website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Segredo entre mãe e filha

Segredo entre mãe e filha

Publicado em dezembro 22, 2022 por Leticia S.D

Era um sábado, umas 8 da noite, Vila Madelena-São Paulo. Lorena, 22 anos, chegou em sua casa acompanhada de seu namorado, ou melhor, ela ainda tava conhecendo ele, seu nome era Matheus, 25 anos, moreno de corpo atlético, alto e bem discreto. Neste dia aqui foi a primeira vez que Lorena trouxe ele na sua casa.

 

Logo que chegaram, eles se acomodaram no sofá da sala e ficaram namorando entre cochichos safados ao pé do ouvido, beijos bem chupados e carícias abusadas por cima e por baixo de suas roupas, Matheus ficou até surpreso com o quão fogosa era Lorena, deixando ele a vontade pra passar suas mãos no corpo gostoso dela… só que esse namorinho safado e ousado foi interrompido pela mãe de Lorena, Claudia, 48 anos, divorciada, dona de um corpaço insinuante e trajada num vestidinho curto estampado, aliás, Lorena puxou fisicamente pra mãe.

 

Lorena então apresentou seu namorado novo a mãe, e enquanto ele apertava a mão de Claudia, a cumprimentando, Lorena notou explicitamente o olhar de surpresa e admiração do seu namorado ao fato da sua mãe ser jovem e muito gostosa. A verdade é que Claudia era dona de um belo par de peitos, coxas malhadas e uma bela bunda redonda e empinada… Mãe e filha são morenas de pele clara e cabelos ondulados negros, tem quase a mesma altura, a filha 1 e 57 e a mãe 1 e 60, quem não as conhece e as vê à primeira vista acha que são irmãs de tão parecidas… Na verdade, Claudia e Lorena são parecidas inclusive na intimidade, no que diz respeito ao fogoso apetite sexual.

 

Claudia tava o tempo todo olhando seu celular, esperando por alguém chegar, certamente um ficante novo, pois desde que ela se divorciou do seu esposo e pai de Lorena, Claudia se colocou no costume de se aventurar sem compromisso com diferentes parceiros. Ela curte beijar na boca e muito ativa sexualmente, e a filha Lorena não discorda e nem desaprova o comportamento da mãe, e entende que é um direito dela aproveitar a sua vida sexual enquanto ela pode e deve, até porque ela também adora sexo.

 

Bom, Claudia então se animou colocando um sorriso em seu rosto e se levantou caminhando pela sala rumo a porta ao saber que o seu ficante havia chegado, Lorena e Matheus continuavam no sofá enquanto a sua mãe foi voltando da porta acompanhada do seu ficante, sendo que Lorena ficou admirada com o quão charmoso ele era… O homem devia ter uns 50 e tantos anos, bem alto, encorpado, trajado em camisa polo vermelha e calça em linho preta com sapatos sociais, era moreno de pele um pouco escura, tipo chocolate, era calvo, com um charmoso cavanhaque com alguns fios grisalhos e uma saliente barriguinha de chope, mas nada exagerado.

 

Claudia apresentou ele a filha, Lorena não se levantou do sofá, apenas estendeu sua mão a ele, que a cumprimentou e fez um elogio a ela, falando que tinha a beleza da mãe e que as duas mais pareciam irmãs… e a mãe ali ao lado dele, sorridente, jogando seus cabelos e toda orgulhosa do gostosão que arrumou e tal.

 

O nome dele era Jairo, que por sua vez se sentou num sofá em frente ao sofá que Lorena e o namorado Matheus estavam e puxou conversa, enquanto isso sua mãe disse que iria até a cozinha colocar uma pizza no forno, e nisso Lorena mandou o namorado ir na geladeira trazer umas cervejas pra servir pro ficante da sua mãe… E á sós com Lorena, Jairo aproveitou para encarar mais as morenas e torneadas coxas cruzadas da filhinha gostosa da sua ficante em uma minissaia bem safada e subindo seus olhos pros fartos seios avolumados da garota em uma blusinha colada, e Lorena notando o jeito canalha do ficante da sua mãe, a comendo com os olhos.

 

A conversava entre eles rolava, ele perguntando a ela sobre estudos, faculdade e tal, e Lorena admirada com o quanto ele era charmoso e safado, o tempo todo olhando pras suas coxas e pros seus seios, onde Lorena sentada descruzava e cruzava suas coxas de propósito pra deixar o ficante da sua mãe ainda mais incitado, certamente ele viu em algum momento a calcinha branquinha em renda dela ali nesse abrir e fechar de pernas, Jairo aliás vez em quando dava uma discreta apalpada e uma puxadinha na sua calça, como se quisesse ajeitar o seu pau duro ali dentro, certamente doendo de tão excitado que tava por essa ninfeta gostosa.

 

E pra deixar o clima e a cena ainda mais quente, Lorena se levantou do seu sofá e deu dois passos em direção ao ficante da sua mãe, sentando ao lado dele, que a olhou desconfiado e rindo surpreso com a forma como ela encarava ele nos olhos… e mais surpreso ainda ele ficou quando viu Lorena descer sua mão direita pelo peitoral dele por sobre sua camiseta polo vermelha até a sua calça em linho preta, onde ela simplesmente apalpou, e encarando ele, disse: “Uau, a mamãe tirou a sorte grande, hein?” Jairo pegou na mão de Lorena a tirando do seu pau e dando uma afastada dela no sofá, falando assustado e rindo amarelo: “Calma, menina, tá louca?” Lorena encarando ele e chegando de novo junto dele no sofá: “Tá com medo de mim, tio?” E ele: “Para, sua maluca… Teu namorado vai voltar, aqui não, se quiser vamo se encontrá fora, afasta!!” Lorena então revelou pra ele um detalhe que ele sequer desconfiava: “Meu namorado não vai voltar agora não, seu bobo… nessa hora ele tá comendo a mamãe em cima da mesa da cozinha, acredite, rsrsr…” E ele, confuso e surpreso: “Como assim?…” Lorena então disse meio que sussurrando e com seu rosto próximo ao dele: “Meu querido, aqui nessa casa, o que é meu é da mamãe, e o que é dela, é todinho meu!”

 

De imediato Lorena montou de frente no colo do ficante da sua mãe, abraçando ao redor do pescoço dele e o beijando depravado a boca com intensas chupadas de língua, já ele agarrou a bunda de Lorena toda a mostra diante da sua minissaia levantada, com a calcinha branquinha em renda dela toda enfiada no meio, ele caiu de boca no pescoço dela, fazendo ela gemer agoniada, descendo sua boca por entre os seios dela, pegando nas pontas da blusa dela e a tirando por cima, e voltando a cair de boca nesses dois peitões com tanta força que ambos foram puxados do seu sutiã branco, os quais ele mamou com força… os dois arfando, ofegando, loucos de tesão, ele chamando ela de gostosa, apalpando a bunda dela rebolando no colo dele, e ela rebolando e sentido o pau dele duro na calça dele enquanto pedia entre gemidos manhosos: “aaiiimmrr, tira esse pau pra fora, tiiraa, mmmrr, mete em mim, meete, meete, meeteee…”

 

Lorena desmontou apressadamente do colo do Jairo enquanto ele desabotoou a sua braguilha e ela ajudou a descer a calça dele com um forte puxão pelas pernas dele abaixo, e mesmo muito excitado ele ainda estava meio desconfiado por estar fazendo essa loucura com a filha da sua ficante bem ali na sala, mas sabendo que a mãe estava na cozinha fudendo com namorado da filha, que putaria da porra, duas safadas.

 

Lorena se levantou diante dele e desceu sua calcinha branca em rendinha, e ele olhando pra bucetinha carequinha e tesuda da ninfeta, falando:“Nossa, que delícia…” Ao mesmo tempo ela ofegante pediu pra ele: “Bota esse pau pra fora, anda!” Ele desceu de uma vez sua sunga e ela sem demorar foi pelada e louca pra cima dele de frente, montando enquanto ele segurava seu imenso pau moreno escuro por baixo dela: “aaii, caralho, deixa entrar, deixa entrar todinho, vaaiiimmrr, aaiii caraalhooo, delíciaaa, põe, põe todinho dentro de mimmrr, mmmrr…”

 

A safada já sentada no colo do ficante da sua mãe, começou a cavalgar feito uma maluca, sentindo os centímetros da piroca preta, dura, imensa e grossa dele se movendo rápido pra cima e pra baixo dentro da sua bucetinha de ninfeta, conforme ela quicava num remelexo de quadris constante, chacoalhando seus peitões gostosos e de mamilos morenos empinadinhos na cara dele… que a segurava pelas ancas, assistindo o galope dela, assustado com o fogo e o ímpeto dessa garota subindo e descendo feito uma louca montada em seu pau, uma tarada mandando ver uma surra de socadas que só iam aumentando o ritmo, indo mais e mais rápido, fudendo, fudendo, quicando, batendo bunda, esfolando o pau dele e ela gemendo:“rraammrr, rraammrr, rraammrr, aaii delícia, aaii que pau gostooso, aaiimmrr, aaiimmrr, aaiii filho da puta do pauzão gostoosooo, rrmnnnrr, rraaiimmmrr, tô gozaaandooo, rrmmmrrr…”

 

Quando então Lorena olhou pro lado e viu a sua mãezinha, nua e toda de corpo tesudo suado, com um sorriso safado em seu rosto e de mãos dadas ao seu namorado igualmente nu e suado, de pau duro e surpreso ao ver Lorena galopando no pau do ficante da sua mãe… Nisso mãe e filha se juntaram no mesmo sofá, lado a lado, a filha montada galopando no pau do Jairo e a mãe se colocando de quatro e bunda virada pro jovem Matheus, que se deliciou com o rabão gostoso da mãe da namorada todo aberto, mostrando a buceta e o seu cuzão experiente, onde ele já foi dando uma encaixada de rola na xota dela e a puxando pelas ancas começando a socar, batendo com sua virilha na delícia de rabo dessa gostosa do caralho com muita força, socando pau dentro sem tirar da buceta dela… e a safada gemendo toda manhosa ao lado do seu ficante, que por sua vez se deliciava com a ninfeta quicando forte no seu pau.

Logo mãe e filha trocaram de parceiros, onde a mãe deitou de costas pro Jairo meter entre as pernas dela e a fuder com força, enquanto a filha ficou em outro sofá, virando de quatro pro seu namoradinho Matheus e pedindo: “Vem, gatinho, comeu a mamãe, agora come a filha, vem! Me mete gostoso, anda!” Matheus mais do que empolgado com essa putaria toda rolando na sala da casa da mamoradinha, a pegou firme pelas ancas puxando-a enquanto lhe empurrou a rola na bucetinha apertadinha e toda meladinha por dentro e já foi socando forte, causando na safada uma reação toda manhosa enquanto era sacudida, puxada e estocada:“aaii, gato, iissoo, sooca forte esse cacetão na minha bucetinha, vaiimmrrr, aaiii, que delícia de cacete duurooo, rrrmmm, fode mais forte, foodee, veemmm, não paraa, não paaraaa…”

 

Lorena se acabava de gozar nos 18 centímetros de rola do seu gatinho… já a sua mãe, deitada toda arreganhada, tomava fortes bombadas de virilha do seu ficante roludo, socando forte seu pauzão preto na macia xereca esfolada da gostosa da Claudia, que gemia feito uma puta e falava trêmulo: “aaiiimmrr, aaiimmrr, aaiimmr, não paaraa, não paaraa, come minha buceta, comee, come minha buceta, caralho, coomeee…” Nossa, nem sei qual dos dois tava mais empolgado metendo rola nessas vadias, ambos fodiam muito e com força, onde os gemidos de dor das duas se misturavam com os sons de batidas de carne e gemidos de orgasmos.

Lorena e Claudia, mãe e filha, trocavam de pica de momento a momento, e eram tão gostosas que não dava pra saber quem das duas eles tinham mais empolgação de meter, eles estavam loucos, tirando e colocando suas picas numa e noutra com gosto, enfiando tudo e socando o mais forte possível… contudo, num certo momento, enquanto Lorena tava deitada de costas em um sofá e o Jairo arregaçava a sua bucetinha com bombadas de virilha entre suas pernas arreganhadas, ele deu uma diminuída no seu ritmo e sussurrou: “Deixa eu meter nesse cuzinho, deixa, gatinha?” Lorena riu toda ofegante, suada e gemendo, sendo que ela poderia recusar por conta do tamanho e grossura do cacete preto do ficante da sua mãe, pois certamente iria machucar e doer muito seu cuzinho de ninfeta, mas como ela é acostumada a fezer essas surubas com a mamãe e elas topam tudo, então ela mandou ele afastar um pouco, assim ela se virou de quatro no sofá, toda cachorra, dando uma empinada de rabo pra ele, pedindo: “Vem, filho da puta, mas mete com calma que o teu pau é grande, vem!!”

 

O puto ficou todo empolgado em pé atrás da filhinha ninfeta da sua ficante, virada de quatro pra ele da forma mais tesuda e deliciosa, onde primeiro ele deu uns bons tapas na bunda dessa safada e a fez gemer toda manhosa pedindo:“aaaii, bate mais, baateee!!” Jairo deu uma cuspida no cuzinho da Lorena e uma esfregada com a cabeça marrom da sua rola pra atiçar as preguinhas dela e foi aos poucos encaixando e empurrando bem devagar… Lorena toda empinada foi gemendo conforme aceitava a cabeça da benga arregaçando e empurrando suas preguinhas pra dentro do seu cuzinho quentinho e macio:“aaiii, mmmrrr, iisso, mete assimm, mete… mete mais, veemm… rrmmrr, mete gostoso nesse cuzinho, mete, seu safaadoo, mmmrrr…”

Enquanto a filha levava no cu de quatro que nem uma cadela, ao seu lado em outro sofá a mãe quicava com força montada na virilha do jovem Matheus, Lorena gritou enquanto o ficante da mãe a segurando pelas ancas deu uma acelerada nas estocadas de rola preta no seu cuzinho, onde ele botou pra arrombar o rabo da ninfeta, logo o jovem Matheus também sentiu vontade de enrabar a mãe da namorada, agarrando a bunda dela quicando em sua virilha e dando dedadas no cuzinho dela, e ela ria pra ele, com seus peitões na cara do moleque, notando que ele queria brincar na sua portinha dos fundos, nisso ela perguntou enquanto rebolava montada na rola dele:“Quer meter no meu cu também, né, safado?”

 

Claudia desmontou do pau do moleque e se colocou de quatro no sofá pra ele, falando:“Vem, gatinho, anda!! Mostra pra mamãe aqui como é que tu come o rabo da minha filha, anda!!”

Logo as duas, mãe e filha, ficaram deliciosas de quatro, juntinhas no mesmo sofá, com o Jairo em pé no chão por trás da filha e o moleque Matheus em pé por trás da mãe, e juntos empurraram seus paus no cuzinho de cada uma e já começaram a mandar ver, fazendo elas gemerem e gritarem que nem duas putas, as duas seguras pelas ancas e sendo puxadas e sacudidas, levando surra de virilha em seus rabos morenos e gostosos, as duas loucas gemendo de forma agoniada e chorada, porém delirando de tesão por sentirem as pirocas fudendo seus cuzinhos, às vezes uma e outra fazia ecoar na sala um grito de dor bem alto que os vizinhos poderia até escutar, e eles dois notavam que elas gostavam de gritar e assim aumetaram o ritmo dos seus quadris e botaram pra machucar socando veloz seus cacetes sem sair de dentro do cu de cada uma… e eles só pararam para trocar de parceiras… onde o namorado da Lorena foi pra trás dela e meteu tudo no rombo que o Jairo tinha deixado, enquanto o Jairo aconchegado por trás da bela bunda da Claudia alargou ainda mais o buraco deixado pelo cacete do namorado da filha… e essa dupla currada parecia não parar, as vezes bem acelerada, fazendo mãe e filha gritarem, gemerem e chorarem de dor e de prazer… mãe e filha tomando no rabo lado a lado, delícia.

Bom… a putaria foi parar no quarto de cada uma, onde Claudia em seu quarto dava pro seu ficante Jairo e Lorena em seu quarto dava pro seu namoradinho Matheus… só que mesmo assim ainda rolou uma brincadeirinha, onde vez e outra eles dois trocavam de quarto, Jairo indo foder Lorena no quarto dela e Matheus indo ao quarto da mãe meter rola nela. Tiveram momentos em que eles deram uma paradinha pra tomar uma água, uma cervejinha, fumar um cigarro, pois haja vigor e disposição pra meter rola nessas duas.

 

No dia seguinte, mãe e filha seguiram suas rotinas normalmente e discretíssimas, Lorena como recepcionista numa clínica, e Claudia como funcionária em um cartório. E essa rotina seguiu cansativa e cheia de obrigações até o final de semana… e por falar em final de semana, Lorena foi pra um barzinho com o Rogério, um carinha que ela conheceu numa lanchonete, enquanto sua mãe Claudia ficou em casa mesmo com o César, um professor de malhação de uma academia que ela começou a frequentar… e claro, Lorena fez questão de levar Rogério pra casa, pra sua mãe conhecer, da mesma forma que Claudia convidou César pra conhecer sua filha.

FIM!!

Leia outros Contos de fetiche bem excitantes abaixo:

Dia que o instrutor da auto escola me deu aula extra

MEU PRIMEIRO BOQUETE - CONTOS DA LUA

21242 views

Contos Eróticos relacionados

Engravidei do meu sogro II

Enviado por: Helga Shagger Meu marido Hanz era o pastor de toda congregação luterana da região sul do Brasil. Viemos para cá logo após a segunda guerra mundial. Nos estabelecemos num vilarejo...

LER CONTO

O Segredo de Dona Eliane (light scat)

O Conto a seguir é baseado em fatos reais. Me chamo Danilo, tenho 30 anos, e o causo aconteceu quando eu tinha apenas 14. O ano era 2007, eu vivia em um bairro de classe média de Canoas - RS, a...

LER CONTO

Um desejo nunca realizado

Boa tarde gente! Meu primeiro conto rs aqui nao tem sigilo ate porque qualquer pessoa tem seusbdesejos nao é msm? Este conto e fato real sobre mim, e na esperança de que quem sabe alguma mulher nao...

LER CONTO

Carol minha filha agora na suruba parte3

Eu descobri toda minha fraqueza perto daquele cara que percebeu o quanto eu era tão passivo fraco e covarde, então ele tomou conta da minha casa da minha filha se apossando de tudo que eu tinha na...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos