website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » METENDO COM O CATADOR DE LATINHAS

METENDO COM O CATADOR DE LATINHAS

Publicado em novembro 1, 2022 por Ademir

METENDO COM O CATADOR DE LATINHAS

Vou contar uma história que aconteceu comigo recentemente da qual me envergonho muito! Acho que sinto vontade de relatar isso a vocês mais como forma de desabafo, já que ninguém do meu convívio sequer imagina que vivi algo de tão baixo nível e tão nojento!!

 

Eu me chamo Érica, tenho dezoito anos completados recentemente e faço o estilo ninfeta, tenho uma bunda redondinha e durinha, peitos bem grandes, tão grandes que as vezes até me incomodam, pois acho que as pessoas ficam olhando muito para meus peitos , sou branquinha e tenho cabelos longos e pretos, resumindo, sou uma mulher gostosa! Fiquei meio revoltada com a vida depois que papai e mamãe se separaram! Coloquei piercing, fiz tatuagens, deixei de ir a escola e comecei a ouvir rock rolis pesado, levo uma vida praticamente noturna e sempre frequento um shows de heavy metal, regados a muito álcool e drogas!! ou seja, fui de boa e estudiosa menina para adolescente bêbada e drogada época em que perdi o cabaço, nem sei para quem, por pura sorte não engravidei

Essa minha história começa em uma madrugada de sábado, chegava em casa depois de uma noite péssima, estava meia bêbada e puta da vida, tinha brigado com meu namorado durante um show de rock e sem pensar larguei ele falando sozinho e quando percebi estava só na rua, de madrugada, sem grana nem para tomar ônibus, tive de voltar a pé para casa, ainda bem que não estava muito longe; meia hora andando e cheguei em casa, estava totalmente chapada e muito chateada e ao chegar em frente minha casa, ainda me deparo com um senhorzinho meio idoso, uns 50 anos acho, mendigo maltrapilho que costuma catar latinhas na minha rua e nos arredores, sentado bem na minha porta, bloqueando a passagem! Ele segurava uma garrafa de cachaça e tomava goles pelo gargalo, havia espalhado lixo em toda a calçada em frente minha casa, eu já fui pronta pra xingar e descontar toda a minha raiva naquele homem imundo.

Cheguei perto dele pronta pra esbravejar quando fui sutilmente e gentilmente interrompida pelo velho catador de latinhas “garota bonita” ele disse, “você quer um golinho de pinga”? Achei sua atitude diferente e depois de uma noite tão estressante, um ato bondoso daqueles me tocou!, não briguei mais com o senhorzinho, ao contrário, me sentei ao seu lado e resolvi aceitar um gole daquela pinga, tão bêbada eu estava! Sem nojo nenhum virei a garrafa na boca engolindo um gole da forte bebida, ficamos ali sentados na escada por um bom tempo, bebendo a pinga vagabunda no gargalo e reclamando da vida, a gente se revezava em ingerir a pinga no gargalo, eu nem percebia que estava bebendo na mesma boca de garrafa que o mendigo, eu já estava completamente bêbada, quando uma enorme vontade de fazer xixi me bateu! Minha bexiga já estava estourando e não daria tempo de entrar em casa para ir até o banheiro, então sem pensar muito, resolvi mijar na rua mesmo!

Agachei no meio-fio, escondida por um carro estacionado, levantei a saia, coloquei minha calcinha fio dental de ladinho e mijei ali mesmo! Era tanto xixi que até escorria pelas minhas pernas, mas a sensação de alívio era muito boa! Nem me lembrava mais do mendigo e de repente tomei um grande susto! Eis que apareceu do meu lado o catador de latinhas!, ele sem a menor cerimônia, abriu as calças e tirou para fora um pau grosso, de cabeça rombuda e vermelha, senti um cheiro forte de urina, devia fazer muito tempo que o mendigo não tomava banho e começou a urinar também, bem ali do meu lado, fiquei surpresa pelo tamanho do seu pau e pela naturalidade do senhorzinho em tirar o pau pra fora ali na minha frente, eu não conseguia tirar os olhos daquele cacete enorme, pois nunca tinha visto um tão grande, de tão doidona cheia de cachaça por um momento cheguei a fantasiar que aquele enorme nervo duro estava na minha boca! Mas logo ele balançou e voltou a guardar aquele pinto gigante e acabei despertando daquela loucura que sentia.

Voltamos a sentar na escada da minha porta e tomamos mais um pouco de pinga, mas aquela cena do catador de latinhas mijando bem na minha frente não saia da minha cabeça! Eu tentava desviar meus pensamentos daquela coisa nojenta e fedida mas acho que devido ao excesso de pinga, não conseguia, o desejo era mais forte do que eu, não sei o que tinha naquela bebida, mas eu estava totalmente desinibida e sentindo um forte calor entre as coxas com a boceta toda melada, abri as pernas e minha calcinha apareceu pois minha saia era muito curta, o senhorzinho ficou olhando descaradamente para minha bucetinha que já estava ensopada de tesão e logo notei um grande volume se formar por baixo das roupas sujas e encardidas do mendigo, se mole aquilo já era grande, imaginem o tamanho daquele pau duro!

Não me contive e sem dizer nada, apalpei sua rola através das roupas sentindo o volume, parecia maior que a garrafa de pinga rsrrs, abri o zíper da sua calça e segurei aquele falo enorme que se agitou em minha mão, o mendigo nada dizia só olhava eu manipulando seu cacete com um sorriso de satisfação nos lábios, me abaixei e imediatamente senti o forte cheiro de urina, mas o tesão era tanto que passei a língua na cabeça do seu pau e o mendigo gemeu não acreditando que uma garota ninfeta linda como eu estava lambendo seu cacete sujo e fedido, o odor de falta de banho era demais mas mesmo assim enchi a boca com a cabeça do seu cacete e mamei aquele pinto sujo com o maior prazer, o mendigo se deitou ali só gemendo com meu boquete, como era de madrugada, dificilmente alguém passaria por ali naquela hora, então eu e aquele velho catador de latinhas, barbado, sujo e fedido, metemos ali mesmo na rua, eu parecia uma puta desvairada, chupei por uns 5 minutos o enorme cacete do senhorzinho que mal cabia em minha boca de tão grosso, ele dava fortes estocadas e eu sentia a cabeça bater no fundo da minha garganta me fazendo engasgar, teve uma hora que quase vomitei, não sei se por isso ou pelo fato de tanto álcool que ingeri naquela noite, suguei seu cacete até sentir as contrações do gozo, ele gemeu e encheu minha boca de esperma morno e espesso, que engoli cada gota, o homem gemia de prazer gozando em minha boca gulosa, depois de engolir tudo, cai para trás deitada no vão de entrada para minha casa, minha saia subiu deixando a mostra minha calcinha fio dental enterrada no reguinho da minha bucetinha, o catador de latinhas veio pra cima de mim, arrancou minha calcinha deixando a mostra minha bucetinha rosadinha com os pelos cuidadosamente aparados! Com certeza aquele velhote nunca teve acesso a nada parecido!

Abriu meu vestido na frente expondo meus enormes seios, Ele estava boquiaberto olhando para minha boceta e para minhas tetas com os bicos duros e salientes, eu ainda tive um relance de lucidez e tentei fugir, mas ele me segurou fortemente e se ajeitando sobre meu corpo, começou a mamar os bicos dos meus peitos e encaixou a cabeça do enorme pinto na entrada da minha boceta e forçou a penetração, eu gemi e tentei escapar novamente, pedindo a ele para parar mas ele era forte e continuou a penetrar aquele monstro em mim, enquanto continuava a morder os bicos das minhas tetas, eu sofria de dor com a penetração do cacete dele, como era grosso, me abri o máximo que pude para facilitar a penetração que se prolongou por angustiante minutos até que senti seu saco bater em meu cuzinho, o monstro estava todo atolado em minha bucetinha totalmente arreganhada para agasalhar o enorme falo, o macho sobre mim gemia me chamando de putinha gostosa e começou a meter, era incrível, mas ele metia como um ator pornô, como imaginar que um cara daqueles de rua soubesse comer tão bem uma mulher, e eu fui á loucura, me senti uma verdadeira cadela no cio trepando no meio da rua com aquele mendigo que mais parecia um cachorro faminto, ele me mordia os seios e o pescoço, me dava tapas na cara e falava obscenidades enquanto metia forte, não demorou muito para o catador de latinhas explodir em esperma!

Um rio de porra invadiu minha boceta, me lavando por dentro me levando a espasmos deliciosos de um gozo demorado, ficamos assim agarrados um ao outro ligados pelo enorme pinto ainda duro, ai ele saiu de dentro de mim e eu tentei escapar novamente, mas ele me agarrou e disse vem aqui putinha, quero aproveitar bem essa maravilha de boceta, faz tempo que eu não fodo uma ainda mais uma linda como essa que você tem e me fez ficar de quatro e enfiou novamente o cacete na minha bucetinha toda melada escorrendo porra e dolorida da penetração do seu enorme pinto e me mandou rebolar em seu pau, eu gemia e rebolava a bunda para aquele senhor safado que metia tão bem, ele grudou em minhas costas e meteu ferozmente aquele monstro em mim me fazendo gritar de prazer!

Acho que até os vizinhos ouviram meus uivos de dor e tesão, naquela hora metemos literalmente como dois bichos, ele me fez sua cadela e me possuiu de maneira deliciosa demais, tive um novo orgasmos arrasador e me deitei com ele sobre mim ainda metendo até gozar novamente dentro de mim, eu me sentia a mais vadia das mulheres, deitei na calçada completamente bebada e arrombada, o mendigo saiu de dentro de mim, ajeitou as calças guardando o cacete todo melado dos meus sucos, pegou sua sacola lotada de latinhas e foi embora cambaleando, sem falar nada.

O relógio marcava seis horas da manha, quando finalmente entrei em casa, eu estava toda dolorida e com as pernas toda melada do esperma que escorria da minha boceta, tomei um banho rápido e fui para a cama. Horas depois acordei com uma tremenda ressaca e uma vergonha enorme ao lembrar da trepada com o mendigo, apesar de ter gozado tanto com o mendigo, prometi a mim mesma nunca mais beber…

7905 views

Contos Eróticos relacionados

O dia que eu tirei a virgindade do amigo do meu primo – Parte 1

Oiie é minha primeira vez contando um relato, então por favor tenham paciência pelo meu péssimo jeito de contar... Bom vou começar me apresentando acabei de completar 18 anos tenho a pele...

LER CONTO

É DESSE JEITO QUE TECLO COM AMIGOS AQUI DE CASA, PARA FAZER NOVOS AMIGOS.

Boa tarde a todos. Diariamente estou em um chat secreto e muitos tem a curiosidade de saber como faço novos amigos para os contos, filmes e fotos que publico. Sempre com meu corno mansinho ao meu...

LER CONTO

Realizando a fantasia de uma amiga

Tenho uma amiga cujo o nome é Bel, morena clara, cabelos até o ombro 38 anos professora, separada, sempre que podemos saímos para nos divertir com um grupo de amigos, confesso que nunca havia...

LER CONTO

Perdi a virgindade com um pauzudo

Olá, me chamo Luiza, e após ler diversos contos tomei coragem para compartilhar algumas de minhas experiências. Essa história ocorreu nos meus 19 anos. Irei contar como perdi a minha virgindade ,...

LER CONTO

2 - Comentário(s)

  • Darkman 03/11/2022 14:09

    Só digo que me senti muito excitado, parabéns belo conto ...

  • Sonia Gomes 01/11/2022 19:31

    Delícia de conto menina, soube de outro caso de uma garota que também deu pra um mendigo...imagino que deva ser algo super excitante por estar no meio da rua, e ao mesmo tempo com um mendigo pauzudo te comendo gostoso! Adorei seu conto, super excitante!

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos