Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de travesti » Onde minha vida de cdzinha teve origem

Onde minha vida de cdzinha teve origem

Publicado em janeiro 16, 2021 por Edinara Liebl

Sou homem, casado, mas amo me vestir de mulher e sair com outros homens. Quando coloco uma roupinha, me transformo completamente, viro uma mulher de verdade. Quero contar como comecei a curtir isso. Eu tinha Sou homem, casado, mas amo me vestir de mulher e sair com outros homens.

Quando coloco uma roupinha, me transformo completamente, viro uma mulher de verdade.

Continua depois da publicidade

Quero contar como comecei a curtir isso.

Eu tinha meus 20 para 21 anos e tinha um conhecido que trabalhava próximo de onde eu trabalhava. Às vezes nos cruzávamos na lanchonete. No caminho para o trabalho. Às vezes pegávamos ônibus juntos. E aí de vez em quando rolava um papo.

Ele tinha um segredo, ele gostava de se vestir de mulher e fazer programas com homens. Mas nunca desconfiei de nada. Nem pinta ele dava. Se me perguntassem, para mim ele era hétero.

Continua depois da publicidade

Uma vez, num sábado, voltando a pé tarde da noite de um encontro com amigos cruzei com esse conhecido pelo caminho. Na verdade agora ele era uma travesti, mas de imediato eu o reconheci.  Mesmo todo produzido um biquini por baixo de um casaco fininho, reconheci. Também foi aí que percebi ele tinha cabelo comprido natural…coisa que nunca tinha reparado.

Tinha mais duas travestis com ele. Estavam todas fazendo ponto.

Ele me viu, mas não ficou encarando. Talvez para não me constranger…pois ele parecia super à vontade e nem aí para o que os outros pensavam.

Reconheci e resolvi passar perto dele, meio como quem não quer nada.
Quando passei por ele, dei um oi discreto, como não me importasse com o que ele estava fazendo. Aí ele abriu um sorriso para mim e perguntou: “ei…onde vai a essa hora da noite?”. Daí não teve jeito, parei e comecei a conversar um pouco com ele. Falei que estava voltado a pé de um encontro com amigos.

Quando cheguei perto para conversar, as duas outras travequinhas se afastaram. Cheguei perto e ele colocou a mão no meu ombro e me beijou no rosto. Meu pau endureceu na hora.

E com certeza ele percebeu!!!!

Não sei por que senti tesão com aquele beijo dele…nem por que tão instantaneamente.

Daí o papo rápido de só cumprimento terminou e eu comecei a me despedir. De novo ele colocou a mão no meu ombro, mas dessa vez deu um selinho na minha boca.

Beijo e me perguntou “moro sozinha, quer conhecer minha casa? É pertinho daqui”.

Eu meio sem jeito, como quem acha tudo normal falei que poderia ser. Daí ele falou para passar à 01h da madrugada de volta ali que daí ele terminaria de trabalhar.

Era 11h da noite e eu fiquei duas horas dando voltas até dar a hora de ir na casa dele.

Eu estava num grande dilema: deixar rolar, ou ir para casa e tentar entender por que senti tesão e por que estava ansioso para ir na casa dela.

Mas, para falar a verdade, eu estava sentindo tudo aquilo natural.

Eu gostava de pornografia com travestis, sempre curti. Me excitava muito. E por isso acho que aquela situação foi toda natural para mim.

Deu a hora combinada e eu voltei lá.

Quando ele (de agora em diante será “ela”, pois depois dessa hora eu só via uma travequinha linda, perfeitinha e safada nele)… Quando ela me viu voltando, não tenho certeza, mas acho que abriu outro sorriso de satisfação.

Fui chegando perto e ela saiu caminhando na frente. Fui seguindo.

Umas três quadras à frente chegamos na casa dela. Tinha um quintal bem pequeno antes de chegar na porta da frente.

Ela entrou e parou perto da porta. Eu entrei e parei perto dela. Ali, sim, eu vi que ela estava sorrindo e parecia contente com a situação.

Era uma menina perfeitamente. Enganaria qualquer um. Meio magrinha. Menos da minha altura. Pele clara. Rosto fino e todos os trejeitos perfeitos.

Abriu a porta, entrou na minha frente. Entrei e ela fechou a porta. Me arrepiei…as pernas ficaram bambas, amoleci todo…comecei a me perguntar “que porra estou fazendo aqui com esse cara????”

Mas estava com tesão e querendo…

Ela parou na minha frente, ficou me olhando e daí perguntou: “fala a verdade, não vou me ofender se você não quiser, tá?…posso te beijar?”

Mais bamba ainda ficaram minhas pernas e a boca ficou completamente seca. Fiquei quieto, pois nem sabia o que responder…mas para ela isso nem importou, pois me beijou sem eu responder.

Não senti barba, parecia mulher…então pensei “que se foda!” e beijei também.

Depois de uma sessão delícia de beijos e pegação ela falou que até aquela hora foi por dinheiro, mas comigo seria por prazer.

Falou que já fazia tempo que estava afim de mim. Me puxou e me levou para o quarto e caímos na cama.

Fui aos céus!!!! Uma travequinha que eu tanto imaginei um dia comer!!!

ficamos nos beijando na cama por um bom tempo ainda…até que eu tirei a camisa. E tirei o casaquinho fino que ela ainda estava usando. Ela ficou só de biquíni e as botas de salto alto que estava usando.

Cacete!!! Que vontade eu estava dela! Fiquei querendo demais ela!!!

Tirei a calça e fiquei só de cueca. Eu já estava passando a mão pelo corpo inteiro dela. Só em um lugar eu ainda não tinha chegado…tomei coragem e passei a mão de leve no pau dela.

Senti o volume. Não era super volumoso. Ela ajustou bem o grelinho dela para não aparecer. Mas passando a mão dava para sentir.

Me olhou com cara de safada e perguntou: “gosta? Já experimentou?”

Fiz uma gracinha respondendo assim: “sim, sim”. Era mentira, mas achei que seria legal dizer que sim.

Ela jogou a cabeça para trás, soltou uma risada de safada e disse: “adorei!!! Era bem o que eu queria ouvir”.

Desse momento em diante tudo começou a rolar. O que ainda tínhamos de roupas foram parar no chão.

Daí vi o corpo dela inteirinho. Lisinho, todo depiladinho, não tinha corpo masculino. Não tinha seios, mas também não era um corpo masculino.

Foi gostoso demais!!! A gente ficou se pegando de todos os jeitos, nos provocando ao máximo.

Aí…não deu outra…ela começou a beijar meu peito…foi descendo, descendo… lambeu meu pau e continuou a descer.

Nessa hora eu só pensei “sua puta!!! Para de me provocar e engole meu cacete!!!”

A safada olhou para mim e soltou um sorriso safada do tipo “sei exatamente o que você está pensando e querendo”.

Olhou assim para mim e num pulo colocou meu pau na boca e começou a me chupar.

Sério!!! Fiquei atordoado de prazer e quase que gozei instantaneamente.

Ela me chupou por um bom tempo, garganta profunda para ela era pouco. Às vezes parecia que eu estava comendo um cuzinho de tão fundo e tão rápido ela me chupava.

Não deixou eu gozar na boca. Eu deitado de costas, ela sentou no meu pau. Ela foi deixando meu pau entrar naquela bunda gulosa bem devagar…fui curtindo cada milímetro do meu pau que entrava no rabinho dela. Assim que senti que meu pau tinha entrado até o talo no cu dela, ela soltou um gemido alto de satisfação. De quem tinha sido rasgada ao meio pelo pau que estava tanto querendo. Aí se jogou para frente e voltou a me beijar sem parar. Depois de me beijar muito voltou a ficar em posição de sentada sobre meu pau….começou a remexer aquela bunda deliciosa e eu sentia meu pau brincando dentro do cuzinho dela.

Melhor…o cuzinho dela que estava brincando com meu pau.

Aquele rabinho engolia todo meu pau, apertava ele forte, depois soltava…deixava sair para depois voltar a engolir inteiro.

Ela sabia exatamente como enlouquecer um homem.

Foram várias as posições: de quatro, de ladinho, papai e mamãe…

Voltou a me chupar, mas de novo sem deixar eu gozar. E eu nem queria. Eu queria curtir mais mais mais e mais!

Aquilo tudo estava demais…me enlouquecendo e eu comecei a querer ir mais longe.

Coloquei ela de franguinho e quando ia colocar meu pau inteiro na bundinha dela, ela começava a me empurrar e não deixar penetrar ela. Tentei mais algumas vezes e ela continuava daquele jeito me empurrando. E rindo de mim como quem fazia aquilo só para me enlouquecer mais.

Aí falei, meio que de brincadeira, meio que sério: “se não deixa eu fazer assim, vou fazer de outro jeito..deixa eu entrar gostoso na sua bundinha, senão eu vou começar a te chupar”.

Só ouvi: “chupe bem gostoso, então”.

E fiz…fiz mesmo. Sem um pingo de receio do que eu estava fazendo.

E foi uma sensação muito gostosa chupar um pau pela primeira vez.

Foi a primeira vez que fiz…mas me esbaldei.  E ela ainda por cima ficava me dando dicas, dizendo como ela queria que eu fizesse. E estava certo, pois eumnão tinha experi^Çencia alguma em mamar um cacete gostoso como o dela.

Só sei de uma coisa: foi a primeira vez que chupei um pau e foi a primeira vez que fiz um pau endurecer na minha boca.

Me senti o máximo! Eu estava dando prazer oral a alguém e tendo a certeza que estava sendo gostoso.

Aquele cacete dela cresceu tanto na minha boca que até achei que não iria caber.

Mamei mamei mamei e mamei. Mas ela não gozou. Tentei convencer de gozar, mas ela não quis.

E depois entendi por que…ela veio perto de mim e disse assim: “tenho uma pomadinha especial ali…lubrifica e ajuda a entrar mais gostoso. Quer experimentar?”

Beijei mais um pouco e disse para fazer com calma que daí eu topava.

E foi. Quando vi, dei pela primeira vez minha bundinha, de ladinho para ser mais fácil… dei meu cuzinho pela primeira vez para uma trans que eu acho estava apaixonada por mim.

Aí não teve jeito mais…abriu a porteira, passou boiada.

Foi de ladinho, de bruços, de franguinho, sentei, de quatro…eu quis experimentar todas as posições.

Fui arregaçado de todos os jeitos por aquela travequinha.

Curti demais! E comecei a perceber que ela estava sentindo tanto prazer tirando meu cabaço, arrombando meu cuzinho com vontade, que chegava a revirar os olhos.

Daí teve uma hora que ela falou: “Você deixa?”

Nem entendi, perguntei “deixo o que?”

Ela: “você sabe…dentro de você…gozar dentro de você” Nunca nunca nunquinha vou esquecer o jeito que ela falou isso.

Aquele jeito dela me hipnotizou e eu topei. Estava enfeitiçado por ela.

Naquela noite descobri o que a mulher sente quando o homem goza dentro dela. Nunca vou esquecer como foi essa primeira vez.

E depois dessa, quis sentir aquilo sempre.

E com ela, foram várias vezes.

Eu estava sem namorada nessa época, então devia nada a ninguém.

Ela gozou dentro de mim…senti ela pulsando…tremendo o corpo…me apertando forte a cintura,  gemendo…e depois desabando sobre mim.

Tudo isso fizemos comigo de bruços e ela por cima.

Foi “A” noite para mim.

Para finalizar, ela me fez gozar com uma chupada…com boca de veludo…cheia de amor e carinho… fui aos céus e voltei…ela não parou e me fez gozar mais uma vez com segundos de diferença entre a primeira gozada e a segunda.

Aí não deu mais nada…com os dois exaustos não rolava mais nada.

Ficamos um tempo deitados e batendo papo…rindo de besteira que falávamos.

Ela queria que eu dormisse lá, mas tive medo que pela manhã ficasse tudo estranho e fui embora.

Mas a noite foi fantástica. A melhor noite de sábado da minha vida.

Fantástica mesmo.

Não tinha como evitar ela/ele durante a semana…

Acabamos nos cruzando na lanchonete, no ônibus…fingimos que nada tinha acontecido.

Na sexta-feira, final da tarde, ele me perguntou se eu não queria ir na casa dele no final de semana, que daí ele não sairia à noite.
Eu disse que eu tinha combinado outras coisas para aquele final de semana, que era melhor a gente deixar para outro dia.

Foi mentira..eu amarelei…fiquei todo sem graça de aceitar o convite.

Mas umas duas semana mais tarde, lá estava eu na casa dela..enchendo ela de beijos…suando juntos na cama…no meio de muito sexo onde de novo rolou de tudo.

Ah! E teve uma vez que enfim fiz ela gozar na minha boca!

Que sensação mais gostosa!!!

Mas acabei não tendo coragem de engolir toda aquela porra que saiu do pau dele…

Não dessa vez…

10736 views

Contos relacionados

Minha primeira vez com travesti gostosa

Bom dia, boa tarde, boa noite minha gente, meu nome é Robson, tenho 33 anos e hoje conto para vocês como foi minha primeira vez com travesti . Sou casado e sempre quis comer um cuzinho apertado...

LER CONTO

Travesti me comeu depois de eu comer ela

Oi galera! Meu nome é Felipe, tenho 25 anos, sou de Porto Alegre e hoje vou contar para vocês como foi o dia em que a travesti me comeu depois de eu comer ela. Sempre fui fissurado em travestis...

LER CONTO

Minha Segunda Vez Com Uma Trans

Depois que eu comi a Karolzinha no meu carro, a gente voltou pra nossa resenha com os amigos na mureta da Urca. Ficamos lá por mais uma hora. Depois, Karol foi embora com a Fê e me deu o seu...

LER CONTO

Primeira vez sendo passivo com uma travesti linda!

Enviado por: Umcaradesp Sexta-feira passava de carro numa rua onde algumas trans ficam quando vi uma delas com uma bundinha linda e uma carinha de menina. Parei ao lado, perguntei o valor e decidi...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 4 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos