website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » NA BANHEIRA COM PAPAI

NA BANHEIRA COM PAPAI

Publicado em setembro 24, 2023 por ANGELICA

Depois da separação dos meus pais, ficou combinado entre eles que eu passaria um final de semana no mês com meu pai. Eu adorava, pois era quando ele me levava pra passear no horto florestal, me levava ao cinema e principalmente no shopping onde além de deliciosos lanches ele sempre me comprava algum presente. Passei até a ter um quarto rosa no apartamento do meu pai, todo decorado e cheio de ursinhos de pelúcia.

Mas também, por gostar de ficar no quarto suíte dele a noite assistindo TV, acabava dormindo e ele tendo que me levar no colo até meu quarto. As vezes até fingia adormecer só pra me sentir sendo elevada no seu colo. Chegou um dia, acordei e entrando no quarto do meu pai percebi que ele estava tomando banho e que a porta do banheiro estava aberta. Curiosa, me aproximei e ficando do lado da porta fui silenciosamente colocando só meu rosto pra ver se conseguia ver alguma coisa. Naquele dia meu pai estava tomando banho de banheira, parecendo que ele estava até dormindo com sua cabeça recostada com os olhos fechados.  Mas de repente ele olhou pra porta:

– Belinha?

Resolvi me expor:

– Sim papai!…

– Algum problema?

– Não, nada! Só queria ficar um pouco com você!

– Já estou terminando… Pode ligar a TV enquanto me espera.

 

Como dei uns 2 passos pra dentro do banheiro:

– Não chegue perto, tá bom?

– Por quê?

– Ué, porque estou pelado, né?

– E eu não posso ver?

– Claro que não!

Mesmo assim dei mais alguns passos, parando do lado e vendo ele colocar as duas mãos no seu colo… sabia que era pra esconder seu pinto.

– Menina, você não pode ver seu pai pelado!

– Não vou contar pra ninguém não papai!…

Foi quando ele sorriu.

– Quer entrar aqui comigo?

– Kkkkkkk… Eu não!…

Vi quando ele tirou as mãos liberando seu pinto que passou a aparecer a cabeça por cima do nível da água (estava duro). Fiquei ali com os olhos arregalados comparando com o pintinho do primo Joel… Era mais de três vezes mais grosso. Levei um susto enorme quando ele pegando pelo meu braço me puxou me fazendo cair dentro da banheira de camisola e ainda com chinelo nos pés.

– Nãããoooo! Meu Deus papai!!!!!!

Eu me debatia, quando ele me puxou me abraçando de encontro ao seu peito fazendo minha perna ficar praticamente sobre seu pinto.

– Calma! É só um banho filha!…

Fui recuperando meu fôlego devido ao susto. Quando ele segurando minha roupa.

– Deixa tirar sua camisola!…

Ainda assustada só consegui dizer:

– Mas a calcinha não, tá?

Foi a vez de ele rir:

– Tá bom… Não vou tirar a calcinha!

Ele tirando a camisola fui aos poucos ficando mais calma e passando a gostar daquele contato de pele com meu pai, deixando meu corpo ficar sobre seu peito. Ele fazendo carinho na minha coxa que justamente estava encostando no seu pinto.

– Tá gostando?

– Sim papai!

– Você disse que não vai contar pra ninguém, né?

– Não vou não papai!…

Ele começou a apalpar meu pequeno peitinho e brincar de apertar o biquinho.

– Você está ficando uma linda mocinha!

Realmente tinha noção dos meus atributos físicos apesar da idade: peitinhos pequenos, cintura fina, coxas grossas e um bumbum bastante cheinho e bem redondinho. Fui ficando tão a vontade com ele, que sem nenhum constrangimento botei a mão no seu pinto duro:

– Caramba papai, ele é muito grande!…

– Não é não filha!…

– Você deixa ensaboar seu corpo?

– Deixo!…

Fiquei de joelhos dentro da banheira pra ele pegar a bucha e o sabonete e começar a passar pelas minhas costas, peitinhos e barriga. Me mandou ficar em pé pra passar nas minhas pernas.

– Deixa lavar sua bundinha?

Disse que deixava e ao me virar de costas pra ele foi puxando minha calcinha pra baixo.

– Papai??????

– Pra lavar tenho que tirar né?

Fiquei calada deixando passar a bucha nas minhas nádegas, mas logo senti suas mãos apalpando direto minha bundinha até ele usar as mãos pra separar minhas nádegas, olhar meu cuzinho e até passar a ponta do dele sobre ele me fazendo retesar todo meu corpo. E quando ele me perguntou se eu gostaria de me virar de frente, com o coração batendo mais forte fui me virando deixando ele passar a mão com o sabonete direto na minha bucetinha. Depois ele resolveu abrir o chuveiro pra tirar todo o sabonete do meu corpo voltando a passar a mão inclusive na minha bundinha e na minha bucetinha. Quando senti seu dedo passando bem entre os lábios vaginais.

– Uuuuuiiii! Uuuuuiiiii!…

Ele saiu primeiro da banheira pra ficar se enxugando, enquanto eu ficava admirando todo seu corpo e principalmente seu enorme pinto grosso que permanecia duro. Me fez sair de dentro da banheira e usando sua própria toalha me enxugou toda, e dando um tapinha na minha bunda me mandou ir pro meu quarto vestir uma roupa que íamos sair e tomar café no centro da cidade. Minutos depois voltei encontrando-o já pronto pra sairmos. A noite quando ele me deixou na porta da casa da mamãe, me deu um beijo confirmando que eu tinha que manter tudo em segredo.  No mês seguinte ele viajou e nem pude ficar com ele.

Nos dois meses seguintes como nada acontecia, acabei deixando-o me ver nua ao entrar no meu quarto. Ele apenas deu novamente um tapinha na minha bunda, sentando na minha cama ficando olhando me vestir pra sairmos. Até que um dia (ainda no sábado) resolvi ser mais direta pedindo pra ele me deixar tomar banho na sua banheira. Ele preparou a banheira e me chamou em seguida. Entrei, e deixando a porta aberta me despi entrando na banheira. Resolvi chamar por ele que entrou no banheiro.

– Passa sabonete em mim?

Ele sentou na beirada da banheira, e eu em pé fui deixando ele passar a bucha por todo meu corpo, e quando ele passou na minha xaninha.

– Passa sem a bucha papai!…

E ele passou tão gostoso seus dedos na minha bucetinha, que quanto ele parou cheguei meus peitinhos no seu rosto pedindo pra ele beijar. E ele chupou e voltou com a mão na minha bucetinha. Quando senti ele enfiando o dedo nem pensei nas consequências de me expor que já não era mais virgem:

– Ui! Ui! Uuuuiiiii papai! Enfia! Enfia!…

Ele passou a socar forte seu dedo na minha bucetinha, e tirando a boca dos meus peitinhos começou a beijar minha boca. Fiquei um pouco assustada, mas logo comecei a gostar daquele beijo quente. Ele parou com tudo, tirou todo o sabonete do meu corpo ligando o chuveiro, me secando e me pegando no colo me levou até sua cama me colocando deitada.

Abriu minhas pernas e foi direto chupar minha bucetinha me levando a urrar feito uma cadelinha no cio. Quando terminei de ter um delicioso orgasmo fiquei olhando-o abrindo, tirando sua bermuda e ficando nu da cintura pra baixo. Me fez ficar de quatro e pincelando seu pau duro achou a portinha da minha bucetinha e foi empurrando lentamente. Sentindo minha buceta se alargando comecei a rebolar pra facilitar a penetração. Ele não falava uma palavra, só também gemia, e com quase todo seu pau dentro de mim começou a puxar e socar novamente fazendo meu corpo balançar sobre a cama.

– Aaaaiiii! Aaaaaiiii! Que delícia papai… Mete! Mete mais forte!….

Tive mais um orgasmo, e ele após dar mais algumas socadas tirou seu pau e gozou lambuzando minhas costas. Corri de volta pro banheiro, e voltando pro quarto ele estava deitado ainda pelado da cintura pra baixo com seu pau caído sobre sua coxa. Subi na cama e chegando eu mesma dei-lhe um beijo na boca. Ele passando a mão na minha bundinha.

– Caramba Belinha… Não imaginava que você já sabia fazer essas coisas!

Dei-lhe mais um beijo na boca, e sorrindo.

– Você também vai guardar esse meu segredinho, né!

Ele me fazendo virar na cama e vindo ele por cima de mim, e antes de começar a chupar novamente meus peitinhos.

– Sua safadinha, hein?

Segurei seu pinto que começava a ficar duro novamente.

– Você também é muito safado papai! Foi você que começou me puxando pra dentro da banheira, se lembra?

– Claro que me lembro, e adorei ver você peladinha pela primeira vez.

Dei-lhe mais um beijo.

– Safado!

– Safadinha!…

Ele com seu pau duríssimo, abriu minhas pernas e segurando-as no ar me fez pegar seu pinto e eu mesma colocá-lo na entrada na minha bucetinha.

– Vai papai, vai! Enfia! Enfia tudo na minha bucetinha!…

Fui sentindo me penetrando, e quando começou a fazer o vai-e-vem comecei a urrar novamente… Nem me preocupava dele não estar usando camisinha. Foram mais de 5 minutos com ele socando, e mesmo após eu ter mais um orgasmo ele ainda ficou metendo por mais alguns minutos antes de tirar e novamente me dar um banho de porra. No domingo, acordei, passei pelo banheiro social, e ao chegar na cozinha ele estava preparando o café trajando apenas uma cueca, onde dava pra ver o contorno do seu pinto mesmo ele estando mole. Ele ligando a cafeteira, virou pra mim já sentada, reclinando me lascou um beijo na boca. Ao se aplumar, olhei vendo o volume enorme na sua cueca.

– Nossa papai, o que é isso?

– Você sabe muito bem o que é, quer que eu lhe mostre?

Disse que sim, e ele abaixou a cueca liberando seu enorme pinto.

– Você gosta dele filha?

Eu já estava com a mão no seu pinto.

– Muito papai!…

Foi quando ele passou a bater levemente seu pinto nas laterais do meu rosto.

– Quer chupar ele um pouquinho?

– Nunca fiz isso não papai!

Menti só pra ele não descobrir que eu era muito mais safadinha do que ele pensava. Mas quando ele pediu pra abrir a boca, abri e deixei colocar aquele cabeça roliça que mal cabia na minha boca. Ele nem precisou explicar, pra começar a lamber e chupar sua piroca com bastante vontade, com ele segurando minha cabeça.

– Quer beber um pouquinho do leite do papai?

Normalmente quando eu chupava o primo Joel, ele sempre acabava gozando um pouquinho dentro da minha boca, antes de eu soltar fazendo ele terminar de gozar no chão. Mas com ele foi bastante diferente, só conseguia mexer os olhos, quando senti papai começando a soltar seu gozo. Tentei tirar a boca, mas ele continuou segurando minha cabeça.

– Bebe filha, bebe todo leitinho do papai!

Engasguei-me um pouquinho, mas acabei engolindo até a última gota. Fui ao banheiro pra lavar minha boca, e voltando ele praticamente me levantou do chão nos seus braços me dando mais beijos na boca.

– Você já deu a bundinha também Betinha?

– Papai?????

– Kkkkkkkk… Só estou perguntando!…

– Tá! Tá bom! Já sim… Mas oh! O pintinho dele era desse tamanhinho!

– Dele quem?…

– Segredinho… Você não precisa ficar sabendo, tá bom? Kkkkkkk!…

Terminamos de lanchar, quando ele disse que ia preparar a banheira pra tomarmos banho juntos. Meia hora depois entrei no banheiro do seu quarto vendo que ele já estava mergulhado na banheira me esperando. Praticamente fiz um strip-tease na frente do papai, e entrando na banheira fui logo segurando seu pinto duro e ele me beijando e depois chupando meus peitinhos. Me fez ficar em pé pra enfiar a cara no meio das minhas pernas e lamber minha xoxota que rapidamente começou a babar de tanto tesão. Eu doidinha pra ele enfiar aquela coisa dura na minha bucetinha, quando ele me dando um prolongado beijo na boca.

– Deixa botar na sua bundinha, deixa?

– Mas o seu é muito grande papai, vai doer muito!

Foi quando ele esticou a mão pegando uma bisnaga e me mostrando.

– Passando essa pomada aqui, não vai doer nada!…

Acreditando, deixei e ficando de quatro dentro da banheira ele primeiro passou no meu cuzinho chegando até a introduzir a ponta do dedo, depois lambuzou toda sua piroca e veio encostando no meu buraquinho que parecia já estar anestesiado do efeito da pomada. Não senti nenhuma dor, apenas a sensação de algo entrando pelo meu corpo me dando um prazer tão grande quando sentia enfiando na minha bucetinha. Foram vários minutos com ele metendo no meu cuzinho, que senti quando ele ficou parado gozando e enchendo meu rabo com seu leitinho. Terminamos nosso banho usando o chuveiro, e como eu sentia minha bucetinha pegando fogo por ainda não ter gozado, segurei seu bilau que estava mole naquele momento.

– Preciso dele na minha bucetinha papai!…

Nos enxugamos rapidamente e fomos logo pra cama, onde papai chupou minha bucetinha me fazendo ter um orgasmo maravilhoso. Mas quando vi ele se posicionando entre minhas pernas com seu pau novamente duro.

– Vem papai, vem! Vem meter na sua filhinha, vem!…

E ele ficou praticamente uns 10 minutos socando na minha bucetinha, que tive mais um gostoso orgasmo antes dele tirar e me fazendo sentar na cama chegou com seu pinto perto do meu rosto.

– Chupa filha… Papai quer te dar mais um pouco de leitinho!

Chupei e engolindo tudo e ainda fiquei lambendo sua piroca sentindo um gosto da minha própria xoxota.

Hoje estou com meus 18 anos, namoro bastante, mas ainda continuo indo pra cama com meu delicioso paizinho, onde viro uma verdadeira putinha.

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Sogra trepando com o marido da nora - II

História de uma mãe incestuosa parte 1 Real

101189 views

Contos Eróticos relacionados

MINHA SOBRINHA – MINHA GOSTOSA PUTINHA

- . . . – VIRANDO UMA PUTA SAFADA DO MEU TIO. - - - OLÁ PESSOAL. É UM GRANDE PRAZER ESTAR COM VOCÊS. ... ESTA HISTÓRIA E UMA FORMA DE EXTRAVASAR O MEU DESEJO E MINHA VONTADE DE ESCREVER. ... -...

LER CONTO

Tesão por minha mãe (real)

Oi, Sou Guga. Venho através desse novo texto detalhar e esclarecer para vocês entenderem melhor a situação que rodeia a mim. Nesse conto seguirei a história do primeiro, ou melhor irei detalhar...

LER CONTO

Realizando os desejos da Mamusca

Realizando os desejos da Mamusca

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Bucetão melado da novinha

Bucetão melado da novinha

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Meu sogro me pediu Nudes

Meu sogro me pediu Nudes

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

NA PRAIA COM MEU PAI

Em 2018, com 17 anos, namorava um sujeito de 20 anos a mais ou menos 8 meses e estava muito apaixonada, até uma amiga me mostrar um vídeo que ela gravou pelo celular em uma balada, do meu namorado...

LER CONTO

Namorando escondido minha prima milf magrinha

Vou contar uma história bem gostosinha, de quando eu tive um caso com minha prima, essa prima é uma loirinha, que tem quase 40 anos, é uma magrinha bem gostosinha, bunduda e peitos bem durinhos,...

LER CONTO

Perdendo a Virgindade com A Minha Tia – Parte 1

Essa história aconteceu quando eu tinha 15 anos de idade. Meus pais trabalhavam com turismo, e uma vez a cada 3 meses eles acabavam indo para Orlando para fazer excursão, durante 2 semanas. Nessas...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos