO

Enrabando meu marido

Olá a todos vocês meus queridos leitores,eu no meu conto número três,que está no meu livro,eu comento sobre como eu comi o cuzinho do meu primeiro marido,que era um cara muito safado,e desde...

LER CONTO

O dia que emprestei minha esposa para outro homem

O dia que emprestei minha esposa para outro homem. Me chamo Vinícius, tenho 23 anos e minha esposa também, sou bissexual e minha esposa sempre soube e nos entendemos super bem quanto a isso. ...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos