Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » Meu genro atencioso

Meu genro atencioso

Publicado em janeiro 11, 2021 por Creusa

Sou mãe de 2 moças e 1 rapaz.

Tenho, atualmente 44 anos.

Continua depois da publicidade

Minha filha foi morar junto com um rapaz, e eles foram morar na minha casa até se ajeitarem.

Ele com 27 anos e ela com 19.

Tudo indo bem. Já estavam há 1 ano e 2 meses juntos.

Continua depois da publicidade

Ele sempre muito atencioso e brincalhão comigo. Sempre dizendo que eu era a sogra que todo homem devia ter. Nunca levei pra maldade.

Ele trabalhava como segurança no Ceasa aqui perto e minha filha num salão.

Num belo fim de semana o pai dela, doente,pediu pra ela ir na casa dele levá-lo ao médico. Ela foi e acabou ficando pra cuidar dele.

Naquela noite meu genro chegou do trabalho e eu como fiz muitas outras vezes, coloquei a comida pra ele.

Estávamos só eu,ele e meu filho caçula, que saiu assim que ele chegou.

Eu já tinha tomado 2 litrões de cerveja. E ele ainda me serviu um copo de vinho. Aí que aconteceu o erro. Misturar bebidas. Sou péssima nisso

Ele ainda estava comendo, e me disse que era hora de arrumar um namorado, já estava a 1 ano sozinha, mais ele tinha que aprovar. Ri e disse que só eu que sabia do que eu gostava.

Nessa HR ele me serviu mais um copo de vinho. E me falou que ele fazia idéia. Afinal minha filha havia dito pra ele,que eu era uma mãe que ensinava muitas coisas a ela.

Só que ele me disse isso olhando no fundo dos meus olhos.

Ele era bem alto, 1,92 cm de altura, moreno bem musculoso. Enquanto eu 1,55 cm. Mulata e fofa..

Nessa HR dei uma de desentendida e ri. Mais disse que a melhor professora é a vida. Só não vou ser hipócrita de disser que, aquele momento de olhares passou despercebido.

Já no terceiro copo de vinho, decidi me retirar e tomar um banho pra deitar.

Na HR que levantei, o chão rodou e eu fiquei tonta a ponto de me segurar no encosto da cadeira. Quem bebe sentado sabe o que é levantar e perceber que está bêbado. Comigo foi assim.

Meu genro mais que rapidamente me apoiou. E me perguntou se eu precisava de ajuda.

Como toda pessoa bêbada, não admiti que estava ruim. E disse que estava ótima.

Gente fui pro banheiro vendo 3 portas. Entrei, tirei a roupa, entrei no chuveiro, ali ainda estava 20% sóbria, 80% possuída pelo espírito da safadeza,que se apodera das pessoas bêbedas. Perdi a noção do tempo, até escutar alguém, muito longe, (ele, genro) bater na porta e perguntar se eu precisava de ajuda.

Não me lembro de ter respondido.

Lembro da porta abrindo. E ser levantada do chão. E ir na direção do meu quarto.

Quando fui posta na cama, os 20% sóbria, subiram pra 50%. O espírito da safadeza subiu pra 100%. Mas não me pergunte o pq, eu me fingi de bêbada.

Ele me perguntou se eu precisava de algo?

Nessa HR olhei e vi que ele estava excitado. Prontooo.

Disse, me fingindo de bêbeda,que precisava de uma toalha pra secar os cabelos. Ele pegou uma, se sentou atrás de mim, e começou a secar meus cabelos. Nessa HR senti o quanto ele estava exitado. Aquele pau duro e grande, encostado na minha coxa.

De verdade, poderia parar ali. Mais senti um tesão que nunk senti antes. E me fiz de bêbada.

Pedi pra ele secar me secar..olhei de lado pra ele e disse:

_poxa genrinho, já que está com a toalha na mão, podia ser bonzinho e me secar toda, né!?!?. Pense num sorriso lindo,e cafageste.

Quanto senti ele com a mão e toalha no meu pescoço, me encostei no peito dele e dei livre acesso aos meu peitos.

Foi automático.

Ele passou a toalha e a mão. Sempre me perguntando se eu estava bem?? E eu dissendo que tava vendo tudo girar.

Ele me perguntou se eu queria mais vinho? Na HR disse que sim.  Percebi que ele me queria de porre. Quando ele trouxe o copo,bebi só a metade e disse que já tava muito bêbada. Rsrs.

Ele me perguntou se eu ainda estava molhada? Eu, claro disse que sim..

Ele sentou do meu lado na cama, começou a passar a toalha na minha barriga, e me perguntou se tava tudo bem? Só falei que minhas pernas ainda estavam molhadas.

Nossa… Quando ele começou a secar as minhas coxas, me abri toda. Ele abriu os olhos e mordeu a boca.

– sogrinha, vc esta muito molhada aqui. E passou a mão. Só pedi pra ele secar com carinho,pois tinha tempo que ninguém chegava ali…

Ele caiu de boca. E eu só gemi. Quando ele meteu 2 dedos na minha buceta. Gozei na HR…

Comecei a falar coisas sem sentido, acho que ele realmente achou que eu estava bêbada. Começou a me chamar de cachorra, safada, putinha. Que era louco pra me comer.. e eu louca demais.

Pedi pra ele me deixar ver o pau dele. Que pau, grosso. Muito grosso. Cai de boca. Fiquei de 4 chupando e ele brincando com minha buceta. Meteu 2 dedos, 3 dedos,4 dedos.. gozei de novo.

Implorei pra ele me comer.

Fiquei de 4. Ele meteu de uma vez. Não com raiva, mais com pressão. Nossaa… Enfiei a cara no travesseiro pra não gritar.

Ele tirei e colocou umas 7,8,9 vezes… Eu já louca pedi pra ele meter com vontade. E ele meteu. Achei que ele ia me rasgar… Mais só me fez gozar de novo…

E ele me puxando pelos cabelos me chamado de puta,safada. E meu tesão a mil. Não pensei 2 vezes. Pedi pra ele meter no meu cuzinho.

Foi mágico.

Eu já toda melada.

Ele só colocando a cabecinha devagar. Tirava e colocava. Tipo uma tortura.

Até que ele me segurou pelos quadris e enfiou de uma só vez. Gritei, ele ficou ali parado por um tempinho. Quando relaxei, ele tirou e meteu de novo, e de novo, de novo, de novo… Com força, com brutalidade. E aquilo foi me dando tanto tesão… Meu corpo tremia. Eu dava uns gritos abafados. Até que ele começou a socar muito rápido, me segurou pelo pescoço, meteu rápido de novo e gozou. Gozei junto.. aquele orgasmo de filme porno. Nunk tive antes…

Ele me puxou pra ele e deitou comigo.  Acariciou meu rosto e cabelo.

Estava quase dormindo,quando ele saiu de dentro de mim. Ainda gemi um pouco, ardida, dolorida. Ele ainda abriu minhas pernas, olhou, e meteu os dedos no cuzinho e na minha buceta. Gemi.  Ele me deu um beijo de cinema

Ele sentou do meu lado, me fez carinho até eu dormir.

De manhã quando cheguei na cozinha, ele já tinha feito café.

Me  perguntou se tava tudo bem? Pq eu tinha ido deitar meio bêbada.

Olhei pra ele bem nos olhos,e disse que sim.

Só me lembrava de esquentar a comida dele.

Mais quando sentei,gemi com uma dorzinha gostosa. Ele me olhou e sorriu. E disse que não podia deixar faltar vinho em casa.

Eu só disse que concordava, e que esperava que o pai da minha filha ainda precisasse dela outras vezes, sorrindo….

Ele precisou…..

11378 views

Contos relacionados

Conheci meu sobrinho e transei com ele

Esse conto que irei contar foi verdadeiro , aconteceu no dia 22 maio de 2018. Vou utilizar o pseudônimo de Ana (46)e para meu sobrinho de Pedro(35). Há muitos anos atrás meu pai se separou de...

LER CONTO

Comi minha ex-enteada

Bem, eu me chamo Carlos, hoje tenho 45 anos, na época tinha 40 e era casado com Raquel. Ela tem uma filha chamada Kananda, na época kananda tinha 16 anos uma delícia de menina ai então eu sempre...

LER CONTO

Empregada gostosa sentando no meu pau e gemendo alto

Olá pessoa, meu nome é Jackson, tenho 25 anos e hoje vou contar a história do dia em que eu acabei fodendo a empregada gostosa do meu pai. Meu pai é um empresário rico e bastante conhecido,...

LER CONTO

O romance entre eu e minha tia

Eu e minha tia, uma história de amor antes de tudo vou nos apresentar, eu tenho 20 anos, moreno com aparência de surfista e minha tia, 40 anos, baixinha e com um corpo malhado da academia, muito...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos