Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de fetiche » Pagando a divida PARTE 01

Pagando a divida PARTE 01

Publicado em novembro 9, 2020 por FERNANDO

Me Chamo Gustavo e minha esposa Carol, estamos há 04 anos casados, e sofremos como qualquer outro casal com as dividas insanas, cartões e boletos chegando a nossa porta, a ponto de tirar minha sanidade mental. Temos filho pequeno, com 03 anos de idade, e isso mexe com o psicológico. De todas essas dividas eu e Carol tentamos de tudo para pagar, alias quase tudo que estava em nosso alcance. Carol trabalha em um escritório de advocacia, e ganha 2000 por mês como secretaria. Sempre me disse das propostas engraçadinhas de advogados idiotas e machistas, sempre sem ser explícitos, mas jogando indiretas de como ela era bonita e tinha um sorriso lindo. Certa vez, seu chefe Dr.Claudio que sempre era mais ponderado, realizou uma festa no fundo do escritório, insistindo para ela ficar, disse que pagava hora extra, como estávamos atolados em dividas eu pedi pra ela aceitar, aquilo iria trazer uma tranquilidade maior pelo menos por alguns dias. Nessa festa estava cheio de garotas também, então eu fiquei mais tranquilo, entretanto ao entardecer As meninas foram indo embora, e Carol se viu sozinha no meio de 4 empresários e advogados, que já estavam bêbados, o combinado da horaextra era até as 23h, já estava acertado, e ainda batia no relógio 22h30. Carol olhava o relógio atentamente, quando começou a surgir piadinhas de duplo sentido e indiretas levianas, logicamente ela se sentiu ofendida, mas o sorriso pleno no rosto disfarçava. Foi quando Dr Claudio foi mais ofensivo nas investidas e disse:

– Carol é maravilhosa profissionalmente, e também linda e gostosa.

Continua depois da publicidade

Claro que aquele comentário expressava desejo, mas saia da boca de um senhor bêbado de 54 anos, seus colegas em volta parece que só escutaram a palavra GOSTOSA e repetiram a mesma com vigor.

Carol incomoda com a situação, mas sabendo de nossa situação financeira, tentou não ser grossa:

-Muito Obrigado Dr.Claudio. ponderou

Continua depois da publicidade

Parece que aquele foi o principio de adjetivos maldosos utilizados pelo grupo, que pelo “muito obrigado” dela sentiram uma certa aceitação.

Dr.Claudio foi mais incisivo nas investidas, e disse da roupa que Carol usava (vestido preto social)

– Esse vestido preto com uma calcinha fio dental branca é o local dos sonhos.

Sim aquela investida tinha sido pra mais, porém antes de Carol responder um dos empresários fez uma investida financeira:

-Pra ter essa mulher eu pagaria alto.

Em meio a risadas Dr Claudio disse quanto Carol merecia?

-Pago 5 mil para uma noite de amor.

-E eu mais 5. Ponderou Dr. Claudio.

-Carol foi responder e escutou levemente a buzina do carro, era eu indo busca-la daquela loucura, sorriu levemente e cumprimentou os empresarios com beijinhos no rosto.

Dr. Claudio aproveitando a ousadia que seguia, abraçou com vontade seu corpo e beijou seu rosto.

Carol chegou no carro e me contou tudo que lhe havia acontecido, fiquei emputecido, e já tinha em mente de no dia seguinte ir falar com o Doutor.

Carol foi tomar banho ao chegar em casa, e depois transamos a noite toda, o que me estranhava era o sexo animal que estávamos a fazer, aquela pegada, e ela pedindo pra ser a minha puta, nessa entrei no jogo, excitado:

-Gosta de ser puta, delicia?

-Gosto muito amor, mete na sua puta.

-O Doutor fez proposta pra fuder a minha puta?

-Fez amor, ele queria meter na sua putinha

Nesse ritmo acelerei as bombadas e a deixei mais excitada.

-Daria a bucetinha por 10 mil reais gostosa.

– Faciiillllllllll!!!!Gemia ela no meu pau.

-Quantos você deixaria te comer amor?

-Todos que estavam lá.

Todo aquele assunto me deixou flutuando de tezão, era minha esposa no ápice do desejo, gozando com meu pau todo dentro de ti.

Ao meter nela, segui o que meu desejo me falava, e disse no seu ouvido.

-ACEITA A PROPOSTA AMOR.

Sem pensar, estava entregando minha esposa na mão dos velhos lobos, que estavam famintos. Carol estava molhada, e transamos assim a noite toda, dormi agarrado e com meu pau dentro dela.

Quando deu 07h da manha, acordou levando um tapa na bunda, comigo falando no seu ouvido que ERA MINHA, acordou gemendo e fazendo amor comigo.

Meu pau desliza dentro dela, e o ritmo já mostrava mais um dia incandescente. Foi quando Carol disse que não podia se atrasar, colocou um vestido Azul e perguntou se o Doutor iria gostar??

Excitado com a situação, respondi:

-Vai gostar muito, pode até aumentar a proposta.

CONTINUA.

32683 views

Contos relacionados

ESSE É O RESULTADO DE UM PRIMEIRO ANAL COM CARALHO GRANDE E GROSSO

Olha a situação de minha amiga, Renina, após seu primeiro ANAL. Eu avisei, mas ela queria dar a bunda a Márcio. Fiz essas fotos e filmes, colocando câmera escondida, no banheiro aqui de casa,...

LER CONTO

Fantasio minha esposa fodendo com outro

Olá, me chamo Fabiano 42 anos, casado com Maristela 36 anos (nomes fictícios), somos casados há 15 anos e moramos em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, estou no meu segundo casamento,...

LER CONTO

Adoro exibir as tetas

Adoro exibir, provocar as pessoas com minhas tetas.Na verdade sempre tive tesão em teta.Me considero mulher hétero porque nunca gostei de outra garota,não curto bct.Só curto mesmo um peitinho....

LER CONTO

Cheiro Gostoso de Fêmea

Trabalhei minha vida toda em fazendas, minha mãe pegava muito no meu pé pra estudar ( coisa que fiz depois de velho), não deu certo. Enfim... por estar nesse meio, lidando com boiada e tropa,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 2 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos