Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » MEU SOGRO GOSTOSO E TESUDO – CAPÍTULO Nº 01

MEU SOGRO GOSTOSO E TESUDO – CAPÍTULO Nº 01

Publicado em junho 23, 2022 por CARLOS A. LYRA

TEMA – MEU SOGRO GOSTOSO E TESUDO – CAPÍTULO Nº 01

1º Ato – Os personagens desta história – Meu Marido (Haroldo) – Meu Amante (Zeca) – Erlano (Meu Sogro).

Continua depois da publicidade
 

– . . . – Meu marido não tolerava a intromissão de Zeca, o meu amante, nos nossos trabalhos. … Zeca era um funcionário exemplar, correto e muito atencioso na empresa. … E era um amante muito gostoso. … Eu estava grávida de sete meses e logo logo teria o neném. …

Haroldo era um exímio chantagista e usava esse artificio sempre a seu favor em relação ao Zeca. … Já que o Zeca tinha uma vida pregressa bastante conturbada e agitada. … Zeca era o tipo de homem que não leva desaforo para casa e me protegia aos extremos. … Coisa que Haroldo nunca fez. …

Continua depois da publicidade
 

– . . . – 2º Ato – A Transferência de Haroldo para uma cidade grande. …

– . . . – Estava sacramentada a transferência de Haroldo para uma grande cidade e a diretoria da Igreja estava pensando em São Paulo ou Rio de Janeiro. … A igreja já tinha preparado todos os procedimentos legais. … Carta de transferência. … Carta de Recomendação e os possíveis locais de moradia. …

– . . . – Haroldo era um homem avantajado pelas características regionais dele. … Ele era gaúcho. … Estava literalmente gordo. … Era um pastor da igreja luterana central de Porto Alegre. … Ele coordenava toda congregação da região sul do Brasil e com a divisa da Argentina e Uruguai. …

– . . . – Ele conhecia todas as minhas necessidades e carências. … Haroldo era um homem alto, estava muito acima do seu peso e consequentemente da cintura para baixo tudo nele era curto. … O membro dele devia medir em torno de 8 a 11 cmt. As pernas, por ele ser alto e não praticar nenhum tipo de atividade física, eram magras. Tinha os pés pequenos, na faixa de 36 / 37. … Era um homem simpático, mas, às vezes, arrogante. … Principalmente com Zeca. … Ele percebia que o Zeca sempre me defendia e me protegia. …

– . . . – Eu sou uma mulher de altura mediana, 1.72 de altura. … Sou magra. … Uma falsa magra. … Dizem que sou muito gostosa aos olhos dos homens quando me veem. Não sou exibicionista. … Tenho uma bunda bem torneada e vistosa. …

– . . . – 3º Ato – A minha Gravidez e a vinda do pai dele ao Brasil – – –

– . . . – O tempo foi passando e percebia a felicidade do Haroldo com a minha gravidez. … Seu pai (Erlano) estava de viagem marcado para o Brasil. … Ele enviuvou e soube da minha gravidez quando a esposa ainda estava viva e nos contatos demonstrava total gratidão a mim. … Claro, seria avó em primeiro ato. … Haroldo era a cara da falecida mãe. … Todos tinham nacionalidade alemã. … A mãe era uma mulher bem alta, muito ativa e robusta na sua estrutura física corporal. … Eles eram bem ruivos e altos. … Fortes, com tendencia para obesidade.

– . . . – Estes fatos são do meu conhecimento devido ao Zeca me proteger devido ao Haroldo estar muito excitado por causa do porre de vinho que tinha tomado e se tornara agressivo. … Zeca percebeu isso e foi me defender. …

– . . . – 4º Ato – A chegada do pai dele . – – –

– . . . – Eu estava dançando e rebolando para o meu marido, quando visualizei o Zeca rachando lenha, através das cortinas transparente da casa. … Zeca estava nu da cintura para cima, pois fazia muito calor na região. … Aquela cena acendeu um tesão imenso pelo Zeca. … Uma tremedeira tomou conta do meu corpo. … Uma febre por ‘pika’, do Zeca é claro, já que ele tem uma piroca muito formosa e grande. … Desejava aquela grossa lenha ardendo dentro da minha buceta. … Veio um tesão imenso pelo Zeca, mas não podia, já que meu marido estava no quarto e nada fazia para me ajudar no rebolado e na dança que eu fazia. …

– . . . – Me contentei com o Zeca cortando lenha com aqueles vistosos músculos a mostra. … Eu me fixava no Zeca e ele se fixava em mim. … Nós estávamos nos comendo com os olhos. … Senti aquela lenha quente dele me varar. … A minha buceta clamava por aquele homem. … Pensei, serei agora daquele homem. …

– . . . – Fomos buscar o pai dele no aeroporto. … Ele veio da Alemanha via São Paulo e de lá para Porto Alegre. … Erlano tinha uma grande dificuldade de falar o português. … Ele foi se adaptando ao Brasil e foi montando a indústria de motores de caminhão, e máquinas industriais e agrícolas. … As dificuldades com o idioma ele pedia ajuda a nossa secretaria ‘faz tudo’ e era pau para toda obra ou então a mim. …

– . . . – O expediente já estava sendo finalizado e eu fiquei por ali verificando e analisando todo o andamento do galpão. … Com uma louca excitação a flor da pele. …

– . . . – Ele se dirige a mim e fala. … O que a minha bela e amada Simone, meu nome, está achando do meu trabalho? …

– . . . – Eu comentei: … Percebe-se que o senhor é um grande empreendedor e conhecedor do assunto. … Não imaginava tamanha habilidade de implementação e planejamento. …

Ele, o pai. … Simone, não há necessidade de me tratar com muita formalidade, afinal de contas sou seu sogro. … Agora, sem o aporte financeiro de vocês eu não conseguiria nada disso. …

Ela, Simone. … Mas eu sei que você, Meu querido Erlano, logo estaria encontrando uma maneira eficiente de melhorar a vida das pessoas por aqui. … E a minha, também, é claro!!!. …

– . . . – 5º Ato – O meu tesão e um homem educado. – – –

– . . . – Ele, Erlano, procurava disfarçar, meio sem jeito a forma carinhosa que eu o chamava de ‘querido’. … Ele não queria que o chamasse de senhor. … Mas, também não pensava que eu fosse muito direta e incisiva com ele. … Imaginei que involuntariamente os meus – efe romãs – chegaram às suas narinas e eu me controlava no desejo e tesão por aquele homem. … Ele começava a ficar incomodado com aquela situação. …

– . . . – Ele tentava falar a sua língua, mesmo pausadamente, mas não era fácil a sua compreensão e o seu entendimento. … Ele gaguejava, pausava na fala e evitava me olhar fixamente nos olhos. …

– . . . – Eu, por sua vez, interrompi a sua fala, bruscamente e falei. …

– . . . – Meu querido sogro, outro dia desses eu te vi sem camisa, certo!

– . . . – Ele. … Me perdoe! Eu deveria ser um exemplo para os funcionários! Isso não irá acontecer nunca mais. … Me perdoe, Simone!. …

– . . . – Ela, Simone. … Por Favor, eu quero que você tire a camisa agora!. … Pode ser!!!. …

Ele. … O quê?. … Como assim, Porquê?. Mas. … O que você está dizendo. …

Ela. … Por favor, tira para mim!?. …

– . . . – Ele. … Simone, o que está acontecendo contigo!!??. …

– . . . – Ela. … Por favor, Erlano. … tira a camisa para mim. … Não sei o que é, mas, por favor! Tira a camisa!. …

– . . . – Ele deu alguns passos para trás, olhou para ela fixamente e esbarrou em uma das mesas do escritório. … As suas reações eram de espanto e admiração. … O seu rosto avermelhou e ele não sabia o que falar. … A sua boca e a sua fala, alemã, demonstrava algo que ele não sabia explicar, também. … O controle das suas ações estava sendo perdidas. … As mãos dele seguravam com firmeza a borda da mesa. … Por sinal ele tinha umas mãos bastante grandes. … Fiquei na imaginação do resto. …

Ato nº 06 – O meu ataque. – – –

– . . . – Não suportei e parti para o ataque. … Avancei em sua direção e o agarrei com as minhas mãos. … Ele não esperava essa minha atitude intempestiva. … Puxei-o bruscamente para os lados e fui destroçando todos os botões da sua blusa. … Logo em seguida coloquei as minhas mãos e as palmas delas em seu formoso e cabeludo tórax e fui acariciando e mamando os seus mamilos claros e musculoso e bem duros. … Aí ele me beijou com muito tesão e calorosamente. …

– . . . – Foi um beijo bem suave, caloroso e meigo. … Mas depois, algo foi ficando ardente e apimentado e eu me sentia engolida e possuída pelo se braço e abraço. … Ele me parecia um urso panda me abraçando. …

Ato nº 07 – Um desejo ardente. …

Eu fiquei maravilhada e surpresa em sentir e perceber que Erlano era literalmente o oposto de seu filho. … Devido as calças masculinas serem bem folgadas e largas, a exuberância do pênis dele, voltado para o lado esquerdo, chegava a incomodar por não me deixar encostar completamente naquele corpo. … Um corpo robusto e tesudo. … Será demais saborear, beijar, sugar, mamar e chupar aquele lindo pênis. Devemos sentir aquele sumo com a boca e língua em primeiro lugar. …

– . . . – Erlano sentiu eu me escorregar por entre seus braços enquanto a minha língua e meus lábios deixavam um rastro de saliva em seu tórax, pescoço e todo seu corpo. … Comecei a desapertar o cinto da sua calça e eu já estava apertando aquele membro e sugava o seu membro e sua cabeçorra através do tecido da sua calça. …

– . . . – Erlano saiu estupefato com as ações e atitudes da sua nora. … Ela se ajoelhou delicadamente e foi sugando e mamando o seu cacete através da calça e logo começou a desabotoar os botões da sua calça para em seguida com a mão em concha, segurando os cabeludos culhões e os puxou para fora seu germânico caralhão. …

– . . . – Minha boca, soltou um gemido alto, agudo e prolongado. … E tenho certeza que Erlano me viu com os olhos enviesados, enquanto eu admirava aquela obra colossal que tanto faltava ao meu marido. …

C O N T I N U A – – –

– . . . – No Próximo Capítulo: – – – Uma mamada na pirocaça do meu sogro. …

C. C. Lyra

3654 views

Contos relacionados

Comendo a mãe do amigo de trabalho

Olá gente, meu nome é Rafael, tenho 25 anos e neste conto erótico vou relatar como foi o dia em que eu terminei comendo a mãe do amigo que pediu para eu ir na casa dele. A história começou...

LER CONTO

Mostrei o conto que escrevi sobre minha cunhada, para ela

Escrevi uma história que aconteceu entre eu e minha cunhada, na metade do ano passado. Era algo que estava me corroendo por dentro e resolvi detalhar o acontecimento como uma forma de desabafo. Tenho...

LER CONTO

Swing no Caribe – EP 05 – O Acordo

Episódio 05 - O desejo falou mais alto. Paulo e Sara concordaram com a troca de casais. A fantasia dos dois era Sara transar com outro homem, já que havia se casado virgem. Sara ficou relutante em...

LER CONTO

No estacionamento do açai com a japa

Bem vou começar contando minha trepada no açaí.  Nessa semana em maio de 2022 dia 10 . Pra ser mais exato  estava eu lá no açaí na avenida.  Dos Estados  em Santo André fazendo uma compra...

LER CONTO

UMA AVENTURA DIVERTIDA NA POUSADA – UMA ‘PUTINHA’ E UM CORNO

- . . . - UMA AVENTURA DIVERTIDA NA POUSADA – UMA ‘PUTINHA’ E UM CORNO. ... - . . . - Meu nome é AleXANDRE Magno e minha esposa se chama Ana Luíza Eu tenho 48 anos e ela 46. Tenho 1m70, 100...

LER CONTO

Mão amiga

Está precisando de uma mão amiga aí? - Fala e me encara com um olhar descarado e penetrante. Olho pra baixo e me dou conta do volume. Porra. Ela senta ao meu lado, não havia gente por perto....

LER CONTO

Me apaixonei por uma prostituta

Fiquei tão excitado relembrando essa história que decidi publicar. Essa história aconteceu quando eu estava no terceirão, duas semanas antes de eu começar a namorar minha atual esposa. Um amigo...

LER CONTO

Swing no Caribe – EP 07 – Entrega Total

Episódio 07 - No Episódio 06, Sara tem seu primeiro e intenso orgasmo com outro homem, aumentando seu entusiasmo, indo logo atrás de mais emoções.  Passando de tímida para ousada, usa seu...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 5 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2022 - Contos adultos