Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos porno » Feriado na praia

Feriado na praia

Publicado em julho 17, 2019 por Suzana

Aqui em casa formamos uma família muito normal na maior parte do tempo. A gente trabalha, estuda, faz bagunça e sente preguiça como todo mundo. De vez em quando discutimos e pode até esquentar o tempo, como em qualquer família.

Nos reunimos para churrasco, saímos para passear e visitamos os parentes, igual ao que acontece na família de todo mundo. Porém, quando o assunto é sexo e intimidade, nem sempre somos muito convencionais. De fato, já ouvi falar de bem poucas famílias que tivessem relacionamentos como os nossos. Minha esposa é uma mãe e esposa maravilhosa, mas é também uma mulher fogosa, amante insaciável e sabe ser puta na cama como poucas.

Continua depois da publicidade

Ela mantém relacionamento com um outro homem a quem chama de namorado e isso já tem algum tempo. Ela também acabou por se tornar amante do nosso filho. Isso é tratado com naturalidade entre a gente, pois é uma relação de amor e respeito, mas com muito e bom sexo. Algumas vezes ela fode mais com ele do que comigo, mas nunca deixa de dar atenção suficiente a mim, ao namorado ou à nossa filha, que ainda é criança.

Meu filho é um jovem que já chegou aos 20 anos e começou a namorar uma moça da universidade. Ele nos apresentou a moça aqui em casa e devo dizer que ele tem muito bom gosto. A mãe ficou enciumada, é claro, afinal, não bastasse ser seu filho com uma namorada, ainda é seu amante com outra mulher, mas esse ciúme não durou muito.

Na primeira oportunidade, segundo ele me contou, ela lhe preparou um encontro que ele chamou de “ela por acaso faz isso?”. Sua mãe lhe deu um show de chupadas e metidas que enlouqueceriam qualquer homem. E a todo momento insinuava se a namorada dele fazia daquela forma. No último feriadão convidei todos a irmos numa praia não muito longe. Aluguei uma casa pequena muito junto da praia.

Continua depois da publicidade

Como o clima não está quente ainda, pois é primavera, a praia estava praticamente vazia, mas fazia dias de sol bem agradáveis. Logo no primeiro dia foi uma tentação ver as meninas de biquíni, cheias de filtro solar, despejando sua sensualidade na toalha estendida na areia. As bundinhas pra cima, a pele pegando uma cor e eu e meu filho apenas apreciando a linda vista.

De noite arranjamos para nossa filha dormir na sala e os dois casais dividiram o único quarto. Discretamente, meu filho e a namorada e pegavam em sua cama coberta pela escuridão do quarto que era quebrada apenas por alguma luz que vinha da sala, onde um abajur fraquinho ficava ligado. Percebemos como eles se beijavam até que ela virou de costas para ele e começaram aquele movimento com os quadris.

Eu fiquei de pau duro e minha esposa começou a acariciá-lo. Que tesão aquilo me dava. Ela ficou me masturbando por alguns minutos e logo também virou para ser penetrada. Imitamos o casal jovem e metemos por um tempo, devagar, em silêncio, mas de forma muito gostosa. Depois que gozei vi que meu filho ainda estava metendo e eles ficaram assim ainda por um bom tempo.

Não sei como, mas conseguiam ser discretos. Sem muito estardalhaço peguei minha esposa pela mão e muito silenciosamente saímos do quarto e da casa. Levei ela até a praia e comecei a fazer-lhe carinhos num grande amasso. Logo eu estava chupando seus peitos e depois sua boceta. Adoro chupar essa boceta e devo ter ficado ali uma meia hora. Eu sempre gosto de lamber o cuzinho também e ela adora. Não sei exatamente, mas lembro que ela gozou algumas vezes. Depois ela sentou no meu pau e cavalgou gostoso até que gozei. Ficamos na praia mais um pouco, mas logo começamos e sentir frio e voltamos.

Eles também já haviam terminado e dormiam. De manhã saímos da cama cedo, como é nosso costume e deixamos o jovem casal dormir mais um pouco e ter um pouco mais de intimidade. Certamente eles foderam mais um pouco antes de levantarem. Todos acordaram com fome e tivemos um dia divertido, familiar, passeando na praia, aproveitando o sol e comendo muito. Não sei porque na praia dá tanta fome.

Depois do almoço, meu filho e a namorada levaram nossa filha para tomar sorvete. Aproveitamos que ficamos a sós e fomos para a cama. Logo estávamos nus e eu ganhei uma chupada deliciosa. Gozei em usa garganta e ela adorou. Sem precisar anunciar ela colocou sua boceta em minha boca e eu me dediquei a dar-lhe prazer. Não podia demorar muito, afinal, não sabia quanto eles demorariam na sorveteria, mas chupei muito e percebi que ela gozou pelo menos duas vezes.

Depois, ficamos do lado de fora da casa, numa sombra tranquila, olhando o mar e conversando. Minha esposa disse que achava a namorada de nosso filho uma moça muito bonita e também muito gostosa. Não posso negar que ele tem um gosto apurado e escolheu uma garota muito sexy e que, ao que parece, deve ser muito boa na cama. Também reparei que ela tem uma bunda muito bonita e uma bela tatuagem na nádega esquerda.

De noite, ela e meu filho saíram para passear. Parece que era a vez de eles foderem na praia. Já na cama, eu aproveitei e, depois de meter um pouco na boceta, deslizei o pau e enfiei devagar no cuzinho da minha esposa. Ela gemeu baixo e ajudou empurrando sua bunda para trás. Estávamos deitados de conchinha e eu apertava seus peitos enquanto metia no cu. É incrível como isso pode ser gostoso.

Ela gozou antes de mim e acabamos dormindo ainda colados daquele jeito. Nem vimos quando o outro casal veio se deitar. Até o final do feriado aproveitamos tanto quanto possível e depois voltamos para casa tranquilamente. O típico final de semana que a gente sempre deseja. Dei muita sorte, porque tudo correu muito bem. Espero possamos voltar naquela casa no verão. Pode não estar tão tranquilo, devido aos turistas, mas ainda será muito bom.

7558 views

Contos relacionados

Finalmente Comi a Baianinha – Parte 02

CONTINUANDO MINHA HISTÓRIA... Obs.: Para entender a história, leia a parte 01 Alguns meses depois que Ana foi embora para a Bahia eu fiquei sabendo que ela havia começado namorar um outro...

LER CONTO

Seccrettus: Amanda Prazer em Conhecer!

Hoje remexendo em uma caixa de coisas guardadas, eu voltei ao passado, encontrei algumas coisas que me fizeram relembar muitas coisas. Ja fazia um tempo. que eu precisava fazer uma organização, mas...

LER CONTO

Traindo no intercâmbio – Parte 1

Enviado por: Letícia RJ Oi, me chamo Letícia, moro no Rio, tenho 22 anos, sou magrinha, com a bunda redondinha, baixinha, morena, seios pequenos e cabelos cacheados. Como já contei em meu...

LER CONTO

Fudendo com a irmã gemea da minha namorada

Quando eu tinha os meus 21 anos, eu namorava uma garota chamada Fernanda. Ela tinha cerca de 1,67m, a mesma idade que eu (nos conhecemos na faculdade), pele branca, seios médios redondos e empinados,...

LER CONTO

Noite da putaria

  “Mas o que eu poderia esperar de uma noitada ao lado de minha prima maluquinha que amo de paixão?! “ Foi num sábado de manhã quando acordei com Bia mexendo na minha buceta debaixo...

LER CONTO

Comi a sogra do meu amigo

Tudo começou quando fui jantar na casa de um amigo, o dia que comi a sogra dele. Era o jantar de aniversário dele, jantamos e depois todos os convidados começaram a dançar. Eu estava de olho...

LER CONTO

Comi a mulher do meu patrão

Enviado por: Lucifer Morningstar Oi gente, o conto que eu tenho pra voçês hoje, ocorreu há um ano e meio e continua de longe sendo a minha melhor transa até agora. Vou usar o nome Lucifer...

LER CONTO

Numa Estação Abandonada – parte 1

Chamo-me Sylvia, sou artista plástica e esta história que vou contar a vocês ocorreu no interior do Estado do Paraná no início dos anos setenta. Trata-se de uma verdadeira e inesquecível...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 3 + 3 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2022 - Contos adultos