Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » Semana em Ilhabela – O retorno

Semana em Ilhabela – O retorno

Publicado em setembro 14, 2019 por CooledCutie

Minha esposa fará 41 anos, Negra, 1,80m, pernas longas e torneadas, seios médios, bunda redondinha, apesar do tamanho dela ela tem uma bucetinha apertadinha…
Anteriormente tínhamos sido convidados a passar um fim de semana na casa de nosso amigo J. em Ilhabela e tinha sido fantástico, nos deixando a vontade para curtir de suas dependências, deixando o convite para quando quiséssemos poderíamos curtir de sua casa, pois o convite havia sido feito.

Estávamos ambos de férias e entramos em contato com J. para saber se aquele convite para sua casa estaria de pé para passarmos uma de semana inteira, na sua casa, levaríamos suprimentos para curtir a semana sem preocupação.
Chegando na casa de J., ficamos surpresos pois estaríamos sozinhos, somente caseiro e empregada para nos atender em caso de necessidade, J. me ligou para informar que estaríamos na casa durante a semana para curtirmos e que eles nos atenderiam da melhor forma a nos deixar a vontade.

Minha esposa estava ansiosa por essa semana, mas pude ver em seu olhar a pequena decepção de nosso anfitrião não estar presente (para comê-la de forma deliciosa), mas sabia que teríamos transas intensas do mesmo jeito. E foi o que aconteceu naquele dia se prolongando até a noite.
Passamos segunda, terça e quarta sem preocupações, na quarta-feira mesmo só que a noite, meu whats tocou era J. perguntando se tudo estava bem e que adoraria nos ver, porém estava muito enrolado em seus afazeres em São Paulo, e que poderia acontecer de não conseguir chegar antes do fim de semana, mas se conseguisse faríamos algo bem diferente. Minha esposinha ficou molhada só de pensar o que seria tão diferente.

Por volta das 22:00hs ouvimos barulho na casa pensamos ser os empregados e para nossa surpresa era J., trazia um pacote pardo em baixo do braço e uma sacola com presentinhos para minha esposa, ela ficou feliz ao ver o que era mais curiosíssima sobre a surpresa que J. havia preparado, ele só disse que teria de esperar até o dia ou noite seguinte para revelar.

Na manhã seguinte levantamos, tomamos um café bem caprichado J. nos pediu para darmos uma volta sem pressa de voltar pois prepararia algo especial para o fim da tarde, (eu já sabia de tudo que aconteceria, mas guardei segredo até o momento certo). Assim que chegamos no finzinho da tarde, J. Pediu para ela subir tomar um belo banho e pôr o presentinho que ele deixou no quarto, subi junto para me banhar também, ela tomou seu banho junto comigo, sarramos um pouquinho na banheira, saímos nos aprontamos ela vestia Lingerie azul escuro, meias 7/8 modelo arrastão, um Scarpin preto salto fino, vestido cinza por cima de todo aquele corpo, valorizando cada curva.

Quando descemos J, nos levou para outro quarto que havia preparado justamente para a ocasião, tinha deixado algemas, cortas, mordaças, tudo para realizar uma fantasia, amarrar minha esposa para transar loucamente (Bondage), aquilo tudo nos deixou excitadíssimos, pois seria algo novo para nós, porém nunca tínhamos tentado algo tão extremo.

Ele a conduziu para a cama onde tirou-lhe o vestido e amarrou pulsos e pernas, também a amordaçou e vendou pois tudo seria por sensações e toques, J. então tirou de um móvel ao lado da cama um vibrador (daqueles que tem uma bola na ponta e liga na tomada), para estimular ao máximo tudo que pudesse proporcionar, e começou pelos seios de minha esposa, deixando-os bem eriçados a ponto de seus biquinhos ficarem duros, ela se contorcia de prazer com aquela nova sensação, então ele foi descendo, até chegar na sua bucetinha, que nessa altura estava beeeeem molhada que deixou sua calcinha úmida.

Nesse momento J. puxou sua calcinha rasgando-a e voltando com o vibra era visível a pulsação da sua bucetinha que babava muito a ponto de molhar até mesmo o lençol, J. caiu de boca nela ela gemia tão gostosamente e sua bucetinha se esvaia em gozo atrás de gozo, seus gemidos gostosamente ecoavam pelo quarto e provavelmente pela casa, sendo torturada sexualmente pelo J. e seu vibrador, ela gozou tanto que parecia estar urinado.

Depois de faze-la gozar fartamente a ponto de ficar tendo espasmos de tesão, que cena linda de se ver, J. se posicionou entre suas pernas e cravou sua rola que já pulsava de tanto tesão, tirou a venda dela deixando a mordaça, mostrando total domínio do ato, minha esposa submissa a tudo que acontecia só podia gemer e gemer levando vara, fazendo seus olhos revirarem, eu por minha vez me posicionei perto da sua cabeça lhe tirando a mordaça, e colocando em seu lugar meu pau que nessa altura já babava de tesão.

Gozamos os três praticamente juntos, eu na boquinha dela, J. em sua Bucetinha (lembrando ele estava de camisinha), e ela voltou a escorrer gozo pela bucetinha que estava encharcada de tanto gozar, só que algo aconteceu mesmo tendo gozado meu pau não baixou e o de J. também não tamanho tesão, então continuamos dessa vez J. foi chupado freneticamente enquanto eu lhe abria as pernas segurando seus tornozelos, e tascava a rola buceta adentro, meu pau entrava muito fácil em sua bucetinha por estar muuuito molhadinha, que delicia sentir aquele calor envolvendo meu pau, o que me fez gozar e fiz também ela gozar, J. vendo ela gozar mais uma vez, tirou o Pau da boca dela e gozou em seus seios.

Enfim fomos dormir exaustos de tanto transar, no meio da noite minha esposa sentiu sede e foi até a cozinha pegar um copo de água, notei uma demora além do comum, e fui ver o que estava acontecendo, a cena que vi foi linda demais ela apoiada com uma perna no balcão da cozinha e a outra no chão na pontinha do pé, tomando rola na bucetinha, J. estava insaciável nesta noite, se deixasse acho que meteria a noite toda com ela, eu aproveitei a viagem e vendo que J. tinha gozado em cima da sua bundinha, aproveitei a posição e meti também naquela bucetinha que estava pegando fogo. J. já refeito e de pau duro novamente deitou no chão a puxando para cavalgar naquele pau branco cheio de veias, que cena linda ver aquele rabo quicando, como rebola gostoso essa nega, gozei de novo nas suas costas. Voltamos para o quarto, J. veio junto, e cochilamos por um breve momento, quando senti novamente ela rebolando sentindo a dureza de nossas rolas e de ladinho ela meteu comigo e com J. sem muito esforço, pois ainda estava muito molhada de tanta porra na buceta.

Mas não paramos por aí foi somente o tempo de tomar um folego, J. desamarrou minha esposa, deitou com o pau em riste, e a fez sentar nele, vendo a cena daquele rabo lindo subindo e descendo, fui me chegando e não resisti aquele cuzinho dando sopa, e fizemos uma dupla penetração seu cuzinho piscava de tanto tesão que não resisti e enchi seu mimoso buraquinho de porra a ponto de escorrer. J. mais uma vez se mostrou apetitoso e quis também aquele rabo, onde eu havia gozado e sem delongas penetrou aproveitando minha porra como lubrificante e bombou até gozar intensamente e se largar mole de tanto meter na minha preta.

Nossa semana foi regada a muita penetração e muito cheio de tesão. Voltamos para casa exaustos, porém sempre com gostinho de quero mais, J. como anfitrião mais uma vez nos deixou extasiados, e nos deixou à vontade, e quando quisermos curtir Ilhabela, sua casa estará sempre de portas abertas.

Comentem à vontade…

2003 views

Contos relacionados

Comi a amiga da minha mulher bem gostoso

Eai galera, tudo bem? Vou contar com detalhes como foi o dia em que comi a amiga da minha mulher enquanto o marido dela dormia. Festa lá em casa e convidamos alguns casais de amigos. Tudo rolava...

LER CONTO

Minha mãe e os universitários – Parte 1

Enviado por: HugoMansinho Antes de qualquer coisa vocês tem que saber que minha mãe É UMA DELÍCIA! Ela tem 33 anos, um rabo grande de dar inveja em qualquer novinha, sem contar que parece ser...

LER CONTO

Contos de sexo O presente de Aniversário

Enviado por: Fabiana Em um certo dia, Roger conversando com sua esposa Flávia, teve uma ideia para melhorar o relacionamento dos dois, mas com medo do que ela poderia dizer começou a deixar...

LER CONTO

Dei pro amigo do meu marido que queria ser corno

Sou Paula, morena de coxas grossas, seios médios e duros, tenho a buceta bem apertada, quer dizer, tinha. Sou casada com Jeferson, somos de São Paulo. Enfim. Vou contar para vocês como foi o dia em...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos