website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos picantes » INTIMIDADE COM O AMIGO DO MEU FILHO

INTIMIDADE COM O AMIGO DO MEU FILHO

Publicado em novembro 23, 2022 por CARLOS A. LYRA

INTIMIDADE COM O AMIGO DO MEU FILHO

Tenho 39 anos sou casada com um militar e tenho um casal de filhos o Alan com quase 19 anos e a Bia com 17 anos que foram criados com um certo rigor por causa do pai, mas eles sempre se deram muito bem, bem até demais eu diria, porque saem sempre juntos para as baladas o Alan sempre cuidou muito bem da Bia.
Meu marido que é Militar em uma unidade da marinha e trabalha embarcado por isso vive constantemente fazendo viagens o fato é que ele vive mais viajando do que em casa, não posso reclamar porque por temos um excelente padrão de vida e não me falta nada em casa, a não ser sexo.
eu procuro suprir essa necessidade de outras formas, e não vou negar que por conta dessa carência afetiva já trai meu marido secretamente em algumas vezes com caras que conheci nesses aplicativos tipo tinder, e até pelo face, mas sempre foi só uma relação de sexo e depois cada um para o seu lado e nunca sai duas vezes com o mesmo parceiro para não criar vínculos.
Falando em vínculos meu filho as vezes trás um amigo para dormir lá em casa, eu sempre vou dormir mais cedo e eles ficam jogando vídeo game até tarde só que as vezes eu perco o sono e vou até a cozinha pra tomar algo e depois volto pra tentar dormir de novo, e numa dessas vezes eu ouvi o amigo do meu filho comentando sobre mim com ele, esse amigo dizia Alan, sua mãe é uma coroa mas é gostosona ainda, e olha que eu pegava… eu acho que eles ja tinha tido esse tipo de conversa antes porque o Alan disse, pô cara de novo isso, já falei que não gosto desse papo, e se meu pai sabe disso ele te mata, e realmente meu marido era do tipo machista e autoritário.
Mas o Valmir esse amigo provocava o Alan ainda mais dizendo, ela é mesmo, não to mentindo tô? E esse papo de certa forma me excitou, nessa noite eu até fantasiei estar transando com o Valmir, afinal um garotão de 19 anos deveria ser muito bom, se não fosse com qualidade pelo menos seria pelo vigor físico, e adormeci com a mão na xerereca me tocando.
a mente humana é um celeiro de fantasias, eu ja tinha transado com outros caras na mesma faixa de idade minha, só que agora minha mente estava fantasiando com a possibilidade de uma transa com um garotão no auge da sua puberdade e que me desejava, o Valmir as vezes aparecia em casa a procura do Allan e nem sempre o Allan estava em casa, as vezes o Valmir até ficava um pouco mais porque também era amigo da Bia minha filha, se eu quisesse até faria acontecer mas eu tinha um medo, afinal ele era amigo do filho e que conhecia meu marido mesmo não sendo tão íntimos, era um risco.
Acontece que quando o diabo atenta a gente acaba cedendo a tentação, e aconteceu de que certa vez eu estava sozinha em casa e o Valmir chegou perguntando do Allan, o meu filho não estava e eu não sabia também onde ele foi, dai ele perguntou da Bia que também tinha saído, então o Valmir fez menção de ir embora quando eu lhe disse, eu estou tomando café, se vc quiser entrar toma café comigo, afinal voce já é da casa, e ele entrou.
Enquanto tomávamos o café da tarde frente a frente olhando pra ele comecei a me lembrar dos comentários que ele trocava com o Allan, e pra provocar um pouco ele eu disse… – Então Valmir, voce me acha uma mulher gostosa né? Ele ficou vermelho na hora e meio que gaguejando falou, nãooooo, quem disse isso pra senhora?? Eu vi que ele estava nervoso então para lhe acalmar eu disse, fica tranquila, eu ja ouvi voce e o Allan conversando várias vezes, não se preocupe é normal rapazes na idade de vocês com os hormônios a flor da pele se sentirem atraidos por mulheres mesmo mais velhas.
Depois de algum tempo parece que ele ficou bem a vontade, tão a vontade que começou a jogar uns verdes pra cima de mim tipo assim, ah se eu fosse mais velho, Me fiz de desentendida e perguntei, se vc fosse mais velho o que aconteceria?
– Ah se eu fosse mais velho poderia tentar alguma coisa né,
– Tentar o que?
– Ah, tentar …. pensou um pouco e disse, eu podia tentar namorar com voce por exemplo.
Aquela conversa estava me excitando e eu dei corda e disse, voce me namorar?? Mas eu sou sou casada explique melhor!
– A namorar é modo de dizer transar, a Sra é casada mas não tá morta né, eu sei que seu marido fica dias e dias embarcado fora então… deve estar bem carente…
– Então voce está sugerindo que eu traia o marido com voce?
– é mais ou menos isso…. porque não?
O pior é que ele tinha razão, eu sentia falta de sexo, ja fazia muito tempo em que tive minha ultima aventura secreta e tava subindo pelas paredes, minha excitação só aumentava então resolvi provocar mais ainda e falei..
– Então voce me deseja né? Eu sei disso
– Sim e não nego que até já toquei punhetas e sua homenagem
Quando ele disse isso, eu que ja estava excitada quase gozei e lhe respondi… depende do quanto voce me quer? porque não arrisca, o não voce já tem, quem sabe o não vire um sim!!!
Os olhos dele brilharam e levantou-se da sua cadeira e veio em minha direção tentando me beijar, só que eu o afastei e disse tá bom Valmir, mas não é bem assim, a gente precisa conversar primeiro, e voce vai ter que me prometer que tudo que acontecer aqui é segredo nosso e não vai contar pra ninguém, nem pro Allan, vai ser um segredo da gente tá.!!

 

Excitado do jeito que ele tava ele faria o que eu pedisse ou ordenasse só pra transar comigo, e depois dos acertos digamos assim, deixei ele me tocar, enquanto eu permanecia sentada a cadeira ele enfiava a mão por dentro da minha blusa tocando e massageando meus seios as vezes ele apertava um pouco e até doía um pouco.
Vendo que ele era inexperiente resolvi conduzir dali pra frente, levantei-me da cadeira peguei ele pelas mão e e o conduzi até meu quarto, onde começamos os rituais, ele queria me penetrar já de cara mas eu mais era a experiente da relação e falei que ia transar com ele mas que eu gosto mais das preliminares, do que o ato final, e baixei a calça dele até uma altura e fiz um belo boquete, caprichei tanto que ele até gozou na minha boca, só que na hora dele gozar instintivamente ele tirou da minha boca e gozou nos meus peitos melecando toda a blusa que eu ainda usava, diante disto retirei o resto da minha roupa enquanto ele se livrava da dele e deitei-me na cama e pedi que ele me chupasse, eu pude notar um certo nojo da parte dela então eu lhe disse se não chupar não vai e comer, então ele me chupou, meio sem jeito mas chupou, e só depois é que eu deixei ele vir por cima para me foder, e ele o fez com uma impetuosidade natural da idade.

ele não tinha pau grande ou coisa assim, mas era de um bom tamanho e era tamanho suficiente para me dar prazer, ainda mais que permaneceu duro que nem marfim o tempo todo, mesmo depois dele ter gozado, e como era natural de um garoto em sua idade mais pueril com os hormônios a flor da pele meter bem forte, com estocadas firmes e até certo ponto violenta de tanta vontade, e aquele membro preenchia-me por completo
Mas um vexame ainda estava por vir porque enquanto estavamos naquela posição metendo pra valer meu filho abre a porta do meu quarto e faz uma cara de espanto que eu nunca vou esquecer, e eu sem jeito também me cobri enquanto o Valmir procurava colocar as roupas, mas a surpresa maior ainda estava por vir quando meu filho esbravejando disse assim. Pô mãe justo com o Valmir, e disse algumas palavras esbravejando.
Eu não entendi mas ele continuou, agora vai ter que dar pra mim também, e isso sim me deixou pasma, jamais eu imaginaria que o Allan nutria um desejo por mim, e ele continua…., só então notei que ele tinha tomado alguma coisa porque aparentava estar meio alto, fiquei sem saber o que fazer, mas ele insistia, eu ja tinha tido vários orgasmos como amigo do meu filho, ja estava satisfeita, mas fiquei num beco sem saída,
foi aí que meu filho tirou o pau pra fora e veio em minha direção, a essa altura eu ja tinha perdido o pudor, e por um momento bem séria eu disse, está bem eu deixo voce transar comigo mas jamais ninguém poderia saber e o que acontecer ali não podia sair dali, o Valmir para me acalmar me disse pra eu ficar tranquila porque depois que passasse o efeito do álcool do Allan meu filho ele disse que iria conversar melhor com ele e

nada do que acontecesse ali sairia dali, então deitei-me na cama e deixei o Allan fazer o serviço enquanto o Valmir só observava, era uma sensação esquisita, não nego que sentia um estranho prazer, mas era um misto de prazer e adrenalina do proibido, afinal era meu próprio filho que estava me fodendo, e não demorou muito ele gozou dentro de mim, foi uma sensação ótima apesar de tudo, confesso que até gostei em sentir meu filho gozando dentro de mim, depois de ter gozado caiu ao lado e adormeceu..
Depois que o Allan gozou o Valmir acho que ficou excitado de novo e veio pra cima de mim de novo e sem muito rodeio deu outra rapidinha como dizem por ai e também caiu ao lado exausto ..
é claro que para o Valmir provavelmente transar com a mãe do amigo foi o ápice de suas fantasias sexuais. Eu fui tomar banho logo depois o Valmir foi pra sua casa e eu fiquei ali, pensando como eu iria encarar o Allan no dia seguinte..
C. C. L.

6890 views

Contos Eróticos relacionados

EMPREGADINHA EXIBIDA

• Empregadinha exibida • Todo o dia, sem nenhuma falha eu sinto desejo de me masturbar pensando em você. Quando a vejo em casa, trabalhando com desenvoltura dentro de um shortinho minúsculo,...

LER CONTO

Um Show de Vizinha

Em 2018, uma amiga de infância da minha mãe se mudou para o nosso condomínio. Seu nome era Vanessa, 37 anos, 1,67m, loira, com uma bundinha bem gostosa e peitos maravilhosos. Ela havia se mudado...

LER CONTO

MEU DELICIOSO GENRO ME COMEU GOSTOSO

- - - . . . - MEU DELICIOSO GENRO ME COMEU GOSTOSO - - - - - - . . . - Como vocês bem sabem, eu e meu genro acabamos nos envolvendo em uma relação bastante profunda e complicada. Há uns 2 meses,...

LER CONTO

Metamorfose – Parte 1

Filipe se lembrava muito bem do dia em que ele questionou o seu gênero pela primeira vez. Tinha apenas 12, estava folheando um álbum de fotos antigos com a sua mãe, quando percebeu que o seu quarto...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos