website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » PAIS SAFADOS E FILHINHA SAFADINHA

PAIS SAFADOS E FILHINHA SAFADINHA

Publicado em maio 11, 2024 por ANGELICA

Meu nome é Marília, e sempre fui o xodó tanto da minha mãe quanto do meu pai. Adorava deitar entre eles na cama de casal, ser abraça ganhando carinho e beijos. Acabava dormindo, mas sempre no dia seguinte acordava da minha cama. Crescendo fui notando coisas diferentes entre os dois, mas só fui entender bem mais pra frente que eles faziam aquilo pra apimentar a relação entre eles. Normalmente nos finais de semana, chegava a ver minha mãe fantasiada de enfermeira, chapeuzinho vermelho, bruxa etc. Meu pai também de marinheiro, bombeiro, peão boiadeiro e até de vampiro. Curiosa, a noite ficava ao lado da porta do quarto que eles deixavam trancada ouvindo os gemidos, risadinhas e frases picantes, começando a entender que eles estavam fazendo sexo.

Foi nessa época que comecei a brincar com o bilau do primo Carlos, que muito safado foi me ensinando o que sabia sobre sexo: chupar e dar a bundinha. Até que um dia seu pintinho escorregou e acabou entrando violentamente na minha xana que sangrou um pouco… Sabia exatamente que tinha acabado de perder minha virgindade.   Me lembro que foi num sábado a noite, que ao ir ao banheiro, percebendo que a porta do quarto deles estava meio aberta, entrei de repente flagrando os dois pelados. O choque me fez ficar por alguns segundos parada vendo que meu pai estava até com seu bilau grande e reto apontando pro teto. Eles também demoraram pra puxar o lençol pra cima dos seus corpos nus e meu pai a achar o controle pra desligar a TV, onde mesmo que rapidamente pude ver a imagem de um casal pelados, com a mulher de quatro e um homem grudado em seu traseiro. Constrangida ia sair quando minha mãe me chamou me perguntando se eu queria deitar com eles.

– Não mãe, vou voltar pro meu quarto.

Ela sorrindo pra mim.

– Não precisa ficar com medo filha… Vem deitar aqui, vem!…

Disse que estava indo ao banheiro e minha mãe pediu pra na volta ficar um pouco com eles. Fui e voltei achando que eles já tinham vestido alguma roupa. Mas minha mãe ao puxar o lençol pra eu entrar entre eles, notei que ela estava pelo menos com seus lindos e grandes seios aparecendo. Mesmo assim me ajeitei entre eles, e ela me dando um abraço e um beijo.

– Pode abraçar e dar um beijo no seu pai!…

– Mas… Mas mãe????

 

Ela novamente me dando outro beijo no rosto e fazendo carinho na minha cabeça.

– Tá tudo bem filhinha… É só não contar isso pra ninguém, certo?

Eu apenas desconfiava que meu pai também continuava pelado. Mas só fui ter certeza quando me virei pra ele dando-lhe o braço e o beijo e senti que o pau dele continuava duro encostando na minha perna. Um pouco nervosa e curiosa, mexia minha perna só pra confirmar que aquilo era seu pinto. Foi quando senti ele pegando minha mão me fazendo segurar aquela coisa roliça e dura igual pedra. Minha mãe fazia carinho nas minhas costas.

– Tá gostando filha?

Não respondi continuando tateando minha mão na piroca do meu pai que ficava me dando beijinhos na testa. Meu pai pegou o controle passando pra TV normal e mesmo com a mão na piroca dele resolvi minutos depois fingir que estava dormindo. Não demorou pra ouvir minha mãe pedindo pro meu pai me levar pra minha cama. Continuei de olhos fechados até sentir meu pai me colocando na cama. Abri rapidamente os olhos vendo que ele continuava de pau duro. Quando ele reclinou me dando um beijo dizendo “boa noite”, rapidamente tomei coragem pedindo pra ele ficar mais um pouco. Quando ele disse que precisa ir que minha mãe o estava esperando.

– Deixa ver mais de perto pai, deixa?

Ele chegou o corpo pra mais perto de mim, me deixando segurar e analisar os detalhes do seu pau que tinha uma ponta grossa e algumas veias salientes e prováveis 20cm. Fiquei lembrando do quando ouvia atrás da porta minha mãe gemendo alto imaginando meu pai socando aquela coisa na xana dela. Mas meu pai voltou a me dar um beijinho no rosto e um rapidinho na minha boca voltando pro quarto deles. Acabei comparando o enorme bilau do meu pai, com o peruzinho do primo Carlos quanto a gente brincava de namorar escondido. Tinha muita vontade, mas passei a evitar de ir a noite no quarto dos meus pais, mesmo minha mãe me chamando algumas vezes…

Mas continuava ouvindo atrás da porta as safadezas dos dois, com minha mãe gemendo alto, com ela pedindo até pra ele bater na sua bunda, e ele mandar minha mãe chupar: – “vai sua safada, chupa meu pau que vou gozar na sua boca”. Um dia minha mãe me chamou pra avisar que ia viajar com minha tia (mãe do Carlos) e ia ficar alguns dias fora. Até aí tudo bem, mas foi o que ela me pediu que me deixou com a pulga atrás da orelha. Me falou que eu podia dormir com meu pai, pra ele não ficar sozinho… Logo veio na minha mente meu pai peladão na cama, e antes mesmo de eu falar alguma coisa, ela disse que eu podia ter toda liberdade que eu quisesse com meu pai, e era só nunca contar pra alguém.

Logo no dia que ela viajou, a noite depois da gente fazer um lanche, meu pai disse que ia ficar no quarto assistindo um pouco de TV. Ele não me chamou, mas acabei entendendo o que ele estava sugerindo. Fui pro meu quarto e só de calcinha joguei uma camisola sobre meu corpo e fui até o quarto dele, que me vendo me chamou pra deitar com ele. Subi entrando embaixo do lençol, e não demorou pra descobrir que ele estava pelado, quando ele me abraçou indo direto me dar um beijo na boca. Fui aceitando e novamente ele pegou minha mão me fazendo segurar seu pau que estava duríssimo. Ele chegou com a mão empurrando a calcinha pro lado pra passar o dedo na minha xoxota, me beijando mais e até introduzindo todo o dedo em mim.

– Quer ficar peladinha também, quer?

– Quero sim pai!…

Rapidamente ele jogou o lençol pro lado e peladão me fez sentar na cama pra tirar minha camisola, me fazer deitar novamente pra ir tirando lentamente minha calcinha e passando novamente o dedo na minha bucetinha.

– Que xoxotinha linda filha!…

Quando ele novamente foi enfiando o dedo, apenas fechei os olhos e comecei a gemer.

– Huuummmmm! Huuummmmm! Vai pai! Vaaaiiiii!…

– Mas ele parou, colocou um travesseiro embaixo da minha bunda e abrindo minhas pernas veio com aquele pauzão na direção da minha xoxota.

– Isso é perigoso pai!…

Ele já encostando e procurando a entrada.

– Não é não filha… Prometo que tiro antes, ok?

Ele foi empurrando, e eu com os olhos arregalados fui sentindo nitidamente aquela coisa grossa e grande ir me penetrando lentamente. Já com tudo dentro, ele parou e me olhando.

– Posso continuar?

– Pode sim pai! Hhhhaaaaaa! Hhhhhaaaaa! Mete! Meeeete!!!!!…

Adorava dar a bundinha pro primo Carlos, mas ele nunca tinha me feito gozar. Meu pai, bastou dar algumas socadas pra eu ter o meu primeiro orgasmo, gemendo igual minha mãe fazia.

– Mais! Maaaiiisss! Sooooca! Soooooca tuuuudo!!!!…

E ele continuou socando, que em poucos minutos acabei tendo mais um orgasmo, antes dele tirar e gozar bastante sobre meus peitos. Fui me lavar e voltei peladinha toda serelepe pulando na cama sobre seu peito e tomando a iniciativa de lhe beijar na boca.

– Adorei pai!…

– Safadinha igual sua mãe, né?

– Você também é muito safado, kkkkk!….

Ele passou a me beijar muito e chupar meus peitinhos, e eu a massagear seu pinto sentindo ficando lentamente duro. Fui nesse momento que o celular dele tocou, e ele ao atender; era minha mãe… Só o ouvi respondendo.

– Ela está aqui comigo!…

Fui ficando corada.

– Pai??????

Quando ele falou.

– Estou pelado sim!…

Minha vontade foi de pular da cama e sair correndo, quando ele me passou o celular dizendo que ela queria falar comigo. Tremendo muito peguei o celular.

– Oi mãe!…

– Que bom que você está aí com seu pai!…

Fiquei sem saber o que responder, quando ela emendou.

– Tá peladinha também?

Comecei a gaguejar e ela rindo do outro lado.

– Não precisa ficar com medo filha, nunca vou ter ciúmes de você com seu pai. Prefiro que seja você do que outra mulher qualquer.

E completou.

– Está gostando filha?

– Sim… Sim… Estou sim!…

– Seu pai é uma delícia, não é?

– É sim mãe!…

– Então aproveita bastante, ok? Beijos!…

Quando devolvi o celular pro meu pai, olhei e vi que seu pau estava enorme novamente, e já que minha própria mãe estava autorizando, segurei e fiquei massageando (punhetando).

– Quero mais pai!…

– Então fica de quatro, fica!

De quatro, ele novamente enfiou tudo na minha bucetinha e ficou socando lentamente e ao mesmo tempo brincando de passar a ponta do dedo sobre meu cuzinho e alisando minha bunda… Logo lembrei do pintinho do primo no meu cuzinho e imaginei o do meu pai em mim.

– Quer enfiar atrás pai, quer?

Ele deu mais algumas socadas, antes de tirar e ir rapidamente colocar e empurrar no meu cuzinho que foi abrindo pra deixar aquela enorme piroca ir entrando.

– Aaaaiiii! Aaaaiiii! Quero tudo pai! Enfiiiiia tuuuudo!!!!…

Já estava com meu cuzinho ardendo, quando ele ficou parado e gozando dentro de mim… Ao mesmo tempo tive mais um delicioso orgasmo sentindo aquela piroca toda no meu cuzinho.

RESUMINDO: Minha mãe voltou e passou a me chamar pra assistir filmes pornôs com eles, e obviamente deixar meu pai socar a piroca tanto em mim, quando em minha mãe que uivava feito uma loba no cio.

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Enteada safadinha

Tia Kely minha 1ª foda.

59220 views

Contos Eróticos relacionados

FUI MORAR COM MEU PAI

Após a separação meu pai tentou ficar com a minha guarda definitiva, mas a justiça me fez ficar com minha mãe. Meu pai mesmo sendo obrigado a dar pensão, sempre me dava presentes e até...

LER CONTO

NAO RESISTI E TRANSEI COM MEU SOGRO

Olá! Chamo-me Karinny (nome fictício) e tenho 23 anos. A 2 anos namoro um homem chamado Roberto. Eu o conheci em uma festa e logo nos apaixonamos. Conforme fomos nos conhecendo, transas acabaram...

LER CONTO

Comendo a Minha Irmã Mais Velha – Parte II

Depois que a gente voltou para casa, as coisas voltaram ao normal. Ou pelo menos quase isso. Minha mãe e Alice aparentemente fizeram as pazes, e não brigaram mais por um bom tempo. Mas uma coisa que...

LER CONTO

Empregada Peituda Na Siririca

Empregada Peituda Na Siririca

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Devorando a buceta da maezona

Devorando a buceta da maezona

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Sogro Tarado Fodendo a Nora

Sogro Tarado Fodendo a Nora

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

NÃO DEIXEI MEU PAI NOS ABANDONAR…

Me chamo Helena, tenho 21 anos e vou escrever algo que aconteceu comigo a uns de 6 anos atrás. Até então tínhamos uma vida bastante tranquila em casa, quando comecei a perceber que meu pai e minha...

LER CONTO

CAPÍTULO 3 – KIANY E MINHA REALIZAÇÃO ANAL

Depois de ter tido a sorte de comer a Karol, minha tara por comer o cuzinho da Kiany só aumentou... Na verdade, pensava em comer aquela bucetinha linda, porém sabia que não podia, e que minha...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos