website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos de putaria » Fodi com o estranho do bar

Fodi com o estranho do bar

Publicado em julho 13, 2022 por Juliana Santos

Olá, me chamo Juliana, mas pode me chamar de Juju. Tenho 24 anos, sou negra, cabelos cacheados, loiro iluminado e olhos cor mel. Tenho 1,65 de altura, 58kg, malho frequentemente. Meus seios são médios e tenho uma bunda enorme, diga-se de passagem. Vou contar pra vocês a minha primeira experiência com um estranho do bar.

Era uma noite de sexta-feira como outra qualquer, eu estava exausta do trabalho e eu só queria sair um pouco e me divertir com as minhas amigas. Eu e minhas amigas íamos sempre num bar aqui na minha cidade, então resolvemos ir lá pra beber e descontrair. Chegando no bar, dei de cara com aquele homem maravilhoso: branco, 1,87, corpo todo definido, loiro e olhos azuis, sempre fui apaixonada por um alemãozinho, rs. Bati o olho nele, mas segui com o rolê, afinal, era a noite das garotas.

Eu e minhas amigas bebemos muito até cairmos na pista de dança, dançamos até dizer chega. Minha amiga bateu no meu braço e disse:

” Ju, o alemãozinho não para de te olhar”.

Como fazia muito tempo que eu não saia com ninguém, estava meio sem jeito então disse:

“Ai amiga, faz tanto tempo que não saio com ninguém. Ele nem deve estar me olhando, coisa da sua cabeça”.

Continuamos dançando, até que ele resolveu chegar em mim:

“Oi, me chamo Renan. Você é daqui das redondezas?”

“Oi, meu nome é Juliana. Sou sim, sou aqui da cidade. Nunca te vi por aqui”.

“Ah, eu sou de Curitiba, estou aqui à negocios”.

“Legal! Tá gostando daqui?”

“Tô, a cidade é bem bonita, mas muita correria pra mim. Mas devo dizer que as mulheres daqui são incríveis, nunca vi uma mulher tão gata quanto você”.

Fiquem em shock quando o Renan disse isso, pq ele parecia tímido mas foi direto ao ponto. Dei uma risada, e continuamos conversando. Conversa vai, conversa vem, quando me dei de conta, já estava beijando aquele alemãozinho gostoso. Minhas amigas perguntaram se eu estava ok e se elas podiam me deixar lá com ele. Como eu sempre fui a responsável do grupo e sabia a hora de parar de beber, eu estava sóbrea suficiente pra entender o que eu estava fazendo, então falei que elas podiam ir pra casa que eu ia aproveitar o resto da minha noite. Nisso, elas se despediram do Renan e ficamos a sós.

Ficamos no barzinho por mais uns 20 minutos, nos pegando, nos beijando até que eu senti aquele dedo gostoso do Renan na portinha da minha buceta. Assim que ele colocou o dedo por cima da calcinha, eu estava de saia, ele percebeu que eu estava toda meladinha por ele. Então, ele susurrou no meu ouvido “Você é uma putinha safada mesmo, não é?”. Aquilo me deixou com mais tesão ainda, e eu nem tinha dado pra aquele homem e já conseguia sentir o melzinho escorrendo na minha bucetinha apertadinha. Eu naõ conseguia falar nada. apenas dar suspirinhos de tesão e afirmação. Então, ali no bar mesmo, com as pessoas em volta, Renan ficou roçando o dedo na entradinha da minha buceta, puxou minha calcinha pro lado e colocou um dedo. Ele percebeu que eu tava ensopada de tesão então colocou dois, e três, até que falou no  meu ouvido “Você aguenta quatro, sua puta?”. E eu só sabia concordar que sim.

Renan tirou o dedo da minha bucetinha e chupou os dedos enquanto olhava firme no meu olho. Pegou na minha mão e levou até a calça dele, que pra ser bem sincera nem precisava pq dava pra ver o volumão de longe. Eu virei pra ele e falei

“Você tá acabando comigo, vamos sair logo daqui”.

Ele “Você não vê a hora de engolir meu pau né sua piranha?”

Pagamos a conta e saimos do bar. Minha cidade é uma cidade pequena de interior, não tem muitos moteis por aqui. Ele perguntou se podia ir pra minha casa, mas como eu morava com mais uma amiga, e ela estava com o namorado dela, achei melhor não. Então, decidimos foder na rua! Quanta emoção, fazia meses que eu estava na seca desde meu término e tudo tava acontecendo tão rápido. Encontramos uma rua deserta ali na cidade, onde tinha várias plantas em volta, um lugar que ninguém fosse nos ver. Chegando lá, Renan não ficou de rodeios. Me pressionou contra uma parede de pedra que tinha ali, e enquando me beijava fortemente, apertava meus peitos e acariciava minha bucetinha.

Ele começou beijando meu pescoço, até descer e chegar aos meus peitinhos durinhos.

“Você é muito gostosa, puta que pariu, será que eu vou te aguentar?”

Ele começou a chupar meus peitinhos que estavam duro feito pedra, enquando eu batia uma siririca gostosa. Como eu disse antes, Renan é super definido e malhado, ele realmente treina muito, ele me pegou no colo, até a minha bucetinha ficar na sua cara. Ele chupou minha bucetinha como ninguém antes, eu gritava

“CHUPA ESSA BUCETA GOSTOSA VAI, CHUPA A BUCETA DA SUA  PIRANHA”

Ele chupava minha bucetinha, meu grelinho com vontade enquanto o melzinho escorria e ele chupava tudinho com muita vontade. Nisso, ele disse.

” Sua vez piranha”

Me colocou ajoelhada no chão, e enquanto eu mamava aquele pau maravilhoso de 20cm, ele enviava dois dedinhos no meu cú. Eu queria gritar de tesão, mas não queria tirar aquele pau maravilhoso da minha boca. Mamei, mamei com vontade até fazer ele gozar na minha boca. Depois de gozar gostoso na minha boca, ele me puxou pra cima, ainda cheio de porra na minha boca, e me beijou com vontade. Nisso, ele continuou me dedando com força e eu falei.

“ME DÁ ESSE PAU GOSTOSO. METE NA SUA PUTINHA SAFADA. ARREGANHA MINHA BUCETA E O MEU CÚ VAI, PFVVVVVVV”

Ele me colou de 4 ali na rua mesmo, com o pau latejando não teve dó, meteu com força. Eu gemia, gritava de tesão, certeza que algúem ali deve ter escutado. Mas eu não estava nem ai, eu só queria que aquele alemãozinho filha da puta me comesse com vontade. Ele meteu muito e com força comigo de quatro, depois me virou, me pegou no colo e meteu comigo em pé, contra a parede de pedra, ele meteu em mim até eu gozar, e no final, encheu minha bucetinha de leitinho. Aiiiii que delicia que era sentir aquele leitinho quente na minha bucetinha.

Nos vestimos, ele me deixou em casa e se despediu com um tapa na minha bunda. Trocamos o wpp e de vez ou outra, quando ele vem pra cá, eu dou uma escapadinha pra ver ele, o único problema é que agora eu tenho namorado, mas isso é história pra outro dia!

9666 views

Contos relacionados

Taras e Desejos

Olá ! Quero compartilhar com vocês minhas Taras e Desejos. Sou casado com minha gostosona, bumbum branquinho carnudo (amo). Tenho 46 anos, sempre gostei de mulheres bundão e seios lindos, mas...

LER CONTO

Dei para um velho negro a buceta na noite do fim do meu noivado

Tenho 27 anos, sou de São Paulo (zona leste), meu nome é Juliana loira cabelos altura do ombro. Eu tinha um namorado ficamos até noivos ,no início parecia que iria dar certo , até sonhei em me...

LER CONTO

Fui encoxada debaixo de chuvas até gozar gostoso.

Verão eu de férias resolvi dar um passeio pela cidade , coloquei um óculos de sol, um chinelo rasteirinha , um shortinho muito curto mostrando o bundão , uma blusinha mostrando a barriguinha e...

LER CONTO

Fui comida por 2 negões no litoral

O que vou relatar hoje é uma mistura de prazer e medo que vivi cerca de uns dois meses no litoral do Itapoá – SC onde tenho uma casa. A nossa casa fica numa ruazinha de terra que só tem 3 casas,...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 3 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos