website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos gay » Me conhecendo com meus amigos de escola – Parte 3 (primeiro anal)

Me conhecendo com meus amigos de escola – Parte 3 (primeiro anal)

Publicado em julho 4, 2022 por Japa Suky

Olá galera, a pedido vou descrever melhor meus colegas, assim vocês podem visualizar melhor as cenas:

O Everton (Tom), tinha minha idade, quatorze anos, mais ou menos 1,70m, bem branquinho parecia um alemão, tinha o cabelo liso castanho claro jogado de lado, era atlético pois fazia judô e jogava futebol na escola, éra boa pinta, desbocado e falava o que dava na telha rsrr.

Continua depois da publicidade
 

O Maycon (Maicão), tinha quinze para dezesseis anos, tinha entrado atrasado na escola coisa do tipo, ele disse uma vez, éra bem mais alto que nós, deveria ter uns 1,80m, jogava muito bem basquete, fazia parte do time oficial da escola, éra mais bronzeado vivia sem camiseta, magro esticado com o cabelo encaracolado preto, o Maicão éra mais na dele, mas não perdia chance de zoar.

Após o ocorrido na casa do Maicão eu cheguei em casa de bike, entrei com a casa vazia, minha mãe chegaria 16:00h como sempre, sentei no sofá e fiquei pensando no que tinha acontecido, tomei um pouco de agua, minha garganta ainda estava um pouco estranha, mas meio orgulhoso de mim sei la, porque tinha conseguido fazer pelo menos uma vez, e o Maicão tinha gostado…

Continua depois da publicidade
 

Subi para meu quarto liguei o pc e fiquei procurando uns vídeos na net, e comecei a ver uns vídeos de anal, mas ficava com uma relutância na cabeça, pois eu achava que um boquete podia, não tinha problema, mas se eu fosse dar pra eles eu já seria menina, e eu não éra… ficava com esse pesadelo na cabeça, lembrando do Tom passando a mão na minha bunda, me elogiando, falando que minha bunda éra linda, sensacional, que comeria fácil… o Maicão também, lembrei de quando eu estava chupando ele na cama e ele disse que dava até pra ver a ondinha de divisão da minha bunda…

Eu com um tesão louco, levantei fui correndo na fruteira procurar uma banana, subi pro quarto de novo, tranquei a porta, peguei o espelho da parede coloquei em cima da minha cama, peguei um travesseiro coloquei na minha frente, coloquei a banana apoiada no travesseiro e fiquei me olhando no espelho de frente… tirei minha calça e fiquei na mesma posição que eu estava na casa dele, de quadro com o peito mais baixo, as pernas mais abertas e comecei a chupar a banana lembrando da cena… olhei no espelho e vi aquela cintura mais fina e minha bunda branquinha pra cima bem gostosa, a divisa bem formada, linda, que nem eles tinham falado, comecei a me sentir o máximo… e fiquei me olhando, vendo umas cenas na internet, tentando imitar as posições, eu via as atriz toda brilhante de óleo, eu passava na minha bunda e coxa, ficava me admirando…

Até que em uma das posições eu abaixei no chão e comecei a dar umas acariciadas no meu cuzinho, olhando no espelho… fui rodando ele e sentindo um tesão louco, acabei que falei comigo mesmo: – Estou sozinho aqui, só eu, não tem problema, vou ver como é colocar a banana… foi com a banana, coloquei bem na estradinha, mas quando comecei a forçar a banana entortava e quebrou comigo forçando… acabei desistindo aquele dia, minha mãe também chegou, sai correndo pro banheiro fingir que estava tomando banho, cortei a banana em pedacinhos, até a casca joguei no vaso e dei descarga pra não deixar nem rastros…

Fui jantar, voltei pro quarto tranquei a porta, e fui pesquisar na net de sexo anal, e aparecia uns vídeos e tudo mais, só que eu queria ver se alguém tinha alguma coisa pra simular, sei la… eu nem sabia o que eu queria, pois não queria fazer com eles, mas queria fazer sozinho kkkkkk… até que cai em uns vídeos de uns caras vestidos de garotas, com sainha, alguns com cinta-liga, aquilo me deu um bomm na mente, pois eu estava vendo exatamente o que eu tinha medo… tinha caras fazendo o que eu imaginava na minha mente e sem problemas, então logo eu pensei comigo que podia, que eu podia… Minha cabeça estava uma confusão tão grande que só de ver um cara vestido de garota sendo comido já me deixou mais aliviado pensando que eu também podia fazer que não tinha problema, fiquei pesquisando achando uns vídeos de crossdress, assisti a noite, as informações éra muito pouca na intenet, fui em um Bate-papo que tinha antigamente, bem badalado, o Bate-papo Uol… sempre que queríamos ver algumas besteira e falar merda, agente entrava la… mas naquele dia eu fiquei caçando pessoas que faziam sexo anal, uma garota foi até que atenciosa comigo, falei que eu éra uma menina e queria fazer sexo anal mas nunca tinha feito, éla me deu umas dicas des de limpar até que quando for acontecer usar lubrificante, passar bastante e ir bem devagar, pois nas primeiras vezes ia doer… (quando éla me falou que tinha que fazer todo aquele “ritual”, eu praticamente desisti…). Naquela mesma noite eu fui no banheiro comecei a tomar banho e decidi tentar colocar alguma coisa no meu cuzinho… tentar, eu estava com aquilo na cabeça me martelando… fui no armário do banheiro achei um desodorante rolom que eu tinha, o formato e o tamanho éra bem chamativo, nem grande e nem grosso… fui levei para debaixo do chuveiro e fui tentar colocar ele, com agua não ia, fui tentando e não ia… peguei o creme rinse da minha mãe, passei um pouco no meu cuzinho e no tubinho, e fui tentar de novo… Começou a entrar bem devagar, mas doendo, fui tirando e colocando bem devagar pra ver se entrava a pontinha, por enquanto estava só empurrando meu cuzinho pra frente… acabei lembrando do que a garotinha tinha me falado no bate-papo, fui indo bem devagar, até que eu senti entrando a ponta, não éra grande mas fiquei meio surpreso e tirei, coloquei de novo agora já entrou de novo e fui empurrando mais pra dentro… minha bunda cobria ele todo, então decidi colocá-lo no piso do banheiro e sentar nele que nem eu tinha visto em muitos videos, pois achei que seria mais fácil, assim eu ia descendo conforme eu podia… fiz isso, mas quando eu comecei a descer me deu vontade de usar o banheiro kkkk subi e vi o potinho sujo…. Que decepção …. Lembrei na hora o porquê a garota havia me falado que tinha que “limpar” antes de fazer…. Corri lavar o potinho e peguei a mangueirinha pra fazer o que tinha que ser feito (o resto vcs já sabem, repeti até não sair mais nada), voltei a tentar novamente, e foi até mais fácil… sai do banho, fui pra minha cama levei o potinho e fiquei de noite colocando e tirando ele do meu cuzinho, fingindo que eu estava sendo comido… no ápice do tesão até simulei uns gemidos, fiquei mudando de posição, mas o tubinho éra ruim de segurar, ficava escapando da mão e era pequeno…. Acabei que bati uma e dormi.

No outro dia, fui pra escola, chegando la já encontrei o Maicão e o Tom que me receberam com um sorrisão, mas senti falta da pegada na minha bunda… o Tom não fez.

Eu – Que que foi Tom?

Tom – Nada… porque?

Maicão – Ele quer a pegada na bunda de sempre Tom, você é lerdo mesmo em…

Eu – Não… não quero não… você que está falando. (Falei com um tom de sem saber o que falar que qualquer um saberia que eu estava mentindo)

Vou resumir para irmos direto ao ponto…

Na saída da escola o Tom nos chamou e falou para irmos na casa dele no final de semana, passar sexta para sábado la, usar a piscina e tal, seus pais estariam na casa da avó, seus pais já tinham concordaram, e sua irmã iria ficar na casa para ajudar… porem ele disse que éla tinha um namorado no condomínio e eles tinham um esquema de silencio um com o outro pra éla sair e ele também sem os pais perceberem…. Que seria de boa.

