website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de incesto » Meu filho é feio, magrelo e pirocudo

Meu filho é feio, magrelo e pirocudo

Publicado em dezembro 26, 2022 por Helga Shagger

Sou casada, tenho 38 anos e um filho único de 18 anos e há muito tempo venho percebendo seus olhares pro meu lado principalmente minha bunda.
Então vi que estava na hora de agir e fui ter uma conversa com ele sobre sexo.

Claro que eu não ia perguntar nada sobre a vida sexual dele, mas fazê-lo entender da inconveniência de ficar babando por minha bunda.

Aí, sem jeito ele me confessou que ficou compulsivo em querer ver meu cu… digo meu fiofó, desde o dia que sem querer viu a mim e o pai dele trepando e escutou o Diniz dizer que eu tinha um cusi…, digo, um anus rosado, lindo e irresistivelmente atraente.
– O quê!? O que você viu?

Sem jeito, disse que me viu nua de bruços na cama com meu marido atrás e eu com as duas mãos abrindo a bunda pro meu marido ver meu cusinho quando escutou ele fazer o comentário e que daquele dia em diante passou a imaginar e sonhar em um dia ver minha bunda aberta e matar essa vontade que o fazia ficar louco.
– Que coisa, Tuco! Vai dizer que nunca tinha visto o cuzinho de alguém? E por que tem que ser o meu? Não preciso dizer que você está perto de se tornar um depravado! Você ainda tem todas as chances de explodir tua tesão por uma menina da tua idade. Você devia se envergonhar e me pedir perdão!
– Oh, mãe! Mãezinha! Me perdoa! Mas não faz assim comigo! A senhora sabe como sou feio e só tive uma namorada e ela não era nada atraente! Meus amigos me mostram fotos das meninas safadas que mandam fotos delas nuas. Eu…eu não consigo nem arranjar uma namorada que pelo menos transe comigo!
– Essa é a vida, querido! Voce tem que se esforçar pra conseguir o que quer! Teus colegas não te dariam algumas das fotos pra você admirar os cusin…, digo o anus delas!?
– Aí é que está minha doidera, mãe! As fotos não me… não me…me acalmaram! Tem que ser ao vivo! E minha lucidez se alterou naquele dia que escutei papai elogiando seu cusinho…Desculpe, o seu anus! Eu…eu queria que a senhora fosse a primeira a mostrar pois não me sai da cabeça ver o seu cu tão lindo como imagino que seja! Me desculpa, mãe! Mas isso é muito humilhação pra mim ter de confessar essa minha tara! Eu sou um maluco mesmo!

Ele se levantou e saiu do quarto abruptamente. Eu fiquei pasmada por conhecer esse lado depressivo do Tuco. Como mãe, eu estava certa em repreendê-lo, mas não deveria tê-lo tratado como um desajustado sexual. Agora eu estava temerosa de como ele passaria a agir.

O jeito era tentar convencê-lo que os desejos dele eram normais, próprio da idade. Com certa relutância decidi que ía ajuda-lo.
Mas, como?? Mostrando meu anus pra ele??? Isso era pura maluquice! Mas, parecia que essa era a única saída.
– Tuco! Tucoooo! Volte aqui!

Quando ele entrou no quarto, vi que evitava de me olhar. Tinha os olhos vermelhos, tinha estado chorando. Desfiz toda a repreensão que tinha feito antes e, me arrependendo desde do dedão do pé ao fio de cabelo, prometi que na hora certa, eu realizaria o desejo dele.

Ele me olhou com uma expressão feliz de olhos arregalados. Dei-lhe um beijo e fui pra meu quarto. Fiquei imaginando o que meu cu tinha de especial. Até que não aguentei, me levantei e fui em frente do espelho Virei-me de costas me inclinei pra frente e com as duas mãos abri minha bunda pra ver meu cuzinho e pela primeira vez reparei que o dito era rosa e bem desenhado. Tinha alguns pelinhos que decidi depilar..

No outro dia eu e meu filho nos falamos bem pouco, notei que ele estava ainda sem jeito pela conversa que tivemos. O aniversário dele seria dentro de uma semana. Chegando o dia, tive a ideia de tirar algumas fotografias do meu cuzinho para dar-lhe de presente. Eu, inconscientemente tinha enlouquecido com aquele clima de luxuria e por mais que eu tentasse me justificar que era por uma boa causa, a verdade é que eu ficava febril com aquela “brincadeirinha”

Então chamei uma amiga para me ajudar e expliquei a situação. Ela me chamou de maluca e pervertida, mas disse que me ajudaria. Logo fiquei nua e me pus de quatro na cama e com as duas mãos abri bem minha bunda. Ela foi logo tirando várias fotografias em diversas
posições e ainda me elogiou dizendo que meu filho iria adorar e me perguntou porque eu não mostrava ao vivo
– Eu tenho vergonha! Tenho medo que ele queira algum contato físico…
– Vou mais longe, Miranda! Dá logo o cusinho pra ele!! Já pensou!? Você vai ser a primeiras a quem ele vai sodomizar!!.

Fiquei pasma! Pois mostrar o cu a meu filho até que ia… mas deixar ele meter!? Jamais tinha passado pela minha cabeça!.
Fiz cara de emburrada e pedi que ela me ajudasse a escolher uma foto, decidindo por uma onde estou de quatro e meu cu
aparece bem nítido, porém meu rosto não aparece.
Então comecei a provocá-lo andando com mini saias e deitando de bruços no sofá .

Chegado o dia de seu aniversário eu tinha comprado um ténis que ele tanto queria e dentro da caixa pus a foto em cima para que assim que ele abrisse seria a primeira coisa a ver.
Tudo pronto! Seus amigos e parentes chegando e meu presente guardado pois daria no final quando todos
tivessem ido embora.

A noite transcorreu normalmente e os convidados começaram a ir embora. Meu marido junto com os
convidados beberam todas .Eu ainda estava apreensiva e com receio de dar o presente com a foto de minha bunda escancarada.

“- Não! Não vou fazer isso! Dever de mãe ou não, tudo não passa de uma depravação e sei aonde isso vai dar!! Vou desistir e pronto! O Tuco vai ter que lidar com isso do jeito que ele achar melhor!”

Cheguei a pegar na caixa pra abrir e retirar a foto. Mas algo me impedia de raciocinar com clareza e só aumentava o clima de libidinagem que eu própria tinha criado.
Meu corpo tremia da febre da luxuria e pensando um monte de coisas, vendo meu marido dormindo como uma pedra… me enchi de coragem e chamei meu filho até a sala, com o presente na mão.
– Aqui está o teu presente que tanto você queria! – Nervosamente lhe dei um beijo na bochecha.
– Obrigado, mãezinha… mas, eu… eu estava esperando outra… coisa!
– Tem dois presentes aí dentro! Vá pro seu quarto e só abra lá!

Eu fui tomar um banho. Meu coração parecia que ia sair pela boca. No chuveiro não resisti à siririca e gozei efusivamente pensando em estar na quadra de esportes do colégio do Tuco, inclinada pra frente com meu filho separando minha bunda expondo meu cusinho pra todos seus coleguinhas!

Quando eu sai do banheiro pus um fio dental e uma camisola bem fina e fui até a cozinha pegar uma bebida pra relaxar de vez. Ao voltar, resolvi ir no quarto do meu filho com a desculpa de dar boa noite.

– Então filho gostou da foto?

Ele ficou em silêncio por alguns segundos.
– Mãe, essa não é a senhora na foto!
– O quê!?? Sou eu sim na foto

Ele disse que meu cu não poderia ser tão perfeito e lindo daquele jeito e que só acreditaria se visse ao vivo! Caso contrário jamais aquela foto iria representar o cu que ele sempre sonhou em ver!
.
Fiz de tudo pra ele acreditar que o cuzinho que ele via na foto era o meu, mas não teve jeito! Fiquei nervosa e fui pra sala. Peguei outro drink e me sentei no sofá pensando como convencê-lo a acreditar. Acabei o drinque e preparei outro que logo bebi todo. Não percebi o efeito etílico que estava fazendo em mi. Então disse pra mim mesma.
“- Já.que esse babaquinha quer ver meu cu… vou mostra-lhe ao vivo e que seja hoje ainda!”

Tirei a camisola e fiquei apenas de sutiã e fio dental bem atolado no rego. Fui até o quarto dele que estava com a luz apagada. Eu sabia que ele tinha notado minha presença. Me dirigi ao sofá, Me posicionei de quatro com meu busto apoiado no encosto. Abri bem a bunda deixando apenas o fio cobrindo meu cuzinho. Logo ele se aproximou.
– Acende a luz! E chegue mais perto!

Ele acendeu e quando me viu com a bunda aberta na sua direção, ficou em transe.
– O… o fio dental tá meio que cobrindo o seu cuzinho, mamãe…
– Não é você que quer ver… então tira!

Tirei as mãos da bunda, olhei para trás e vi meu filho hipnotizado.
– Dá… dá pra senhora separar a bunda novamente?

Por cima do ombro, ví ele ir até a cama e pegar alguma coisa e voltar pra agora sua posição favorita… atrás de minhas nádegas escancaradas! Não é que o Tuco tinha a foto nas mãos e ficou um tempo comparando com a original ao vivo, minha bunda e meu cusinho!
– Tá convencido agora, garotinho!?
– Sim! Sim, mãezinha! Posso agradecer com um beijo!?

Ele foi chegando perto e eu arregacei a bunda o máximo, sentindo a língua do meu filho lambendo e chupando meu cuzinho por uns cinco minutos.
Meu cuzinho e eu estávamos pegando fogo. Acreditem ou não tive um orgasmo. Pouco me lixei se Diniz tenha escutado meus gemidos. Desabei em cima do encosto do sofá por alguns minutos, gemendo baixinho enquanto Tuco continuava a saracotear a língua em meu cusinho, Então, eu disse: – – – Chega por hoje, filhinho!

Me levantei pra ir embora ainda tonta, mas com vontade de fazer mais loucuras.
– A senhora me mostra “ele” de novo amanhã? Quem sabe, algum dia me deixe sodomizá-la!?

Continuei caminhando e não disse. Que atrevimento o dele!!
Fui ao banheiro pois estava com o cuzinho babado. Pela manhã, esperei que Diniz saísse pra trabalhar e gritei pra que Tuco viesse tomar café. Ainda com cara de sono, ele me abraçou por trás, me beijando o lado do pescoço. Ele levou alguns segundo pra entender o que lhe disse.
– Meu cusinho quer olhar pra você!

Ele se abaixou e levantou meu vestido. Eu estava sem calcinha. Tuco entre gemidos e risadas nervosas, devorava minha bunda. Sem nenhum pudor, ele tirou seu pênis pra fora e passou a masturbar-se. E foi a primeira vez que vi o pintão do meu filho!
Uma fervura tomou conta de mim, pois nunca imaginaria que aquele guri feio e tímido tivesse aquele colosso de piroca! Fiquei orgulhosa e cada vez mais desinibida perigosamente aos padrões morais. Carinhosamente afaguei os cabelos dele e me virei. Tuco não precisou pensar duas vezes pra cair de boca na minha xaninha.

Tuco sentiu pela primeira vez eu gozar na sua boca. Fiquei uns segundos me apoiando na pia, ainda meia tonta. Meu filho se levantou, me abraçou e me beijou com paixão. Eu retribuo o beijo e a libidinagem tomou conta de mim novamente.
O feio, safado e ousado do meu filho inseriu sua imensa tora entre minhas coxas logo abaixo de minha xaninha. E pela primeira vez, meu filho me melou com seu esperma.

Esse foi o relato de como tudo começou. No próximo conto descreverei como meu filho continua fascinado por meu
cuzinho e de como passei a ser enrabada por ele.
Convido meus leitores a visitar meu blog https://eternahelgashagger.blogspot.com.br/ou http://eternahelga.blogs.sapo.pt/ onde encontrarão esses contos devidamente ilustrados. Obrigada

Leia outros Contos de incesto bem excitantes abaixo:

Aprendendo a Transar Com Minha Prima

Minha Tia Novinha E Sedutora

20104 views

Contos Eróticos relacionados

Papai me ensina – Capítulo 5

Conto 5 Depois de o plano de mamãe para mim seduzir o papai dar certo e ele desvirginar meu cuzinho, papai e mamãe pegaram férias de seus trabalhos junto com as férias do meu colégio, fomos...

LER CONTO

O DIA EM QUE EU PERDI MINHA VIRGINDADE COM MINHA PRIMA

Me chamo Thalles Magno, tenho 20 anos, sou bonito, não tão bonito kkk. Sou um pouco tímido e engraçado ao mesmo tempo. Vou falar como eu e minha prima perdemos a virgindade. Ela se chama...

LER CONTO

Amor de Irmãos: Parte 1 – O Começo

Mesmo tendo vívido cada dia dessa história, ainda é difícil para mim acreditar. Hoje, parece quase uma memória seletiva, como se o passado tentasse pregsr peças em mim. Mas tudo o que vivi e...

LER CONTO

Minha mãe me provoca demais (Incesto)

Bom, o que vou contar aqui agora é verdade, acreditem se quiser. O relato é longo porém necessário. Estou relatando pois preciso de conselhos e dicas, e minha gramática não é das melhores,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 2 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos