Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » Minha amiga da empresa

Minha amiga da empresa

Publicado em abril 18, 2020 por Murilo

Sou um cara de 29 anos e sempre busco me cuidar, tenho em torno de 1,80, e 86 kg. Moro sozinho em uma grande cidade e sempre procuro aventuras sexuais. Onde trabalho há várias mulheres, mas poucas que me atraem.

Com o passar do tempo, conheci Aline que trabalha no setor de RH, que tem um belo corpo moreno (1,60 e 60 kg) e um rosto muito bonito com seu cabelo afro, além de ser simpática e muito atraente.

Continua depois da publicidade

Em uma das minhas visitas a sua sala, pedi para ela me ajudar com um assunto, e fiquei em pé ao seu lado. Quando ela sentada se inclinou para olhar na tela do seu computador, ela empinou sua bunda enorme e fez com que sua blusa subisse um pouco. Nessa hora pude ver que estava de fio dental roxo, e notei que tinha uma tatuagem de borboleta bem no início de sua nádega esquerda. Vendo isso fiquei louco, e me despertou um interesse gigante em Aline. Naquele dia não me contive e tive que homenageá-la na minha banheta noturna.

No dia seguinte meu tesão ainda estava alto, mas como sabia que ela namorava, então tentei manter o comportamento normal, mas não consegui por muito tempo, já que Aline, me chamou no SKype pedindo para eu ir até a sala dela novamente. Rapidamente larguei tudo que estava fazendo e fui, chegando lá, tratamos sobre alguns assuntos importantes, e começamos a conversar sobre outros assuntos que fogem do ambiente profissional, nisso, ela começou a se abrir e a falar sobre sua vida em casa, e como estava se sentido rejeitada pelo seu namorado, que não estava muito presente. Ouvindo isso, me interessei mais ainda e ofereci me ombro amigo e contato para que ela me ligasse quando precisasse. Quando terminei a frase percebi que ela se encantou, eu estando em pé percebi que ela olhou discretamente para o meu pênis, quando percebi eu ri, e ela também. Sai da sala feliz da vida e continue meu dia normalmente.

No mesmo dia a noite, recebi um boa noite de Aline, nesse momento iniciamos uma conversa que durou horas, até quem um ponto começamos a perguntar sobre relações sexuais que já tivemos.  Com o papo quente, tomei a liberdade de perguntar onde ela tinha tatuagens pelo corpo, e ela disse que somente duas, mas em locais íntimos. Eu fiquei curioso e pedi fotos das tatuagens, nesse momento ela mandou imagens tiradas do google, como eu já sabia que ela tinha uma estrela, já mandei, “eu sei que você tem uma borboleta na sua bunda deliciosa”. Após eu enviar isso ela parou de me responder e desligou o seu celular.

Continua depois da publicidade

Fiquei a noite pensando o que poderia ter acontecido e ansioso pelo dia seguinte.

No dia seguinte, chegando na empresa, vi que ela já estava em sua sala, entrei para cumprimentar, e ela pediu para eu entrar e fechar a porta. Ao entrar ela foi até mim, e começou a me recriminar, pelo que eu tinha falado para ela, e como isso era desrespeitoso, e que eu deveria crescer e respeitar as mulheres que eu trabalho. Esperei ela terminar de falar, respirei bem fundo, me aproxime dela, e peguei sua mão rapidamente e coloquei no meu pau, por cima da calça. Ela arregalou os olhos, mas não tirou sua mão, permaneci encarando-a, e soltei sua mão, ela com cara de séria, enfiou sua mão dentro da sua calça e colocou seus dedos na sua buceta. Fiquei paralisado e abri um sorriso, ela friamente tirou seus dedos ensopados do seu líquido e enfiou na minha boca, e me disse, é assim que você me deixa seu fdp. Em seguida tirou e me deu as costas voltando para sua mesa para seguir sua rotina.

Sai de sua sala perplexo e rindo, trabalhei normalmente e quando estava indo embora, vi que sua sala já estava apagada. Caminhando até o meu carro que fica estacionado em uma rua afastada, ao chegar perto, ela me chamou baixinho, e pediu para eu entrar no carro. Após eu e ela entrarmos, ela se deita no banco do passageiro, e coloca sua boca na minha rola sem cerimônia começando a chupar como se fosse a última rola da terra. Pedi para ela ir devagar, senão eu iria gozar, ela parou olhou para mim, e disse que iria morder bem forte se eu pedisse novamente para ela parar. Fiquei assustado, mas a deixei continuar, e não demorou muito eu gozei em sua boca, e ela fez questão de engolir tudo. Ela se levantou olhou para mim, e disse que eu estava devendo a ela uma gozada também, e saiu do carro. Fiquei extasiado e louco por ela.

Após chegar em casa tomar banho, recebi uma foto dela, onde ela estava beijando seu namorado, e junto escrito “duas coisas que eu gosto, perigo e homem safado”, pensei comigo, essa safada merece um castigo a altura.

No dia seguinte planejei surpreender ela, mandei uma mensagem pedindo para ela sair mais cedo do trabalho para que nós pudéssemos nos encontrar, e que estaria esperando ela no carro às 14:00 em ponto, e se não aparecesse iria mandar um buquê de flores como anônimo para ela no trabalho para todo mundo ver. Ela não respondeu minha mensagem, mas fui confiante para o carro no horário combinado.

Aline, pontualmente apareceu e entrou no carro, e já perguntou para onde iriamos. Respondi que iria levar ela para o meu apartamento, ela concordou e fomos.

Após entrar em meu apartamento, mostrei os detalhes dele para ela, e ofereci algo para comer ou beber. Ela me olhou e disse “a única coisa que quero, é ser fodida sem dó hoje”. Quando ouvi isso, comecei a beijar ela loucamente a empurrando para a parede. Desci meus dedos até sua buceta, e comecei a esfregar em seu clitóris, ela começou a gemer alto conforme eu aumentava a intensidade. Abri sua calça e desci ela com toda a força, virei ela de costa para mim, deixando-a de frente para a parede, segurei o seu pescoço, e beijando sua orelha enfiei dois dedos dentro da sua buceta, que estava encharcada. Após alguns minutos, tirei toda a roupa dela e coloquei ela deitada no sofá, com as pernas abertas para cima, e comecei a chupar seu grelo e enfiar meu dedão em seu cuzinho, nesse momento vi onde estava sua segunda tatuagem, era uma pimenta bem perto da sua buceta, ela gemeu alto e acho que até devem ter escutado nos corredores do bloco.

Após alguns minutos nessa posição peguei meu pau, e enfiei na sua buceta, e comecei a apertar seu peito e seu pescoço enforcando-a, a cada estocada apertava mais e ela delirava de prazer. Comecei a dar tapas em seu peito e na sua cara, e propeli diversos palavrões para ela fazendo ela ficar ainda mais quente.

De repente, ela ficou de quatro no sofá, afundou sua cabeça, e disse “enfia o mais fundo que conseguir”, respirei, e comecei a ir bem forte, cada vez que socava fazia um barulho de palmas, e ela delirava, pedindo mais, fiquei socando, batendo na sua bunda e colocando o dedão do seu cuzinho que estava fechadinho, cuspi nele e comecei a afundar meu dedo. Após alguns minutos provocando-a, ela parou, pegou meu pau, e colocou na entrada do seu cuzinho. Nesse momento, tirei a camisinha, e enfiei meu pau dentro. Eu estava com muito tesão, e comecei a ir cada vez mais fundo, e rápido, em minutos gozei dentro do rabo dela. Ela mesmo percebendo que eu havia gozado, continuou empurrando seu rabo pressionando meu pau, e continuou dentro jorrando tudo que tinha de porra.

Tirei meu pau de dentro e puxei ela pelo braço para o banheiro, entramos no banho e nos limpamos. Ali mesmo de joelhos comecei a chupar sua buceta novamente, que já estava bem vermelha de todo o desgaste da transa, chupando e enfiando o dedo dentro dela, ela foi se amolecendo até ficar com as pernas bambas e pedir para eu parar. Fique em pé de frente para ela, e beijei ela na sua boca, e disse, “Você foi a melhor transa da minha vida”. Ela me respondeu com um tapa na cara de leve. Não aguentamos e rimos sem parar.

Nos secamos e ela se arrumou e se despediu de mim, indo embora de uber.

No dia seguinte percebi que ela estava sorrindo mais, e continuou me tratando da mesma forma simpática de sempre, porém sempre com um sorrisinho malicioso, de forma discreta.

Depois desse dia nós não tivemos mais este tipo de relação, mas vi que ela estava mais feliz e eu também.

10858 views

Contos relacionados

Meu ginecologista me masturbou

Tenho 16 anos, sou baixa, corpo normal, cabelo na cintura. Era uma consulta normal, já conhecia meu ginecologista e me consultava com ele sempre! Ele era bem bonito, porém nunca tinha...

LER CONTO

Ele tomou meu melzinho na boca

Meu nome é giovanna ,este conto aconteceu quando era bem novinha e ja era safadinha,Ramón,o vizinho era mais velho (tinha 25) e morava com a irmã ,nicole,(minha amiga)na casa de frente à...

LER CONTO

Gozando na boca da minha namorada

Beleza galera? Meu nome é Rafael, tenho apenas 20 anos e hoje vou contar como foi o sexo em que eu terminei gozando na boca da minha namorada gostosa. Sempre tive o desejo de gozar na boca da...

LER CONTO

O Sequestro

Minha história começa num final de tarde muito quente de fevereiro,já quase escurecendo, quando saia da academia indo para casa à pé, pois naquele dia resolvi deixar ao carro na garagem. A...

LER CONTO

Suruba na praia com o primo do meu noivo

Olá, me chamo Liz, tenho 22 anos e estou noiva de Eduardo estamos juntos à 7 anos. Isso mesmo desde os 16 anos de idade. Neste conto vou relatar a suruba na praia que tivemos. Sempre tivemos...

LER CONTO

Fudendo a novinha cabaço

TUDO COMEÇOU , EM 2015, QUANDO PERCEBI O INTERESSE DA VISINHA , QUE NA EPOCA TINHA 17 ANOS E COMECAMOS A CONVESAR , ATÉ QUE  ELA COMEÇOU A DEMOSTRAR QUE TINHA UM IMENSO INTERESSE POR MIM, AI...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos