Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » O Amigo Do Meu Pai Me Comeu

O Amigo Do Meu Pai Me Comeu

Publicado em março 5, 2021 por Julia

Oie, eu sou a Julia. Vou contar para vocês uma história erótica que tenho vivido nos últimos meses, resolvi escrever aqui porque tenho muita vergonha de contar para minhas amigas e preciso desabafar. Tenho 16 anos, cabelos castanhos, olhos verdes, 1,63. Peitos ok, bunda grande.

Meu pai seguido se reúne com os amigos dele aqui em casa principalmente porque aqui tem piscina e mesa de sinuca/bilhar. Geralmente eu não interajo muito com eles, sou de ficar basicamente no meu quarto, porém nesse dia a minha mãe não estava em casa, daí meu pai pediu para eu fazer uma pizza para eles (aquelas pizza de forma feita em casa).

Continua depois da publicidade

Era meio da tarde e eles tavam bebendo cerveja no jardim, a pizza era pra ser pra de noite, então eu comecei a fazer ela ainda tarde. Porém desde que eu comecei a fazer barulho ali na cozinha meu pai toda hora pedia para eu levar cevejas para eles. Eu levava sempre de 5 em 5, pois eles eram 5, jogando de dupla na sinuca (não sei bem como funcionam as regras).

Como tava muito calor, eu tava só de biquíni na parte de cima e saia embaixo e eles tavam a maioria de short, tirando um mais gordo que tava também de camisa. Um deles, o Wagner, ficava me cuidando muito. Ele tinha uns 40-45 (idade do meu pai) e era aqueles coroas sarados sabe, tipo era muito tentador olhar pro barriga e pro peitoral dele, por que chamava atenção. Os braços também eram bem fortes. E eu acho que ele começou a reparar, porque cada vez que eu ia lá levar a cerveja ele me elogiava “tua filha tá linda, Pedro”, mas ninguém dava muito bola.

Nisso, numa das vezes que eu fui lá servir, ele estava fora da mesa e quando passei ele passou a mão na minha bunda, foi bem rápido, mas ele colocou a mão por baixo da minha saia (que era curta) e deu uma dedada forte na minha boceta (que é bem gordinha) depois completou com um apertão na minha bunda e tirou a mão. Na hora eu só fiquei nervosa e olhei pro meu pai, mas ele não reparou, larguei as cervejas e voltei pra cozinha. Eu tava toda excitada, apesar de ter 16 anos, eu nunca havia transado e já morria de vontade. Fui colocar a mão na minha pepeca pra ver se tava molhada e tava, além de quente. Não resisti e comecei a fazer um carinho bem de leve, só do lado de fora e por cima da calcinha.

Continua depois da publicidade

Nisso, entra o Wagner. Eu dei um susto, tirei a mão de lá e fui pra geladeira. A úncia coisa que consegui dizer foi “mais cerveja?”. Ele não disse nada, só foi se aproximando de mim e olhando para o jardim, vendo se o pessoal tinha angulo de visão da cozinha. “Você tá toda excitadinha, né” ele falou passando a mão nas minhas coxas e subindo pela minha barriga. Na hora eu buguei, não sabia o que dizia, se gritava ou se tirava ele. Vendo que eu não reagi, ele pegou a minha mão e começou a esfregar no pau dele. Tava super duro e pra cima, eu nunca tinha pego num pau antes. Nisso eu fui indo pra trás e tentando tirar a mão, mas ele segurava minha mão e ia me apertando cada vez mais contra a parede até ficarmos escondidos pela geladeira.

Daí, ele baixou o short e o pau dele tava pulsando, dessa vez ele não puxou minha mão, apenas disse “pega nele, pega”, num misto de medo e prazer eu agarrei com força, era quente e pulsava, dava pra sentir as veias latejando. Eu já tava até imaginando a história que ia dizer pro meu pai se ele aparecesse, dizendo que tava sendo abusada. Por isso resolvi aproveitar e fiquei punheteando ele bem de leve. Ele começou a me colar mais contra a parede e esfregar o pau na minha barriga e quadril. Quando começou a sair aquele pré-gozo, ele empurrou minha cabeça pra baixo e me deixou agaichada, segurando minha cabeça ele empurrou o pau contra o meu rosto, esfregando ele nas minhas bochechas e depois contra a outra mão ajustou ele para entrar na minha boca.

O cheiro era meio forte, mas o gosto do liquido branco que estava por toda a cabeça era muito gostoso. Eu passei a lingua e depois comecei a chupar, tentando imitar os filmes pornôs. Enquanto eu chupava da metade pra cabeça, ele ficava se punheteando da metade pra base até que veio o gozo. Um liquido forte jorrou na minha boca e começou a escorrer “não deixa cair, engole tudo” ele falou sussurrando mas com voz firme. Veio mais alguns jatos e por fim acabei engolindo. O gosto era bem ácido e forte, principalmente quando desceu, mas foi muito prazeroso.

Nisso ele guardou o pau e disse que na próxima brecha que ele ficasse sem jogar, ia subir pro meu quarto e me comer, inventando alguma desculpas pro pessoal. Ele disse que ia ter que ser bem rápido, então era para eu esperar já sem roupa. No impulso eu só concordei. Depois disso, cada vez que eu ia servir cerveja para eles, eu ficava doida que ele me tocasse, mas não. Ele só me olhava discretamente. Aquilo me deixava mais excitada. Depois que a pizza ficou pronta, já era quase noite, eu levei a forma e deixei para eles, dizendo pro meu pai que ia pro meu quarto agora.

Eu subi pro quarto e fiquei muito em dúvida do que fazer, fiquei andando de um lado pro outro com medo e tesão, mas a verdade é que apesar de ter sido muito excitante, eu não tinha tido um orgasmo, fiquei só na vontade mesmo. Assim resolvi ficar nua e deixei na cama me cobrindo levemente com uma coberta.

Meu coração tava palpitando forte e meus dedos ficavam brincando com a minha pepeca já bem molhada e quente. Nisso, minha porta abre. Eu super na dúvida se seria meu pai ou o wagner quando de repente entra o Cesar, o mais gordo. Eu tomei um susto ainda maior, ele entrou no quarto logo baixando as calças e ficando só de camisa. Ele tava com um pau enorme e grosso apontado para mim e vindo na minha direção. Antes que eu pudesse levantar eu só consegui esboçar um “não, espera” e ele já tava ajoelhado na cama. “Vem, rápido!” ele então tirou meu lençol e pegou nos meus dois calcanhares e me puxou na direção dele e me abrindo as pernas. Minha boceta tava vermelha e molhada “não, para” eu consegui dar um gritinho baixo, ele colocou o pau na entrada da minha boceta e começou a esfregar pra cima e pra baixo “você vai gostar, se quiser eu tiro, mas se deixar eu enfio”. Eu tava explodindo de prazer, toda a excitação na cozinha, as carícias que eu fiquei fazendo e agora um pauzão esfregando na minha pepeca, não deu pra resistir. Eu não falei nada, só olhei pra ele e mordi os lábios. Nisso ele escorregou o pau para dentro de mim. Entrou a primeira metade e ele ficou me bombando gostoso, conforme ele ia me comendo o pau ia entrando mais e mais. Nisso eu me assustei porque ele nao tava de camisinha, mas era tarde demais. Ele começou a acaricias meus seios, preenchendo eles inteiros com a mão. A barriga grande dele caia sobre meu corpo, era meio nojento e até machucada um pouco, mas o movimento do pau dele entrando em mim tava gostoso demais, nisso eu acabei gozando e encharcando a cama, perdi totalmente as forças nas pernas e ele então começou a me puxar mais forte, estocando cada vez com mais força, eu sentia até a base do pau dentro de mim, as bolas encostando na minha bundinha. Ele foi me empurrando e erguendo em direção a cabeceira da cama até que tirou o pau pra fora e gozou parte nos meus seios e parte no meu rosto.

Depois de gozar, ele colocou o pau na minha boca e pediu para eu limpar, logo depois tirou e vestiu o short de novo. Antes de sair ele disse “vamos ver se a gente engana teu pai e consegue arrumar uma desculpa pra dormir aqui hoje… daí tu já sabe”.

Bom, vou terminar o conto por aqui por que já to toda molhada, espero que tenham gostado e se quiserem a continuação, comentem aqui.

786 views

Contos relacionados

Brincando de casinha

Essa historia foi quando eu tinha 14 anos, minha tia casada com irmão do meu pai, foi  visitar sobrinha dela na qual eu nem sabia que existia. A casa era muito bonita e a garota muito linda,...

LER CONTO

Ex cunhada

Bom, primeiro quero deixar claro que este conto é verdadeiro, porém irei trocar os nomes dos envolvidos. Podem me chamar de lux, tenho 25 anos, sou natural de Porto Alegre, tenho 1,85cm e uns 90kg,...

LER CONTO

Micro Calcinha

Sandra estava com receio de Ed não esperá-la pois estava atrasada devido ao engarrafamento que pegou no caminho. Mas Ed a esperou. Quando entrou no carro Sandra foi tirando a calça jeans pois...

LER CONTO

5 - Comentário(s)

  • João 25/03/2021 21:04

    conta mais safadinha

  • Tio luh 13/03/2021 04:31

    Adorei esse conto, conta mais sobre suas aventuras, fiquei me masturbando enquanto lia

  • William 10/03/2021 06:12

    Nossa fiquei de pal duro conta mais julia 🔥

  • Will 10/03/2021 06:06

    Conta mais contos Julia 🔥

  • Will 10/03/2021 06:02

    Você deve ser muito gostosa fiquei de pal duro lendo o conto

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 4 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos