website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos de corno » MEU MARIDO QUIZ SER CORNO DE UM NEGÃO

MEU MARIDO QUIZ SER CORNO DE UM NEGÃO

Publicado em janeiro 11, 2023 por Ademir

MEU MARIDO QUIZ SER CORNO DE UM NEGÃO.

Olá, meu nome é Simone, tenho 30 anos, sou corpuda tipo gordelicia, loira de olhos azuis, bunda grande e arrebitada, e seios gg mas firmes ainda, estou acostumada a chamar a atenção dos homens e até das mulheres por onde passo pois além de ser corpuda, gosto de me vestir bem, uso roupas sensuais, maquiagem na medida e sapatos salto alto sempre que estou na rua; Sou casada com o Marcelo um bom homem, 35 anos, bonito, carinhoso e bom de cama, nossa vida sensual e normal sem exageros, somente piadas picantes, conversas de sentido duplo durante as transas onde meu marido fingia ser outro homem e que eu estava traindo ele rsrs mas não passava disso, o máximo de ousadia que chegamos foi filmar algumas transas nossa e deixei ele tirar fotos minhas de calcinha ou nua, material esse guardado a 7 chaves rsrsrs; Levamos uma vida estável e tranquila, meu marido trabalha a mais de 20 anos na mesma empresa, ocupa um bom cargo e tem uma remuneração muito boa portanto temos uma vida financeira bem tranquila com conforto para eu e ele e nossas 2 filhas.

Mas lá pelos 10 anos de casados, algo mudou nossa relação, no meio de uma transa, com ele dentro de mim, Marcelo perguntou se eu não aceitaria ser comida por com outro homem com um pau bem grande, eu me assustei com isso e veementemente disse que não, nem pensar, o Marcelo tinha sido meu 1o e único homem, nem tinha como comparar sobre o tamanho do pinto, mas desconversei e terminamos a transa. Acontece que dai pra frente ele passou a insistir nisso e eu sempre me negando, eu achava que essa história era para estimular seu tesão mas e claro que me dava tesão também, dai passei a brincar também chamando ele por outro homem, dizendo que queria um negão bem pintudo me comendo na nossa cama e ele assistindo e a gente gozava gostoso com essas fantasias criadas por mim e por ele, com o passar dos dias, notei que o Marcelo só estava vendo filmes pornográficos de negão bem dotado comendo garotas brancas.

Meu marido adora futebol e costuma dirigir o time da empresa onde trabalha “Craques das peladas” o nome do time rsrsr, porém o time não vinha jogando bem, sempre ficando em 2o ou 3o lugar no campeonato de empresas, então para melhorar o desempenho do time, meu marido foi buscar em uma cidade do interior um jogador novo que vira jogar e havia gostado; Quando meu marido chegou em casa com o tal jogador novo, me assustei, nossa, o cara era um negro alto e fortão com músculos salientes, estava brilhante de suor devido o calor, meu marido me apresentou o cara… Querida, esse e o Paulão, nosso novo atacante e como os jogos acontecem sempre aos domingos de manha, ele vai dormir aqui aos sábados quando vier da sua cidade ok, vou ceder a ele a cama que temos na edícula.

Certa noite, no meio da transa, aconteceu algo que me deixou muito preocupada, meu marido começou a falar do Paulão, imaginando que era ele quem estava me comendo, tornando nossa ,transa mais picante com gozadas deliciosas; No dia seguinte perguntei porque ele fez aquilo, ele desconversou se desculpando pelo fato, mas pedi a ele para não colocar mais nomes conhecidos e próximos em nossas fantasias sexuais.

Na semana seguinte, fui dar uma arrumada no quarto da edícula onde o Paulão costumava dormir todos os sábados devido o jogo de domingo e muito assustada e envergonhada, encontrei sobre o criado mudo, diversas fotos minhas de roupa íntima, de calcinha e algumas onde eu aparecia totalmente nua, odiei o meu marido, o cachorro estava mostrando minhas fotos íntimas para o Paulão, por isso que percebi o cara me olhando de maneira diferente no último fim de semana, fiquei puta e briguei com meu marido, e deixei ele de molho sem sexo por um mês, rasguei todas as fotos onde eu aparecia nua ou de calcinha.

No sábado seguinte, minhas filhas tinham saído e meu marido chamou o Paulão que estava na edícula para tomar uma cervejinha em casa e na maior cara de pau, na minha sala, colocou um filme pornô de negão comendo uma garota branquinha, fiquei muito puta e subi para o quarto, minha cabeça fervia de raiva, casei virgem jurando ser fiel ao meu marido e ele parecia estar me entregando a outro homem de mão beijada, será que ele estava refletindo bem sobre o que estava fazendo? não sentia ciúmes de mim? estava nessas reflexões quando a porta do quarto se abriu e o Marcelo entrou, disse ter deixado o Paulão vendo o filme pornográfico, e implorou para tirar ele do castigo pois estava com muita tesão, já faziam uns 20 dias que eu não deixava ele me tocar, e confesso que também estava com muita vontade, começou a me bolinar e eu recusando, lutamos um pouco e meu marido conhecedor do meu corpo, levantou minha saia e começou a apalpar minha boceta através do tecido da calcinha minando minha resistência, ainda relutante, senti ele puxar minha calcinha até tirar pelos pés, abriu minhas coxas e caiu de boca na minha boceta, nestas alturas toda melada de tesão, o desgraçado sabia como me excitar, sua língua quente se infiltrava por dentro da minha boceta me deixando louquinha, não demorou e atingi o primeiro orgasmo delicioso…

Marcelo se desnudou rapidamente e arrancou minhas roupas me deixando peladinha, ele me beijava loucamente dizendo o quanto me amava, me fez levantar e apoiar as mãos na penteadeira e me penetrou por trás, enterrando todo o cacete em mim, mal comecei a rebolar no seu pau, o desgraçado me pegou pelo quadril e sempre penetrado, me carregou para a porta, abriu e saímos para a sala, O Paulão todo assustado com o barulho, nos olhou espantado, sem acreditar no que estava vendo, eu e meu marido engatados pelo seu cacete, eu estava morrendo de vergonha e tentei escapar, o pinto escapou da minha boceta e meu marido me empurrou para o sofá maior e novamente se enterrou profundamente em minha boceta e metendo loucamente dizia, tá vendo Paulão, tá vendo como minha esposa e gostosa , tá vendo como ela mete gostoso: Acho que o desgraçado havia tramado aquilo e logo senti o jato do seu esperma espirrando dentro de mim.

Depois de gozar, o safado saiu da minha boceta e correu para o banheiro, o Paulão com cara de palerma não sabia se saia ou se ficava rsrsr, acompanhou tudo estático, agora olhando para meu corpo nu com a boceta gozada, balbuciou qualquer coisa, meu olhar pousou no enorme volume na frente da sua calça e resolvi que ia esquecer sobre a esposa fiel e respeitada, com muita raiva do Marcelo, mandei tudo as favas e já que o meu marido queria levar chifre, essa era a hora, perdi a vergonha e Chamei o Paulão que se levantou pasmo com uma verdadeira tenda levantada na calça mostrando o grau de excitação que estava, levantei e ajudei a desnudar seu peito jovem e musculoso, abaixei a calça de agasalho, e em seguida a cueca libertando um pau preto duro e enorme, o cara era um exagero, segurei aquela tora, quase o dobro do pau do meu marido e comecei a punhetar, meu deus, o pinto do cara era demais, longo, uns 25 centímetros e tão grosso que fiquei assustada, duvidei que aquilo tudo caberia dentro de mim, nunca tinha visto nada assim, o nervo duro pulsava em minha mão e o cara gemia baixinho com a punheta, me ajoelhei em frente a ele e percebi a cabeça do seu pinto meladinha de lubrificante, nossa o pinto do negro era lindo demais, lambi a cabeça devagar ouvindo seus gemidos, desci a boca pelo nervo cheio de veias grossas e lambi seu saco com as bolas durinhas que me encheu a boca, subi novamente pelo corpo do pinto e abocanhei a cabeça enchendo a boca, mal cabia na minha boca tal o calibre do membro mas forcei até chegar na minha garganta, o macho estava louco de tesão olhando para mim começou a meter na minha boca, estava delicioso demais que ate esqueci que estava fazendo aquilo para castigar meu marido, comecei a sentir um tesão enorme sugando aquele pauzão delicioso; Marcelo saiu do banheiro e quando me viu chupando o pau do Paulão, ficou preocupado e correu pegar uma camisinha me dizendo; querida, era para encapar primeiro pô, sem camisinha não sua louca…

Nem dei atenção ao meu marido e continuei a mamar o cacete duro do Paulão, percebi que ele estava enciumado e tentava me fazer tirar a boca do pinto do negão e dizia querida, tira a boca, fica só na punheta, deixa ele gozar na sua mão, tirei a boca do cacetão e mostrei para ele o tamanho da encrenca que arrumou e respondi, você não queria ser corno??? então vai ser com louvor; Ele me olhava enciumado enquanto voltei a mamar o delicioso cacete do Paulão, ele não havia participado da conversa, só olhava e ouvia e de novo na minha boca, recomeçou a gemer de prazer, minha boceta além da porra do meu marido, vazava também melzinho de tanta tesão que eu estava, continuei a mamar e de repente ele gozou, uma esporrada enorme, que não coube em minha boca e vazou pelos cantos dos lábios, enquanto eu engolia sua deliciosa porra quentinha, meu marido só olhava muito puto da vida, mamei até engolir todo o leite, ai tirei a boca daquele cacetão e disse a meu marido… vem me beijar vem seu corno, ele fugiu rsrsrs.

O Paulão continuava com o enorme pinto duro, nem parecia que tinha gozado a pouco, me deitei no sofá e me abri totalmente chamando o Paulão, vem tesão, vem meter em mim, soca esse pauzão na minha bucetinha, você vai ser o primeiro que me come fora o meu marido, vem sentir prazer dentro de mim, vem….O Paulão meio desajeitado, entrou entre minhas coxas e começou a pincelar a entrada toda melada da minha boceta, o pauzão foi entrando devagar centímetro por centímetro, alargando minha boceta, nossa parecia que eu era virgem outra vez tal o volume do pinto dele escorregando dentro de mim, eu arfava e gemia de dor, achei que eu tinha ido longe demais, mas agora era tarde para voltar atrás, era a primeira vez que o cacete de outro homem entrava em mim, depois da cabeça rombuda, outro sufoco chegou pela metade na parte mais grossa, minha boceta estava esticada ao extremo, senti um orgasmo vindo, comecei a rebolar enquanto o pinto continuava a penetrar, Vai negão, enterra tudo eu disse, me agarrei a ele e senti o enorme cacete chegar em meu útero, sentia seu pau pressionando até a bexiga, nossa que monstro, ele delirava de prazer com o saco encostado em meu cu com todo o nervo duro atolado, não aguentei mais e dei um grito em um gozo intenso, o Paulão sentindo as contrações da minha boceta, explodiu em um gozo enorme, ficamos assim agarrados, respirando forte até passar os espasmos do gozo, eu estava exausta e melada de porra e suor, o negão saiu devagar da minha boceta, imediatamente seu esperma vazou melando minhas coxas e sujando o sofá, ai que percebi meu marido, pálido olhando para mim, peladão com o pinto duro rsrsr.

Me sentei e disse a ele, satisfeito, você não estava querendo isso, ele com voz tremula respondeu, sim mas não dessa maneira, era para você utilizar camisinha pô, e se ficar grávida, problema seu, eu disse, você planejou isso, queria que eu desse para o negão, agora já era, virou corno, está satisfeito, olha minha boceta como está arrombada, não era essa a sua fantasia ver sua esposa sendo fodida por outro homem, o Paulão saiu do banheiro com o enorme cacete bem duro ainda, meu marido corno continuava com o pinto duro me deixando com mais raiva ainda, ele estava duro por me ver sendo comida por outro, cafajeste, eu ia dar o troco, chamei o negão e com ele em pé na minha frente, comecei a mamar seu cacete novamente, nossa a cara era um jumento e como era jovem sua ereção não diminuía mamei gostoso e ai tive uma ideia para aumentar a vingança contra meu marido, tirei seu cacete da boca e com carinho besuntei ele todo com um lubrificante olhando para meu marido que estava sentado em outro sofá se masturbando, canalha, não perde por esperar pensei, olhei para o negão e disse, vou ti dar um presentão negão, vou deixar você comer meu cuzinho, o negão arregalou os olhos e seu pau pulou na minha mão, meu marido gritou que não ia permitir, seu cuzinho e só meu, além do que esse pau enorme vai ti rasgar.

Eu respondi seu uma ova seu corno, me ajoelhei no sofá empinando a bundona, apoiei as mãos no encosto e disse, vem Paulão, vem foder o cuzinho da mulher do seu amigo, o negão maravilhado, parecia não acreditar que ia foder um cuzinho lindo desses e se aproximando encaixou a cabeçona na entrada do meu cuzinho, eu estava com medo mas queria me vingar do meu marido, pensei em deixar ele por somente um pouco, senti ele forçar e de repente a cabeça escorregou para dentro me fazendo gritar de dor, tentei escapar dele mas ele me segurou e continuou a escorregar para dentro, meu deus, senti a s pregas do meu cuzinho se romper para dar passagem para aquele nervo duro cheio de veias grossas, pedi a ele para parar deixar só a metade e levei a mãos segurando o restante do seu cacete, percebi que não tinha entrado nem a metade, a dor era intensa, eu chorava e gemia mas o negão estava em êxtase e continuava a entrar em meu cu, eu dei um grito mais forte ai o negão acordou do estado de tesão e perguntou, quer que eu tire dona Simone?

Eu sabia por experiência que a dor iria diminuir e disse a ele não, não tira, mas coloca devagar, ele deslizava centímetro por centímetro chegando até onde o pau do meu marido jamais chegou, meu deus a dor era intensa, mas continuei a recebe-lo até eu sentir seu saco bater em minha boceta, estava tudo dentro, o negão sofria de prazer , começou a meter devagar, eu gemia forte a cada estocada profunda que chegava em meu estômago, e em uma enterrada mais profunda gozou com estardalhaço, uma quantidade enorme de porra, considerando que jã havia gozado dentro de mim 2 vezes, eu recebi todo seu esperma no meu cuzinho dolorido, após o gozo, ele descansou sobre meu corpo até seu pau começar a amolecer e escapar do meu cu, seu esperma espirrou saindo do meu cuzinho tal a quantidade, ele sentou-se no sofá acabado, eu me levantei toda dolorida e corri para o banheiro, tomei um banho demorado, tentando expulsar todo o esperma que o Paulão tinha deixado em minha boceta e no meu cu, saiu até um pouco de sangue do meu cuzinho, ele tinha quebrado as minhas preguinhas, fiquei uns 3 dias que mal conseguia me sentar rsrsr.

De tanto que doía, a minha bucetinha também estava ardendo devido o tamanho do seu cacete, quando voltei já trocada, os 2 homens estavam vestidos e sentados no sofá como se nada tivesse acontecido, ninguém disse nada a respeito e depois dessa noite, meu marido mudou totalmente, agora não pede mais para mim dar pra outro homem rsrs eu nunca mais trai ele, mas ficou a lembrança muito louca e agradável da transa com o Paulão, nunca fui tão bem comida, e nunca gozei tanto na vida.

Leia outros Contos eróticos de corno bem excitantes abaixo:

Minha mulher fez oral no meu amigo no estacionamento do shopping

Convenci minha mulher a dar pra outro - parte 3

15791 views

Contos Eróticos relacionados

A primeira dupla-penetração interracial de Nanete

Nanete aparece de dentro do box, nua como antes. Suas grossas coxas brilham com a leve camada de suor devido ao estresse. Ela tinha soltado os cabelos e seus esplendidos olhos azuis faíscam por...

LER CONTO

Minha esposa virou puta para ganhar dinheiro

Oi gente do bem, tudo em ordem? Meu nome é Carlos, tenho 33 anos e neste conto erótico vou relatar como foi o dia em que minha esposa virou puta dando para homens fora do casamento. A crise...

LER CONTO

Minha esposa realizou meu sonho.

Olá, meu nome é jhonatas, tenho 1,75 moreno 75 kg 23 anos, e venho contar do meu sonho realizado. Tenho 1 ano de casado, e conheço a minha esposa hoje a 5 anos, ela é  morena se chama...

LER CONTO

A recaída de uma devassa

O forte cinquentão quase se engasgou com a sobremesa que estava comento em pé, encostado no umbral da porta da cozinha, quando Livia, sua Nora ao aproximar-se dele, pôs as duas mãos no decote da...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos