Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]

O assalto

Publicado em fevereiro 10, 2020 por Bryan

🔥Assalto🔥

Olá, esse é o meu primeiro relato aqui… Espero que gostem.

Meu nome é Bryan, tenho 35 anos, moreno alto de 1,75. Pele clara e meio magro. Sou casado com Wanessa a sete anos. Ela é uma morena muito gata, tem 1, 65 de altura com 62kg muito bem distribuídos. Com apenas 29 anos, seios grandes e redondos, uma raba de parar o trânsito, cabelos cacheados e lábios bem carnudos. Típica mulata brasileira. Mas vamos ao relato.
Isso aconteceu a mais ou menos três anos, demoramos um pouco pra digerir o que aconteceu, mas hoje já aceitamos e nos sentimos confortáveis para compartilhar.
Era uma noite de sexta feira, depois do trabalho, passei em casa e chamei minha esposa para irmos jantar fora e passar numa baladinha, ela de imediato topou. Tomei um banho rápido e me arrumei. Desci pra sala pra esperar enquanto ela terminava. Liguei no restaurante e fiz a reserva. Minutos depois ela desce com uma blusa de decote muito provocante já que seus seios eram fartos, e uma saia bem sensual.
Fomos para o restaurante e como de costume tivemos uma refeição maravilhosa. Na volta paramos numa balada bem comentada aqui na nossa cidade, estava bastante cheio. Tomamos alguns drinks e logo ela começou a fica animadinha, minha esposa é bastante fraca para bebidas. Dançamos bastante. Notei alguns olhares para ela mas não liguei já que era de longe e era normal minha mulher arrancar olhares da macharada.
Lá pra duas da manhã, resolvemos ir embora pois eu estava cansado, pegamos o carro e fomos pra casa. Parei o carro na garagem e logo entramos. Fui direto pra cozinha tomar água e minha esposa subiu, enrolei lá embaixo um pouco mas logo subir e quando cheguei no quarto minha esposa já estava de pijama que por sinal era muito provocante. A parte de cima era bem pequena, mal cobria os seios e a parte de baixo menos ainda, metade do bumbum ficava de fora.
Tirei minha roupa ficando só de cueca e logo me deitei ao seu lado, ela estava meio sonolenta mas mesmo assim comecei uns beijos quentes, logo o tesão tomou conta de mim e logo já estava por cima dela.
Quando derrepende ouço um barulho de alguma coisa caindo lá embaixo.

– amor, espere aqui… Acho que ouvi alguma coisa.

Ela mal respondeu, e eu peguei minha arma na escrivaninha e desci pra ver. Fui fazendo o mínimo de barulho possível, desci pelas escadas mas sem ver ninguém. O ambiente ainda estava meio escuro. Descidi ver na cozinha, quando caminhei em direção a cozinha, senti um golpe na cabeça e cai no chão desacordado.
Não sei por quanto tempo fiquei assim mas quando acordei estava com minhas mãos amarradas atrás das minhas costas e eu estava sentado numa cadeira na cozinha. Minha cabeça doía muito e ainda estava meio grogue. Quando consegui firmar as vistas, vi três homem com o rosto coberto com máscaras. Dois eram bem grandes e um era um pouco mais forte que eu.
Um deles tinha uma tatuagem de um pássaro no braço, vou chama lo de fênix. O outro vou chamar de Golias e o outro mais magro vou chamar de branquinho porque era o único branco.
Golias se aproximou e deu um tapa forte na minha cara e perguntou.

Golias: – cadê a grana seu filho da puta?? Eu sei que você tem dinheiro aqui. Fala onde está logo antes que eu arrebente sua cara.

Fiquei assustado e pedi calma, disse que entregaria tudo que eles quisessem. Nesse momento o branquinho estava com minha arma, então ele a sacou e ameaçou atirar na minha cara. Deu um chute no meu peito e cai pra trás com a cadeira. Ouvi um deles brigar com ele e logo Golias me levantou e novamente cobrou o dinheiro. Disse que poderiam pegar o que quisessem e fossem embora.
Nesse momento ouço um barulho vindo da escada.

Wanessa: – Amor, está tudo bem aí??

Rapidamente eles amordaçam minha boca e se escondem. Quando ela se aproxima da cozinha, um deles salta atrás dela tampando sua boca com a mão.

Fênix: – cala boca sua vadia, não grita se não vai morrer.

Golias se aproxima e amarra suas mãos juntas pra frente. E logo depois o fênix joga ela no chão.
Tento gritar para não machuca lá mas só gemidos saíam por ainda estava amordaçado.
Vejo que os dois começam a olhar pra ela demais enquanto branquinho ainda apontava a arma pra mim e nesse momento eu temia o pior.
Quando minha esposa caiu no chão, a alcinha da parte de cima do seu pijama desce e seus seios ficam praticamente a mostra. Ela tenta tampar com as mãos. Mas era tarde, Golias se aproxima dela…

Golias: – olha só o que temos aqui(passa a mão no rosto dela). Acho que posso me divertir um pouquinho
Fênix: – nós podemos nos divertir. (Ele dá uma risada)

Sinto um frio na barriga e tento me soltar mas nada consigo fazer, tento gritar mas sem sucesso. Estava desesperado e minha esposa chorava, quando ela tentou gritar, Golias deu um tapa forte na cara dela.

Golias: – escuta aqui vagabunda, acho melhor você ficar bem quietinha e se comportar senão seu marido vai se fuder no seu lugar. Vamos matar ele aqui na sua frente e deixar os restos pra você limpar, é isso que você quer ?? É isso vadia??

Ela apenas balança a cabeça dizendo que não, e ainda tentando conter o choro.

Golias: – Acho bom, agora vem aqui…
Ele segura o seu pijama e rasga a parte de cima e logo depois puxa as pernas dela tirando a parte de baixo.
O desespero toma conta de mim, tento sair mas logo ganho uma coronhada na testa.

Branquinho: – fica quieto seu filho da puta.

Minha esposa estava desesperada mas tentava não fazer nada, apenas chorava. Logo Fênix tira sua calça e tira seu pau pra fora, ainda mole era um coisa sem explicação. Era grande e preto. Sem cerimônia, ele coloca ela sentada no chão e segura seu cabelo e mete na sua boca. Minha esposa reluta mas logo ganha outro tapa na cara e novamente ele enfia denovo…

Fênix: ahhh, essa boca é macia. (Ele dá uma risada)

Golias se aproxima por trás dela e aperta seus seios.

Quer sabem a continuação?? Aguardem…

9098 views

Contos relacionados

Antes de tudo parte 2

Continuando... Como eu estava disposto de ter aquela morena maravilhosa por completo não desistir nenhum momento mesmo assim minhas investidas não deram êxito ou eu achava isso pelo menos para...

LER CONTO

Perdi minha virgindade no pique esconde

Perdi minha virgindade no pique esconde. Meu nome é Karen, tinha acabado de fazer 14 anos, morena, cabelos enrolados, olhos cor de mel, meu corpo se desenvolveu rápido em comparação com as...

LER CONTO

Crente puta sentou no meu pau duro

Eai galera, tudo em ordem?! Meu nome é Bruno, tenho 27 anos, moro em Jundiaí e vou contar para vocês como foi o dia em que uma crente puta sentou no meu pau com vontade. Sou frentista de um...

LER CONTO

Meu primo gostoso e eu

Tenho 23 anos, 160m, 56kg, cabelos médios e pretos, tenho um corpo escultural, cintura fina, seios médios com tamanhos diferentes e notáveis, bunda grande, mas proporcional, e uma buceta que incha...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos