website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Casal descobrindo seus desejos

Casal descobrindo seus desejos

Publicado em dezembro 18, 2022 por Leticia S.D

Camila, 24 anos, loira dos cabelos lisos esbranquiçados e curtinhos, olhos verdes, baixinha, corpo com curvas e recheios salientes, seios fartos e bunda redonda bem chamativa… Seu esposo se chama Cássio, é alto, encorpado, 34 anos, branco dos cabelos negros e lisos… São casados hà 4 anos. Um exemplo de casal fogoso desde que se conheceram, sendo que no primeiro mês de casados ocorreu algo que mudou o rumo de suas vidas… ao menos na cama.

 

Camila e Cássio bastavam se olhar de um jeito safado e logo estavam fudendo, seja na sala, na cozinha, no banheiro, no chão e em qualquer canto da casa… enfim, era um começo de casamento no mesmo clima do namoro e noivado, com muito fogo, tesão, desejo e sexo. Eles estavam viciados nessa excitante rotina carnal.

 

Contudo, numa sexta-feira, esse fogo todo meio que extrapolou seus próprios limites sexuais… Cássio tem uma marcenaria que fica nos fundos da sua casa, e ele tinha um ajudante, o Rômulo, um moreno de estatura mediana, encorpado e bem jovem, uns 23 anos… Rômulo era um rapaz discreto, calado, sempre comprometido em ajudar Cássio, que por sua vez pretendia contratar mais ajudantes, pois a demanda de serviços de marcenaria estava se acumulando, mas por enquanto somente o Rômulo bastava… Pois bem, neste dia, sexta-feira, o tempo mudou, núvens escuras transformaram o dia em noite e uma pesada chuva desabou na cidade de Santos… O Rômulo morava em outro bairro, ele tinha uma moto, mas não dava para ele se arriscar nas ruas alagadas, assim Cássio falou para Camila que seu ajudante Rômulo iria passar essa noite com eles na casa… Haviam dois quartos sem móveis na casa, e em um deles Cássio colocou um colchonete pro Rômulo se acomodar ao menos por essa noite chuvosa.

 

E como Camila e Cássio tinham uma rotina de muito sexo, eles tiveram aqui nesta noite que dar uma segurada na vontade por conta do jovem Rômulo dormindo ao lado. Porém, quando já estavam deitados na cama, com Camila só de camisolinha pretinha em seda, deitada de conchinha com o Cássio, abraçando ela por trás, ela começou a rebolar bem sutil, roçando a sua bunda nua na virilha do maridão, que tava usando num short de dormir, onde nesse esfregado Camila já sentia o pau dele endurecendo, pulsando de tesão, louco para entrar na bucetinha loira ou no rosado cuzinho da sua esposa, deitada de ladinho entre os braços dele, onde ela revirava seus olhos verdes e sussurrava toda manhosa para ele: “Paara, amoorr, para… a gente prometeu que não ia fazer nada hoje, paaraa…” E ele, mordendo e lambendo a orelhinha dela: “Ô, amoorr, deixa eu dar uma enfiadinha aqui por trás, deixa? Empina um pouquinho que eu meto gostoso, vai?” E ela, gemendo toda manhosa e arrepiada de tesão: “Não, safado, o teu ajudante tá bem aí do lado, paaraa, tu sabe que eu gemo alto quando tô gozando, né? Para, deixa pra amanhã, deixa…”

 

E nisso, Cássio surpreendeu ela falando algo que deixou Camila até assustada: “Deixa ele escutar, é bom que ele toca uma punheta em nossa homenagem” Camila assustada e sem acreditar que seu marido falou algo assim: “Nossa, amor, como tu é safaadoo, paaraa… não acredito que tu não se importa com isso…” Ele apertava a esposa num abraço ao meio dela por trás, os dois de conchinha, chupando o pescoço dela, roçando o seu pau duro na bunda nua dela diante da sua camisola já toda erguida, falando: “Não dá pra me segurar, amor… tô com muita vontade de te meter gostoso…” Camila então se afastou dele, saindo de entre os braços do tarado e empolgado esposo e se levantou, enquanto ele perguntou: “Vai pra onde, amor, fica, vamo fuder, vamo?” Ela ria da cara de tarado dele, falando: “Vô fazer xixi, seu tarado, volto já…”

 

No banheiro, sentada no vaso de pernas abertas, de camisolinha erguida coxas acima e com seus finos dedos arreganhando os lábios da sua raspadinha xoxota rosada, se aliviou do seu xixi… quer dizer, ao menos se aliviou da vontade de fazer xixi, porque a vontade de fuder continuava, pois Camila ficou acesa com as encoxadas que pegou do maridão na cama, sem falar que era pra eles estarem fudendo se tivesse somente eles em casa. O clima em casa e lá fora estava frio, a chuva continuava caindo torrencialmente, Camila estava bem ofegante, com muita vontade de fuder, sua xota loira estava querendo muito comer uma rola, ser penetrada, fudida, comida com força… Ela terminou seu xixi e foi voltando pro quarto, já pensando em dar pro seu marido e saciar logo essa vontade… quando na cozinha ela deu de cara com o seu marido, vindo pra ela com cara de tarado, a pegando num abraço afoito, encostando a bunda dela na beirada da mesa e a beijando tão sufocante que ela mal teve tempo de mandar ele parar. Camila sentia claramente o pau do maridão pulsando duro por dentro do seu short, cutucando a barriga dela… quando então ele a virou de costas para ele e de barriga na mesa, onde puxou pra fora o seu pau do seu short, esfregou no rachado da buceta de esposa e empurrou, a segurando pelas ancas e começando a bombar por trás, socando veloz e com força… Camila revirava seus olhos verdes, roçando seus peitos na mesa pra fora do decote de sua camisolinha e controlando seus gemidos mais intensos para não fazer muito barulho, mas tava complicado, pois Camila adorava gemer alto e falar putarias enquanto era comida por seu marido tarado… e pelas expressões de tesão e agonia dela, a rola dele tava mais dura do que nunca dentro dela e se movimentando acelerado.

 

De repente Camila se assustou com a figura do ajudante do seu marido, o Rômulo, parado na porta da cozinha, somente de short, meio que desconfiado ao flagrar o patrão comendo a sua esposa… Cássio rapidamente tirou o pau da buceta da mulher e deu uma afastada, eles dois riram sem graça pro rapaz, já ele pediu desculpas falando que ia ao banheiro… Cássio, desconfiado, apontou pra ele onde ficava, ele foi passando adiante e pedindo licença, todo desconsertado… Caralho, que mico.

 

Camila e Cássio se olharam desconfiados e seguraram a gargalhada, onde ela disse pra ele:“Viu, seu maluco? Ele viu tudo, e agora?…” E Cássio mais uma vez surpreendeu a esposa ao falar:“Ué, deixa ele ver…” Camila, sem acreditar:“Ai, amor, deixa de ser safado…” Cássio então chegou junto de Camila, segurou o rosto dela com suas mãos e beijou sua boca ardentemente, Camila gemeu, tentando empurrar ele e falando: “Para, maluucoo, o Rômulo vai voltar, paaraa…” Cássio estava de um jeito tarado e ousado de tal forma que Camila nunca tinha visto antes, onde ele arrancou os peitos loiros da esposa pra fora do decote da sua camisolinha a base de fortes e intensas mamadas, com ela tentando empurrar ele: “Paaara, amoor, paaraa, mmmmrr…” O homem estava louco, tarado, agarrando e chupando esfomeado os peitos da esposa gostosa, escorregando mãos nela, agarrando a sua bunda, apalpando sua buceta molhada por baixo da sua camisola, fazendo Camila sentar numa cadeira ao lado da mesa, onde em pé diante dela ele puxou o seu pau duro para fora de seu short e já foi empurrando na boca da esposa… falando: “Chupa… anda…” Camila garrou ao meio e abocanhou movimentando sua cabeça para frente, chupando forte.

 

O ajudante dele, o jovem Rômulo, veio do banheiro e deu de cara com o patrão em pé, short abaixado e dando sua rola na boquinha da esposa sentada numa cadeira ao lado da mesa… e o mais louco foi que dessa vez o casal deixou o rapaz assistir a vontade, até que Cássio virou seu rosto olhando pro Rômulo e surpreendeu de vez a sua esposa ao falar pra ele: “Anda, vem aqui…” Sentada na cadeira e segurando o pau duro e babado do seu marido, Camila olhou pra ele em pé diante dela e pro rapaz se aproximando, assustadoramente surpresa com esse convite que o marido fez ao seu ajudante… contudo, inexplicavelmente, ao invés de brigar com seu marido, Camila explodiu em excitação quando o jovem Rômulo chegou parando ao lado direito dela, puxou seu pau moreno escuro para fora do seu short, apontando pro rosto dela, sentada na cadeira, que segurou os dois cacetes, do seu esposo e do ajudante dele, punhetando de leve os dois, olhando pra um e pra outro em pé diante dela e caiu de boca, chupando primeiro a rola do seu marido e logo abocanhando a rola do jovem Rômulo, que gemeu ao sentir a pressão dos delicados e molhados lábios de Camila, que claramente tava adorando chupar a rola dele, sentindo crescer na sua boca, se mostrando maior que a do seu marido, sendo que o seu esposo é bem dotado.

 

E por falar no esposo de Camila, ele tava muito excitado ao assistir aqui em pé e diante dele, sua esposa querida, mamando no cacete de um outro homem… até perguntou de forma safada pra ela: “Tá gostando, amor?” E ela, desinibida, tirando a boca da rola do moleque ajudante: “Lógico, uma pirocona gostosa dessa. Delícia…” Camila se empolgou tanto com o tamanho da pica do jovem ajudante do esposo, que chupou por mais tempo ele, e ele não aguentando tamanho capricho da boca gulosa dela, encheu a boca da esposa do patrão de porra, numa gozada bem forte, onde ele gemeu cambaleando as pernas, e ela ainda segurando firme e punhetado o pau escuro dele, de boca apertando o moreno falo enquanto sentia os jatos de porra disparando no céu da sua boca e se espalhando por cima da sua língua… e claro, ela engoliu tudinho… tudo diante dos olhos do esposo, louco de tesão, visivelmente impressionado ao ver sua esposa bebendo a porra da rola do seu ajudante.

 

O clima, o tesão e a putaria rolando pediram um espaço maior, assim Cássio não mostrou cerimônia nenhuma ao convidar o seu ajudante pro quarto deles… e na cama e com todos nus, Camila se colocou de quatro, chupando a rola do seu marido, enquanto o ajudante dele ficou ajoelhado atrás dela, a segurando pelas ancas e batendo sua magra virilha morena na loira bunda gostosa da esposa do patrão, estocando a buceta rosada dela com a sua morena escura rola… Estava sendo tão inacreditável quanto normal a aceitação dos dois, com um a mais na cama deles pela primeira vez, sendo que jamais se quer eles dois conversaram sobre algum feitiche desse tipo… simplesmente estava rolando e eles deixando rolar, loucos de excitação e desejo, onde Camila gemia com o vai e vem da dura, grossa e imensa rola do jovem Rômulo lhe fudendo a buceta numa forte e veloz socada, ora estapeando a bunda loira dela, deixando as marcas das mãos dele abertas, e a chamando de gostosa, mandando ver uma surra de rola sem tirar ou parar… Camila engasgava de boca cheia na rola do marido, que a segurava pelos cabelos loiros, falando safadezas e se deliciando com a imagem da virilha morena e seca do seu ajudante batendo na loira bunda da esposa enquanto ele a comia gostoso a buceta dela por trás.

 

Num certo momento Camila se tremeu toda ao gozar no vai e vem descontrolado da rola do ajudante do esposo em sua buceta, e o moleque se aproveitando chegou a meter o polegar da mão direita no rosado e pequeno cuzinho da esposa do chefe enquanta seguia socando pau sem cessar, chegando a pedir: “Vou meter nesse cu… que rabo mais gostoso sua mulher tem, patrão… mmmrrr…” E o Cássio: “Mete, pareceiro, pode meter… ela gosta, né, amor?” E Camila: “Calma, porra, no cu agora não… fode mais minha buceta, fode…” Cássio disse: “Vem aqui, anda…”

 

Cássio deitou de costas na cama e Camila montou nele de frente, por cima do pau dele, cavalgando empolgada, enquanto o empolgado ajudante de marcenaria dava tapas na bunda gostosa da loira esposa do seu patrão, tocando uma punheta e pedindo: “Deixa eu meter também, deixa… quero no cuzinho… vou meter…” Camila ria cavalgando no pau do marido e não deixou o afoito rapaz fazer o que queria, chamando ele de apressado enquanto gemia e gozava sem parar de galopar, mandando: “Deita aqui do lado, vou montar na tua pica também, anda, seu tarado…” Rômulo deitou de costas e ela passou de um pau para o outro, soltando um gemidão de tesão, pois acolher o pauzão do moleque fez ela sentir um arregaço bem maior na sua buceta, acostumada apenas a receber o pau do marido.

 

E cheia de tesão ela começou a cavalgar no moleque, aumentando o ritmo do sobe e desce da sua bunda enquanto fodia o pau dele, onde ela apoiou suas mãos na cabeceira da cama e aumentou ainda mais o remelexo dos seus quadris, Cássio tava em pé na cama ao lado direito deles, assim ela ficou galopando em uma pica e mamando em outra… rapidinhos a xota rosada e carequinha de Camila gozou na imensa pica morena escura toda enfiada na vertical por baixo dela… Daí ela ficou revesando nas picas, uma vez sentindo uma em uma posição e sentindo a outra de outra forma, mas sempre dando para um e outro num tesão absurdo crescente e com eles dois sempre eretos querendo sua vez de meter e fuder ela, como numa competição para ver quem a comia mais gostoso.

Nesse troca troca de rolas, eis que Cássio mandou sua esposa virar de quatro, deu uma cuspida no cuzinho rosado da sua imensa bunda loira, encaixou a cabeça rosada da sua rola e empurrou… Nossa, Camila gemeu alto de dor, mas aceitou sem problema, pois ela gosta de anal, e seu marido sabe meter gostoso no cuzinho dela… Assim ele fudeu a bunda gostosa da sua esposa por alguns minutos, com o ajudante dele sentado na cama de pernas abertas diante dela, de rosto debruçado e mamando na rola dele… A foda saiu da cama e foi pra um pequeno sofá ao lado da cama, onde o marido dela se sentou e ela montou no pau dele, como uma obediente e empolgada esposa que é… Mas de repente Camila soltou um gemido ainda mais alto e de dor ao ser surpreendida com o ajudante dele em pé ao chão e por trás dela, enfiando o seu pau no meio da bunda dela… nossa, Camila ficou completamente tomada por muita ardência: “aaiii, porraa, meu cuuuurr, rraaammmrr…”

 

Pela primeira vez Camila sentiu duas picas dentro dela, a do seu esposo por baixo na sua xota e a do ajudante dele atrás no meio da sua bunda loira… sendo que somente a do Rômulo se movimentava mais agitada e reta, fudendo o cuzinho dela, socando forte e sem sair de dentro… caralho, o moleque tava bem empolgado currando a gostosa da esposa do seu patrão, a segurando pelas ancas e mandando ver enterradas no meio do cu dela, indo e vindo, indo e vindo, indo e vindo forte e veloz… nossa… aguentar duas picas foi complicado pra ela que nunca tinha provado, mas foi diferente de tudo e por isso muito gostoso, levando Camila a gozar muito, tanto no cu como na sua buceta.

Apesar da dor, a buceta e o cu de Camila se acostumaram com as duas rolas endurecidas lhe fudendo juntas, tanto que ela continuou dando o cu e a buceta em outras posições, e o mais gostoso foi que o fato dos dois serem pauzudos, toda posição fez com que as rolas entrassem fundo e a fuderam muito gostoso… Teve um momento em que eles ficaram em pé, onde os dois fizeram um sanduíche de Camila, a suspendendo do chão, com o Rômulo na frente, segurando por baixo das pernas dela abertas e assim comendo a buceta dela, e com o seu esposo por trás, a segurando pelas ancas e socando o pau no cuzinho dela… Camila ficou bem lerda de tesão, gozando muito nas duas picas o tempo todo lhe socando cu e buceta.

 

… ao fim, já bem esgotada, ela se ajoelhou entre eles dois, que se masturbaram com seus paus apontados pra carinha dela virada pra cima e de boquinha aberta com sua língua pra fora, onde eles esporraram muito e quase ao mesmo tempo np rosto dela todinho… Delícia, parecia uma dessas cenas finais de filme pornô, aliás.

Bom, o restante da noite foi de sono pesado, tamanho o cansaço que deu na Camila depois de dar conta de duas picas… porém, o mais curioso depois de provar dessa foda liberal, foi que no dia seguinte nem Camila e nem Cássio ficaram envergonhados ou ressentidos de tal loucura, nada disso, pelo contrário, ficaram foi a fim de provar mais uma vez, mas não com o ajudante dele e sim com outros caras fora do convívio deles.

 

Assim eles começaram a sair para bares e baladas, onde Cássio deixou Camila a vontade para escolher o homem que ela queria trazer para a cama e provar de uma ménage… contudo, Camila também liberou Cássio para escolher algumas mulheres para se juntar a eles na cama…

 

Incrível, uma mera transa impulsiva e espontânea com o ajudante de macenaria do Cássio, e que se transformou num caminho sem volta… e por falar nele, no jovem Rômulo, ele deixou de trabalhar na macenaria do Cássio por ter recebido uma proposta melhor, mas em compensação Cássio contratou mais dois ajudantes… o Marcos e o Francisco, aliás, dois jovens morenos bem atraentes e encorpados. Agora é esperar mais uma noite de chuva forte, pra eles dois serem convidados pra dormir na casa deles.

FIM!!

Leia outros Contos de fetiche bem excitantes abaixo:

CAGUEI PARA DANIEL CHEIRAR E COMER.

Minha Primeira Troca de Casal

19896 views

Contos Eróticos relacionados

A Mãe da Stella

Stella foi uma namorada que tive aos 16 anos. Era uma morena meiga e muito bonita. Estudávamos no mesmo colégio e quase todo dia depois da aula, íamos para sua casa passar um tempo juntos,...

LER CONTO

SANDWICH DE BUNDA. SALSICHAS DENTRO DO CU DE SELMA.

Aqui é novamente o amigo Daniel, o cara mais louco por bundas de mulheres gostosas. Vocês já tiveram a sorte de comer um sanduíche com sabor de dentro do ânus de uma gostosa? Se nunca fizeram,...

LER CONTO

Come uma gordinha que conhece no Bar

Fala galerinha! bl? Vamos para mais um Conto Adulto. Era uma noite de sábado e eu fui tomar uma cerveja em um barzinho perto de casa. Entre uma cerveja e outra avistei uma gordinha gostosa pra...

LER CONTO

Uma mulher completa

Olá Me chamo Otto, tenho 40 anos e este é meu primeiro conto no site. Espero que gostem! Tenho 40 anos, sou moreno, 1,83cm peso 100kg bem distribuídos, dizem que pareço mais jovem por...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 3 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos