website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Terapia Sexual de Sucesso – II

Terapia Sexual de Sucesso – II

Publicado em novembro 22, 2022 por Ricardo Cruz

Olá, amigos!

É uma continuação de “Terapia Sexual de Sucesso – I” em que publico alguns encontros virtuais que participei, espero que a leitura seja agradável se apreciam contos pornô-eróticos.

 

Tudo começou com um simples convite de bate-papo pelo antigo chat da Google, o Hangouts, mas continuou durante um bom período.

Participantes: Ricardo e Luíza /Iolanda

Continuação…

 

12 de maio

R – Oi! Tudo bem?

L – Tudo bem. O dia foi muito trabalhoso, mas deu tempo pra tudo e foi ótimo.

R – Saiu para dar um passeio?

L – Não. Ao contrário dos outros anos preferi fazer o almoço aqui mesmo.

R – Mas seu marido não está viajando?

L – Tenho filhos.

R – Você, então pode ser uma avó muito jovem…

L – Sim. Depende dos filhos.

R – Que bom, estão todos bem?

L – Ótimos.

R – Você saiu ontem à noite, né? Pensei que conversaríamos.

L – Entendi que voltaríamos a nos falar no fim de maio. Você não iria viajar a serviço?

R – Vou viajar amanhã para Salvador e de lá para o sul da Bahia até a obra. Falei mesmo o dia 26 de maio (quando retorno), mas nosso bate-papo foi tão excitante que pensei que você ficaria com saudades.

L – Sentiria falta sim. Mas consigo segurar a ansiedade. Meu lema: Ando devagar porque já tive pressa… Entre aspas, claro.

R – Você também sentiu a mesma excitação? Masturbou-se pensando em mim? Eu bati duas punhetas em sua intenção.

L – Quando pensava em você cheguei a ficar com a xoxota molhadinha, mas não masturbei. Não tenho hábito de me masturbar. Ontem fiz algumas visitas e à noite fui a um jantar na casa de uma amiga. Meu marido chega amanhã. Esta semana estarei muito ocupada à noite. Tenho curso no próximo sábado o dia inteiro e no domingo até as 13 horas. Tenho que estudar.

R – E agora? Sua “caixinha do tesouro” já está se molhando? Meu “mastro” tá pulsando…

L – Sim, está molhadinha e pulsando também.

R – Está se acariciando? Enfiando dedos? Com ou sem uísque?

L – Sem uísque. Já tomei uma garrafa de vinho sozinha hj. Não estou me acariciando não. Se estivesse aqui comigo o que estaria fazendo?

R – Beijando-te o pescoço, mordendo sua orelha, acariciando seus seios……seios…

L – Me daria uma chupadinha nos seios? Um banho de língua pela barriga e desceria até as partes internas das minhas coxas?

R – Aos poucos chegaria lá. Te beijaria, desceria com a boca bem quente e úmida aos seus seios e os sugaria até você pedir para eu descer mais…

L – Eu já estaria com seu caralho na mão fazendo uma bela massagem.

R – Ao tempo que fosse descendo acariciaria sua xoxota com os dedos. Daria um banho de língua na barriga até chegar às coxas…

L – Eu já não estaria aguentando mais e pediria pra chupar seu caralho depois de te olhar bem sensual e pediria pra me penetrar com seus dedos.

R – Eu colocaria meu pau nessa boca quente e macia e diria: chupa minha putinha, lambe, beija que eu vou enfiar dois nessa buceta sedenta de rola…

L – Eu faria um boquete bem gostoso intercalando com umas lambidinhas no seu pau. E rebolaria bastante nos seus dedos buscando um orgasmo.

R – Seu grelo estaria duro e do tamanho da falanginha do meu dedinho. Aí chuparia seu grelão e continuaria com os dedos no vai-e-vem…

L – Ai amor, assim você me mata vem entrar na minha xoxota, vem e me fode com vontade. Me dê um orgasmo bem gostoso. Vem meu puto.

R – Calma já vou. Você já está arfando, subindo e descendo, abre mais as pernas, enfio mais os dedos. Você pede: enfia três dedos, me arregaça, faça o que quiser na minha buceta. Ah se meu marido fizesse isso comigo!

L – Vem amor me fode, quero você todinho dentro de mim. Vem meu garanhão me faça sentir o que não sinto com meu marido.

R – Você pede mais, eu já estou até com “cãibra” no pau. As veias do caralho já estão quase estourando. Vou te enfiar meu caralho. Começo a enfiar devagar, você me puxa querendo me engolir inteiro. Começo a bombar, você arranha minhas costas….

L – Entre todinho, me arregaça. Rebolo no seu pau te dou um beijo na boca. Nossas línguas se buscam e enroscam, estou quase gozando. Fode amor, fode gostoso. Aperto-te cada vez mais e mordisco seu pau com minha buceta louca por essa pica me dando estocadas cada vez mais fortes. Não estou aguentando mais.

R – À medida que vou metendo, meu saco bate na sua bunda.

L – Mais, mete, mete, mete mais, tô explodindo. Vai gozar?

R – E você tá gozando? Espera-me mais quinze segundos. Quando estou quase gozando, você estremece é o orgasmo chegando. Tiro o cacete da sua buceta, levo à sua boca, punheto um pouco mais e esporro, você lambe tudo, e vendo que engoliu minha porra, te beijo apaixonadamente. Nossas línguas são duas cobras brigando…

L – Nossa! Sexo virtual é muito bom, mas uma transa assim de verdade seria muito melhor. Você é carinhoso e fico imaginando tendo essa transa de verdade. Desculpe, mas eu não consigo engolir esperma e nunca deixei meu marido esporrar em mim fora da minha buceta. Você é muito bom. Obrigada. Quase cheguei ao orgasmo de verdade, mas preciso da massagem no clitóris.

R – Faça a massagem, você não está com o massageador?

L – Hj tentei chegar ao orgasmo sem ele.

R – E quase conseguiu? Está evoluindo, né?

L – Sim. Vou pegar o massageador pra aliviar tanta tensão. A que horas você viaja amanhã?

R – Sairei de casa às 7:45h. Meu voo será às 10.

L – Pense em mim quando chegar ao hotel à noite. Imagine que treparemos, tentarei imitar nosso sexo com meu marido, mas pensarei que é você está me possuindo de verdade.

R – Huuummmm… putinha deliciosa! Já sei que vou ficar com saudades, os doze dias parecerão uma eternidade.

L – Talvez seja melhor não fazermos sexo virtual mais. Estou ficando apaixonada pelo seu carinho. Sou carente você já percebeu. Ai, amor, estou gozando.

R – Não brinca, só vamos nos separar depois de no mínimo 20 “bate-papos”. Quero te deixar uma puta pro seu marido.

L – Tenho medo de acabar me afastando dele e pensando mais em você.

R – Não sou ciumento, desde que continue essa puta safada no bate-papo, não problema em usar o corpo do seu marido.

L – Meu marido não é carinhoso assim apesar de sempre tentar me satisfazer. Imagina se no ato o chamo de Ricardo, meu garanhão.

R – Você fala que Ricardo é o artista de um filme pornô que assistiu. Ele deverá ficar no maior tesão já que gostaria de vê-la transando com outro. Aliás, você poderia propor a ele uma fantasia: arruma um nome qualquer para cada um dos dois e você conduziria uma trepada bem louca.

L – Pode ser. Quem sabe dará certo? Como você é pra eu pensar em você? Como nunca transei com outra pessoa fica difícil imaginar alguém. Não tenho tesão por nenhum amigo.

R – Sugira que seja Ricardo o nome dele, e você fala que vai conduzir a trepada como se fosse uma fantasia sua. Aí se você quiser pode até repetir a nossa trepada.

L – Ok. Vou trepar duas vezes esta semana repetindo a nossa transa e pensando que é você. Aí meu Deus como é perigoso transar mesmo que seja virtual com outro. Só penso em você.

R – Oh meu amor, também gosto muito de você. Numa cama você deve ser uma verdadeira gata no cio.

L – Você acredita que só de estarmos conversando já estou ficando toda molhada de novo e minha buceta já está pulsando. Vamos dormir que você tem que acordar cedo. Boa viagem. Não se esqueça de mim, mesmo que vá trepar com outra por lá. Um beijo de língua bem gostoso. Ah. Todos que eu beijei quando solteira disseram que meu beijo era muito bom.

R – Uhm… que delícia! Durante o tempo em que eu estiver viajando, se você pensar em mim, em alguma trepada especial, você vai mandando mensagens pelo Hangouts. Escreva quando quiser, quanto mais, melhor. Quando chegar lerei tudo e verei se estou fazendo diferença pra você. Até mesmo se você transou com o marido e aplicou algo que surgiu nos nossos papos.

L – Um beijo e boa viagem.

R – Ah! Por que você me perguntou o horário da viagem?

L – Curiosidade. Não se preocupe. Não tentarei encontrar e descobrir você no aeroporto. Não consigo achar um amigo nem no facebook.

R – Imagine agora que estamos deitados um de frente para o outro e nos olhando fixamente nos olhos. Você está deitada no meu braço, te puxo pra mim e nos damos um longo e delicioso beijo. Você passa uma perna sobre minhas pernas e dormimos abraçados.

L – Por favor, não faça isso comigo. Você é muito carinhoso e gostoso. É tudo que eu queria nesse momento.

R – Meu amor, infelizmente não posso estar aí. Vou me deitar, minha mulher já está dormindo, vou dar um beijo nela pensando em você. Se ainda estiver com tesão se massageie novamente. Tenha bons sonhos. Quando chegar espero que minha caixa do Hangouts esteja cheia de mensagens suas. Despeço-me com uma chupadinha no seu grelinho, vou bater uma última punheta para relaxar. Beijão

L – Beijão. Você é meu amante preferido.

R – Despeça de mim com umas obscenidades minha eguinha, gatinha, vaquinha, putinha gostosa.

L – Lembre-se que estarei com você no chuveiro todos os dias te massageando e dando uma boa chupada no seu pau até você gozar muito. Vá meu puto, meu amante, pense na sua putinha que ficou aqui.

R – Pensarei todos os dias.

L – Boa noite.

R – Boa noite, amor.

 

Continua…

Se gostaram, comentem. Agradeço os comentários.

[email protected]

590 views

Contos Eróticos relacionados

Sexo a três

Como conhecemos o Arthur Essa história aconteceu em uma viagem para Balneário de Camboriú, fomos viajar pois conseguimos conciliar as férias do trabalho com as férias da faculdade. Eu namorava...

LER CONTO

Fiz anal com a vizinha de Kitinet

Tudo aconteceu quando eu me separei de um casamento de 10 anos, na época eu estava com 53 anos, apesar da idade eu sempre fui um coroa muito enturmado, sou professor e por isso sempre convivi com...

LER CONTO

Amiga da minha mãe me deu o cu no chuveiro

Olá meu nome é Diego, tenho 30 anos, 1,90 de altura, pele clara, sou bem musculoso, cabelos curtos e pretos e um dote de 20 cm. No início da minha vida adulta eu era muito reservado, portanto...

LER CONTO

Transei com meu aluno e seu pai

Transei com meu aluno e com seu pai parte 1 História Real Oi gente me chamo Regina tenho 29 anos, sou professora de Química , tenho 1.66 de altura, sou magra, branca, cabelo castanho claro, olhos...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos