Bem Vindo, visitante! [ Entrar | Cadastro ]
Contos adultos » Contos eróticos verídicos » Eu e as Funkeirinhas (continuação)

Eu e as Funkeirinhas (continuação)

Publicado em novembro 22, 2021 por Aldo

Olá, aqui é o Carlos (fictício) novamente, vim contar como a história continuou, bem, pra quem acompanhou meu ultimo relato sabe oque aconteceu entre mim, minha sobrinha e as amigas delas…  vim aqui contar mais relatos de como isso continuou acontecendo e como já estou perdendo a cabeça e me deixando acostumar com uma situação que é totalmente errada e eu sei disso, mas hipócrita é aquele de diz que conseguiria resistir se estivesse em minha posição…

Vamos aos fatos… depois do ocorrido (que relatei no conto anterior) nem sequer ouvi em falar da minha sobrinha por alguns meses, tive tempo para pensar no ocorrido e confesso que estava me sentindo aliviado por isso, por ela não aparecer mais, me sentia um pouco culpado pelo ocorrido, mas um sentimento conflitante à essa culpa era o desejo, que me fazia pensar na situação e mesmo sabendo que era errado, me sentir jovem e atrevido novamente, eu dizia a mim mesmo que não deixaria aquilo acontecer de novo, e ao mesmo tempo ficava desejando tudo de novo.. eu simplesmente não sabia como eu reagiria se ela surgisse na minha frente.. eu iria me segurar e usar a razão ou iria ceder ao desejo e deixar que as coisas rolassem.. eu não sabia responder..

Continua depois da publicidade

Foi aí então que aconteceu.. uma chamada, era ela, minha sobrinha no telefone, ela já veio toda meiga e cheia de graça, com aquela voz de veludo irresistível que faz qualquer homem ficar vidrado.

-OIII MEU TITIO LINDO, COMO VOCÊ ESTÁ, TO COM SAUDADES

-AÉ MINHA SOBRINHA LINDA, EU TAMBÉM, TO MORRENDO DE SAUDADES

Continua depois da publicidade

-HUMM SAFADO, EU SEI DOQUE VOCÊ TÁ COM SAUDADES

Nesse momento não respondi, só mudei de assunto e tentei ver onde ia dar, pigarreei nervoso e acho que ela percebeu porque deu uma risada do outro lado

-SEGUINTE TITIO, AQUELA MINHA AMIGA, A LOIRINHA LEMBRA.. ENTÃO ELA VAI FICAR NO BAILE FUNK À NOITE TODA E PRECISA DE UM LUGAR PRA DORMIR, ELA PODE FICAR AI?..

Ela nem me esperou responder e já foi dizendo…

-EU SEI QUE VOCÊ VAI DIZER SIM, ENTÃO JÁ DISSE PRA ELA QUE VOCÊ TOPOU, ELA VAI PARA O BAILE E QUANDO ELA VOLTAR VOCÊ VAI TER UM TEMPÃÃÃO COM ELA AI

Ela disse isso com trejeitos e insinuações, confesso que fiquei excitado na mesma hora, meu pau deu sinal de vida involuntariamente, eu não queria pensar, ia tentar fugir da situação e dizer que não mas tudo que eu consegui foi ficar calado e dizer “UHUM” bem secamente…

– E VOCÊ NÃO VEM TAMBÉM?

– A TIO, MINHA MÃE NÃO DEIXOU EU SAIR HOJE, DA OUTRA VEZ TIVE QUE MENTIR UM MONTE PRA ELA DEIXAR, SÓ VAI A MAYARA MESMO, A E ELA VAI COM UMA AMIGA DELA, NÃO TEM PROBLEMA NÉ, ELA PRECISA DE UM LUGAR PRA DORMIR TAMBÉM, MAS EU SEI QUE NÃO VAI TER PROBLEMA NÉ, EU SEI QUE VOCÊ DEIXA…

Não tive como dizer não, aliás, nem sabia se conseguia dizer não mesmo que eu quisesse… eu estava entregue, disse que tudo bem, ela deu uma gargalhada do outro lado da linha e antes de desligar ela disse

– TITIO, VÊ SE SI DIVERTE EM, MAS EU SEI QUE NÃO VAI TER A MESMA GRAÇA SEM MIM NÉ SEU SAFADO, DA PROXIMA EU VOU ESTAR AI TA BOM, PROMETO, TCHAU MEU TITIO GOSTOSO!.

– Então ela desligou, fiquei lá pensando… da próxima ?, essa menina é o demônio, mas o demônio mais lindo que eu já vi.. eu estava totalmente entregue, já tinha esquecido moralidade e os cambal, essas meninas estão querendo me matar, vocês podem até me julgar mas não acredito que ninguém no meu lugar resistiria… se disser o contrário repito… estaria sendo hipócrita…

Eu sabia que o baile ia ser na quarta, ainda era segunda e eu comecei a ficar tenso, tentei relaxar, então para não pensar e manter a cabeça ocupada fui trabalhar, afinal agora com a pandemia minha empresa nos colocou para fazer home-office, consegui me distrair e os dias foram passando.

– Quarta chegou, estava em casa um tanto tenso quando às 16:00h da tarde a campainha toca, saí para ver e… que visão espetacular, duas lindas meninas no meu portão, Mayara, a loirinha estava lá, fui até a sacada pedir para elas esperarem um pouco, aproveitei para dar uma boa olhada, ela estava linda, dessa vez sem boné, cabelo lisos, estava com um top branco bem decotado, apesar dos seus pequenos, ficavam marcados assim, como da outra vez e estava usando uma sainha rosa bem curta, quase mostrando tudo, ela tem pernas bem torneadas e uma bunda enorme que estranhamente é proporcional ao corpo pequeno dela.. quando ela me viu nossos olhares se encontraram, aqueles lindos olhos verdes irresistíveis, ela deu um sorriso mais lindo ainda, era tão linda que quase ofuscou a menina franzina e magra que estava com ela, era uma moreninha de pele clara, cabelos bem lisos, rostinho de boneca, olhos castanhos claros, mas ao contrario de Mayara, não era tão desenvolvida, tinha seios bem pequenos, quase nada de bunda, estava um pouco mais vestida que a amiga, usava um shorts, mas não curto, ia até metade da coxa, uma blusinha que ia até a cintura, os cabelos lisos escorridos para os lados, seu único charme era mesmo seu rostinho que parecia esculpido em porcelana.

Abri o portão, elas entraram, as cumprimentei, eu nesse momento já estava super excitado, meu pau querendo rasgar a calça só pela expectativa do que poderia acontecer naquele dia, acho que Mayara percebeu o volume e veio me abraçar.

– OIII TITIO, FICOU COM SAUDADES ?

Falou isso com uma vozinha bem meiga, enquanto me abraçava meu pau roçava naquela xaninha de menina, eu tentei sair mas ela me apertou mais, chegou perto e sussurrou no meu ouvido..

– Eu morri de saudades seu gostoso

Na hora comecei a suar frio, essa situação era muito surreal, fora da casinha pro meu gosto, uma coisa dessas nunca em toda minha vida passou pela minha cabeça acontecer, eu estava entregue, então ainda abraçando ela, perdi a cabeça de vez, tasquei um beijo na menina ali mesmo, ela retribuiu com gosto, encostei ela na parede e roçava minha rola nela com força enquanto nos beijavamos, ela me apertava com força, nos beijando de uma forma selvagem, ela pôs a mão no meu pai e começou a alisar, nossas línguas roçando uma na outras, parecia que um ia engolir o outro, meu desejo por essa menina era coisa de louco e parecia ser reciproco, foi ai que me lembrei que tinha audiência, a outra garota estava ali parada vendo tudo.. estava com uma cara de assustada, Mayara agilmente tomou conta da situação e já foi falando..

– AH TIU, ESQUECI DE APRESENTAR, ESSA AQUI É A BIANCA, ELA VEIO COMIGO.. NÃO TEM PROBLEMA ELA FICAR TAMBÉM NÉ..

– NÃO SE PREOCUPE, A LAIZ JÁ TINHA ME AVISADO, FIQUEM TRANQUILAS, TEM UM LANCHE PRA VOCÊS LÁ EMCIMA..

Bianca pareceu assustada mas entrou, apesar disso o clima não ficou pesado, se sentaram à mesa e comeram, conversamos durante esse tempo, descobri que Bianca tinha apenas 13 anos e era seu primeiro baile funk, ela veio porquê estava muito curiosa, Bianca ainda me deu um olhar estranho e Mayara brincou dizendo pra ela não se preocupar que eu não ia atacar ela não… não achei graça mas ela rio muito… perguntei ainda porque chegaram tão cedo se o baile só bomba lá pelas 21:00 ou 22:00h.. Ela respondeu que era saudades do titio e que queria passar um tempinho a mais comigo.. ela falou de um jeito meio sexy e a outra garota já foi ficando com um semblante assustado, Mayara percebeu e a tranquilizou dizendo que ela podia ficar tranquila que ela tava segura ali… e riu denovo.. dessa vez eu não intendi.. Mayara disse que queria tomar um banho e perguntou se podia.. eu disse que isso ela não precisava nem pedir.. então ela disse..

– NADA DE ME ESPIAR EM TITIO

Eu brinquei..

– POXA MAS NEM UM POUQUINHO.

– UM POUQUINHO SÓ ENTÃO

Ela riu depois disso, eu nunca intendia porque ela ria tanto… ela tomou banho, eu não espiei, era só brincadeira. Fiquei conversando com Bianca enquanto isso, ela era bem tímida e não falava muito, mas pareceu uma menina meiga e decente, tentei me desculpar e deixar ela à vontade, enquanto conversávamos Mayara saiu do banheiro só de toalha e disse pra amiga ir tomar banho pra ficar cheirosa pro baile, Bianca obedeceu, Mayara ainda disse pra ela demorar.. eu já estava intendendo, Bianca não.. em toda sua ingenuidade se foi simplesmente dizendo um “tá bom” .. Assim que a amiga entrou no banheiro Mayara, ainda de toalha se aproximou de mim, chegou bem perto e disse

– PORQUÊ VOCÊ NÃO FOI ME ESPIAR TITIU, EU FALEI QUE PODIA SÓ UM POUQUINHO.. ERA SÉRIO

– ERA ? JUREI QUE VOCÊ TAVA BRINCANDO

– NÃO TEM PROBLEMA, ESPIA AGORA

Nisso ela deixou cair a toalha, ficou totalmente pelada na minha frente..

– E AI TITIO, QUE ACHA

Ela foi dando uma voltinha pra eu ver ela todinha, eu fiquei bobo na hora, não consegui dizer uma palavra ela não me esperou pensar, veio pra cima de mim, enganchou seus braços ao meu redor e me puxou pra um beijo gostoso, foi demorado e selvagem, meu pau já explodindo a calça, ela roçava sem a menor cerimônia nele, então ela se abaixo, soltou meu cinto, baixou minha calça e já meteu o pau na boca e começou a chupar bem gostoso, vendo aquela menina com meu pau na boca e chupando com vontade tava me deixando louco, eu já tinha comido ela antes, mais ainda não tava acreditando que eu ia comer de novo, era como um sonho, ela me chupava com tanta vontade que vi que ia gozar, mandei ela parar, peguei ela e deitei em cima da mesa e de frente pra mim, peguei o pezinho delicado dela e dei um beijo, fui subindo, lambendo, mordiscando, chupando cada centímetro da perna dela, panturrilha, coxa, até chegar naquela bucetinha linda, vi ela com olhinhos fechados aproveitando, isso me dava confiança, meti minha língua com vontade nela, chupei bem gostoso, demoradamente porém com muita vontade, lambia de cima à baixo, colocava minha língua o mais fundo que podia, introduzi em seu cuzinho enquanto masturbava e forte sua bucetinha, esfregava o grelinho e os lábios com vontade, ela gemia alto, tremia, até que ela pediu rola, pediu, mandou e socar nela (com essas palavras) e eu obedeci, eu pus o pau na entradinha da xaninha e fui socando, ela, puxei ela pra mais perto pra entrar tudo, enterrava tudo e tirava bem devagar no começo, depois fui acelerando, ela já estava gritando um monte de sacanagem, nem estava mais me importando com nada, nesse momento só conseguia me concentrar nessa coisa linda que estava na minha frente, enquanto metia nela, me inclinei pra frente e comecei a chupar seis peitos, mudamos de posição, eu deitei no chão e ela veio por cima, sentou no meu pau de costas pra mim, eu via aquele bundão subindo e descendo, comecei a dar tapas nele, ela gostou e pediu pra eu dar mais, fui batendo e deixei aquela bunda toda vermelha, eu já ia explodir, avisei ela e ela saiu de cima e pôs meu pau na boca e chupou forte, eu esporrei dentro a boca dela, saiu tanta que até escorreu pelos lados, quando a gente terminou, que o tesão ia baixando percebi que não estava ouvindo o chuveiro, quando olho em direção ao corredor, ali estava Bianca, assistindo de camarote a nossa foda, Mayara, envergonhada, já foi perguntando com ar de surpresa e vergonha, ao mesmo tempo que se enrolava na toalha..

– BIANCA,  A QUANTO TEMPO VOCÊ TA AI ?

Ela estava rubra, suas bochechinhas estavam bem vermelhas e estava com carinha de vergonha, ela tentando se explicar começou a gaguejar

– DES- DESDE O COMEÇO.. DESCULPE..

Ela ficou mais envergonhada ainda.. se é que é possível… e correu pro quarto atrás dela, eu fui tomar um banho porque eu tava precisando, deixei Mayara resolver com ela… O dia passou num clima chato, Bianca não nos olhava nos olhos e Mayara brincava e dizia pra ela que era normal, que pessoas transam o tempo todo.. bem, na minha concepção a premissa não é verdadeira.. aliás, antes dessas meninas eu só tive a minha falecida esposa, nunca havia estado com outra mulher e fiquei sem sexo por anos depois que ela morreu… ouvi as duas discutindo no quarto… me sentia mal por ela ter visto aquela cena… mas me arrependia ?.. sei que deveria mas não mesmo, o tesão tava a mil e não estava pensando direito… não podia ir até lá e conversar com a menina, seria muita cara de pau, deixei elas conversarem e fui fazendo minhas coisas.. As horas passaram depressa, la se foram as duas para o baile, com roupinhas mais provocantes que de quando chegaram, eu fiquei trabalhando, quando era por volta das 4 da manhã voltam as duas, pra minha surpresa não tinham bebida nada, não tava sentindo cheiro de alcool de nenhuma delas e estavam super sóbrias… Assim que voltaram Mayara me chamou de canto, pediu pra conversar comigo em particular, fomos ao meu quarto então ela começou dizendo:

– TIO, EU CONVERSEI COM ELA BASTANTE SOBRE OQUE ELA VIU DE TARDE, ELA EU CONTEI PRA ELA OQUE ROLOU DA OUTRA VEZ TAMBÉM, SABE OQUE ELA ME DISSE.. FOI DIFICIL MAS ELA INTENDEU, É QUE ELA FICOU ASSUSTADA PORQUE ELA NUNCA VIU ISSO ACONTECER DE PERTO, ELA DISSE QUE JÁ VIU EM FILMES MAS NUNCA ASSIM DE PERTO… MAS ELA CONFESSOU QUE GOSTOU.. ENTÂO EU PERGUNTEI PRA ELA SE ELA QUERIA FAZER TAMBÉM.. E ELA DISSE QUE SIM.. QUE ELA FICOU COM VONTADE DEPOIS DE VER A GENTE.. MAS QUE ELA TEM MEDO… EU FALEI QUE VOCÊ IRIA SER GENTIL..

Perai.. eu estava ouvindo oque eu achava que estava ouvindo.. a menina era virgem e queria que eu fosse o primeiro… eu sabia que não devia mas… já estava na chuva… oque era me molhar mais um pouco…  Mayara continuou..

– ENTÃO TIU.. POSSO CHAMAR ELA…

Eu meio sem jeito disse que podia..

Então ela foi e trouxe Bianca até o meu quarto, Mayara começou a tirar a roupa e ajudou Bianca a tirar a dela.. ela ficou bem tímida, tentando tapar com a mão as partes intimas, então Mayara à empurrou pra perto de mim e disse pra ela fazer oque eu dissesse.. ela timidamente concordou, eu levantei, disse no ouvido dela pra ela não se preocupar, e que se ela quisesse poderia se vestir e sair.. ela disse que tudo bem, então continuei, dei um beijo no rosto dela, e puxei ela pra um beijo de língua, ela aceitou e demos um beijo longo e demorado, conforme íamos beijando ela ia se soltando, e beijava muito bem, Mayara se ajoelhou perto de mim e já foi baixando minhas calças, pediu pra Bianca se ajoelhar e chupou meu pau pra mostrar pra ela como fazer, ela observou com atenção e enquanto Mayara fazia ia parando e explicando.. eu estava assistindo à uma aula de boquete… então ela decidiu tentar… pegou meu pau e foi fazendo sem jeito no começo, mas Mayara foi dando as dicas e ela foi melhorando, logo já estava chupando muito bem, chupava feito louca, então Mayara se levantou, me empurrou na cama, fiquei deitado de costas e ela pediu pra Bianca vir por cima e sentar na minha cara, mas de costas pra mim, ela obedeceu, eu imediatamente comecei a chupar Bianca e Mayara já foi chupando meu pau, não conseguia ver nada exceto a xaninha da Bianca que tava colada na minha cara, ela gemia alto e apertava a xana na minha cara cada vez mais, eu sentia o melzinho escorrendo, nisso senti a bucetinha da Mayara escorregando no meu pau, e percebi que as duas estavam se beijando, eu estava indo à loucura, Mayara Cavalgava em mim e Bianca rebolava na minha cara, então, Mayara saiu de cima de mim, puxou Bianca, pediu pra eu levantar, pôs Bianca deitada na cama pegou meu pau e pôs na entradinha da bucetinha dela, era linda, rosadinha e bem fechada, pediu pra eu tirar o cabaço da Bianca, obedeci, fui com muita calma, coloquei o pau na entradinha, fui com muita calma, empurrei um pouquinho, quando entrou a cabecinha achei que a menina ia dar um berro.. perdão, nunca tinha comido alguém virgem antes então não sabia como ia ser… entrou um pouco e senti uma pequena resistência, empurrei um pouquinho mais e ai sim a menina deu um gritinho, disse que tava doendo.. perguntei se queria que eu parasse, ela relutou mas disse que não.. então empurrei tudo de uma vez… era mto apertada, foi um sufoco não gozar, foi por muito pouco, aguentei firme, parei um pouco com meu pau todo dentro, ela foi relaxando.. uns 3 minutos e eu disse que ia me mexer, ela disse que tudo bem, fui tirando o pau devagar e colocando de novo, fui acelerando e me pareceu que depois de um tempo já não doía, pelo menos não era cara de dor que ela tava fazendo quando comecei a socar com força, ela foi gemente ao invés disso, Mayara estava beijando ela de língua, depois chupou os peitos dela, desceu pra barriga até o umbigo e subiu de novo, ficou nisso enquanto eu socava nela sem dó, ela já parecia gostar.. não aguentei mais e ia gozar, avisei e tirei meu pau, estava um pouquinho sujo, mas não tanto, achei que haveria mais sangue, fui para o banheiro correndo e gozei na privada, depois disso decidimos tomar um banho à 3, meu banheiro não é lá mto grande, mas nos apertamos, foi mais gostoso assim.. elas foram dormir, quando acordaram rolou mais uma sessão de putaria antes de elas irem embora, então elas se foram.. mas não foi a ultima vez que vi Bianca também.. e ela não foi a ultima que conheci, já conheci mais algumas meninas através delas, mas essas são outras histórias que conto outro dia…

1942 views

Contos relacionados

Finalmente anal com a minha prima

Anos e anos de encontros em segredos pra sexo, mas nunca tinha rolado anal. Em nosso último encontro, a coisa mudou, e foi épico, maravilhoso, espetacular. Estávamos combinando de nos ver...

LER CONTO

Viagem dos prazeres Parte 2, o negão comeu só o cuzinho

Viagem dos prazeres parte 2, o negão comeu só o cuzinho! Olá, Me chamo Carlos tenho 30 anos 1,81 e 85 KG corpo definido pois malho, e minha esposa Shika tem 27 anos 1,67 e 59kg uma bunda bem...

LER CONTO

ORGIA NO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS – PARTE 1

Não tinha explicação. Ou se tinha, talvez ela não fosse convincente nem para mim, quanto mais para vocês. A verdade é que eu ficava cada vez mais assustada com essa bifurcação moral que sofri....

LER CONTO

0 - Comentário(s)

Este Conto ainda não recebeu comentários

Deixe seu comentário

2000 caracteres restantes

Responda: 1 + 1 = ?

Se você gosta de ler contos eróticos o contos adultos é o site perfeito para você. Aqui você vai ler contos sexuais reais, e o melhor de tudo é que o site é atualizado diariamente.

© 2021 - Contos adultos