website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Velho comedor de novinha

Velho comedor de novinha

Publicado em julho 13, 2022 por Niki

Ola, meu nome è Nikita e essa è apenas uma estória da minha cabeça,espero que gostem!

Meu nome è Joe tenho 60 anos e sou um velho que muitas pessoas possam descrever como, velho, gordo, sujo, bêbado e tarado. Sim, eu sou isso tudo, sou velho, sou muito gordo, sujo e bêbado. Tenho 1,70 de altura, minha barriga è enorme, provavelmente por causa das bebidas e comorbidades, tenho o cabelo escuro escorrido, ceboso, meio calvo no topo da cabeça, dentes amarelos e faltando alguns, mas isso nunca me proibiu de comer algumas novinhas da rua, eu tenho uma casa grande, com vários quartos que eu alugo por temporada, e só alugo para mulheres ninfetinhas, magrinhas e gostosinha da faculdade ou que estão vindo morar na cidade, e eu vou contar sobre a primeira ninfetinha que eu comi e cara, como ela è gostosa.

Estava em casa assistindo porno e bebendo uma cerveja, como de costume, quando escutei a campainha, levante muito aborrecido pois eu já estava quase gozando vendo aquelas atrizes pornôs brincarem sozinhas, não parei o vídeo, apenas coloquei no mudo e levantei, eu estava soado, e fedendo a cerveja, mas mesmo assim fui atender. Quando abri a porta, vì uma menina linda, loira de 1,70 no mínimo, olhos esverdeados, cabelo que iam até o comprimento da cintura, peitos durinho, pernas lindas, estava de costinha branca e eu jurava que podia ver os mamilos perfeitos rosinhas, estava de mini saia.

_Ola, me chamo Amanda e sou nova na cidade, vì em um poste que o senhor aluga quartos, peguei o endereço e vim aqui para poder alugar um, espero não ter atrapalhado!

Disse ela com um sorriso tímido.

Olhei ela de cima abaixo, com uma cara de ranzinza, não gosto muito de visitas e muito menos quando vem sem avisar, mas dei uma golada na cerveja e mandei ela entrar. Amostrei a ela aonde ficava a cozinha, o lavabo e a sala, mas quando íamos passar para os quartos no andar de cima, esqueci que no corredor da escada ficava meu escritório onde eu estava assistindo meu pornô, fingi que nada acontecia e subimos para um dos quartos.

Na frente do quarto eu abri a porta e amostrei a ela, ela disse que tinha gostado, foi se sentar na cama para sentir a macies do colchão,o colchão è totalmente de mola e quando ela se sentou seus peitos quase saíram da camiseta, e eu consegui ver que realmente eram rosinhas, na mesma hora meu pau começou a endurecer e eu só pensava, se o peito e rosinha desse jeito, imagina a bucetinha.

Ela cheirava a creme de corpo frutas vermelhas, logo me veio a imagem de eu chupando uma bucetinha com sabor de morango, quem sabe poderia ser a dela. Ela reparou no volume que meu calção listrado azul e branco estava, olhou pra mim e disse:

_Está feliz em me ver ou o senhor tem esse volume todo_ logo depois mordeu o lábio pequeno dela, que com toda a certeza deve ser como um veludo pra pagar um boquete. Olhei pra ela e passando a mão no saco respondi.

_ As duas coisas. _ dei uma golada na minha cerveja e ela se levantou e veio devagar na minha direção.

_Nao pude deixar de reparar na tv do seu escritório um filme com um conteúdo que eu adoro.

Ela passou a mão no meu cabelo_ Sabia que meninas como eu sempre querem ter um velho pra chamar de vó e poder galopar neles?

Dei mais uma golada na cerveja, pois não acreditava que isso estava acontecendo. Ela pegou a cerveja da minha mão, bebeu um gola e depois jogou o restos em sua camiseta que de branca, agora estava transparente.

_oops, derramei sem querer.

_ Deixa que eu limpo.

Comecei a chupar aqueles peitos lindo e com gosto de cerveja, quanto mais eu chupava mais duro eu ficava e ela gemendo e enquanto eu chupava ela acariciava minha cabeça, ela segurou meu rosto com sua mão e me fez olhar pra ela e perguntou:

_ Posso te chamar de Vó?

_ Pode me chamar de vó, de teu velho garota, só não queira exclusividade pois não terá.

Ela deu um sorriso de canto de boca.

_ era isso que eu queria ouvir!

Ajoelhou na minha frente e colocou meu pau pra fora, não ligou por eu estar soado e sujo, começou a limpar meu pau com sua língua e que boca gostosa, passando a língua por cima da cabeça da minha rola, e enfiando ela toda na boca até a garganta, adorava escutar o barulho que fazia e principalmente ver a lagriminha descendo dos olhos esverdeados dela. Ainda chupando, ela me pediu, sem ar.

_ Por favor, come minha bucetinha vovó?

Agarrei ela pelos cabelo e a coloquei de quatro na cama, levantei a mini saia e pra minha surpresa ela estava sem calcinha e com aquela bucetinhas rosada toda molhada que respingava pela cama, passei o dedo no seu líquido e cheirei, cheiro de buceta nova com morando. Enfiei meu pau naquela buceta, as pernas dela tremeram na hora, comecei a socar devagar, meu coração já estava muito acelerado e ela gemendo me pediu.

_ Por favor vovó me fode mais forte.

Então comecei a socar mais forte e em cada socada ela fala

_sim, sim, mais forte.

_ Então puxei o cabelo dela e falei no ouvido dela.

_ cala a boca, aqui você não manda em nada, tu agora è minha putinha.

E ela sempre concordando com a cabeça.

_ me cansei de comer aquela buceta gostosa e quis comer a cu dela, tirei meu pau todo molhado e coloquei no cu, El se afastou mas eu a segurei pela pernas

_ Já disse que quem manda aqui sou eu.

E coloquei o meu pau no cu dela com força. Ela gritou, mas depois cedeu e começou a gemer e sorrir. Eu socando naquele cuzinho apertado e quanto mais socava mais ela gemia e foi então que eu quis gozar, tirei do cu e coloquei na buceta de novo e gozei… Ela não sabia mas eu sou estéreo, então não tinha problema. Quando acabei de gozar, sentei na cama e mandei ela me limpar de novo ela me limpou e olhou pra mim.

_ quando eu posso começar a morar aqui.

Eu acariciei a rosto dela e disse:

_ Já está morando aqui, a primeira noite è de graça.

Dei um tapa de leve  no seu rosto me levantei e sai do quarto. Fui para o meu escritório e voltei a minha rotina de sempre.

Fim da primeira parte.

14344 views

Contos relacionados

Aconteceu em Tambaba 2

  Em (...), numa sexta-feira, fomos à Tambaba e ficamos hospedados, como de costume, na pousada que se situa no trecho nudista daquela praia. Algo extraordinariamente diferente (...) estava...

LER CONTO

A empregada milf era uma cachorra

Eu sou carlos, tenho 21 anos, vou contar uma história de quando eu tinha 17/18, na época em que a Nina ( uma milf, que tinha 44 anos, branquinha de bunda bem gostosa e seios pequenos) era empregada...

LER CONTO

CHEIRO DA BUNDA E DOS PEIDOS DE SELMA DO RECIFE

Meus queridos amigos, tenho uma coisa para contar para vocês. Aliás, não contar. Quero relatar e confirmar algo que o Brasil todos já sabe. O cheiro da bunda de Selma e do seu ânus é uma coisa...

LER CONTO

Descrevendo minha siririca

Oiii meus amores, me chamo alyssa e hoje eu vou descrever minha siririca para vocês, espero que gostem. Eu quero que vocês conseguem me imaginar em sua cabeça, então vou descrever como eu sou e...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Creuza 22/07/2022 13:45

    Que tesão, morro de vontade de trepa com vó desses, pena q eu namoro se estivesse solteira ia distribuir para os vovós

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 1 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos