website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » EU LAURA ( 09 ) fatos reais – Nomes fictícios

EU LAURA ( 09 ) fatos reais – Nomes fictícios

Publicado em março 7, 2024 por Laura

…. segue do EU LAURA 08 ……

Foram mais poucos meses e tomei a decisão de terminar com o namoro. Eu sabia que ele não ia se corrigir, e logo ia aprontar comigo outra vez. Terminamos de boa. Eu então já com 24 anos.

Voltei a frequentar direto minha antiga turminha, eu nunca tive muita sorte com namorados, nunca, e minha turminha senti que já estava mais barra pesada. Ainda se reunindo no clube, a turma toda sempre aos sábados a tarde, era nosso point preferido. Quase todos da mesma idade, alguns novos, amigas novas também.

Eu precisava trabalhar, sempre faltando grana, não tinha quem me bancasse. Uma das nova amigas, um dia me chamou numa outra mesa, começou perguntar muitas coisas ao meu respeito e também depois se confessou, disse que dois anos antes estava passando por problema semelhante ao meu, faltava grana, estava tudo muito difícil, tinha terminado um namoro com um cara que meio que bancava ela, dava tudo pra ela. Ela cansou terminou. Foi quando um amigo que ela tinha da época de escola, sugeriu pra ela, usar o corpo, se vender, que dava uma boa grana. Ele convenceu ela, e ele mesmo levou ela numa tal de  “agência”, diversas mulheres, jovens, recebiam homens de todas idades. Foi ali que ela conseguia a independência financeira dela. Enfrentou dias difíceis, mas depois aprendeu a superar, aprendeu até em certos momentos gostar. Atualmente trabalhava em escritório de advocacia como secretaria, estava bem, mas as vezes, ainda ia lá, mais um dinheirinho. “Laura se vc quiser, levo vc lá, apresento vc lá, pensa e depois me fala, levo quando vc quiser”.

Uma semana depois nos encontramos no clube outra vez, e sentamos pra conversar, eu tinha muitas duvidas, ela me colocou ao par de tudo, do sacrifício as vezes necessário, de aturar bêbados, drogados, de todas idades, safados que gostavam de machucar, tinha de tudo, mas o ganho era bom.

Na hora pedi pra ela me levar lá, queria ver onde era e conversar com a dona da agência. Já anoitecia quando chegamos lá, uma casa enorme , numa espécie de sítio, retirado do centro da cidade. Me apresentou para a Duda, dizia se chamar Eduarda (mentira), nem dona do local ela era, era uma intermediária. Me falou tudo, tudo, o que exigia, como que tinha que ser o comportamento, não podia rejeitar nada, e que devia ter presente, que eu passaria a ser escolhida, e nunca ia escolher alguém. “Se vcs aceitar pode começar agora mesmo, vc fica com as meninas ali na sala, quando chegar alguém, todas vão se apresentar e ele vai escolher, sempre vc vai receber seu cachê, no outro dia, nunca no mesmo”. Minha amiga me olhando esperando uma resposta, e ficou super feliz, alegre quando afirmei, “ok, esta bem, vou tentar “. Minha amigona, safada, levantou, “tá , então vc fica aí, venho te buscar as 22 hs, tá? “, saiu feliz da vida sorrindo, “depois vc me conta, vou querer saber”……

A Duda me levou na sala, os meninas todos no sofá, outras ocupadas, me apresentou, logo deu pra identificar as mais simpáticas e a mais malandras, eu tinha sido avisada que algumas iam me ver como concorrente delas.

O primeiro a entrar na agência depois que eu já estava ali na sala, foi um cara grisalho, meio coroa já, era conhecido na casa, já vinha a tempos. Eu a mais novinha da turma que estava alí. A Duda levou ela pra um quarto o nós formamos fila pra nos apresentar, me apresentei seguindo o modo das colegas de apresentar, beijinho no rosto, “eu sou a Luana ” nome de guerra que ganhei. Logo a Duda veio e ” Luana, foi vc a escolhida”, me passou uma toalha e três camisinha.

 

Entrei no quarto, ele já tirando a roupa, eu estava meio travada, sem saber o que fazer, mas então comecei tirar a minha roupa também, ele ficou nu e se deitou na cama me olhando, eu intimamente, não me sentia a vontade, ele se masturbava e o pau já começando a endurecer, acho que uns 16, talvez 17 cm, cabeçudo, subi na cama lembrando que minha amiga havia me dito, vai de boca, que muitos gozam logo dai vc já fez seu trabalho. Foi o que fiz, subi na cama, peguei o pau dele engoli num boquete vagaroso, ele logo começou dar sinal que estava gostando, cabeçona inchada na boca, ao mesmo tempo, masturbava subindo e descendo a cabeça, “para, para ” ele falou, “fica aqui, te ajoelha aqui”, fiquei de quatro no meio da cama, quando ele se aproximou, lembrei da camisinha, sentei na cama, pequei uma das camisinhas e com certa dificuldade, consegui botar, voltei pra minha posição anterior e logo senti a cabeça sendo forçada na minha bucetinha, forçou e começou entrar, senti um certo alargamento, ele era bem cabeçudo mesmo. Estava duro, muito duro, socou, socou, num instante puxou pra fora, senti um dedo dele no meu cuzinho, “dá esse cuzinho pra mim?”, perguntou, não respondi, não sabia o que responder, lembrei que devia aceitar tudo, determinação da Duda, como nada respondi, senti a cabeçona chegando, forçou, forçou, não entrava, ouvi que ele colocava cuspe, voltou a acertar o caminho se voltou e empurrar, não entrou, ele continuou forçando , senti que meu cuzinho se abria, uma dor enorme comecei sentir, gemi, ele empurrou mais , quando já estava quase dizendo pra ele parar, tirar, ele começou respirar fundo, empurro mais um pouco, gemeu alto e gozou, segurando talvez um meio pau dentro do meu cuzinho e a dor claro que neste momento, aumentou. Ele ficou imóvel por alguns segundo, senti que a dor diminuía, e logo senti que ela saiu com todo. Que alívio. Ele se deixou cair ao meu lado, deitei a lodo dele também, o pau dele já amolecido, tirei a camisinha, fiz um carinho na barriga dele e também no pau mole. Ele logo se levantou começou se vestir, em segundos estava saindo porta a fora, deixo no pé da cama um dinheirinho a mais, “pelo cuzinho”, falou.

Depois soube com minha amiga, que cuzinho eu podia pedir um valor a mais, e que esse era só meu, não dividia com a casa. Naquele custo período, mais um atendi, normal, pauzinho de nada, gozou em segundos, depois ficou falando mal de esposas e filhos.

Minha amiga veio me buscar, na volta no carro dela contei, ele se divertiu bastante, “sim cuzinho é um cachê a mais no mínimo e esse fica todo pra vc”. Pensei na hora, pqp , vai ser sofrido, minha bundinha e pequena e arrebitada, eles vão querer sempre.

Assim fui iniciada na vida de GP, comecei naquele dia, foram quase dois anos, nesta vida, que dizem vida fácil, quem fala nada sabe do que se passa nela….

…..segue no capitulo ( 10 )…… Vida fácil, vc que não sabe nada…

Leia outros Contos de putaria bem excitantes abaixo:

Minha vizinha Gostosa

EU LAURA ( 04 ) fatos reais

5314 views

Contos Eróticos relacionados

EU LAURA ( 10 ) vida fácil ? Fatos reais – Nomes fictícios

........ segue do cap. ( 09 )...... vida fácil, tá de brincadeira ?? Eu entrei nesta vida de GP, somente pelo dinheiro para pagar minha extravagâncias e meu curso que eu fazia, mas tinha colegas...

LER CONTO

ANTIGO DESEJO DO CASADO BI

Sou casado com uma mulher tesuda e depois falarei dela, tenho 47 anos, amo descer uma calcinha e foder mulheres e na minha adolescência adorava brechar as amigas de minha irmã e as primas que vinham...

LER CONTO

É DESSE JEITO QUE TECLO COM AMIGOS AQUI DE CASA, PARA FAZER NOVOS AMIGOS.

Boa tarde a todos. Diariamente estou em um chat secreto e muitos tem a curiosidade de saber como faço novos amigos para os contos, filmes e fotos que publico. Sempre com meu corno mansinho ao meu...

LER CONTO

Devorando a buceta da maezona

Devorando a buceta da maezona

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Rapidinha Com Meu Primo

Rapidinha Com Meu Primo

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Sogro Tarado Fodendo a Nora

Sogro Tarado Fodendo a Nora

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Fui doar alimentos para um mendigo morador de rua e gozei sentada no pau dele (Segunda parte).

Conforme eu disse no conto anterior depois do dia que eu havia dado aquele homem em situações de ruas , continuei levando cesta de alimentos para ele juntamente com minha mãe , ele sempre muito...

LER CONTO

EU LAURA ( 06 ) fatos reais – nomes trocados

........ ainda com 22 anos, eu já estava trabalhando como supervisora de promotoras de vendas de uma multinacional de cosméticos, viajava bastante. Muita movimentação sempre viagens a mais...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • silvio alves 29/04/2024 02:06

    interessante

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos