website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » MEU TIO TARADO

MEU TIO TARADO

Publicado em dezembro 11, 2022 por Ademir
0
(0)

MEU TIO TARADO

Olá sou a Mayara e moramos só eu e meu pai pois minha mãe morreu quando eu era pequena, e fui criada pelo meu pai que além de carinhoso é muito cuidadoso comigo, moramos em São Paulo onde meu pai tem uma empresa de transportes e levamos uma vida bem tranquila, um dia na hora do café alguém apertou a campanhia e ao abrir dei de cara com meu tio Mário, irmão mais velho do meu pai, acho que mais de 50 anos, uma pessoa desagradável, gorda, vagabundo e com cara de tarado, nunca gostei dele pois é muito saliente e vivia me tocando de maneira nada convencional e isso me deixava muito chateada; Logo de cara tentou me beijar o rosto todo alegre e eu me esquivei, nossa como você cresceu menina disse, até uns dias atrás era pequenina rsrsrs, troquei suas fraldas e ti dei banho rsrsrs, eu odiei esse comentário, entrou cumprimentou meu pai e disse que tinha vindo ver um trabalho em São Paulo e perguntou se podia ficar aqui em casa por 3 dias, meu pai concordou e disse até que enfim vai trabalhar rsrsr.

Mas é até muito bom sua estada pois tenho de fazer uma viagem de negócios exatamente de 3 dias e tenho receio de deixar a Mayara sozinha, eu ao ouvir isso fiquei puta e reclamei que não precisava de baba que já estava bem grandinha mas meu tio achou ótima a ideia, meu pai disse que o bairro estava muito perigoso e ficava mais tranquilo com o irmão tomando conta da casa e de mim, eu odiei mas não tinha jeito, meu tio estava todo contente me olhando com aquela cara de tarado que odeio, me medindo de cima em baixo, eu me sentia sem roupas quando ele me olhava,claro que com meus 18 anos eu estava no auge da formação, com um corpo de fazer inveja que deixava os garotos do colégio louquinhos rsrsr, eu era uma garota bem desenvolvida , seios grandes, duros e empinados que chamavam a atenção, bundinha até grande para minha idade mas redonda e empinada ornada por coxas grosas e lisinhas que atraiam a tenção de todos os homens rsrsr eu adorava aquilo, chamar a atenção me deixava excitada, usava roupas curtas e apertadas que meu pai não gostava, vivia criticando e me impedia de usar mas eu era esperta, saia de casa com roupas comportadas mas assim que saia, me escondia no banheiro da piscina que ficava nos fundos e colocava as roupas sensuais que eu adorava rsrsr, quando voltava para casa fazia o inverso e ele nunca percebeu.

Enfim sou uma garota gostosa mas meu tio me causava asco, gordo e sebento e vivia tocando em meu corpo de maneira que eu não gostava, na verdade eu não sabia se era rejeição ou vontade de viver uma aventura incestuosa, eu me esquivava sempre mas ele insistia, nossa que sarna; Dia seguinte meu pai saiu logo cedo para sua viajem bem antes de eu acordar, levantei e enquanto preparava o café, meu tio apareceu com cara de sono vestindo somente uma cueca enorme, com a barriga grande de fora perguntando pelo café, eu disse que estava quase pronto e perguntei se ele não tinha roupas decentes, ele riu e sentou-se na mesa, eu percebi seu olhar pesado em minhas coxas e bunda, eu estava usando um shorts curtinho, nossa aquilo era muito desagradável mas ao mesmo tempo me dava certa tesão, servi o café e quando me abaixei sem querer mostrei um pouco dos meus seios, ele saliente e de olho comprido no meu decote, me elogiou, nossa como você está lindinha nessa roupa, parece sua mãe quando tinha sua idade, me olhando com aquela cara de tarado, eu fingi que não era comigo e não respondi e sentei para tomar café, após terminar levei a louça para a pia sentindo os olhos do meu tio na minha bunda, nossa aquilo parecia queimar, depois de algum tempo ele levantou e se aproximou de mim, senti seus braços me abraçando, perguntando se eu não queria casar com ele, esta louco eu disse e tentei escapar do seu abraço, mas ele me segurou encostando se em mim, nossa que nojo, senti sua ereção se esfregando em minha bunda.

Pare com isso seu tarado, eu disse, mas ele continuou a me bolinar, senti sua mão atrevida apertando meu seio, gritei de susto, seu tarado, eu disse, escapei por baixo do seu abraço e gritei com ele, pare com isso ou vou contar para meu pai, ele riu e disse, calma linda, não se irrite, estou brincando rsrsrs e saiu para a sala, acabei a limpeza da louça me perguntando como ele se atreveu, mas que merda meu pai tinha de voltar logo, eu estava assustada com aquilo e ainda tinha de ficar 2 dias com aquele tarado nojento, fui para a escola e só voltei para casa na hora de fazer o jantar, ele estava com o mesmo calção largo horroroso e reclamou que estava com fome, vou preparar a janta eu disse e fui para a cozinha, ele veio atras de mim e novamente começou a me perseguir com o olhar de tarado, eu estava com a saia da escola, meio curta e sentia seus olhos me devorando, mas que merda odiei aquilo mas ao mesmo tempo sentia umas contrações na buceta, ele não parava de me elogiar e dizer que eu era muito parecida com minha mãe, após a janta, limpei a louça e fui tomar banho, nua na banheira eu fiquei pensando que meu pai tinha de voltar logo pois eu estava com medo do que poderia acontecer, estava assim absorta em meus pensamentos quando escutei a porta do banheiro se abrir e quem entra peladão com o pinto enorme balançando, meu asqueroso tio, eu gritei e me cobri com a toalha , que faz aqui, saia agora mesmo, ele se desculpou e disse que não sabia que eu estava no banho, me virei de costa para não ficar vendo ele peladão e o expulsei.

Sai daqui, ele riu se desculpou e disse nossa como seus peitos estão grandes menina, sai, sai daqui seu tarado cafajeste, sai imediatamente ou vou contar para meu pai; Calma linda, estou saindo, mas não pude deixar de notar o tamanho do seu pinto que mesmo mole era enorme e cabeçudo, terminei o banho muito puta com o atrevimento dele, pensei esse tarado, não aguento mais isso, meu deus, ainda tenho amanha para aguentar esse velhote gordo e tarado, naquela noite me tranquei no quarto com medo do que podia acontecer e no dia seguinte, levantei bem cedo, preparei o café e sai para a escola antes do meu tio levantar, e passei o dia todo preocupada com aquilo que aconteceu, fiquei até mais tarde na escola para ficar o menor tempo possível em sua cia e ao chegar em casa, escutei gemidos na sala e com um pouco de receio me dirigi para la, levei o maior susto a cena da TV era um casal metendo meu deus ele estava vendo pornografia em nossa casa que grande cachorro, onde estava o cafajeste, queria xingar ele mas, nossa, as cenas na TV me chamaram a atenção, eram muito fortes, um homem com um pinto enorme metia forte na buceta da garota e ela gemia alto, eu me sentei no sofá fascinada pela cena, não acreditava que aquilo tudo cabia na buceta da mulher, nossa senti um calor subindo pelas coxas, a buceta esquentou e subiu para os seios, nossa eu estava sentindo uma tesão intensa, de repente meu tio com aquela cara de tarado se debruçou no safa me assustando e disse, humm gostou do filme hem, viu como o pinto do cara entra gostoso na buceta dela.

Eu estava super envergonhada e não sabia o que responder, ele rapidamente sentou- se a meu lado, me abraçou, gostou do filme, que tal a gente fazer igual, eu tentava escapar dele mas ele me segurava, calma delicia o titio vai ti ensinar algumas coisas, e lambeu meu pescoço, eu me esforçava para escapar e disse para ou vou gritar, dando tapas e muros nele ele só ria e me pedia calma, continuado a lamber meu pescoço, meu deus eu estava em panico, senti sua mão apertando meu seio eu tentava impedi-lo mas ele era forte, senti sua boca procurando a minha virei o rosto e ele mordeu meu pescoço, meu deus eu estava com o uniforme escolar ainda, saia curta e blusa leve, senti ele abrindo minha blusa e enfiando a mão, eu estava sem sutiã que eu nunca usava, apertou o bico do meu seio, eu assustada, pedia para ele aparar , me descuidei e ele enfiou a língua em minha boca sugando fortemente, eu estava em panico e extremamente assustada mas muito molhada também, meu deus o que estava acontecendo comigo, eu detestava ele, não era normal, senti sua boca se apossando do bico do meu seio gemi, pare eu disse, pare por favor, ele sugava forte meu peito, senti sua mão invadindo minha saia e tocando minhas coxas, tentei segurar sua mão que subiu até minha buceta, eu estava apavorada, pare por favor pare mas ele enfiou a mão por dentro da minha calcinha e senti seu dedo acariciando meu grelo, meu deus, não faça isso eu pedia, ele disse nossa como sua buceta esta melada menina, você esta querendo o titio.

Eu dizia não por favor, pare eu não quero pare, ele passou para o outro seio e começou a mamar guloso, eu gemi de susto e prazer ao mesmo tempo sentindo seus dedos entrando na portinha da minha buceta, meu deus, eu estava desesperada, queria fugir, gritar mas ao mesmo tempo queria que ele continuasse, quando ele colocou todo o dedo dentro de mim, não aguentei e gozei no seu dedo, um gozo intenso e delicioso, eu já tinha tido alguns orgasmos com os namoradinhos da escola mas nada como aquilo, continuava virgem em todos os buracos, nunca tinha feito sexo com ninguém, só caricias, no máximo pinto nas coxas, mas ali com meu tio eu estava sentindo um prazer estranho muito intenso mas cheios de culpas, ele estava se aproveitando da situação da minha faqueza, eu ainda estava resistindo mas não com tanto empenho, senti ele puxando minha calcinha para baixo tirando pelos pés, abriu minhas coxas e admirou minha buceta virgem, nossa como é linda disse, vou me acabar dentro dessa delicia, enfiou a cara entre minhas coxas e encheu a boca com as carnes sensíveis da minha buceta virgem, sugando e enfiando a língua dentro de mim, eu tinha pequenos orgasmos seguidos, nunca hávia sido chupada na buceta nossa como era delicioso aquilo.

 

Ele ficou peladão com aquele enome cacete balançando e encaixou o pinto quente e pulsante entre entre minhas coxas, eu estava assustada demais, mas queria aquilo e me abri para ele, senti a cabeça do seu pau enorme se encaixando entre os lábios da minha buceta meladinha, tentei escapar de novo implorando a ele que não fizesse aquilo pois eu era virgem, mas ele não se incomodou com minhas lamurias e com um sorriso cafajeste na cara, empurrou devagar, me pedindo para abrir a buceta, senti seu cacete enorme invadindo minha buceta eu estava em panico desesperada tentando escapar, a dor era intensa, mas o prazer era maior, meu tio gemia dizendo nossa como é apertada sua buceta, acho que é virgem mesmo, eu reclamei claro que sou virgem, parra com isso por favor, nossa que emoção ele disse, seu cabaço será meu, e continuou a entrar em mim, eu sofria de dor e do mais puro prazer, senti seu pau quebrando meu cabaço, uma dor intensa e ardida, me agarrei ao seu pescoço chorando mas ele foi enterrando até por tudo dentro de mim, senti o saco do meu tio tocar em meu cu, seu enorme cacete estava todo enterrado na minha bucetinha, ele mordia meu pescoço me chamando de putinha gostosa, e comentou; sabia que eu comi a sua mãe também, antes dela casar com seu pai eu fodi sua mãe assim como estou fodendo você delicia e iniciou um vai e vem que me deixava louca, tive um novo orgasmos, meu tio me possuía sem nenhuma delicadeza ou cuidado mas deliciosamente, e dizia goza putinha, goza no pau do titio, sua mãe se acabou nesse cacete, ela gozava muitas vezes, aquela conversa em vez de me incomodar, pelo contrario me deixava ainda mais tarada e eu rebolava desenfreada no cacete do meu tio, ele metia desvairado, e disse vou gozar, vou encher sua buceta de porra.

Eu me desesperei tentando escapar, por favor tio, tira, não goza dentro de mim, tira, goza fora, eu vou engravidar, tira isso de mim, mas não me deu nenhuma atenção e continuou, por sorte eu não estava em período fértil, senti ele se enterrar totalmente em mim e despejar seu gozo abundante direto no meu útero, senti as contrações do seu pau gozando e gozei novamente no seu gozo, ficamos assim ligados pelo sexo até o telefone tocar, ele saiu de dentro de mim rapidamente com o pinto meio bambo e pingando esperma misturada com sangue do meu cabaço e atendeu o telefone era meu pai, dizendo que deveria chegar em aproximadamente 2 horas em casa perguntando se estava tudo bem, ele com a maior cara de pau com o pinto ainda pingando e sujo do meu sangue respondeu que sim que a gente estava se dando muito bem, eu estava deitada no sofá quase desmaiada de tanto gozar, com a buceta toda melada de esperma e sangue, com a blusa aberta os seios expostos e vermelhos de tanto ele chupar, as coxas abertas a buceta arreganhada queimando pela perda do cabaço, escorrendo porra misturando com filetes de sangue da minha virgindade, ele sorria e disse a meu pai que eu estava bem, me preparando para fazer o jantar, quando você chegar estará pronto rsrsr.

Me levantei do sofá de pernas bambas e recolhendo minhas roupas corri para o banheiro, entrei no chuveiro, totalmente alarmada por ter permitido aquilo. Jamais poderia ter acontecido, uma que ele era um velho horroroso, gordo, barrigudo, ainda por cima era meu tio e o pior além de tirar minha virgindade ainda gozou dentro de mim, tudo errado,logo depois ele entrou na banheiro e se juntou a mim no chuveiro me agarrando novamente, escapei dele e me enjuguei rapidamente fugindo dali, ele veio atras e  arrancando a toalha me jogou nuazinha no sófa dizendo ainda temos tempo docinho, quero o cabaço do seu cu também, entrei em panico e tentei fugir mas ele me agarrou me forçando a ficar de bruços com bunda e o cu a sua disposição, senti seus dentes mordendo minhas nadegas e sua língua atrevida entrando entre minha nádegas lambendo meu cuzinho que piscava cheio de tesão, abriu minhas nádegas com as mãos e enterrou a língua dentro do meu cu, gemi de prazer e novamente me entreguei aquele velho tarado, me lubrificou bem enfiando saliva no meu cu e logo depois senti a cabeça rombuda do seu caralho se encaixando no meu cuzinho, implorei a ele que não fizesse aquilo pois não ia aguentar o volume do seu pinto no cu, mas ele riu e disse calma princesa o cuzinho é bem elástico, vai ver que entra tranquilo, começou a forçar e devido estar muito liso pela grande quantidade de saliva dele, senti a cabeça escorregar para dentro da minha bunda.

Gritei de dor desesperada para escapar, mas ele tapou minha boca, me segurou firme e continuou a se enterrar em minha bunda, seu cacete entrava firme rasgando minhas entranhas, eu tentava escapar mas ele me segura forte e continuou a penetrar até colocar todo o cacetee no meu pobre cuzinho, a dor era intensa mas o prazer de estar sentindo aquilo era maior, acho que eu era masoquista e gostava de sentir dor, ele terminou a penetração e começou a meter devagar, eu gritava a cada enterrada mas ele nem ouvia só procurando seu prazer, dizia delicia de cu, apertado e quente, vou encher seu intestino de porra e continuou a bombar até se enterrar totalmente me espremendo sobre o sofá e gozou, um gozo farto e longo, eu não gozei pois estava doendo muito, terminou seu orgasmo e retirou devagar o enorme cacete da minha bunda dolorida, imediatamente seu esperma misturado com sangue das minhas preguinhas, escorreu pela minha nádega melando tudo e sujando o sofá, sentou-se ao meu lado abrindo minhas nádegas para ver o seu esperma escorrer de dentro de mim e sorriu dizendo dois cabaços em uma só tarde e muito premio para um velho como eu e levantou-se em direção ao banheiro, me sentei com dificuldade, sentindo muita dor no cu, me limpei e limpei o sofá todo melado do seu esperma misturado com meu sangue e fui para meu quarto, novo banho, quando terminei já vestida voltei para a cozinha e comecei a preparar o jantar pois meu pai iria chegar em 1 hora.

Meu tio levou quase 1 hora para me bolinar e quebrar o cabaço do meu cu, sofri muito aquele dia, no inicio da tarde eu era virgem em todos os buracos e no final perdi os cabaços para tio tarado e naquela mesma noite, mesmo com meu pai em casa, acordei com ele bolinando meu corpo semi nu e novamente me entreguei aquele sexo proibido incestuoso mas delicioso demais, ele deixou meu leito de madrugada não sem antes gozar na minha buceta mais 2 vezes e uma vez na minha boca, no dia seguinte levantei cedo para fazer café ainda sentido as dores da intensa penetração do cacete do meu tio e a perda do cabaço da buceta e do cu e após meu pai descer para o café, perguntei pelo meu tio e meu pai informou que ele se fora, só voltei a ver meu tio 1 ano depois, eu já estava namorando firme com meu atual marido e nada mais aconteceu entre nos, mas me lembro até hoje da perda dos cabaços para meu tio e ainda sinto uma tesão enorme quando isso acontece….

O que você achou deste conto?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Veja outros contos de Contos de incesto e bem gostosos logo abaixo:

Desejando a mamãe Catarina

Incesto com minha enteada Célia

47486 views

Contos Eróticos relacionados

O dia que comi a cunhada gorda

Outra vez eu relatei como eu trepei com minha "sogrona". Desta vez venho a relatar como tirei o cabaçinho da minha cunhada. Minha cunhada tem 20 anos, 160m altura, uns 100kg, um par de seios que...

LER CONTO

Meu primo me fodeu no enterro do meu avô

Olá, meus queridos leitores. Hoje eu vou contar uma história verídica de quando meu primo me fodeu gostoso. Vocês já me conhecem, despensa apresentações. Mas vou apresentar meu primo a...

LER CONTO

Fodendo a secretaria peituda

Fodendo a secretaria peituda

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Bucetão peludo da enteada

Bucetão peludo da enteada

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

Violentando A Cunhada

Violentando A Cunhada

LER CONTO
  • Enviado por: Admin
  • ADS

A sobrinha do meu Marido Rico

Oi sou a Beatriz, vou contar como me vinguei de uma vagabunda que trepava com meu marido. Ela é sua sobrinha, a parte pobre da familia, como é um homem muito bondoso apadrinhou aquela safada desde...

LER CONTO

Será que engravidei do meu pai ?

Olá, me chamo Laura, tenho 18 anos , hoje vou escrever uma história que chegou até mim, de uma seguidora , consegui confirmar a veracidade da história, vou descrever todos os detalhes que ela...

LER CONTO

Surra de Beijo do papai

Sousa pai de Camila, estava na cozinha ajudando Alice sua esposa com a preparação da comida para o almoço, quando de repente Camila aparece tentando dar susto no seu pai. Ele sai correndo atrás...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 3 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2024 - Contos adultos