website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Flagra na festa surpresa: esposa chupando no banheiro

Flagra na festa surpresa: esposa chupando no banheiro

Publicado em maio 25, 2022 por Carlos 1980

Vamos lá… Me chamo Carlos, tenho 30 anos, sou moreno, faço academia. Minha mulher, chama-se Lívia. Loira, 28 anos, 1,65m, seios pequenos, quadril grande. A situação que irei detalhar, aconteceu de forma natural e surpreendente. Era uma sexta-feira e como sempre, fui buscá-la no trabalho.

Antes de ir, ela me avisou que era aniversário de uma amiga de trabalho e que nós havíamos sido convidados para celebrar a data na casa desta amiga. Não queria ir, estava muito cansado. Ela insistiu bastante, muito mesmo, que fiquei encucado… até mesmo em deixá-la ir sozinha. Resolvi que iria. Prontamente me arrumei, bermuda, sandália, camisa…fui desleixado mesmo. Parti rumo ao trabalho dela.

Ao chegar lá, a primeira surpresa. A tal aniversariante… era uma bela morena (Gabriela), cabelo preto, corpo escultural, seios naturais, mais deliciosos. Ao entrar no carro, Gabriela já puxa papo: ” Ah, Carlos! Eu pensei que você não viria, iria desperdiçar a oportunidade”. Que oportunidade? Pensei logo, mas fiquei calado. Apenas sorri, sem jeito e olhei para minha mulher, que sem graça agradeceu por eu ter mudado de ideia e ter resolvido ir para o aniversário. No caminho, as duas ficaram falando sobre o dia difícil de trabalho. Elas trabalham juntas há pouco mais de 2 anos. Eu, só ouvia as lamúrias e ficava observando a morena deliciosa no banco de trás do meu carro.

Ela estava com uma calça preta colada e uma blusa com um decote generoso. Prontamente, fixei meu olhar nele e imaginava caindo de boca naqueles seios gostosos, que pareciam ser rosados. Apesar do cabelo preto, Gabriela era bem braquinha, exalava tesão. Foram pouco mais de 10 minutos até a chegada na casa de Gabriela e do noivo (Felipe). Ele já nos esperava no portão da casa. Era uma residência enorme, com um quintal grande e quatro andares. Ao sair do carro, percebi que Felipe falava e dava um abraço em Lívia. Fiquei atento a situação. Parecia que já se conheciam, mas ela nunca havia me falado nada antes.

Enfim, fiquei encucado. Felipe era um moreno alto, magro e corpo digamos…normal. Após falar com Lívia, ele veio de encontro a mim e cumprimentou. Mera formalidade. “Vamos, vamos…vamos bebemorar hoje! É um dia especial”, gritou Felipe. Logo em seguida, ele deu um ultimato: vamos lá para área gourmet, onde tinha uma piscina, uma churrasqueira, banheiro…era um espaço bem amplo. Antes de irmos, Lívia se aproximou de mim e perguntou: ” Está tudo bem? Estou achando você nervoso”. “Não, tudo tranquilo…”, disse, mas tinha desconfiado daquele abraço de Felipe nela. Partimos para área gourmet, enquanto eu ajudava Felipe acender o fogo para o churrasco, Gabriela havia chamado Lívia para escolher a roupa que iria vestir.

Afinal, era o aniversário dela. Queria estar estonteante. Deopis de meia-hora e conversas com Felipe sobre futebol, pandemia, etc… as duas voltaram. Gabriela realmente estava linda e ainda mais provocante. Estava com um body preto e uma saia branca curtissima. ” E aí, como estou?”, pergontou. Eu prontamente respondi: “Muito bonita”. Ela partiu para cima de Felipe e deu um beijaço de língua, ele prontamente a correspondeu e passou a mão na bunda dela. Não estavam incomodados pelo fato eu e Lívia estarmos ali. Parecia provocação. Lívia, na hora, se escorou em minha frente, fazendo roçar a bunda no meu pau. Ela queria ver como ele estava. Era um teste pra saber se eu havia curtido a cena.

Disfarçadamente, ela além da bunda, passou a mão nele e viu que eu havia ficado, de fato, excitado. O som foi ligado, rodadas de tequilas distribuídas, brindes feitos e a bebedeira começou. Eu, neste momento, ainda não bebia. Estava dirigindo e com receio de ser pego na Lei Seca. Só observava o trio, que se empolgava nas doses. Papo vai, papo vem… e os beijos entre Gabriela e Felipe começaram a esquentar. Felipe visivelmente mais alegre, Gabriela….já não disfarçava ao cruzar as pernas e mostras o body preto completinho. Haviamos feito uma roda e os casais ficaram um de frente para o outro. Não havia como eu não ver ou disfarçar as cruzadas de pernas de Gabriela.

Lívia já estava alegrinha também e como ela estava com um vestido folgado e cumprido, fiquei despreocupado. Felipe não poderia ver muito, já a mulher dele…eu via quase tudo. O tempo foi passando e a bebida foi acabando na cervejeira. Precisavámos repor. “Gabi, tem como você pegar mais cerveja lá em cima. Na geladeira do segundo andar, tá lotado”, disse Felipe. Gabriele prontamente respondeu: “Eu vou, mas preciso de ajuda. Vamos Carlos? Você que malha…é forte”, disse. Eu não tive como negar a ajuda. “Vai amor! Eu fico aqui”, Lívia disse. Fomos eu e Gabriela. Ela estava na minha frente, lentamente andava. Eu olhava para os lados, por que sabia que Felipe e Lívia estavam de olho em nós. Quando saímos do campo de vistas deles, aí, olhava com vontade. As pernas grossas, aquela saia pequena…vontade de puxá-la, jogá-la contra parede e beijá-la ali mesmo. Apenas pensamentos… ao chegarmos na cozinha, Gabriela estranhamente disse que iria ao banheiro e eu providenciasse a cerveja.

Ok. Assim, o fiz. Do lado da geladeira, havia uma janela, que via toda a área gourmet. Me aproximei e fui olhar o que faziam Felipe e Lívia. Para minha surpresa, vejo Lívia cortando tomates e Felipe atrás dela, a orientando. Claramente, eles estavam curtindo o momento. Fiquei cego! A raiva subiu à cabeça. Minha expressão mudou na hora. Gabriela voltou e me questionou: “O que foi? Porque está assim?. Eu: “nada não, vamos voltar lá para baixo”. Ela me indagou: “Você pegou meu vinho?”. “Vinho? Não!”… “Ah, Carlos…está aqui, na parte debaixo da geladeira”. Gabriela nesse momento se curvava e mostrava parte da bunda e para minha surpresa a bucetinha.

Ela havia aberto/afastado o body. Nesse movimento, percebi que ela tinha olhado pela janela e provavelmente visto Lívia e Felipe lá embaixo trocando carícias. ” E aí, gostou?”. Para minha surpresa, ela me fez essa pergunta. Fiquei sem saber o que responder. Afinal, não sabia se ela havia me perguntado sobre o Felipe e Lívia ou, o fato de eu ter visto a bucetinha dela, toda raspadinha. Meu instinto foi dizer : “Sim! Demais!!”. Ela prontamente respondeu: “Que bom! Eu sabia que não você não iria me decepcionar pelo que Lívia me conta”, disse ela se aproximando cada vez mais de mim, segurando o vinho e roçando o braço já na minha bermuda. Nesse momento, meu pau já estava latejando.

Ela sentiu e fez um movimento com a língua, como se quisesse chupá-lo. Ela prontamente, pegou-me pela mão e puxou: “Vamos, vamos ver o que Felipe e Lívia estão aprontando”. Novamente, eu fiquei encucado. “Será que havia rolado algo?”. Ao voltarmos, FElipe sem jeito, disfarçou e se distanciou de Lívia. “Aí, assim que se corta tomate”, disse, com o volume considerável na bermuda. Ela visivelmente, sem graça, se afastou. Mas, percebi que ajeitou a calcinha, a suspendendo. Pensei logo: “No minimo, ele colocou os dedos nela. Filho da puta”. Bêbada, Lívia me tascou um beijo de língua e falou no ouvido: “Estou daquele jeito, doida pra te dar, vamos embora?!”.

Fiquei com um misto de raiva e tesão. ” Ela tá assim por que Felipe a atiçou”, pensei. Ao mesmo tempo, queria ver até onde aquilo iria chegar. Então, resolvi beber – foda-se Lei Seca – e atiçar a festinha. “Vamos uma virada de tequila!!!”. Aceitaram na hora e nem perceberam que eu havia começado a beber também. Os beijos entre Felipe e Gabriela só esquentavam. Ela começou a pegar no pau dele e nem disfarçar. Eu estava ficando excitando com a cena e vi que Lívia também. Para minha surpresa, Felipe resolveu propor um jogo entre os casais, uma mimica, quem errava tirava uma peça de roupa. Como eu estava ‘bem’, fui acertando, acertando… e pouco a pouco, Felipe e Gabriela iam tirando a roupa.

Até o momento, que estavam só de cueca e o body. Eu, só havia tirado a camisa. Lívia o vestido. Estava só de calcinha e sutiã. Como vencemos, o casal perdedor tinha que cair na piscina. Eis, o início da putaria!!!. Os dois cairam e em solidariedade também caímos. Nessa hora, os beijos já se tornavama ainda mais quentes, os abraços também. Cada casal num canto da piscina, mas se entreolhando. Parecia uma disputa, quem atiçava mais o outro. Ficamos nisso, umas meia-hora. Até que Felipe resolveu ir ao banheiro. Para minha surpresa, Lívia disse que estava muito apeartada e precisava também ir. Desconfiei logo. Mas ao pensar e proibir, ouço Gabriela falar: “Carlos, você não vai não…fique aqui comigo, vou ficar sozinha é?.

Aí, o diabo falou mais alto e fiquei: “Vá lá, amor…não demora”. Quando acabei de falar, senti o pé de Gabriela roçar meu pau por debaixo da água. Estava muito duro. E aí, não pensei duas vezes: “Para com isso, Gabi…Felipe tá aqui, minha mulher também”. “Ah, é? Tá com medo é? Olha eles lá”. Virei de imediato e vi Felipe suspender a cueca na hora. Ele acabara de mostrar o pau a Lívia. Alegre, ela ficou rindo e seguiu em direção ao banheiro. Não quis mais olhar e aí, era o sinal dado…parti pra cima de Gabriela, a puxei, a beijei e começei a acariciar . Passava a mão nos seios, na bunda, a tocava…. e perguntei: “Onde eles estão? Fazendo? “. Ela respondeu: entraram no banheiro. Pensei logo, estaõ transando. Farei o mesmo. Puxei Gabriela e ela sentou de vez no meu pau… enquanto subia e descia, eu movimentei nossos corpos e fiquei de frente para a porta do banheiro. Queria ver o que estava rolando. Para minha surpresa, a porta se abriu – coincidência ou não . Mas vi, que Felipe também se aproveitava de Lívia. Ele estava de pé, de costas pra a piscina, enquanto ela de frente para mim.

Chupava-o com vontade e parecia não se importar ao me ver e saber que eu também transava com sua colega ns piscina. Ficamos nessa putaria pouco mais de 10 minutos. Felipe como estava muito bêbado, gozou rápido e ‘apagou’ na privada do banheiro mesmo. Sem ter mais oq fazer, Lívia voltou ao nosso encontro e ao nos vermos, questionou: “Eu não lhe disse Lívia, que ele é safado?” . Lívia prontamente respondeu: ” Eu percebi e eu não lhe disse que ia ser uma noite especial? Agora, vou cuidar de Felipe…, mas quero repetir novamente!”, disse Gabriela saindo da piscina e correndo para o banheiro…

13368 views

Contos relacionados

Meus contos sado- primeira vez

Um certo dia uma menina de 16 anos resolveu fazer cursinho em uma instituição X, essa menina, sou eu , e aqui podem me chamar de Liz. Os professores dessa instituição eram todos muito jovens , a...

LER CONTO

A NEGRA GORDA DELICIOSA

Eu tenho 62 anos, solteiro, branco, 1, 87 cm altura, 80 kg e cacete de 21 cm e grosso. Eu precisei de uma pessoa para colaborar com a limpeza do meu apartamento e outros afazeres do meu...

LER CONTO

Naquela Noite

– Júlia, você já beijou uma garota? Quando Bianca me fez essa pergunta, eu já sabia onde iria parar. Parecia que tudo naquela noite estava se encaminhando para isso, e mesmo que eu não...

LER CONTO

MEU CHEFINHO ME ALGEMOU NO ESCRITORIO E ARROMBOU MEU CUZINHO

Para quem leu meu primeiro relato, onde um amigo da minha mãe, bem mais velho que eu, me seduz e me fodeu com força e sem dó, acabei virando a amante dele, e estávamos fodendo praticamente 3 ou 4...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 2 + 4 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2022 - Contos adultos