website page counter
Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos gay » EU, MEU AMIGO E SEU PAI…

EU, MEU AMIGO E SEU PAI…

Publicado em janeiro 13, 2023 por LINARDO

Eu (Jairo) e Hélio tínhamos a mesma idade e sendo vizinhos nos tornamos muito amigos. Vivíamos um na casa do outro normalmente jogando videogames. Hélio morava sozinho com o pai, e na casa dele passou a me mostrar revistas que o pai dele colecionava, de mulheres peladas e também de homens (revistas gay). Enquanto o pai dele estava trabalhando, começamos a nos masturbar vendo essas revistas. Sugestão minha, passei a tocar punheta pra ele e ele a tocar punheta em mim… Era gostoso gozar com a mão de outra pessoa. Depois foi sugestão dele da gente fazer troca-troca e acabei topando. Depois de dar a bunda pro Hélio e sentir uma dorzinha no cu, passei a gostar de levar pica na bunda. Quando foi minha vez achei estranho que meu pau entrou com muita facilidade na bunda do Hélio sem ele sentir dor, mesmo ele dizendo que era gostoso. Por causa de colégio durante a semana, normalmente a gente tirava o sábado pra ficarmos jogando videogame. Passamos a ficar mais na casa do Hélio, pois o pai dele só chegava na parte da tarde do serviço e dava pra gente fazer troca-troca antes dele chegar. Eu até chamava o pai do Hélio de “tio Jorge”. Tio Jorge comprou uma TV gigante e a colocou no seu quarto e permitiu que o Hélio instalasse o aparelho Playstation e a gente ficasse jogando sentados na beirada da sua cama… Ele de vez em quando também gostava de jogar. Um dia estávamos no quarto do tio Hélio jogando quando ele chegou e foi tomar banho. Só que, após o banho ele entrou no quarto completamente nu andando pelo quarto, quando pude ver seu pinto que mesmo mole tinha um tamanho de quase 15 cm. Hélio pareceu estar acostumado que nem se abalou, mas eu acabei me desconcentrando no jogo pois ele deitou pelado logo atrás da gente. Tio Jorge pediu pro filho deixar ele jogar uma partida comigo, e Hélio praticamente ficou apoiando o corpo nas pernas do seu pai que tinha seu pinto que começava a ficar duro encostando no braço do filho. Foi uma partida rápida que logicamente acabei perdendo, pois minha vontade era ficar olhando pra aquele enorme bilau. Paramos o jogar e ao olhar vi Hélio alisando a pica dura do pai. Naquele momento percebi que tinha algo mais entre os dois, e quando falei que ia embora, tio Jorge me segurou pelo braço.

– Fica mais um pouco, não quer?…

Voltei a olhar o Hélio acariciando a piroca do pai, e ele sorrindo pra mim.

– Quer segurar um pouco Jairo?…

Fiquei um pouco receoso, mas acabei levando a mão e segurando aquela coisa grande, roliça e dura. Foi quando tio Jorge me pediu pra que não contasse nada daquilo pra ninguém. Confirmei apenas balançando a cabeça e assim que tirei minha mão, fiquei um pouco chocado vendo Hélio reclinar e começar a mamar na pica do pai. Depois de dois minutos, Hélio parou e me perguntou se eu gostaria de chupar um pouco. Respondi que “não” e em seguida tio Jorge começou a tirar a bermuda do Hélio até deixá-lo pelado da cintura pra baixo. Fiquei um pouco assustado vendo Hélio ficar de quatro e seu pai vir por trás, e após dar uma molhada no pinto com um pouco de saliva foi direto enfiando na bunda do Hélio que sorria e rebolava facilitando seu pai enterrar aquele pirocão na sua bunda e começar a bombar.

– Ai! Ai! Aaaaiiii! Mete pai! Meeete!!!!

Tio Jorge socando e dando tapinhas na bunda do Hélio e olhando pra mim.

– Ele adora dar a bundinha… Você também gosta né?

Lógico que tio Jorge já sabia do que eu e o Hélio andávamos fazendo durante nossas troca-trocas. Mas fiquei calado e só olhando o tio meter forte até ficar parado uivando como um lobo e gozando.  Quando ele tirou seu pau do cuzinho do Hélio, tio Jorge ainda deu um beijinho da boca do filho que saiu correndo pra ir até o banheiro. Tio Jorge se aproximou de mim e fazendo carinho nos meus braços, voltou a pedir pra que eu nunca contasse nada aquilo pra ninguém. Naquele dia voltei pra casa com todas as cenas daquele incesto na minha cabeça. Dois dias depois Hélio apareceu na minha casa; meus pais trabalhando, e trancados no meu quarto conversamos sobre aqueles acontecimentos até Hélio pedir pra comer minha bunda. Dei a bunda pra ele e fiquei imaginando se fosse o tio Jorge me comendo no lugar do filho… Naquele dia nem fiz questão de comer a bunda do Hélio na base do troca-troca. Na sexta-feira Hélio me ligou pedindo pra que eu não deixasse de ir na casa dele no sábado, pois tio Jorge queria conversar comigo. Cheguei cedo, e como normalmente a gente fazia, ficamos pelados no quarto do Hélio, e assim que fiquei de quatro e Hélio começou a meter na minha bunda, tio Hélio entrou de repente… Tentei sair de debaixo do Hélio, mas ele me segurou pela cintura ainda com o pau enfiado no meu cu. Era certo que os dois tinham combinado aquele flagrante.

– Calma Jairo; não precisa ficar com medo!…

Tio Jorge sentou na cama e foi passando a mão na minha bunda assim que Hélio tirou seu pinto do meu cuzinho.

– Deixa eu um pouquinho?…

Fui sentando na cama.

– Mas o seu é muito grande tio!…

– Prometo colocar bem devagar, deixa?…

Já que o Hélio aguentava aquela enorme piroca, resolvi que eu também tinha que aguentar. Voltei a ficar de quatro vendo o tio tirar sua bermuda e cueca, ficando com o pau duríssimo veio esfregando no meu rego. Soltou saliva sobre meu cuzinho e molhando também seu pau encostou e começou a forçar. Fui sentindo meu cuzinho ir se alargando pra receber aquela pica grande e grossa. Tio Jorge começou a socar e eu comecei a gritar sentindo um pouquinho de dor… Mas rapidamente estava adorando sentir aquela piroca sendo socada no meu ardido cuzinho. Assim que tio Jorge gozou no meu rabo, Hélio veio dizendo que ainda não tinha gozado e enfiou no meu cu cheio de porra, dando mais algumas bombadas e também gozando. Eu de pau duro corri pro banheiro, e como Hélio foi junto comigo, depois de me limpar também meti no cuzinho do Hélio e gozando sentindo meu próprio cuzinho latejando. Passei a ir constantemente na casa do Hélio, e a gente ficar pelados na cama do tio Jorge dando a bunda pra ele, e também a gente comendo a bunda um do outro como sempre fazíamos sozinhos, Com o tempo passei também a gostar de chupar a pica do tio e deixar ele e até o Hélio beijar minha boca. Hoje somos adultos, moramos juntos e sócios em uma loja de roupas masculinas junto com o tio Jorge.

Leia outros Contos eróticos gay bem excitantes abaixo:

Razão e emoção: Reta final

Ciclista safado 1

11155 views

Contos Eróticos relacionados

O lado bom da vida: Casados e inexperientes

Com o passar do tempo me senti mais livre para vivenciar essa experiência arrebatadora, deixando de lado temores e inseguranças, mas ainda procurando por um parceiro com o qual valesse a pena...

LER CONTO

Meu cabeleireiro

Olá! Esse é meu primeiro conto publicado aqui. Tenho 39 anos, sou negro, 1.75 altura, 82kg, coxas grossas, rola 18 x 5, casado, ativo. Quando garoto tive experiências com alguns garotos,...

LER CONTO

PAGUEI A CARONA COM O CUZINHO

Lá pelos meus 18 anos, um pouco menos, resolvi viajar pelo Brasil para conhecer lugares novos porém com pouco dinheiro eu tinha de trabalhar em bicos aqui e ali e viajava só de carona, normalmente...

LER CONTO

A Chegada

Então quando o Carlos viu o rapaz sorriu e falou: - Meu filho!!! Carlos correu em direção ao rapaz e o abraçou com ternura - Sua benção meu pai! Tudo bem com você!!! - Silas esse é o...

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 4 + 5 = ?
ContosAdultos.Club - O seu site de Contos Eróticos
Se você gosta de ler contos eróticos ou contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.
© 2023 - Contos adultos