website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]

Sem Querer

Publicado em maio 23, 2023 por Paulo Cleidson de Souza Silva

Eu me considero um cara hétero. Sou casado há mais de 25 anos e nunca tive interesse pelo sexo oposto. Nesse ponto sempre fui resolvido e mesmo quando era mais novo, por diversas vezes tive investidas para um relacionamento com outro homem, mas nunca me interessei. O tempo foi passando, e isso se tornou cada vez mais indiscutível pra mim. Em um dado período da minha vida, trabalhei na área de gestão de uma certa empresa. E o RH dessa empresa nos obrigava a fazer um curso de uma semana de 6 em 6 meses. Durante esse curso eu tinha de ir para a capital onde ficávamos em um hotel e era duas pessoas por quarto.

Eu sempre torcia para que não tivesse mais ninguém, pois diversas vezes eu fiquei sozinho a semana inteira. Mas teve um desses cursos que eu tive um colega de quarto. Gente boa pra caramba, adorava conversar e contar suas vantagens. Era uns 5 anos mais novo que eu e parecia estar bem consigo mesmo. Tirando o fato de que ficava contando um monte de histórias, sobre o quanto era pegador e como se dava bem. Eu nem tentava entrar no assunto, já que estava casado há tanto tempo, nem tinha história pra contar, a não ser que fosse mentira. Mas eu nunca gostei de mentiras, então eu ficava só ouvindo. Foi assim na segunda, na terça, quarta, mas quando cheguei na quinta ele já estava deitado e parecia estar dormindo. Então fiz o menor barulho possível. Tomei um banho quente demorado. Fiquei bastante excitado e com vontade bater uma, mas estava tão cansado que desisti da ideia e coloquei uma cueca e fui dormir. Do jeito que eu deitei, eu fiquei. Meio de lado, quase de barriga pra baixo. Estava com o corpo tão dolorido que aquela posição também parecia ser a melhor. Em momento algum eu pensei que meu colega de quarto dormindo na cama ao lado veria ou pensaria qualquer coisa. Mas quem iria se preocupar com isso? O cara se dizia ser o maior pegador de mulheres do mundo. Eu não desconfiei de nada. Fiquei muito à vontade e dormi como uma pedra. Eu sou do tipo que dorme muito pesado. O mundo acaba e eu não acordo pra nada.

Acontece que no meio da noite, não sei que horas eram, eu fui acordando muito devagar. Tive a sensação de algo no meio da minha bunda. Enquanto acordava fui tentando identificar o que estava acontecendo. Era algo molhado, se mexendo e estava bem quente. Do jeito que eu estava eu fiquei sem me mexer. Fiquei pensando no que poderia ser e logo percebi que o meu colega de quarto estava lambendo meu cu. Nesse momento eu já estava completamente acordado. Meu pau estava duro igual uma pedra e eu fiquei paralisado. Primeiro porque eu nunca tinha tido um contado com outro homem, segundo que eu estava gostando pra caramba e fiquei naquele dilema se “acordava” ou se continuava “dormindo”.

Nesse meio tempo, ele continuava a lamber meu cú cada vez mais. Às vezes colocava a ponta da língua e dava uma leve enfiada e aquilo estava me deixando pirado. Pensei comigo, do jeito que eu estou gostando devo ser irremediavelmente gay. O que fazer…? Bem, continuei “dormindo” pra ver até onde aquilo ia dá. Aos poucos aquilo foi mudando. O meu colega de quarto começou a penetrar algo no meu orifício. Não era grosso então fiquei imaginando que era o dedo. No início eu fiquei um pouco travado, com medo e achando um monte de coisa, mas quando eu me dei conta eu já estava relaxando e aquele dedo estava incrível. Então foi quando meu colega parou do nada o que estava fazendo. E por um instante eu entrei em desespero… pensei no quanto estava gostoso e no quanto estava num ponto bom. Mas porque parou?

Foi então que ele pegou bem devagar na minha perna esquerda encolhida, esticou bem devagar de modo que eu fiquei completamente de barriga pra baixo. Fiquei com um frio na barriga do caramba. Afinal eu não sabia o tamanho do pau dele. Mas pensei, talvez eu não tenha outra oportunidade de fazer isso, então que seja, vou ficar quietinho aqui, e mesmo que não seja bom, se não me machucar vou ficar de boa. Após me deixar completamente de bruços ele deixou minhas pernas levemente afastadas, e logo depois senti a sua mão passar toda molhada na minha bunda. Não consegui saber se era cuspe ou lubrificante, ou os dois. Acontece que logo em seguida ele montou em mim, encostou a pica na minha bunda e pude perceber que eu poderia ter problemas. Era sem dúvidas maior que a minha e parecia bem grossa. Novamente aquele medo foi tomando conta de mim.

No entanto, meu colega começou a escorregar o pau no meio da minha bunda sem tentar penetrar. Foi fazendo um movimento de vai e vem devagar e aquilo escorregava e escorregava até o ponto que eu já não estava com medo. Naquele momento eu meio que queria que ele tentasse penetrar. Meu pau estava muito duro e latejando. Eu não podia colocar  a mão nele, mas eu sabia que estava escorrendo de tão melado. Então nesse movimento, teve uma hora que ele deixou a cabeça do pau encostar na porta do meu cu, deu pra sentir uma certa pressão, ele parou, mexeu um pouquinho, ameaçou penetrar ao ponto da cabeça começar a entrar. Comecei a sentir uma leve dor, mas estava aguentando. Então ele ficou ali na portinha brincando enquanto eu já estava pronto pra empinar a bunda e deixar aquele pau entrar tudo que eu conseguisse aguentar. Mas nesse momento que ele forçou mais um pouco e a cabeça passou toda. Aliviou a dor e eu relaxei. Ele empurrou devagar.

Deixou um pouco lá dentro, tirou mais uma vez sem sair tudo, empurrou novamente e então começou um movimento leve e continuo. Eu fui relaxando, relaxando, relaxando até que uma sensação muito estranha começou a tomar conta de mim. Uma vontade doida de empinar a bunda e deixar ele afundar o pau até o limite foi tomando conta de mim, fui me segurando, mas a vontade foi aumentando, meu pau foi ficando cada vez mais dormente e latejante… até que aquela sensação foi aumentando mais e mais até que senti meu pau pulsando com os jatos de gozo. Agora não tinha mais o que fazer, além de ter sido penetrado, eu havia gostado… Nesse meio tempo meu amigo deve ter gozado também. Ele tirou o pau bem devagar, colocou uma perna no chão enquanto estava ajoelhado com a outra na cama. Logo depois se levantou e voltou pra cama dele. Eu fiquei um tempão tentando dormir. Quando achei que já era tempo suficiente, me ajeitei novamente e dormi pesado. Acordei no outro dia e ele já tinha tomado banho. Me deu bom dia como se nada tivesse acontecido e eu fiz o mesmo. Nunca mais nos falamos, mas ainda penso que se algum dia encontrá-lo vou tentar conversar sobre o que aconteceu. Foi uma experiência muito boa pra mim. Senti um prazer que eu não esperava sentir com um homem. Mas penso no quanto seria diferente se eu estivesse “acordado” e participasse de tudo. Ficou essa dúvida. Mas até hoje me considero um homem hétero e não tenho interesse por homens.

 

Leia outros Contos eróticos verídicos bem excitantes abaixo:

Gozada no banheiro

Rosangela, a Diarista Negra do Bundão

11301 views

Contos Eróticos relacionados

Trai meu marido com seu filho várias vezes REAL

Trai meu marido com seu filho Olá me chamo Michelle tenho 22 anos, o que irei contar, é uma história real que aconteceu comigo Eu adoro um homem cukcold, adoro esse meio mais liberal e sou uma...

LER CONTO

Ocasião faz o tesão

OCASIAO FAZ O TESAO O que eu posso dizer e que esse conto foi verídico e que não teve inúmeras gozadas. ..vejo nos contos com muitas fantasias, mentiras... (muitos relatos de super-homens que...

LER CONTO

Advogada tesuda levando no Butão

Advogada tesuda levando no Butão

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Trisal, Pai, Mãe e Filha

Trisal, Pai, Mãe e Filha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Primeira dupla penetração da filhinha

Primeira dupla penetração da filhinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

AS AMIGAS DA MINHA MÃE (PARTE 5 – SONINHAeTERESA)

Olá, amigos, meu nome é Fernando e tenho escrito alguns contos eróticos REAIS para o deleite de vocês. Neste próximo CONTO ERÓTICO REAL, vou relatar a todos vocês a continua relação que tinha...

LER CONTO

MEU PRIMEIRO ANAL FOI REALMENTE FODA.

Meu nome é Juliana, completei 20 anos na sexta-feira, ontem. Ainda sou virgem na buceta, porém, fui iniciada no anal pelo meu Tio, aqui mesmo na casa dele. Eu sempre notei que todos os homens olham...

LER CONTO

O dia que dei minha ppk pro motorista

Ooi pessoal, a história que vou contar aqui é do dia que dei pro motorista de ônibus... vou me apresentar pra vocês me imaginarem bem.. Me chamo Natália, tenho 20 anos agora, sou...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • José Silva 08/10/2023 22:41

    Muito bom, nunca tive a sorte de um acontecimento desse, sou casado, o todas as fodas com minha esposa, mas ultimamente tenho ficado com vontade de chupar uma pica e sentir ela pulsando dentro de mim, tenho esse desejo e ainda vou realizar.

  • Silvabcs 06/09/2023 01:08

    Também durmo igual pedra. Se acontecesse comigo seria assim.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos