Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » INICIAÇÃO DA RAQUEL, PARA SER MINHA PUTA

INICIAÇÃO DA RAQUEL, PARA SER MINHA PUTA

Publicado em abril 19, 2020 por Carlos

Olá a todos! Gostaria de compartilhar a primeira experiência num ménage masculino da minha esposa. Me chamo Marcos (fictício) e ela Raquel (fictício). Eu, já sou um homem experiente, de meia idade e vivi muitas experiências sexuais  na minha vida. Estou na minha segunda união com a Raquel (que é 15 anos mais nova), assim como ela também vivendo sua segunda união comigo. A diferença, é que a Raquel não teve tanta experiência assim na vida dela, sexualmente falando. Quando a conheci, ela me explicou que não fora muito feliz na cama com o antigo esposo, pois o mesmo se preocupava mais com o prazer dele, do que em satisfaze-la. E este até então, tinha sido o primeiro homem na vida dela. Resumindo, até estar comigo, ela não sabia o que era gozar com um homem. Quando fomos a primeira vez pra cama, percebi que a Raquel de fato não tinha muita experiência no sexo; coisa que logicamente não me preocupou, pois tive o maior prazer e orgulho em mostrar pra ela; e a fiz gozar varias vezes neste dia. Mas enfim, com o tempo, fui conversando e apresentando ela ao delirante mundo do sexo e todas as suas formas e modos de prazer. A princípio ela se mostrou muito surpresa e encabulada com tudo, mas também se mostrando interessada e se permitindo ser seduzida por isto. Como se tratava de uma pessoa muito inexperiente e de uma certa forma mostrou-se no mínimo desconfiada com tudo que lhe falava, então fui introduzindo ideias com muita calma, e fantasiando muito na cama com ela. E muitas de nossas fantasias eram a presença de mais um homem em nossa intimidade. No começo eu apenas falava sacanagens no ouvido dela enquanto a penetrava, e pedia pra ela fechar os olhos e  imaginar um homem que ela considerava muito gostoso, ali naquele momento com ela, a penetrando, enquanto eu estava ali no ambiente apenas observando. E senti que isto a dava muito prazer. Depois, comecei a usar uns brinquedinhos, enquanto ela me chupava, e pedia pra ela imaginar estar sendo penetrada por outro homem.

Continua depois da publicidade

Mais uma vez, o resultado foi muito gostoso, pois comecei a perceber que ela estava curtindo muito esta fantasia e se sentindo mais solta.  Até que finalmente um dia perguntei o que ela achava de realmente trazermos alguém real para nossa cama. A princípio ela se mostrou meio insegura e até desconfiada com a ideia. Mas ao mesmo tempo, não conseguia disfarçar o tesão pela situação.

Mas depois de conversarmos bastante, e elaboramos algumas regras e procedimentos pra isto, resolvemos criar um perfil de casal, num site famoso de relacionamentos sexuais. Qual foi a nossa surpresa, principalmente dela, pela repercussão que nosso anuncio causou. Afinal, a minha esposa é uma branquinha muito gata e gostosa. Ela é pequena (1,58), tipo “mignon  “, branquinha, cabelos negros compridos, lábios delicados e graciosos, sorriso contagiante, seios médios, cintura fina mas de quadris largos e coxas bem grossas. O tipo de mulher que não passa despercebida em lugar algum. Principalmente onde a presença masculina seja grande. Resumindo, é uma mulher muito desejada. E as fotos mexeram bastante com a testosterona dos machos interessados. Procuramos caprichar nas fotos, de bruços ela apresentava aquele bumbum grande e volumoso, muito apetitoso. E de frente, aquela bucetinha carnuda e com pelos bem aparadinhos e com depilação estilo pista de pouso. Colocamos uma foto dela de 4, que esta sim foi a top no destaque nas exposições…rs Bom,… mas depois de despertamos o interesse de um monte de machos, procuramos fazer uma seleção criteriosa de alguns poucos que mais nos interessamos. Mas, mais que apenas homens sarados, bonitos e dotados, procuramos antes de tudo os gentis, educados, higiênicos e pacientes, e com conteúdo de caráter.

Começamos a conversar com os candidatos até que um, o Lucio (fictício), nos pareceu atender em todos os requisitos que traçamos. Bom papo, tranquilo, gentil, boa aparência, corpo legal e negro (eu sempre tive uma tara em ver a minha branquinha sendo possuída por um negro), o suficiente até para despertar tesão na Raquel. Ela passou a se imaginar nos braços daquele ébano em forma de homem e gozando gostoso.

Continua depois da publicidade

Depois de muitos papos e entendimentos trocados e esclarecidos com o Lucio, resolvemos marcar para finalmente viver esta fantasia. Combinamos de nos encontrar num local público e a mesmo tempo discreto. Chegado o dia, partimos para o encontro. A Raquel se demonstrava muito ansiosa mas creio que mais nervosa(rs), afinal, esta seria a primeira experiência fora do mundo habitual do sexo entre a maioria dos casais. Conforme íamos nos aproximando do local, mais ela se demonstrava nervosa. Chegando no local marcado, nos mantivemos a distancia pois ela queria ver se realmente aquela pessoa com quem conversamos durante um tempo, era a mesma pessoa que aparecia nas fotos. Tendo isto confirmado, perguntei a ela se estava tudo bem, e ela disse que sim. Tudo bem, exceto o nervosismo dela(rs). Ai perguntei:

-O que vc achou dele amor?

-É o mesmo que tenho visto na net. Mas pessoalmente parece melhor.

Perguntei:

-Vamos lá?

-Vamos, né?

Mas assim, ela meio que demorou um pouco para sair do carro…rs Nos dirigimos ao encontro do negro eleito para dividir nosso prazer. Nos apresentamos, ele apertou minha mão, e em seguida abraçou a Raquel e deu-lhe dois beijinhos no rosto e logo de cara mandou aquele elogio que toda mulher espera receber:

-Nossa! Você pessoalmente é muito mais linda e maravilhosa.

Logo ela ficou encabulada e com o rostinho rubro(rs) E ela de fato estava maravilhosa. A pedido meu, ela foi muito provocante sem ser vulgar. Estava com um vestidinho que acentuava bem as suas curvas, cabelos soltos e escovados, salto alto, calcinha pequena e muito cheirosa. Sentamos e começamos a conversar. E o Lucio começou a já come-la com os olhos. Depois de uns 10 minutos de bate-papo, resolvi arrumar uma desculpas para me ausentar, e deixar os dois a vontade para se avaliarem melhor e ajustarem a química, na qual eu não tinha a menor dúvida que já estava harmoniosa. 10 minutos depois, voltei e os dois já pareciam estar mais íntimos e ela inclusive mais a vontade…rs

Bom,… como antes de chegarmos lá, eu havia combinado com a Raquel um código em gesto que ela faria pra mim, demonstrando tesão ou não pelo Lucio. O que não me foi surpresa ela ter sinalizado positivamente para dar pra ele. Então perguntei pra ele, se ele toparia ir com a gente para um lugar mais reservado. Logicamente não esperava outra resposta dele que não fosse “com toda certeza”. Como ele estava de carro, combinamos de irmos no meu, e deixamos o dele no estacionamento de um mercado. Enquanto ele ia guardar o carro, perguntei a Raquel o que ela achou. Ela logo de cara me disse que estava toda molhada. Então eu disse:

-O motel esta um pouco distante. O que você acha de já ir no banco de traz com ele, já para ir se soltando?

-E posso?

-Mas claro que pode. Vou adorar ir dirigindo e ver vocês se pegando no banco de traz.

Ele chegou e logo entrou no banco de tras. Saímos dali e partimos para o motel. Durante o percurso, ele se posicionou no meio do banco, e ia alisando os cabelos da Raquel e rasgando elogios a ela. Isto ajudou mais ainda ela se encorajar a tomar a decisão de ir pro banco de traz junto com ele. Alguns quilômetros a frente, ela me pediu para encostar o carro (eu já sabia o motivo, ele não). Encostei, ela desceu do carro, e qual foi a surpresa dele quando ela entrou atrás junto com ele. Ela já foi abraçando ele e beijando e ele já com a mão por debaixo do vestido dela. Ela pra facilitar abriu mais as pernas até sentir a mão dele alisando a bucetinha dela por cima da calcinha que já estava nitidamente encharcada de tesão. Logicamente eu muito atento a estrada, em velocidade muito reduzida, posicionei o retrovisor a ponto de facilitar minha visão de tudo que acontecia, e as vezes até direcionava o carro pro acostamento para permitir que os outros carros me ultrapassassem(rs). Voltando ao que acontecia no banco de trás, ele já estava com o dedo grosso dele dentro da buceta da Raquel o que a fazia respirar ofegante, jogando a cabeça pra trás e deixando ele a beijar todo o pescocinho dela. A esta altura, ele abriu a braguilha e botou aquela tora dura pra fora, onde a Raquel não perdendo tempo, caiu de boca e começou a sugar deliciosamente o pau do Lucio. Ele segurando a cabeça dela, e louco de prazer, começou a socar na boca dela, quase a fazendo engasgar. Mas ela é guerreira e não afrouxou. Continuou a sugar aquele pau todo, fazendo o negão delirar.

Depois de quase o fazer gozar em sua boca, ela recuou, partindo para tirar a calcinha, e desta vez foi ele a sugar todo o néctar saboroso da minha Raquel. E ele meteu aquele linguão todo dentro da buceta dela, fazendo ela enlouquecer de tesão, segurando a cabeça dele e quase que pedindo pra ele não parar de suga-la. Ele lambeia a buceta dela, variando em lamber as coxas grossas onde ela também tinha muita sensibilidade erógena. E foram nestas preliminares até eu chegar no motel. Confesso que até comecei a adiantar a viagem, pois eu já não me aguentava mais de tanto tesão..rs

Finalmente, chegamos. Entrei no motel e me dirigi a garagem da suíte. Manobrei e estacionei o carro. Descemos todos, e enquanto eu fechava a lona da garagem, vi que os dois já se pegavam de novo fora do carro. Estavam pegando fogo…rs Bom,… deixei eles a vontade e subi para tomar um banho. Enquanto no banho, ficava imaginando os dois na garagem. Mas como demorei um pouco para sair, já imaginava que pudessem estar no quarto. Mas estava silencio. Fiquei desconfiado. Me enrolei na toalha e desci para ver se estava tudo bem. Estava até bem de mais…rs A Raquel estava deitada no banco de trás, com as portas abertas e ela também toda arreganhada levando chupadas do Lucio. Como vi que estava tudo bem, apenas disse que subiria e que já ia deixar o ar gelando. Pois fazia um certo calor. Até porque os dois estavam em chamas…rs 10 minutos depois eles chegam. O Lucio foi logo pro banho, enquanto eu dava uma agua para a Raquel, e ela vendo meu pau em riste, caiu de boca. Começou a me chupar gostoso, eu virei a posição até fazermos um 69 gostoso. Ficamos assim até o Lucio sair do banho. Aí foi a hora que ela resolveu ir. Ai enquanto ela estava no banheiro, fiquei conversando com o amante dela. Nossa, o cara estava fascinado nela. Parecia até que nunca tinha tido uma mulher na vida.

Ela saiu do banho, enrolada na toalha e se deita entre a gente. Ai conversamos um pouco. Me mantive na minha, e deixei o Lucio reiniciar os trabalhos, o que não demorou muito. O pau dele subiu imediatamente quando ele se deitou ao lado dela. Começou a beija-la e a tocar na bucetinha dela que logo ficou encharcada de tesão. Ai me levantei para dar espaço na cama, e fiquei observando eles em ação, sentado numa poltroninha que tinha na suíte, e me masturbando vendo os dois juntos. Ele logo a ajeitou na cama, abriu suas pernas, colocou a camisinha e meteu aquela tora preta na buceta dela, que logo gemeu baixinho de tesão. Ele não teve muito trabalho para penetra-la, pois a buceta dela já estava bem lubrificada. Ele começou a meter gostoso no papai-e-mamãe e ela o abraçava firme, meio que tentando impedir que ele saísse dali. Logicamente que ele não sairia, pois estava curtindo muito minha gata. Tava taradão nela. Ai ele começou a acelerar o ritmo e a socar forte na buceta dela, o que foi deixando ela louca de prazer. Começou a segurar na bunda dele, como que ajudando a socar nela. Ela foi aumentando o volume dos gemidos. Conhecendo ela como conheço, já estava quase pra gozar. E falava:

-Soca Lucio, soca meu negão. Faz esta puta gozar gostoso. Deixa eu gozar neste cacete gostoso pra meu marido curtir me vendo gozar na pica de outro.

E de fato estava muito prazeroso vendo a Raquel gozando na pica do Lucio. Logo depois desta gozada, ela muito cheio de disposição ainda, não perdeu tempo e já aproveitou o pau do Lucio firme ainda, mudou de posição e partiu para cavalgar nele.

E assim começou. E eu curtindo muito tudo aquilo. E quando ela já estava no meio das cavalgadas me perguntou:

-E ai meu gato? Não vai querer entrar na brincadeira não? Eu nem perdi tempo em responder com palavras. Ela já sabia o que eu iria fazer. Enquanto ela estava sobre o Lucio, me posicionei atrás dela, lambuzei meu pau e o cuzinho dela de lubrificante, e apontei pra portinha do cuzinho dela, para finalmente vivermos na real aquilo que muito fantasiamos com nossos brinquedinhos. Pois fantasiamos muito uma DP. E ela estava ansiosa pra isto. E fui aos pouco empurrando meu pau naquele cuzinho que é bem apertadinho. Ela logicamente queria muito que o Lucio também comesse o cuzinho dela. Mas só depois que eu abrisse o caminho. E assim fui fazendo. Fui empurrando e por ser muito apertadinho, ela começou a gemer e a apertar o peito do Lucio com a dor que sentia. Mas isto seria passageiro. Era só o tempo do cuzinho engolir todo meu pau e afrouxar. Quando finalmente meu pau sumiu dentro dela, comecei a ir aumentando o ritmo das socadas e o Lucio embaixo dela também. E fomos meio que ritmados, pois quando o pau dele saia da buceta, era a hora do meu entrar no cu dela. E fomos assim, até que começamos a acelerar freneticamente nossas socadas, pois já não obedecíamos a ritmo algum. Era só socar naquela maravilha de mulher, e socar, socar e socar. E ela já louca de tesão, eu segurava os cabelos dela puxando pra trás. Ela se contorcia de prazer, e gemia como uma gata no cio. E pedia pra gente não parar. Que parar nada. Queríamos era mais desmontar aquela mulher de prazer. E assim fomos até que ela começou a gritar:

-Ai que delicia, que delicia! Dois machos gostosos me fudendo ao mesmo tempo. To louca, to louca de tesão. Ai que vou gozar em duas picas. Vou gozar, vou gozar gostoso. Ai que delicia! To gozando meus machos. To gozando na pica de vocês. Aaaaaaiiiiiiiiiiii!!!!!!!! Gozeiiiii!!!!! Gozeiiii meus machos! Que delicia de picas.

E depois começou a falar que gozou tão intensa que parecia estar sem pernas…rs

Bom,… logicamente, depois desta foda, uma pausa para bebermos uma agua e recuperarmos o folego. Afinal, temos que nos segurar para prolongarmos o prazer o máximo possível. Em seguida ela disse que iria tomar uma ducha. E assim ela foi. Depois que ela abriu a ducha, e uns 2 minutos depois, falei pro Lucio.

-Ela iria gostar de você ensaboa-la.

Ele deu um risinho, meio que esperando uma permissão para isto, pois ele é um cara respeitador e sabe avaliar os limites. E partiu pro banho com ela. E fiquei na cama descansando mais um pouco. Afinal, eu não tenho mais a mesma virilidade e vigor dos meus 30 anos.

Uns 5 minutos depois; já não me aguentando de curiosidade e tesão; fui também pro banheiro. E encontrei a  Raquel ajoelhada frente ao Lucio, com a agua quentinha da ducha caindo em suas costas, e com ela segurando as coxas do Lucio, de boca no pau dele e sugando tudo. E ele segurando a cabeça dela pedindo para ela não parar. Logicamente, me coloquei ao lado dele, para dividir com ele aquele momento. Agora ela segurava em nossas pernas e variava em chupar o Lucio e em momentos a mim. E ela estava se deliciando com isto. Cansada da posição, ela se levanta, e começamos a ajuda-la a terminar o banho. Ficamos o dois a ensaboando toda. Desta vez, fiquei na frente dela a beijando, e passando a minha mão toda cheia de sabão dentro da buceta dela, e o Lucio cuidando das costas dela, e lavando o bumbum todo dela e enfiando o dedo grosso dentro do cuzinho dela. Afinal, agora seria a vez dele sentir este prazer de comer aquele cuzinho gostoso. Pra facilitar nossa limpeza, ela levantou uma das pernas, o que nos facilitou bastante…rs

Terminamos, nos enxugamos, e voltamos para o quarto. Já na cama, ela deitou de bruços e o Lucio caiu de boca na bunda dela, a abriu e começou a chupar o cuzinho dela. E chupava e descia para a buceta, e assim ficou durante um tempinho. Enquanto isto, fiquei ali ao lado dela, me tocando e a beijando. E perguntei se ela estava gostando de tudo. Ela disse que estava amando. E que ia querer mais…rs O Lucio então a puxou pela cintura, a posicionou de 4, ajeitou a direção, lubrificou ela e a ele, e começou a pontar o pau dele em direção ao cuzinho. Para ajudar, abri a bunda dela e facilitei tudo pra ele. E como o cuzinho dela já estava meio frouxinho por mim, então a cabeça do pau dele entrou sem dificuldade. Mas o restante, que era mais grosso; ele teve que ir devagar para não machuca-la. E muito carinhoso como ele é, foi pacientemente introduzindo devagarinho aquela tora no rabo da Raquel. E foi entrando, entrando, entrando e entrou. Que delícia! Ai ele começou vagarosamente e fazer o movimento de vai e vem até ela se acostumar com o tamanho dele. Vendo que já ia começar a pegar fogo, fui pra frente dela, e sem precisar falar nada, ela já pegou meu pau e caiu de boca. E foi sentindo o pau do Lucio se deliciando com aquele cuzinho enquanto ela engolia todo o meu. O Lucio parecia em transe comendo o cu dela. Começou a socar e a gemer de prazer. Falava:

-Que cuzinho delicioso. Vou querer comer ele sempre. Esta mulher é maravilhosa. Nunca comi um cu tão gostoso.

A Raquel também estava adorando sentir a tora dele toda atochada no cu dela. E começou a gemer com a boca no meu pau. E o Lucio foi cada vez mais acelerando o ritmo das socadas até que ela largou de me chupar, para poder gemer e gritar de prazer. E depois de uns 5 minutos de intensas penetradas do macho amante dela, ela pediu arrego e gozou muito intensamente. Tão intensamente que ali foi o ápice do prazer dela. Se sentiu esgotada e sem pernas.

Enquanto eu servia uma água pra minha gata, o Lucio foi tomar um banho. Ela estava com a respiração ofegante, e me dizia que não sabia se aguentaria nós dois de novo naquela hora. Eu ri e falei que ela é quem tinha o controle da situação. Ela ficou ali imóvel ao meu lado e eu a acariciando. Senti que ela meio que torcia pro Lucio demorar um pouco mais no banho. Mas logo depois desta sensação, o Lucio não demora a sair. Mas sentindo que ela ainda estava se recuperando, deitou-se ali junto com a gente, estando ela entre nós dois. E mais que ficamos conversando um bom tempo. Para relaxa-la, dei uma ideia pro Lucio:

-Que tal fazermos uma massagem nela em 4 mãos? Isto vai ajudar ela a relaxar mais e se recuperar.

A Raquel amou a ideia. E assim fizemos. Peguei um creme de corpo que ela sempre tem na bolsa, a colocamos primeiro de bruços, jogamos o creme nas costas e pernas dela, e começamos a massageá-la. E ficamos eu e o Lucio percorrendo todo aquele delicioso corpo com nossas mãos. Logicamente aproveitando muito para ativar as partes mais erógenas do corpo dela. Ele chegava a miar sentindo prazer com aquilo. Uns 20 minutos depois a colocamos de frente, e o procedimento logicamente n foi diferente. Esfregamos tanto nossas mãos no corpo dela, que acabou ficando brilhosa e toda lubrificada…rs Aí desta vez eu perguntei:

– Rola a saideira?

Ela riu, e prontamente disse:

-Com toda certeza.

Então desta vez foi eu a reiniciar a brincadeira. Aproveitando que ela estava toda cheia de creme, até na bucetinha, foi só abrir as pernas dela e começar a meter gostoso. A abracei e a beijei muito intensamente enquanto começava a socar forte na buceta dela. Depois de alguns minutos assim, lembrei do Lucio. A minha gata é tão gostosa que nos faz esquecer do mundo..rs Vi o Lucio sentado naquela poltrona citada mais acima, e se tocando nos vendo em ação. A Raquel vendo aquele membro pronto pros trabalhos, o chamou e pegou aquela tora enorme e colocou na boca e começou a chupar. Ele disse que já estava pronto pra gozar. Então ela combinou com a gente, que deveríamos gozar ao mesmo tempo. Queria tomar  leitinho na boca e na buceta ao mesmo tempo. E assim começamos a nos preparar pra isto. Ela então buscou uma posição mais confortável para chupar o pau do amante, enquanto eu me deliciava com a buceta dela. Então ele ficou sobre a cama e em pé, de frente pra ela, e de costas pra mim. Então ela de joelhos foi chupando ele, enquanto eu a penetrava na buceta por trás.. O Lucio estava taradão sentindo aquela boca aveludada no cacete dele. Segurava com as duas mãos a cabeça dela, e ela sugava como uma verdadeira puta o pau dele. Lambia até o saco, engolia toda a tora, e deixou ele brilhando com tanta saliva. Tava muito excitante eu vendo ela chupando ele enquanto eu me deliciava com a buceta. Contribuindo assim para me deixar mais louco de tesão. Eu já me sentia em ponto de bala, pronto pra jorrar minha porra dentro daquela buceta gulosa, e percebia que o Lucio também. As veias do pau dele começaram a ficar mais inchadas. E ele a delirar com a boca da minha Raquel a suga-lo. Ele só pedia pra ela não parar….

-Não para gostosa, não para. Seu nego ta quase te dando leitinho. Chupa gostoso, chupa. Chupa gostosa. Sente que ta vindo, sente.

E ela:

-Da meu nego leitinho pra puta do Marcos, to doida pra me lambuzar na porra de vcs e beber muito leitinho quente na boca e na minha buceta.

A esta altura eu já estava gozando dentro da buceta dela. E logicamente ela só sentiu e miou baixinho sentindo meu gozo. Gozei tanto, que a porra escorreu todinha ainda com meu pau todo tochado nela. E logo a seguir, foi a vez do Lucio encher a boquinha da minha putinha de leite. Ela fez de tudo para não pingar nenhuma gota, mas não deu. Foi tanta porra que ela chegou a engasgar. Mas mesmo o que escorreu pelo pau dele, ela fez questão de lamber, e continuar a abocanhar o pau dele que teimava em não amolecer..rs

Nossa, que foda gostosa nós demos. Ninguém podia sair dali reclamando que não se satisfez. O Lucio fodeu muito minha gata. E mostrou-se muito satisfeito. Ficando aquele gostinho nele de quero mais…rs Até porque também, fora nosso primeiro encontro com ele. A Raquel, que vivera uma experiência que nunca tinha vivido antes. E que se descobriu insaciável. Como gosta de um pau…rs E eu logicamente, porque delirei ver minha esposa sentindo prazer no pau de outro macho na minha frente.

Bom,… ao contrario do que muitos pensam, o que fazemos é uma cumplicidade. E não nenhuma traição. Não me sinto um corno. Afinal, o que aconteceu foi consciencioso. E ela gostou tanto, que já estamos planejando outro encontro desses com um outro candidato. Logicamente, sem pressa para tal. Pois, satisfação a ela, eu nunca deixo faltar, mesmo que apenas comigo…rs

Um abraço a todos e até nossa próxima história.

FIM

5783 views

Contos relacionados

Namorada fodendo na rua

De: Renan Esse é o terceiro conto sobre minha namorada que posto aqui no site. Não esqueçam que no fim do texto tem o link com foto a foto dela, espero que gostem ;) A história que vou...

LER CONTO

Fui comida por 2 negões no litoral

O que vou relatar hoje é uma mistura de prazer e medo que vivi cerca de uns dois meses no litoral do Itapoá – SC onde tenho uma casa. A nossa casa fica numa ruazinha de terra que só tem 3 casas,...

LER CONTO

O coroa do tinder

Olá, sou nova nesse assunto de escrever contos (mas leio a muito tempo), vou me apresentar. Paula (nome fictício), 29 anos, natural de Goiânia, mas me mudei para distrito federal a poucos meses,...

LER CONTO

Fudendo no cinema

Cinema da tarde. Certa noite em meio ao tédio e sou honesta a falar: a muito tempo sem uma boa transa, me vi buscando companhia no bate papo. Nunca havia saído com ninguém deste tipo de site,...

LER CONTO

Comeram minha namorada na minha frente

Saudações gente do bem, meu nome é José Henrique, tenho 29 anos e vou contar para vocês como foi o dia em que comeram minha namorada na minha frente. Tudo aconteceu este ano, na festa do meu...

LER CONTO

Tomei porra no meu cu

Enviado por: Paula Felipe me deixa louca de tesão, apesar de eu sempre ter me relacionado com homens mais jovens, esse homem de 40 anos é meu sonho e confesso faço menos sexo com ele do que...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 5 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2020 - Contos adultos