Maicão – Cara…. Não vou poder ir, minha mãe falou para eu ir na casa dela esse final de semana lá … (os pais dele eram separados).

Tom – Só vai ser eu e você então japinha… leva os cds pra gente jogar em casa… mas so um pouco, porque sei que você também quer brincar mais comigo kkkkk

Dei um sorrisinho e falei que levaria os cds, o Tom morava em um condomínio em Santana de Parnaíba, bem próximo de Barueri, é praticamente colado um com a outra…. Final de semana chegou, já tinha combinado com minha mãe, pedi para minha mãe me levar lá após o almoço…

Corri para o banheiro e fiquei pensando, se esse final de semana eu tentaria dar para ele, ou não… acabou que na hora do banho para me trocar eu fiz um geral meio que no tesão do momento, me troquei, escutei minha mãe ligando para os Pais dele, perguntando se podia deixar ele ir mesmo… aquela cosia de mãe… No caminho já me deu todas as recomendações e falou pra obedecer a irmã dele, (Josiane, Josi era mais velha, tinha uns 18 anos, bem magrinha e muito bonita, segundo o Tom era uma puta, dava pra todos os meninos do condomínio deles).

Chegamos la, os pais do Tom ainda estavam na casa, minha Mãe e os pais deles ficaram conversando um pouco na frente da casa e eu já fui entrando junto com o tom para a sala, assim que os pais deles foram em bora e minha mãe também já subimos par o quarto. Logo a Josi apareceu e falou para o Tom.

Josi – Vou sair jaja, não é pra entrar no meu quarto se não te mato, qualquer coisa me liga que venho pra casa…

Tom – Tá, vai logo… traz meu sorvete… não vou te ligar… quando você estiver vindo me liga avisando.

Éla saiu o Tom trancou as portas e veio até mim:

Tom – Pronto, a Josi não volta antes das 19:00 kkk meus pais costumas ligar umas 19:30 aqui em casa e sempre quer falar com os dois… Bora ir na piscina?

Eu – Beleza, vou colocar meu calção e já desço la…

Tom – Calção pra que? já te vi sem calção… vamos pelados, não tem ninguém em casa mesmo…

Eu – … Tá bom… mas sem zuera…

Ele nem ligou para o que eu falei e correu para as escadas, fui atrás dele e ele na borda da piscina tirou toda roupa e deu um pulão na piscina…

Tom – Vem japinha… ta com vergonha de mim é?

Eu – Não… Vou passar protetor, se não me queimo demais, sou muito branco…

Tom – Chega ae que eu te ajudo… (já com cara se safado)

Fui cheguei perto da piscina debaixo do sombreiro que tinha la fora, comecei a passar nos braços, pescoço, rosto, fui tirei a camiseta e passando nos ombros, e vejo o Tom saindo da agua e vindo na minha direção.

Tom – Da o protetor ai…

Pegou da minha mão e colocou um pouco na mão dele e começou a passar nele também, bem rápido, pernas, braços, pescoço… e eu olhando vi ele de pau duro na minha frente, ele percebeu, pegou o protetor e passou perto da virilha e falou:

Tom – No pau não né, se não fica com gosto ruim depois kkkkk tira logo a roupa meu

Virei tirei o calção, ele me deu aquela olhada de novo e não faltou o elogio da minha bunda:

Tom – Que rabo em, toda vez que olho eu fico de pau duro, vou ficar aqui olhando, pra gente ir junto…

Ficou la olhando pra mim e já mexendo no pau dele, uma punheta bem leve… eu fui continuei passando o protetor, passei na minha bunda e coxas, e eu percebendo que ele ficava me olhando com o pau duro:

Tom – Cara, com essa bunda brilhando assim, fica delicia em… passa mais um pouco virado de costa pra mim…

Eu – Para meu… vamos pra agua…

Corri peguei impulso e pulei de uma vez na agua, ele logo pulou atraz de mim, fiquei nadando um pouco, ele também, até que ele chegou perto de mim no canto da piscina, colocou a mão nas minhas coxas e disse:

Tom – Japinha, to afim de fazer algumas cosias diferente hoje, vamos la pra dentro? Minha irmã chega tarde, dá pra gente ficar tranquilo… você também quer que eu vi que você não para de olhar meu pau duro… você está uma delícia.

Ele foi me virou pra ele e colocou aquele pau na minha barriga… senti que estava durão mesmo, fiquei respirando fundo já cedendo e fechando os olhos, e ele me surpreendeu… abaixou a cabeça e começou a chupar o meus peitinhos… me fez tremer na hora… de tesão e surpresa… ele dava umas lambidas e mordia o biquinho, dava umas chupadinhas mais forte… eu coloquei a mão na cabeça dele como aceitação e fiquei segurando a cabeça dele enquanto ele chupava meus biquinhos… estava delicioso, eu de olhos fechados e ele com a mão na minha bunda e mamando meus peitinhos…. Ele foi parou e me deu uma virada dentro da agua… encostou o pau dele no meio da minha bunda e começou a fazer um vai e vem…

Eu – Tom… assim não…

Tom – Vamos… só um pouco… bato todo dia pensando no seu rabo gostoso… você está gostosa, vamos fazer um pouco, só desta vez…

Quando ele me chamou de gostosa foi a chave que eu precisava para aceitar tudo que ele queria… estava me sentindo já uma garota dos filmes… eu queria isso, estava já me soltando, estava tranquilo, porque não tinha ninguem perto e também já conhecia o pau dele…

Eu – Ta bom, mas vai devagar… eu não sei como é… se eu pedir pra parar você para.

Tom – Aeeeeee.. Vamos sair do sol, vamos la em cima, no quarto dos meus pais, é melhor.

Foi saindo da piscina primeiro que eu, foi pro chuveiro, pegou a toalha la fora mesmo e foi se secando entrando na casa. Eu sai logo em seguida, passei no chuveiro tb tremendo, estava nervoso, queria que tudo desse certo, mas também estava com medo, estava agitado respirando fundo e coração acelerado… sai do chuveiro peguei minha toalha e fui me secando entrando na casa, fui subindo a escada, entro no quarto dos pais dele, vejo o tom se punhetando deitado na cama:

Tom – Vem, aqui pra me mamar … bem gostoso que hoje a gente pode ficar tranquilo que ninguém vai atrapalhar…

O Quarto éra bem grande, bonito, tinha uma cama grande encostada na parede centralizada, um carpete marrom bonito, uma TV enorme na frente da cama, parecia um quarto de hotel, ele já tinha fechado a porta que ia pra varanda, subi na cama fui em direção a ele (na minha mente eu ia me soltar e aproveitar o momento) ele apontou o pau pra mim, o pau dele estava sem pelos, parecia ter aparado recentemente, bem retinho apontado pra cima não tão grande, acho eu que tinha uns 13cm ou 15cm, não sei, branquinho com a cabeça bem rosada, éra muito bonito o pau dele. Coloquei na boca de olhos fechados e fui chupando, do jeitinho que ele gostava, e tinha me pedido da última vez, eu olhava pra ele as vezes e via ele com as mãos atrás da cabeça so balançando a cabeça como se estivesse gostando… decidi dar uma atiçada, fiquei de joelho na cama e abaixei meu peito perto da cama que nem eu fiz com o Maicão, e fui chupando ele, ele deu uma levantada, abriu bem os olhos e começou a passar a mão na minha bunda…

Tom – Japinha, posso te chamar de gostosa a partir de agora??? Você vai ser minha garota, eu quero esse rabo, quero gozar nele… continua me chupando…

Eu so balançava a cabeça como se dissesse sim pra ele sem parar de chupar, ele ficava cada vez mais alucinado, acho que chupei ele por uns 10 min de todos as formas que eu tinha visto, eu estava soltinho já, aceitando minha função… ele ficava passando a mão na minha bunda e me chamando de gostosa, até que ele foi deu uma cuspida nos dedos e por cima de mim colocou no meu cuzinho, eu dei aquela piscada, susto de algo encostando la né… ficou um pouco incomodo pra chupar ele porque ele estava vindo com o corpo pra frente… parei de chupar e olhei pra ele, ele deu dois tapinhas bem levinho no meu rosto e disse:

Tom – Vamos la, quero brincar um pouco la atraz agora…

Ele levanta da cama, eu fiquei sem entender, fui levantar achando que ele queria mudar de lugar, e ele disse:

Tom – Fica ai, só vou pegar uma cosia pra nós…

Fiquei em cima da cama, e olhando ele abrindo o armário dos pais dele, ele começa a mexer nas cosias meio afoito e rápido, até que ele pega um pote fecha as portas e sobe na cama.

Tom – Aqui achei, meus pais usam isso, já vi eles pegando uma vez, escutava eles de noite… vamos la…

Só olhei e fiquei curioso, ele abriu o potinho, éra um Gelsinho, já fiquei mais contente, pois estava indo conforme eu imaginava ser o melhor (na minha cabeça) ele me colocou de quatro e foi passando no meu cuzinho, eu olhando pra traz, vi ele bem afobado, ele já foi pegou nas minhas ancas e me puxou colocando o pau dele na entrada, foi forçar mas doeu muito e sai.

Eu – Doeu, vai devagar… se não vai doer, assim não quero…

Tom – Ta .. ta… vem…

Mais uma vez ele tentou colocar rápido doeu de novo eu tirei, fui pra frente, ele olhou com cara de (Eae ??)…

Eu – Vamos tentar deferente… assim está doendo…

Tom – Mas eu queria assim, queria ver essa bunda gostosa, quero te comer de quatro…

Eu – Ta bom, mas deita ai, deixa eu tentar colocar primeiro, depois a gente tenta assim de novo… se não vai doer e não vai dar…

Meio desapontado, mas aceitando deito na cama e ficou olhando pra mim…

Eu fui, subi em cima dele, fiquei de costas para ele e abaixei como se fosse de cócoras, estava me sentindo uma garotinha já, não ligava pra mais nada, meu pauzinho estava babando já e eu só queria fazer ele gozar pra mim… Olhei pra ele, vi que ele fez cara de quem estava amando aquilo, com os olhos vidrados na minha bunda…

Eu – Me passa esse creme… vou passar em você também para ajudar, vou sentar que nem nos vídeos que a gente via. rsrs

Ele me passou o pote já aberto e falou:

Tom – Isso, agora sim… senta gostoso minha gostosa… senta pra mim…. me faz gozar, quero gozar dentro do deu cuzinho gostoso.

Peguei o creme, passei um pouco no pau dele, dei uma punhetada, passei mais um pouco em mim também, e pensei comigo – Chegou a hora, vou ir bem devagar, mas hoje ele entra em mim, quero sentir como é…

Eu – fica parado, vou colocar devagar.

Ele acenou concordando com a cabeça, apontei aquele pau branquinho pra minha entradinha, coloquei ele bem certinho e comecei a forçar pra entrar… o desgraçado o Tom tentou empurrar o quadril de novo pra cima e eu senti empurrando meu cuzinho pra dentro, só que doendo… sai da posição:

Eu – Tom não empurra… eu vou devagar, senão não faço mais, já ta começando a doer…

Ele fez uma cara de afobado, mas meio se segurando, ele estava a flor da pele de tesão, e ficou quieto de novo. La vai eu de novo, me coloquei na posição coloquei ele bem na entradinha e comecei a forçar a entrada… fui forçando um pouco e aliviava, forçava e aliviava… e eu ouvindo ele respirar fundo e eu sentia o coração dele bater rápido pelo pau dele… estava tão ansioso quanto eu… até que eu forcei mais pra entrar mesmo, até eu já não estava aguentando mais, pensei comigo – Se doer doeu vou colocar pra dentro depois eu vou devagar… Dei uma forçadinha a mais e senti a cabeça dele passando o anelzinho do meu cu, dei uma aliviada e fiquei la paradinho, o Tom deu um gemido e pegou na minha cintura… olhei pra ele com cara de OLHA LA… ele foi subindo a cintura dele bem devagar forçando pra entrar mais um pouco, e descendo até quase tirar ele pra fora, foi fazendo isso bem devagar, teve uma vez que até saiu mas entrou gostoso de novo, apoiei minhas mão pra frente no joelho dele e ajudei ele subindo de descendo, depois deixei ele controlar, foi a deixa pra ele começar a aumentar a força pra entrar…

Tom – Que delícia… quentinho, apertadinho, quero enfiar mais.

Eu – Pode ir, mas vai devagar, ta gostoso, mas não vai forte.

Quando Ele ouvindo isso, até se arrumou na cama, ele começou a forçar mais e a entrar cada vez mais, já estava começando a doer de novo, mas eu deixei rolar, pois estava mais gostoso do que doendo… quando senti que já estava mais “tranquilo”, já subia e descia bem gostoso sem doer, eu toda safada, já dominada pelo momento, entregue a causa, virei o rosto para traz e disse:

Eu – Vamos tentar de quatro que nem você queria? Acho que agora vai…

Tom – Bora gostosa, vou te comer até gozar.

Levantei, quando tirou o pau senti até um vazio la atrás, e a primeira coisa que olhei é pra ver se não tinha nada no pau dele, mas estava de boa, já estava menos molhado, acho que o gel éra a base de agua… fiquei de quatro, ele deu um tapa na minha bunda, eu olhei pra traz:

Eu – Ei…

Tom – Você gosta que eu sei… vou te tratar que nem você quer, eu sei que você quer que nem nos filmes, vamos fazer então…

Me arrumei de novo, peguei mais gel passei na entradinha mais um pouco, ele veio por traz empurrou meu peito pra baixo até encostar na cama, fiquei todo arrebitado pra ele… ele veio colocou na entrada e foi um cavalheiro, colocou bem devagar, foi entrando e eu sentindo a rola dele me preenchendo, deu até aquela “soltadinha” de ar, eu fui olhar pra traz com vergonha ele me segurou como se nada tivesse acontecido e começou um vai e vem bem devagar, forçando a entrar cada vez mais, estava doendo mas eu resisti pra sentir ele atrás de mim, estava bom demais, me realizando, ele foi acelerando e segurando no meu quadril, sempre me chamando de gostosa, e eu amando…

Tom – Gostosa…. Geme pra mim, geme…. Bem gostoso…

Eu – mmmm, mmmmm..

Tom – Mais alto gostosa, senão eu paro de te comer… não tem ninguém perto, geme gostoso.

Eu me soltei e comecei a gemer no começo com voz normal, mas eu fiz voz fina pois eu queria me sentir a garota dele… fiquei gemendo e sentindo ele estocar la no fundo, já estava até o barulho de batida na minha bunda… Quanto mais eu gemia ele enfiava mais e mais rápido, ele estava amando, dava até uns tapinhas na minha bunda, ele pegou meus cabelos e estocando em mim não tão rápido mas bem fundo, e eu gemendo. Até que ele começou a ir mais rápido e mais forte, estava doendo, mesmo bem acostumado já, mas eu estava amando meu colega atrás de mim gemendo porque eu estava dando prazer pra ele… na minha cabeça éra eu que estava proporcionando tudo aquilo…

Ele estocando fundo e mais rápido até que ele deu uma estocada e deixou la no fundo, largou meu cabelo puxou minhas ancas e estava enfiando forte la dentro, até eu fui um pouco pra frente… ele gemendo, eu não senti que ele tinha gozado pois estava doendo e ele estava me puxando pra ele…. Levantei a cabeça olhei pra ele:

Eu – Cansou? Estava gostoso?

Tom – Su… (meu sobrenome… ele me chamou assim e acabou ficando depois desse dia rsrsr) que rabão gostoso, eu gozei….

Eu – Gozou? ufa… você estava acabando comigo, eu gostei mas estava doendo Por isso você me puxou assim… cansei…. Estou suado. (Falando isso com a bunda pra cima, olhando de lado com o rosto colado na cama. Foi rápido, ele estava com muito tesão, acho que não deu 30min.)

Tom – Suada você quis dizer, agora você é minha garota…. Que delícia…

Debrucei na cama, ele deitou em cima de mim e deu mais umas bombadas…. Levantou senti o pau dele ainda duro saindo de mim, coloquei a mão pra traz e senti aquele cuzinho aberto melado, quando coloquei a mão ardeu um pouco, fiquei meio preocupado. Ele foi no banheiro e escutei ele ligando o chuveiro… fui levantar da cama e senti algo escorrendo, uma mistura de gozo com o gel e acabou caindo na cama dos pais dele, eu vi levantei rápido, peguei a toalha que estava do lado, e coloquei na perna, e senti aquele quente escorrendo na minha perna, gel, gozo um pouco se sangue, que me deixou preocupado.

Ele saiu eu fui pro banheiro sentei no vaso mas so pingou algumas cosias me joguei uma agua bati uma la mesmo, gozei em 2 min incrível, quando voltei ele estava olhando a cama com a mão na cabeça…

Tom – Caralho, ferro a cama, vou tirar esse pano e falar que dormi aqui… fazer oque.

Eu fiquei olhando, desci para pegar minha roupa perto da piscina, ele desceu atrás de mim e foi se trocar também…. Eu estava pronto e sentei no sofá, ele veio, todo vermelho sentou do meu lado…

Mais pra frente escrevo o resto até o final do dia na casa do TOM.

5637 views

Contos relacionados

Me conhecendo com meus amigos de escola (primeiro boquete) Parte 1

Olá galera, vou contar para todos algo que aconteceu na minha adolescência, tinha quatorze anos na época, vou usar nomes fictícios pois a ideia é compartilhar essa experiência sem expor ninguém...

LER CONTO

O caminhoneiro

Me chamo Vinicius, tenho 28 anos, moro no inteiror de Sp. Estou solteiro a algum tempo e nesse período resolvi aproveitar um pouco mais a vida, entao vou compartilhar com vocês uma das experiências...

LER CONTO

Capítulo 2: Após ser iniciado, a primeira leitada – aquela que a gente nunca esquece

Muito obrigado pelos comentários e pelas estrelas, assim vocês me estimulam a escrever ainda mais! Bom, agora vamos para o segundo capítulo, e lembrando que todos os meus contos são reais e...

LER CONTO

Fui pedir um orçamento e acabei cheio de porra – parte 2

Finalmente chegou o tão esperado dia, sábado! No dia anterior o Diego havia me mandado mensagem que chegaria as 9h e pediu para eu providenciar um café e confirmei que tudo bem. As 9h em...

LER CONTO

Sexo na ponte

Esse é o segundo conto que eu escreve, esse conto foi inspirado no dia que decidi sair de casa para colocar as ideias no lugar. Eu tinha 18 anos, tinha me assumido para os meus pais e houve um...

LER CONTO

Dei pros meus amigos

Dei pros meus amigos   Oi me chamo Kacio, e o que eu irei contar aconteceu comigo na casa de um amigo, que os pais dele iriam viajar e ele ia ficar sozinho na casa dele. Eu e o meu amigo...

LER CONTO

Um estranho no banheiro do mercado

Já tive muitas aventuras, mas nunca como a que irei contar a vocês.   Por questão de sigilo, todos os nomes deste conto, e dos próximos serão fictícios, porém, e para a nossa...

LER CONTO

No churrasco de um amigo,quem levou linguiça foi eu.

Sou casado,tenho mulher,porem gosto mto de uma rola tambem,claro que no sigilo e com segurança,moreno,corpo liso e bundao. Eu fui em um churrasco, de um amigo meu ,minha mulher tbm foi, era p...

LER CONTO

3 - Comentário(s)

  • Italo 18/07/2022 21:06

    Po Japa Suky, faz a parte 4 e eu quero ver como seu dia com seu amigo acabou terminando rs

  • Renan 13/07/2022 09:05

    Ta maravilhoso demais. Continua logo. Ate bati punheta lendo seus contos.

  • Italo 05/07/2022 20:05

    Agora você já é assumido gay? E tô amando esses relatos rsrs, pode continuar mano, amo ler coisas desse tipo

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2022 - Contos adultos