Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » Segunda vez da minha esposa com outro macho: Uma surpresa gigante!

Segunda vez da minha esposa com outro macho: Uma surpresa gigante!

Publicado em novembro 9, 2020 por Junior

Olá, meu nome é Mario e sou casado com a Patrícia, ambos temos 34 anos, aos poucos estou escrevendo sobre as experiências que tivemos no mundo do ménage masculino. Sou corno manso e adoro ver minha esposa sendo cobiçada, desejada e arrombada pelos pauzudos de plantão que não perdem uma oportunidade de fuder com ela. Nesse conto relato nossa segunda experiência com outro macho.

Se você não leu o relato da nossa primeira experiência, sugiro que leia antes de prosseguir o título é: A primeira vez que minha esposa deu pra outro macho na vida e eu estava junto.

Continua depois da publicidade

Patrícia é uma mulher extraordinariamente linda, 1,74m de altura, pele branquinha, cabelos bem pretos e lisos, boca carnuda, seios médios e a bunda mais linda que já vi na vida, grande, dura e empinada. Adora malhar e usar saltos altíssimos, imagine, 1,74 + salto 12, temos um mulherão lindo de 1,86m que intimida muito marmanjo por aí. Tudo isso é maravilhoso, mas, nada como vê-la pelada, como um mulherão daquele pode ter uma bucetinha tão pequenininha, rosinha e apertada? Quem vê fica louco, parece feita a pincel.

Três meses já haviam se passado desde o nosso primeiro ménage, moramos em uma cidade pequena e só realizamos nossas fantasias quando vamos para grandes centros. Nesse período, gozamos muito juntos, e também me masturbei varias vezes com o tesão da experiência única que ainda era latente. Na quinta, propus para Patrícia de no sábado marcar nosso segundo encontro, ela topou e eu comecei a organizar.

Somos bastante objetivos e decididos, geralmente já separo pra ela os perfis mais confiáveis nas redes sociais de swing e ela escolhe entre eles quem será o felizardo da vez. Eu tenho um pau considerável 18cm de rola proporcional, grossa, mas não muito, cabeçuda, mas não muito também, e a Patrícia sempre gosta de escolher um macho com a rola maior que a minha, e eu também prefiro até porque, como já disse em outro conto, gosto de transar com ela depois que o outro cara termina o serviço e vai embora para sentir a bucetinha dela arrombada, isso me faz lembrar as cenas que acabei de presenciar enquanto nossa transa está rolando. Se você nunca fez isso, não sabe o tesão que dá e a oportunidade de ter um sexo diferente que está perdendo.

Continua depois da publicidade

Bom, mas vamos lá… já estávamos no motel esperando o cara, que aqui chamarei de Armando, a portaria interfonou e logo ele bateu na porta. Quando abri a porta, fui surpreendido, o cara tinha uns dois metros de altura, e uma mão imensa. De cara já pensei, hj a Patrícia vai sofrer na rola desse gigante. Ele entrou na suíte, percebi que quando ela o viu ficou com um semblante de espanto, o cara realmente era muito grande.

Nos apresentamos, conversamos um pouco, ela explicou pra ele que não curte beijar na boca(não sei o porquê, mas ela foi superando isso e passou a beijar os caras), Patrícia estava com uma calça leg apertadíssima que deixava a bunda dela gigante, uma blusinha solta e decotada que com qualquer abaixada já deixava seu busto aparecer e um sutiã de renda branco dava um toque especial, como sempre, salto fino e alto.

Armando pediu que ela se levantasse para ele admirar o conjunto, eu como bom corno que sou, segurei na mão dela e lentamente fui girando minha esposa enquanto ele admirava com olhar de quem ainda não acreditava que ia comer aquela delícia. Quando ela ficou de frente para ele novamente, ele segurou na cintura dela e puxou a para perto, subiu as mãos em direção aos seios e junto levou a blusinha, eu terminei de tirar a blusa e já aproveitei pra tirar o sutiã. Ele virou ela de costas, e desceu a calça leg. Patrícia de costas pra ele, desceu do salto, tirou a calça pelos pés sem se sentar, proporcionando para Armando aquela visão maravilhosa que vc já deve imaginar, e subiu no salto novamente.

Eu sentando na cadeira, admirava minha esposa de costas para o comedor, lindíssima, só de calcinha e salto alto, ele beijava e apertava a bunda dela e com a outra mão ia pela frente enfiando o dedo médio pela lateral da calcinha e iniciando uma massagem no clitóris dela com movimento rotativos. Logo ele colocou ela sentada na cama, tirou a camisa, abriu a calça e colocou pra fora aquele pau enorme, como já era de se esperar, proporcional ao tamanho do sujeito. Armando tinha um pau não muito grosso, mas era muito grande acredito que uns 24 cm mais ou menos e tinha uma cabeça tipo cogumelo, muito destacada, algo muito diferente das duas rolas que ela já tinha experimentado na vida.

Com a mão esquerda, ela começou a massagear as bolas do Armando, ele tinha um saco murcho que parecia ter se esticado de tanto suportar o peso das bolas(depois ela me disse que o saco dele era pesado), com a direita batia punheta em um movimento lento de vai e vem como que admirando aquele caralho enorme e bem diferente dos anteriores. Não demorou muito e ela começou a lamber e beijar a rola dele, mesmo tendo que abrir bastante a boca visto que a “chapeleta” era grande, foi abocanhado aquela rola cabeçuda e sugando com força, parecendo uma bezerrinha faminta, que delícia, depois começou a tentar pôr os ovos do Armando na boca, conseguiu, porém, um por vez.

Armando foi pegar a camisinha, eu tirei a calcinha dela e chupei aquela buceta melada, enquanto ele vestia o preservativo no pau pra começar a meter. Ele chegou na beira da cama, minha esposa de frente e eu em pé a certa distância, levantou as pernas dela, virou ela levemente de lado de modo que eu pudesse ver, deu três pinceladas na bucetinha, a cabeça da pica dele era muito maior que a porta de entrada, mas ele começou a forçar, não entrou, ele então passou mais cuspe, pincelou novamente, e tentou de novo, a cabeça foi entrando, ela apertava os lençóis com as mãos e gemia, no lento põe e tira, logo a buceta dela já estava engolindo aquela mastro até o talo, e aquele homem enorme pressionava ela contra a cama, enquanto apertava e mamava seus peitos, dava estocadas fortíssimas que faziam ela gritar de prazer.

Armando pegou um travesseiro, pediu que ela deitasse de bunda pra cima com o travesseiro embaixo na linha da cintura, ela ainda de salto ficou como ele pediu, aquela mulher linda, de salto, bunda pra cima e o joelho um pouco flexionado era uma coisa linda de ser ver, ele veio por cima, e começou a bombar forte naquela bunda maravilhosa, ela gritava com aquela rola enorme e cabeçuda arrombando sua bucetinha tão delicada, foram alguns minutos de firmes estocadas e Armando começou a falar que ia gozar, ela pediu pra ele parar.

Eu e ela tínhamos combinado que o próximo macho gozaria nos peitos dela, então ela puxou a cadeira de uma mesa que tinha no quarto e ficou de joelhos na cadeira firmando na mesa, falou para Armando meter, mas não gozar dentro, porque ela queria tomar a gozada nos peitos.

Armando colocou uma mão no ombro e outra na cintura de Patrícia, e começou a dar estocadas fortes e lentas, batendo com força seu quadril contra a bunda dela, ela gemia alto e contribuía para as estocadas empurrando a bunda empinada contra o cacetão duríssimo dele. Aquele garanhão enorme e pauzudo, urrava, respirava fundo e hora olhava para a bunda dela, hora olhava pra cima e fechava os olhos, eu percebia que ele não estava conseguindo mais segurar o gozo, até que acelerou o ritmo por alguns segundos e gritou: “CARALHO, EU VOU GOZAR!”.

Ele tirou o pau bruscamente da buceta da Patrícia e já foi puxando a camisinha, ela virou de frente rápido pra sentar na cadeira e se posicionar para receber a porra daquela rola pulsante nos seus seios, não deu tempo, Armando já tinha segurado muito e o gozo explodiu em jatos violentos, o primeiro pegou no cabelo na lateral da cabeça dela e um pouco caiu na mesa, o segundo muito grosso e volumoso acertou os lábios no canto da boca e respingou pela bochecha, o terceiro no pescoço, e os seguintes já com menor intensidade foram atingindo o busto e escorrendo pelos seios e barriga, ela com uma mão firmava na coxa de Armando e com a outra acariciava o saco puxando as bolas, enquanto ele relaxava, gemia ofegante e sacudia a rola com força que ainda pingava porra no busto dela e espirrava algumas gotas em outras direções. Com o indicador e o polegar ele apertou a cabeça da rola, deslizou para a ponta juntando o restante de sêmen que ainda escorria do seu pau amolecendo e jogou nos peitos dela, como se Patrícia fosse uma vadia qualquer que tinha acabado de ser usada, que tesão em vê-la assim. Fui ajudar ela a se limpar, muita porra escorrendo pra todo lado.

Armando tomou banho, se vestiu e foi embora. Nós, como sempre, fomos transar, ela com o cheiro da porra de outro macho no cabelo e no rosto, e eu colocando meu pau naquela bucetinha arrombada e segurando pra não gozar logo nas primeiras bombadas, relembrando as cenas que tinha acabado de presenciar.

Caso queiram mais contos, peçam nos comentários, será um prazer dividir com vocês aqui no site meus momentos de cornitude, tesão e realização.

14093 views

Contos relacionados

Depois de puta, virei dogger!!

Ola amores, sou a cintia. Bbw hotwife mto puta. Adoro trair meu marido corno manso. Depois de ter entrado pra vida de chifrar meu marido com qualquer um que eu queira, cada vez mais busco sexo fora...

LER CONTO

Despedida de solteira da amiga

Ola amores. Sou a Cyntya, 48 anos plus size mto safada do meu corninho. Ha alguns meses minha amiga veronica estava para se casar e resolvemos fazer uma despedida de solteira. Numa das reunioes das...

LER CONTO

Churrasco na minha casa

Olá amores, sou a cyntya. 48 anos, 88kg 1.68de altura. Gordinha casada e muito safada. Meu marido gustavo é corno manso e eu sou uma putinha que dá pra todo mundo. Mas nada supre minha...

LER CONTO

CORNO ME FILMA SENTANDO NAS PICAS DE 4 TAXISTAS.

Nesse dia foderam demais minha bunda. Recebi nesse motel 4 amigos e queria receber os caralhos de todos em meu rabo. E tudo na frente do corno manso. Vejam essas fotos e filmes. tem de ser muito...

LER CONTO

1 - Comentário(s)

  • Chico 16/11/2020 14:44

    Parabéns ao amigo,também sou corno minha esposa tem 39 anos e estou implorando pra ela ceder pra um novinho,ela tem uma bunda grande e já imagino dois novinhos revezando no rabo da minha puta.

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos