website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » Virei escravo da minha mulher

Virei escravo da minha mulher

Publicado em outubro 20, 2021 por Ingrid marques

Virei escravo sexual da minha esposa

Obs.: Amor meu, minha mangabinha se por algum acaso você ler isso não precisa brigar comigo não… Pois é só um conto que estou escrevendo. Ok?

Continua depois da publicidade
 

Olá queridos leitores sejam bem vindos a nossa página.
O conto que contarei neste post são fatos reais que me aconteceram e acontecem até os dias atuais por este motivo usarei um nome fictício para todos os personagens que serão citados ok. Boa leitura ?.

Dias atuais…
Podem me chamar de Bob tenho 36 anos, a 8 anos morando com minha esposa Thamires, 1 ano e 3 meses casado com ela, temos 1 filho juntos de 4 anos, ela esta grávida de 4 meses e tem uma filha de 12 anos de outro relacionamento. Thamires é mais jovem que eu 8 anos ela tem 28.
Estou sozinho em casa, deitado em minha cama curtindo a onda do “back” que acabei de fumar , assistindo vídeos de travestis em um famoso site pornô de repente me bate um tesão tão + tão + tão gostoso que eu não resisti e fui ao banheiro tocar uma punhetinha… “Confesso que sou muito tímido mas de alguma forma o baseado me faz me soltar e a coragem de estar por detrás de uma tela ajuda muito.”
Então peguei um de nossos “consolos” e fui para o banheiro com aquele tesão avassalador, a minha pica latejava na bermuda soltinha sem cueca, meu cuzinho estava piscando “ai que delícia” entrei no banheiro tirei minhas roupas e comecei a me alisar ,me lambuzei todinho com óleo íntimo de massagem, lembrando que Thamires não permite que eu fique momento algum sem a chuca feita. Então coloquei o consolo preso a parede me ajoelhei e comecei a abocanhar ele e me tocando ao mesmo tempo, me levantei e passei óleo nele e coloquei o dedo no cuzinho que piscava loucamente então tirei os dedinhos e chupei o resto de óleo sabor morango que os cobria, coloquei a cabeça daquela pica gostosa na portinha do meu cuzinho e comecei a rebolar para aquela delicia entrar no meu cuzinho que rapidamente a engoliu inteira, eu me alisava e punhetava ao mesmo tempo e após três ou quatro reboladas eu gozei rapidinho. Gozei tanto que bambiei as pernas mas meu pau latejava ele ainda queria mais e eu continuei a me punhetar e com aquela delícia vibrando dentro de mim tão intensamente que acabei gozando novamente e gozei ainda mais forte que a primeira vez, me segurei no registro do chuveiro para não sair pois minhas pernas se desfaleceram. Quando eu sem forças, gemendo com aquela gozada gostosa fui surpreendido por Thamires.
– Ah seu putinho, bichinha, o gato sai e o rato resolve fazer festinha né…. Depois teremos uma conversinha, mas agora trate de se limpar e coloque a peça número 28 pois eu tenho uma cliente para você sua putinha.
Eu não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo ali naquela hora, pasmo , então me lembro das regras e coloco as mãos para traz e baixo minha cabeça então respondo baixinho.
– Sim senhora.
Entro em choque quando olho para o lado e vejo a cliente que ela havia oferecido os serviços da putinha dela. Eu ali com aquela pica enfiada no cuzinho, morrendo de vergonha, quando Thamires diz:
– Vamos Pri… deixa essa bichinha se arrumar.
Priscila(*)…
– Thamires no que é que você transformou o Bob? E porque é que ele disse “sim senhora” com você, e aquela pica no cu, porque você o chamou de bichinha?
Thamires…
– Vamos que depois eu explico para você.
Então saíram do banheiro e eu ainda estava imóvel e me perguntando como é que elas entraram? Quando caí em mim novamente e me lembrei que havia só encostado a porta.
(*) Priscila é nossa madrinha de casamento
Então tirei a pica de dentro de mim , liguei a ducha e enquanto a água caía sobre meu corpo nu, meu pensamentos me levaram anos atrás quando todo o meu terror começou….

Continua depois da publicidade
 

Capítulo 2 : quando tudo começou.

Quando me casei eu traia minha esposa e era o causador de muita dor então ela que gosta muito de ler, começou a ler sobre tesão masculino, ponto G e como fazer um homem gamar. Durante estas leituras ela descobriu que o ponto G masculino era atingível através do estímulo da próstata e começou a trabalhar em cima disto sempre com uma chupada ou uma linguada no meu ânus e eu acabei me soltando cada vez mais devido a tanta insistência da parte dela, até que depois que deixei as linguadas ela insistiu na dedada até chegar um ponto que ela me comia com consolo de todos os tamanhos. E isso foi acontecendo e acontecendo até que eu me vi nas mãos dela pois além de eu ter viciado em dar para ela eu tinha muito medo de que ela divulgasse o material* que ela tem em mãos e que podem acabar comigo.

(*) vídeos e fotos íntimos
Eu sempre gostei de coisas proibidas quando criança eu era um tanto “exibicionista” viciado em desfilar sem roupas perto de pessoas, na adolescência me masturbava em locais públicos, saía na madrugada para um bairro vizinho escondia minhas roupas e saía nu pelas ruas me escondendo quando as pessoas estavam vindo, subia em terraços de edifícios ou ia em suas garagens tirava minhas roupas e subia ou descia nu e me escondendo para não ser visto. Já fui pego em algumas vezes, teve até uma vez que ao me arriscar na região central da cidade onde moro em um setor mais ermo. Neste dia eu escondi minhas roupas e quando me afastei delas uns trezentos metro dois jovens casais dobram a esquina e não dava para correr até as roupas pois estavam no lado oposto, então sentei na frente de um carro que estava estacionado enfiei minhas pernas para embaixo do carro e simulei que estava chorando, quando aquele quatro jovens se assustaram e perguntaram o que ouve e eu na maior cara de pau disse que havia sofrido um assalto, eles se preocuparam e perguntaram se queria que chamasse a polícia eu disse que eles já estavam a caminho pois eu já havia pedido ajuda…. Então uma das jovens fala baixinho ao resto do grupo:
– Este rapaz sofre de distúrbios mentais vamos embora…
Então eles sairá dizendo que iam ajudar…
Esperei virarem a esquina fui até minhas roupas me vesti e fui embora.

Capitulo 3 : gamei dando para minha esposa

Depois de me fazer gozar muito me pegando por traz Thamires me fez gamar nela mas gamar tanto que eu não consigo viver sem ela. Eu sempre me identifiquei muito com sadomasoquismo, gostava de amarrar, algemar e bater durante o sexo e Thamires sabendo deste meu desejo , deixou acontecer entre nós muitas e muitas vezes me deixando fazer o que eu quisesse fazer com ela , se passava por minha escrava e tudo . E eu cada dia mais gamado.
Então nos fomos presos e eu me vi sem ela e isto não podia estar acontecendo pois eu estava viciado nela de tal forma que eu chorava a todo momento pensando nela… Quando se passaram quase três meses que estavamos privados da liberdade Thamires saiu e eu fiquei pois já era reincidente. E nesta saída dela antes de mim fez com que Thamires me traísse com outro homem e isto seria um grande motivo para eu pedir o divórcio se não fosse gamado nela ou se não estivesse em suas mãos.
Então ela me chamou para conversar e disse que eu estava em suas mãos e que a partir daquele momento iria fazer o que bem entendesse da minha e da vida dela e que de agora em diante eu que sempre humilhei, fiz sofrer, traí, bati e escravizei ela na cama provaria do próprio veneno.
Meu mundo caiu naquele momento e eu não acreditava no que acabar de ouvir. E tentei debater e discutir quando (pah) um tapa na cara tira as palavras dos meus lábios então percebi que ela não estava brincando. Então comecei a tremer de medo do que pudesse acontecer dali pra frente.
Então ela começou dizendo que agora eu era o escravo dela e que se eu não obedecesse ela divulgaria tudo o que tinha em seu celular. Me mandou tomar banho e disse que era para eu chamar ela quando me lavasse pois tinha que fazer algo em mim.
Fui para o banheiro tomei banho e quando terminei me sequei enrolei na toalha e chamei Thamires me mandou esperar. Quando ela entrou no banheiro eu me assustei e fiquei cheio de vergonha pois Thamires carregava consigo uma bombinha de fazer chuca. Me deu um tapa na cara e em seguida me perguntou quem foi que me mandou eu me secar e colocar toalha… Quando respondi “você” fui surpreendido com outro tapa na cara em seguida puxou a toalhas e me mandou ficar de quatro .
O que me mata de raiva é que eu todo submisso fui la e fiquei de quatro para ela, quando me vi já estava la de quatro recebendo a chuca e chorando de tristeza e decepção pois não acreditava que a minha esposa estivesse fazendo aquilo comigo me humilhando daquela maneira. Depois da chuca feita ela me mandou me lavar novamente, me secar e ir nu até o quarto. E quando me levantei e disse “ta bom” , fui ao chão com outro estalado e ardido tapa no rosto. Em seguida ela esbravejou
– é sim senhora para você ouviu e só se levante quando eu ordenar e com as mãos para trás. Estamos entendidos?
– s-s-sim se-s-enhora. Eu gaguejei baixinho e de cabeça inclinada.
Me levantei, me lavei novamente me sequei e caminhei nu até o quarto como ela rispidamente havia me ordenado, quando lá cheguei, me deparei com um vasto material para sodomizar e um lençol branco a parte onde ela me ordenou que ficasse, então caminhei até o lençol calado e ela me mandou sentar sobre ele, me sentei e ela apanhou uma necessaire preta e caminhou em minha direção calada e me mandou ficar de pé, quando me levantei ela mandou que levantasse as mãos, levantei e senti algo envolver meus pulsos e os juntar rapidamente, sua boca quentinha e molhada envolveu meu pênis que rapidamente respondeu ficando duro como ferro, Eu não conseguia abrir os olhos pois estava extremamente apavorado e sem acreditar que tudo aquilo estava acontecendo comigo e o pior, eu aceitava, totalmente submisso. Logo algo envolveu meus tornozelos e eu me vi ali nu e com pés e mãos atados literalmente. O desespero tomou conta de mim e quando pensei em gritar por socorro ela colou uma Silver Tape em minha boca e como se não bastasse ela começou a me filmar e disse que hoje iria me pegar por trás gostoso e que eu tinha que relaxar para não doer e ser prazeroso, colocou o celular em um suporte e começou a me lambuzar de óleo de massagem íntima da cabeça aos pés então lambuzou toda a minha bundinha de óleo por dentro e por fora. Saiu do meu raio de visão por uns 3 minutos. Quando voltou ao meu campo de visão ela estava nua, porém usava uma cinta com pênis vibrador, que futuramente eu descobriria que tinha 20 intensidades diferentes. Então começou a se esfregar em mim e quando foi por trás sarrava em minha bundinha, eu estava todo arrepiado, uma mistura de vergonha, medo, curiosidade e muito tesão tomava conta de mim então não sei de onde ela arrancou um chicotinho e começou a me açoitar, senti sua mão massagear minhas costas e descer até minha bundinha seu dedo médio deslizou lentamente para dentro de mim e quando assustei o dedo indicador também estava entrando e de repente o que estava incomodando se tornou prazeroso. Minha próstata estava sendo estimulada então gozei rapidinho e em jatos que atingiram o guarda-roupa bambeei as pernas então seus dedos saíram de dentro de mim então senti sua mão esquerda em minha cintura enquanto a mão direita ajudava a conduzir o vibrador da cinta para dentro de mim que entrou com um pouco de dificuldade, o que me fez sentir certa dor, mas. Rapidinho ela introduziu todo o vibrador em mim agora suas duas mãos me prendiam pela cintura me forçando um vai e vem que fez a dor ir embora e o prazer tomou conta de mim quando dei por mim já estava gemendo e rebolando naquele vibrador em intensidade 10. Gozei novamente e mais forte que a primeira vez então senti a intensidade do vibrador aumentar umas 5 vezes. Um turbilhão de coisas passava em minha mente pois eu estava vivendo algo tão novo, tão gostoso e tão perigoso que me assustava mas o prazer era mais forte e eu me deixava levar mesmo sabendo que estava tudo sendo filmado e que eu estava gostando muito pois já havia gozado duas vezes e ela nem sequer havia tocado em meu pênis. Até que meus pensamentos me abandonaram quando ouvi ela dizer baixinho em meu ouvido
– vou go-oo-z-zarrrrr , aíííí, que delíciaaaaaaa……
Suas unhas passavam por todo meu corpo.
– agora eu vou colocar na intensidade vinte, a mais forte de todas. E quando colocou na intensidade vinte, socou forte aquele vibrador em mim e me fez gozar outra vez e desmaiar.
Quando acordei percebi que ainda estava nu e que Thamires estava deitada ao meu lado e usava uma lingerie preta, super sexy. Minha bundinha ardia, quando ia me levantando para procurar minhas roupas ouço:
– Onde é que você pensa que vai?
Gelei, entrei em choque pois não sabia o que dizer, o que poderia não passar de um pesadelo, para o meu pavor era realidade. Eu não conseguia olhar no rosto dela. Então Thamires em um tom ríspido diz:
– vire-se para mim agora.
Me virei e fui recebido com um ardido tapa no rosto.
– Você esqueceu tudo o que te falei? Perguntou Thamires.
Logo me lembro vagamente de algumas regras que ela havia citado. Baixo a cabeça levo as mãos para trás do corpo e digo:
– Não senhora.
Esbravejou Thamires.
– Já te disse que quando quiser fazer qualquer coisa peça permissão.
Falo baixinho :
– Sim senhora.
– Posso pegar minhas roupas senhora?
Pahhhhh… Outro estalado tapa.
Thamires…
– Quanto se dirigir a mim me chame de mestra ou ama e não, não precisa buscar roupas pois eu as escondi, você não vai precisar delas por um bom tempo.
Desesperado e com voz de choro eu pergunto:
– como assim ? Senhora?
Recebo outro tapa na cara
– quem faz as perguntar aqui sou eu e não você.
Esbravejou novamente Thamires…
– Como eu ia dizendo… Agora que as crianças estão tirando férias na Colônia e somos só nós dois você vai fazer tudo nu ou com as roupas que eu escolher. Fará tudo em casa limpas, cozinhar, lavar e passar. Vai me trazer café, almoço e janta na cama. Eu vou sair quando e como eu quiser, vou receber quem eu quiser em casa e o melhor vou faturar uma grana com você. Vou vender seus serviços sexuais.
Eu ali sem coragem para dizer nada.
Mas balbucio:
– Isso é loucura.
– Porque você está fazendo isto comigo?
Outro tapa acerta meu rosto.
– Quantas vezes eu terei que te lembrar que é Se-nho-ra? E mais uma gracinha sua eu público o seu novo vídeo.
É isso que você quer?? Pergunta Thamires muito nervosa.
– Não senhora, por favor não faça isso comigo.
Thamires .
– agora vai e lave as louças, o banheiro e arrume a casa.
O pior de tudo é que eu depois de pedir permissão a Thamires para me retirar fui peladinho e lavei as louças, quando estava ajoelhado esfregando o chão do banheiro senti a presença de alguém que logo deslizou a mão sobre minha bundinha e enfiou o dedo médio lambuzado de óleo em mim. Quando fui questionar percebi que era Thamires que chegara sorrateiramente usando aquela cinta com vibrador e logo baixei a cabeça e deixei rolar, então senti o segundo dedo entrar em mim e começou a massagear e estimular a minha próstata o que logo me fez gozar aos litros e me esparramar no chão gemendo de prazer… Logo me levantei ainda com as pernas bambas e sem entender o que era aquilo que Thamires havia feito comigo. Como ela faz isto? Me perguntava em pensamentos com a cabeça baixa.
– Nossa eu consegui cara… Te dominei, te tenho em minhas mãos literalmente. Você nem imagina o tesão que isso me da? Você é meu!!! HHahahahah vai fazer o que eu mandar e a hora que eu mandar, tudo. Ironiza Thamires e antes que eu dissesse “sim senhora” ela saiu dando gargalhadas altas e fala: trate de terminar isso e prepare o meu almoço.
– Logo terminei com o banheiro, tomei um banho e quando a água quente corria pelo meu corpo aquelas imagens se passavam em minha mente me deu um tesão tão gostoso que não resisti e me masturbei.

31857 views

Contos relacionados

UM DIA MARAVILHOSO DE PUTARIA

- - . . . . - - UM DIA MARAVILHOSO DE PUTARIA. - - - Minha empregada evangélica é uma putinha gostosa Ja tenho outros relatos aqui mesmo sobre as nossas metidas…. Ela é uma negra, casada,...

LER CONTO

OS NAMORADOS DA MINHA MÃE

- . . . . - Um dos namorados da Mamãe - . . . . - Desde a época da minha adolescência, vi minha mãe ter vários namorados. sempre que podia ficava espreitando minha mãe transando com seus...

LER CONTO

Uma Viagem Inesquecível – Parte 2

Uma Viagem inesquecível - Parte 2   Essa história continua depois de voltarmos da viagem a Ubatuba; eu, Linda e Marcos. Chegamos todos em casa num clima de que nada tivesse acontecido, a...

LER CONTO

O CARA DA ASSISTENCIA TÉCNICA ME COMEU GOSTOSO – Parte 1

• - ... O CARA DA ASSISTENCIA TÉCNICA ME COMEU GOSTOSO ... • • - . . . - Eu estava com vários problemas em casa com o sinal da internet e ela não funcionava de jeito nenhum. ... • - . ....

LER CONTO

MEU SOGRO GOSTOSO E TESUDO – CAPÍTULO Nº 01

TEMA – MEU SOGRO GOSTOSO E TESUDO – CAPÍTULO Nº 01 1º Ato - Os personagens desta história – Meu Marido (Haroldo) – Meu Amante (Zeca) – Erlano (Meu Sogro). - . . . – Meu...

LER CONTO

A primeira vez que dei o cu na minha vida

Opa galera, tudo firmeza? Meu nome é Lilian, tenho 25 anos e hoje vou relatar para vocês como foi a primeira vez que dei o cu . Tudo aconteceu quando eu tinha 23 anos, neste tempo eu estava...

LER CONTO

Swing no Caribe – EP 04 – Uma noite na balada

Episódio 04 - Os casais se encontram no restaurante para depois finalizarem a noite na boate do hotel. No restaurante Sara confidencia a Nádia que casou virgem e tinha a fantasia de transar com...

LER CONTO

Novinha corintiana dando pro são paulino

Era um domingo de jogo, o São Paulo jogava contra o Corinthians. Eu estava com Larissa, minha namorada de 19 anos, na casa dela, no dia do jogo; antes do apito final, ela me disse assim: -No...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Renato 29/11/2021 21:09

    Quero satisfazer sua mulher Ou vc mulher q é mal amada por ele

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2022 - Contos adultos